Psicoterapia Positiva Transcultural

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A Psicoterapia Positiva Transcultural é um método psicodinâmico de psicoterapia, fundado por Nossrat Peseschkian no ano de 1968 na Alemanha, que possui uma abordagem integracionista e é baseado numa concepção positiva da humanidade. Disseminada em vários países, o seu núcleo encontra-se na cidade de Wiesbaden na Alemanha.

História e Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

A Psicoterapia Positiva foi fundada em 1968 pelo Professor Doutor Nossrat Peseschkian. O método da Psicoterapia Positiva é baseado numa abordagem transcultural. "A Psicoterapia Positiva é uma notável síntese de psicodinâmica e elementos de terapia comportamental, fazendo uma contribuição essencial à relação unificada dentro das psicoterapias" (Prof. G. Benedetti, Basel). O trabalho envolve a investigação transcultural em 22 grupos culturais diferentes.

Evolução[editar | editar código-fonte]

  • Educação pós-graduada e contínua desde 1971 e existem seminários e cursos anuais na Alemanha. Entre 1974 e 2007 foram treinados cerca de 38 mil médicos, psicólogos e pedagogos. Palestras, seminários, workshops e cursos dados dentro do quadro conceptual de um programa de pós-graduação, educação contínua e congressos, organizados em mais de 76 países e territórios por todo o globo.
  • Estabelecimento de uma rede global de cerca de cem centros locais, regionais e nacionais de Psicoterapia Positiva em 23 países, até a data, e um Centro Internacional para Psicoterapia Positiva (ICPP). Publicação de 26 livros, que estão parcialmente traduzidos em 24 diferentes línguas. Aproximadamente 260 artigos foram publicados em revistas científicas. Outros livros também já foram escritos sobre a Psicoterapia Positiva.
  • Estudo de Certificação de Qualidade e Eficácia da Psicoterapia Positiva incluindo 450 pacientes, 37 terapeutas, num período de cinco anos. Associação Alemã de Psicoterapia Positiva estabelecida em 1978. Publicação de um Jornal para a Psicoterapia Positiva.
  • Programa especial para cursos suplementares para psicólogos (Alemanha).
  • Encontro Internacional Anual de Treino para Treinadores de Psicoterapia Positiva – IX. em Junho de 2008, na Alemanha.
  • Quatro Congressos Mundiais de Psicoterapia Positiva.
  • Biblioteca Internacional com mais de 4.500 livros.
  • Arquivos Internacionais de Psicoterapia Positiva.
  • Estabelecimento da Academia Internacional para a Psicoterapia Positiva e Trans-Cultural (IAPP) – Fundação Prof. Peseschkian, em 2005.
  • Estabelecimento da Academia de Psicoterapia de Wiesbaden (WIAP), com tripla licença para educação pós-graduada em psicoterapia médica, psicoterapia psicológica, e psicoterapia de crianças e adolescentes. É actualmente uma das principais academias de ensino psicoterapêutico na Alemanha, com 45 docentes e palestrantes.

Alguns prémios e distinções[editar | editar código-fonte]

  • Em 1997 Richard-Merten-Prize por "Computer Assisted Quality Assurance in the Positive Psychotherapy", um dos mais conceituados prémios;
  • Em 1998 a Federal Medical Chamber da Alemanha premiou o Professor Doutor Peseschkian com a placa Ernst von Bergmann por educação contínua de profissionais médicos;
  • Em 2006, a Ordem de Mérito da Bundesverdienstkreuz am Bande, em reconhecimento dos distintos serviços prestados pelo Professor Doutor Nossrat Peseschkian à República Federal da Alemanha, firmado pelo Presidente alemão a 6 de Dezembro de 2005.
  • Também em 2006 o Prémio Avicenna da Associação de Médicos e Dentistas Iranianos da Alemanha;
  • Em Novembro de 2007, a Encyclopaedia Iranica, avalada pela Universidade de Columbia, Nova Iorque (EUA), distinguiu o Professor Peseschkian em Gala especial em Geneva (Suíça).

Filiação internacional[editar | editar código-fonte]

Nove Teses da Psicoterapia Positiva[editar | editar código-fonte]

O princípio de "Auto-Ajuda"[editar | editar código-fonte]

A palavra "positivo" no nome Psicoterapia Positiva provém da palavra positum, isto é, daquilo que é factual ou determinado. Distúrbios, perturbações e conflitos dentro do paciente não são as únicas coisas que são factuais e determinadas. O paciente traz, em si mesmo, a capacidade de lidar com os conflitos. Pacientes não só sofrem com conflitos, perturbações, ou distúrbios que possuem; também sofrem da desesperança que o diagnóstico ativa neles. Esta visão unilateral é histórica e culturalmente condicionada. No campo de referência da Psicoterapia Positiva, o paciente aprende a desistir de seu papel de paciente e tornar-se um terapeuta para si mesmo e para o seu ambiente.

