Q Who

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
"Q Who"
16º episódio da 2ª temporada de
Star Trek: The Next Generation
QWho.jpg
A Enterprise encontra um Cubo Borg.
Informação geral
Escrito por: Maurice Hurley
Direcção Rob Bowman
Código de produção 40272-142
Exibição original 8 de maio de 1989
Convidados

John de Lancie como Q
Lycia Naff como Sonya Gomez
Colm Meaney como Miles O'Brien
Whoopi Goldberg como Guinan

Cronologia
Último
Último
"Pen Pals"
"Samaritan Snare"
Próximo
Próximo
Lista de episódios de
Star Trek: The Next Generation

"Q Who" é o décimo sexto episódio da segunda temporada da série de ficção científica Star Trek: The Next Generation, que foi ao ar pela primeira vez em 8 de maio de 1989. O episódio foi escrito pelo produtor Maurice Hurley e dirigido por Rob Bowman.

No enredo, Q joga a Enterprise em espaço não mapeado onde a tripulação encontra uma enorme nave de uma espécie até então desconhecida: os Borg. Quando a nave alienígena subjulga a Enterprise com facilidade, Picard percebe que a Federação não está pronta para enfrentar este novo inimigo.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

O Capitão Picard, enquanto inspeciona a tripulação da Enterprise, de repente se encontra em uma nave auxiliar com Q. Picard se recusa a conversar com ele e exige voltar para a Enterprise. Q se transporta com ele até o Bar Panorâmico, surpreendendo o resto da tripulação. Guinan confronta Q, que fica agitado e acaba sendo forçado a revelar a razão de sua presença na nave—se juntar a tripulação para explorar a galáxia. Picard recusa a oferta de Q, mesmo depois dele afirmar a existência de seres muito mais poderosos do que quaisquer outros inimigos da Federação. Irritado pela arrogância de Picard, Q envia a Enterprise para o outro lado da galáxia, milhares de anos luz longe do espaço da Federação, em uma região não mapeada do espaço, desaparecendo logo em seguida. Data relata que a base estelar mais próxima está há 2 anos de distância viajando em dobra máxima. Uma agitada Guinan pede para Picard traçar um curso para casa imediatamente, porém Picard está curioso para explorar a nova área.[1]

Eles encontram um planeta despojado de todos os seus elementos mecânicos e industriais, similar a vários postos avançados que foram vistos ao longo da Zona Neutra Romulana. Logo eles encontram uma nave com formato de cubo muitas vezes maior que a Enterprise, porém eles não conseguem contatar sua tripulação. Guinan avisa Picard de que a nave pertence a uma espécie de seres cibernéticos chamados Borg, e que sua espécie encontrou os Borg um século antes, deixando poucos sobreviventes espalhados pela galáxia, implorando para que Picard fuja imediatamente. Apesar de Picard ordenar que os escudos defletores sejam erguidos, um único Borg consegue se transportar para a engenharia, tentando se conectar com os sistemas de computadores da Enterprise. Worf e sua equipe de segurança matam o Borg, porém um segundo se infiltra, possuindo agora um escudo resistente a tiros de faser. O segundo Borg completa a tarefa do primeiro e retorna para a nave.[1]

Os Borg logo contatam a Enterprise e exigem sua rendição. Quando Picard se recusa, os Borg usam uma arma de energia para cortar uma porção do casco da Enterprise, matando dezoito pessoas. Picard ordena um contra ataque, e eles parecem conseguir desabilitar o cubo. O Comandante Riker lidera uma equipe de desembarque dentro da nave Borg para tentarem descobrir algo sobre seu inimigo. Eles descobrem que os Borg, uma amalgamação de várias espécies e raças, operam através de uma mente coletiva com nenhum senso de individualidade, recebendo implantes cibernéticos logo que nascem. Quando a equipe descobre que os Borg ainda estão ativos, porém se focando nos reparos dos danos causados pela Enterprise, Picard ordena que todos retornem para a nave, traçando um curso para o espaço da Federação em dobra máxima. A nave Borg se reativa e começa a perseguir a Enterprise, superando sua velocidade. Q reaparece na ponte e avisa Picard de que os Borg nunca irão parar de perseguir a Enterprise. Picard admite seu erro de julgamento e pede a ajuda de Q. Q retorna a Enterprise para sua última posição no espaço da Federação. Picard, apesar de agradecido pela lição ensinada por Q, fica bravo com ele por deixar que dezoito tripulantes morressem. Q desaparece, mas aconselha a Federação a se preparar para lidar com ameaças como as dos Borg. Enquanto a Enterprise segue em direção a uma base estelar, Guinan avisa Picard de que os Borg, agora cientes da presença da Federação, irão atacá-los em breve.[1]

