Psocoptera

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaPsocoptera
Graphopsocus cruciatus

Graphopsocus cruciatus
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Arthropoda
Classe: Insecta
Subclasse: Pterygota
Ordem: Psocoptera
Subordens
Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Psocoptera

Psocoptera são uma ordem de insetos que parasitam livros.[1] Eles apareceram pela primeira vez no período Permiano, 295-248 milhões de anos atrás. Elas são muitas vezes considerada como a mais primitiva dos paraneopteras.[2] Seu nome origina-se do grego ψωκος, psokos singificando "ropido" ou "raspado" e πτερα, ptera que singifica "asas".[3] Existem mais de 5.500 espécies em 41 famílias e três subordens. Muitas destas espécies só foram descritas nos últimos anos.[4]

Na década de 2000, a evidência morfológica e molecular mostrou que os parasitas(Phthiraptera) evoluíram a partir da subordem psocopterana Troctomorpha.[5] [6] Na sistemática moderna, a Psocoptera e a Phthiraptera, são tratados juntamente na ordem Psocodea.[7]

Anatomia e biologia[editar | editar código-fonte]

Psocídeos são pequenos com um corpo plano relativamente generalizado. Eles se alimentam principalmente de fungos, algas, liquens e detritos orgânicos. Eles têm de mandíbulas e o lóbulo central da maxila é modificado para uma haste delgada. Esta vara é usada para sustentar o inseto enquanto raspa detritos, com suas mandíbulas. Eles também têm uma testa inchada, grandes olhos compostose três ocelos. Algumas espécies podem acumular seda a partir das glândulas em sua boca.[8]


Referências

  1. Introduction to barkflies (em inglês) National Barkfly Recording Scheme (Britain and Ireland). Página visitada em 16/12/2013.
  2. Christopher O'Toole. Firefly Encyclopedia of Insects and Spiders. Toronto: Firefly Books, 2002. ISBN 1-55297-612-2
  3. John R. Meyer (2005-03-05). Psocoptera North Carolina State University.
  4. Alfonso N. García Aldrete. (2006). "New genera of Psocoptera (Insecta), from Mexico, Belize and Ecuador (Psoquillidae, Ptiloneuridae, Lachesillidae)". Zootaxa 1319: 1–14.
  5. Yoshizawa, K.. (2006). "Morphology of male genitalia in lice and their relatives and phylogenetic implications". Systematic Entomology 31 (2): 350–361. DOI:10.1111/j.1365-3113.2005.00323.x.
  6. Johnson, K. P.. (2004). "Multiple origins of parasitism in lice". Proceedings of the Royal Society of London 271 (1550): 1771–1776. DOI:10.1098/rspb.2004.2798. PMID 15315891.
  7. Bess, Emilie, Vince Smith, Charles Lienhard, and Kevin P. Johnson (2006) Psocodea. Parasitic Lice (=Phthiraptera), Book Lice, and Bark Lice. Version 8 October 2006 (under construction). http://tolweb.org/Psocodea/8235/2006.10.08 in The Tree of Life Web Project, http://tolweb.org/
  8. Hoell, H.V., Doyen, J.T. & Purcell, A.H.. Introduction to Insect Biology and Diversity, 2nd ed.. [S.l.]: Oxford University Press, 1998. 404–406 pp. ISBN 0-19-510033-6