A Teoria do Microtrauma[editar | editar código-fonte]

Esta abordagem foca tanto nos conteúdos do conflito como na dinâmica do conflito. Não só as experiências traumáticas, de um indivíduo, levam à unilateralidade (patologia), mas também a soma de todos os aborrecimentos diários. No que respeita ao aspecto do conteúdo: foi desenvolvido um inventário, que se adequa ao individual. Este inventário também pode ser aplicado à interação em família, assim como em sociedade. Os conteúdos do conflito representam a base teórica para os Instrumentos terapêuticos usados na Psicoterapia Positiva.

Aspectos Transculturais[editar | editar código-fonte]

O referencial transcultural de pensamento é a base da Psicoterapia Positiva da Terapia Familiar Positiva. Esta abordagem é aplicada na análise da pessoa como membro de um grupo e como um indivíduo. Toda pessoa é situada em, e portanto influenciada por, um quadro cultural no qual cresceu. Ademais, é também influenciado pela família específica para a qual nasceu e pelos muitos indivíduos que encontrou no seu caminho pela vida. Todas estas interações contribuem para que o indivíduo se torne numa pessoa única. É essa singularidade que pode conduzir a problemas intra- e transculturais ao lidar com seu companheiro humano.

Singularidade da Pessoa[editar | editar código-fonte]

A terapia deve considerar as necessidades do paciente e ser adaptada à singularidade de cada paciente. Contudo, existem traços universais, que fazem que a Psicoterapia Positiva veja a doença como sendo mais que mero traço da pessoa individual: a doença reflete também qualidades de relacionamentos dentro da família e da sociedade.

Conceitos, mitologias, estórias orientais e folclore[editar | editar código-fonte]

A utilização de histórias e estórias é uma ferramenta aplicada em situações terapêuticas específicas, daí ser importante o uso de Intuição e Imaginação no processo terapêutico. Estórias, que podem ser usadas como mediadores entre o terapeuta e o paciente, são uma ajuda importante. Sem atacar ou desvalorizar diretamente o paciente e os seus conceitos e valores, podemos sugerir ao paciente uma mudança de posição com a ajuda destas ferramentas. Tal mudança de posição, finalmente, permite ao paciente ver a unilateralidade de seus conceitos em relação aos demais, a reinterpretá-los, e a colocá-los em perspectiva através de contra-conceitos.

A Terapia Familiar Positiva é um construto especial de ideias terapêuticas[editar | editar código-fonte]

Apesar da família se posicionar no centro da atenção, a terapia não se restringe a ver a família como a única unidade terapeuticamente relevante. Ao invés, também tenta ver aos membros da família como indivíduos e, além disso, considera os fatores sociais relevantes para o tratamento. Finalmente, encorajam-se os nossos pacientes a usar as ferramentas que adquiriram durante a Psicoterapia Positiva a ativamente moldar o seu próprio ambiente.

A terminologia da Psicoterapia Positiva foi desenvolvida para ser compreensível a todos[editar | editar código-fonte]

Sem que haja distinção de classe social, educação, etc.

A Psicoterapia Positiva oferece um conceito base para tratar todas as doenças e conflitos[editar | editar código-fonte]

Aspectos Meta-teóricos[editar | editar código-fonte]

A Psicoterapia Positiva oferece um conceito compreensível dentro do qual vários métodos e escolas terapêuticas podem ser usados como complementares.

Academia Internacional[editar | editar código-fonte]

Foi estabelecida em 2005 a Academia Internacional para a Psicoterapia Positiva e Transcultural (IAPP) e Fundação Pesechkian, com o propósito de disseminar os princípios da Psicoterapia Positiva aplicados à sociedade, como crescimento emocional, educação positiva e resolução de conflitos transculturais.

Países nos quais se encontra disseminada[editar | editar código-fonte]

Existem Países e Territórios nos quais a Psicoterapia Positiva se encontra disseminada, pela publicação de livros, organização de Seminários e Cursos ou presença de membros e docentes da Psicoterapia Positiva, entre as quais o próprio Nossrat Peseschkian.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]