Purple Haze

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
"Purple Haze"
Single de Jimi Hendrix
Lado B "51st Anniversary" (RU)
"The Wind Cries Mary" (EU)
Lançamento Reino Unido 17 de Março de 1967
Estados Unidos 19 de Junho de 1967
Formato(s) Disco de vinil
Gravação 11 de Janeiro de 1967
Gênero(s) Rock psicadélico
Acid rock
Duração 2:50
Gravadora(s) Track Records, Barclay Records, Polydor, Reprise Records
Composição Jimi Hendrix
Produção Chas Chandler
Cronologia de singles de Jimi Hendrix
Último
Último
Hey Joe (1966)
The Wind Cries Mary (1967)
Próximo
Próximo

Purple Haze é uma canção gravada em 1967 por The Jimi Hendrix Experience, lançada como single no Reino Unido e nos Estados Unidos. Nos Estados Unidos também apareceu no álbum de 1967 "Are You Experienced". "Purple Haze" é muitas vezes considerada como uma das melhores canções de Jimi Hendrix e também o seu primeiro êxito internacional. Para muitos, é a sua canção de marca. Purple Haze tornou-se o segundo single de Hendrix após o seu manager Chas Chandler ter ouvido Hendrix a tocar o riff nos bastidores e rapidamente providenciando que ele gravasse e lançasse a canção.

O single chegou ao número 3 no Reino Unido mas apenas ao número 65 nos Estados Unidos, onde foi lançado em Junho de 1967, um mês depois de "Are You Experienced" e três meses depois do single no Reino Unido. Em Março de 2005, a revista Q classificou a canção como número um na sua lista das 100 Melhores Faixas de Guitarra. A revista Rolling Stone colocou-a em Nº 17 nas suas "500 Melhores Canções de Todos os Tempos".

Letras[editar | editar código-fonte]

Hendrix disse que a canção foi inspirada por um romance de ficção científica de Philip José Farmer (a frase do livro é "névoa purpúra"). Hendrix afirmava que a canção era sobre amor, explicando que o verso "o que quer que seja, aquela rapariga enfeitiçou-me" era a chave para o significado das letras.

Crê-se que a canção é uma referência às experiências de Hendrix com uma variedade de LSD produzida em 1966 por Owsley Stanley. A forma farmacêutica comercial de LSD, feita pela Sandoz sob o nome comercial de "Delysid", vinha em pequenas cápsulas de gelatina púrpura. (Numa sessão para a BBC em 1967, Hendrix gravou uma versão de "Day Tripper" dos Beatles em que durante o orgástico solo de guitarra, ele grita "Oh, Owsley, can you hear me now?") (Oh, Owsley, consegues ourvir-me agora?). Outra história é que o trítono tratado mais abaixo depoletou a sua sinestesia de uma maneira que viu Cacimba Púrpura, levando muitos a acreditar que o nome da canção derivava de um tipo de marijuana, quando na verdade, foi o tipo de marijuana que foi nomeado assim por causa da canção. A canção tem um distinto intervalo trítono que aparece na introdução. A guitarra toca uma oitava Bb enquanto o baixo toca um oitava de E. Tal intervalo "dissonante" era incomum na música popular da época. O solo de guitarra é tocado através de um octavia, um pedal de efeitos que transpõe notas em oitavas. Também se ouve uma guitarra sobreposta na parte final da canção.

O verso "Excuse me while I kiss the sky" (Só um momento, enquanto eu beijo o céu) foi largamente mal apreendido como "Excuse me while I kiss this guy" (Só um momento, enquanto eu beijo este cara) (em inglês, the sky e this guy, dito depressa, pode ser confundido). Em alguns concertos, como piada, Hendrix claramente alterava a letra para "Excuse me, while I kiss that guy" (Só um momento, enquanto eu beijo aquele cara). Uma dessas ocasiões aparece no álbum Voodoo Child : The Jimi Hendrix Collection [Disc 2], e na box set The Jimi Hendrix Experience.

Ícone de esboço Este artigo sobre um single é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.