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Produção[editar | editar código-fonte]

O roteirista e produtor Maurice Hurley tinha originalmente planejado que o episódio "The Neutral Zone", da primeira temporada, fosse a primeira parte de uma trilogia que iria introduzir uma ameaça totalmente nova para a Federação. Ele finalmente conseguiu prosseguir com a planejada sequência em "Q Who", apesar de apenas uma rápida referência ter sido feita entre a destruição dos postos avançados em "The Neutral Zone" e os Borg. Nem todos notaram a referência, parcialmente devido a ausência dos romulanos neste episódio, porém eles são mencionados quando Q fala que eles, e os klingons, são nada se comparados com os Borg como adversários da Federação.[2]

Restrições orçamentárias impediram que os Borg fossem mostrados como insetóides da forma que Maurice Hurley originalmente queria, apesar do conceito de uma mente coletiva ter sobrevivido para se tornar o esmagador grupo chamado de Coletividade. A primeira ideia da figurinista Durinda Rice Wood para os Borg era um visual reptiliano. Além disso, a nave única dos Borg em formato de cubo e sua aparência misteriosa—reminiscente dos biomacanismos criados por H. R. Giger e do cibernético Lorde Dread da série de televisão Captain Power and the Soldiers of the Future—contribuíram para aumentar sua vilania em Star Trek, como Hurley originalmente queria.[2]

Hurley trabalhou com Rick Berman e Gene Roddenberry para criar os Borg, cujo nome foi derivado da palavra "ciborgue", que significa um organismo cibernético. Os Borg tinham a intenção de dar a série aquilo que os ferengi tinham falhado em dar—um inimigo mortal e sem remorso que não poderia ser derrotado.[2]

As filmagens de "Q Who" começaram em 27 de fevereiro de 1989, com o primeiro dia de filmagem dos Borg sendo 2 de março.[3]

A complexidade e os custos das sequências de efeitos visuais de The Next Generation exigiam detalhado planejamento antes mesmo que um quadro fosse filmado. Como o supervisor de efeitos especiais do primeiro episódio dos Borg, Dan Curry criou os storyboards como também plantas do primeiro confronto da Enterprise com o Cubo Borg.[2]

Repercussão[editar | editar código-fonte]

Zack Handlen da The A.V. Club deu ao episódio uma nota "A", comentando que "ele nos introduz a uma força alienígena que pela primeira vez é realmente alienígena, e não baratea a introdução ao criar uma conclusão apenas para deixar Picard salvar todos", resumindo-o como "o primeiro grande episódio [da série]".[4]

"Q Who" venceu dois Primetime Emmy Awards nas categorias de Melhor Edição de Som para uma Série (Bill Wistrom, James Wolvington, Mace Matiosian, Wilson Dyer, Guy Tsujimoto e Gerry Sackman) e Melhor Mixagem de Som para uma Série Dramática (Chris Haire, Doug Davey, Richard L. Morrison e Alan Bernard). Além disso, o episódio também foi indicado na categoria de Melhores Efeitos Efeitos Visuais Especiais (Dan Curry, Ronald B. Moore, Peter Moyer e Steve Price).[5]

Referências

  1. a b c Q Who?. StarTrek.com. Página visitada em 20 de dezembro de 2012.
  2. a b c d Nemecek, Larry. Star Trek: The Next Generation Companion. [S.l.]: Pocket Books, 1992. ISBN 0671794604
  3. Nemecek, Larry. (27 de julho de 2009). "Lost and Found". Star Trek Magazine (147).
  4. Handlen, Zack (8 de julho de 2010). "Q Who?"/"Samaritan Snare"/"Up The Long Ladder". The A.V. Club. Página visitada em 21 de agosto de 2011.
  5. Star Trek's awards and honors. Memory Alpha. Página visitada em 21 de agosto de 2011.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]