Prosa Romântica no Brasil

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A Prosa Romântica no Brasil é um movimento literário, que é inaugurada com o livro "A Moreninha", de Joaquim Manuel de Macedo. O romance brasileiro caracteriza-se por ser uma "adaptação" do romance europeu, com a conservação do caráter folhetinesco da Europa, com início, meio e fim seguindo a ordem cronológica dos fatos.

Obras Principais:[editar | editar código-fonte]

José de Alencar[editar | editar código-fonte]

Senhora de José de Alencar, retrata a oposição do dinheiro e amor. Lucíola, também de Alencar, retrata a prostituição do século XIX. É um romance urbano. O Guarani, Iracema e Diva, que é um dos romances indianistas do escritor brasileiro José de Alencar foi publicado em 1864. Também se pode considerar a continuação de Lucíola.

Noite na Taverna[editar | editar código-fonte]

Noite na taverna, livro em que jovens embriagados contam histórias macabras de crimes e paixões. A obra de Álvares de Azevedo é o ponto mais alto do ultra-romantismo brasileiro. Apresenta sete contos marcados por violência, crime, incesto, traição e assassinato.

[editar | editar código-fonte]