Qualificação profissional

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde setembro de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Qualificação profissional é a preparação do cidadão através de uma formação profissional para que ele ou ela possa aprimorar suas habilidades para executar funções específicas demandadas pelo mercado de trabalho.

A qualificação profissional não é uma formação completa. Ela é utilizada como complemento da educação formal podendo ser aplicada nos níveis básico, médio ou superior. Sua carga horária vai depender da necessidade de aprendizagem.

Seu objetivo principal é a incorporação de conhecimentos teóricos, técnicos e operacionais relacionados à produção de bens e serviços, por meio de processos educativos desenvolvidos em diversas instâncias (escolas, sindicatos, empresas, associações).

No mundo atual e globalizado que vivemos, o mercado de trabalho mostra-se cada vez mais exigente, e a busca por uma colocação profissional não é mais uma questão de empenho ou de sorte, e sim de qualificação. A qualificação profissional deve ser vista como fator determinante para o futuro daqueles que estão buscando uma colocação no mercado de trabalho, sendo ainda de suma importância aos que buscam manter a posição ocupada, alimentando chances reais de crescimento nas corporações, o que nos leva a crêr que a medida que o tempo passa e o mundo evolui, muito além da experiência, adquirir e renovar conhecimento torna-se inevitável.

Justificativa[editar | editar código-fonte]

O termo é centro constante de questionamentos, a medida que atribui-se aos indivíduos mais educados e capacitados, a chance maior de inserção no mercado de trabalho, com recebimento de altos salários, promoções, etc. Além, é claro, da tendência do ambiente social que passa a ser diferenciado com a expectativa do aumento do poder aquisitivo, e que acima de tudo demonstra na prática o ideal correto de funcionamento das organizações: pessoas que aumentam a produtividade das empresas e que por sua vez contribuem com o desenvolvimento Econômico do País.

No Brasil, o 1 é a instituição de alcance federal que visa contribuir para a melhoria do conhecimento, de forma a proporcionar relevante acesso dos profissionais a uma informação mais refinada, visto que os cursos de pós graduação como mestrado e doutorado tem objetivo que visa produzir conhecimento. Instituições como conselhos de classe não aquecem o conhecimento, mas utilizam o existente em instituições de ensino superior para auxiliá-los, posto que o fato primordial é o contínuo e perpétuo avanço do conhecimento.

Desemprego[editar | editar código-fonte]

As taxas de desemprego nas seis principais regiões metropolitanas do Brasil em janeiro de 2008 apresentaram um índice de 8%, registrando uma variação positiva de 0,6 ponto percentual em relação a dezembro de 2007,segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). O índice recuou, no entanto, em relação a janeiro do ano passado, quando foi de 9,3%.

Apesar desta idéia de aborgadem sobre emprego e qualificação profissional não ser novidade, a atual realidade parece apresentar resultados que fazem repensar as causas de mudanças positivas e por que não atribuí-las a busca pela qualificação.

As instituições de ensino superior, entidades autônomas a propiciarem a qualificação dos profissionais, são em sua grande maioria portadoras do aval do Ministério da Educação e Cultura. O desemprego no Brasil pode ser visto pela discriminação de conselhos de classe que, ao não cumprirem o ordenamento pátrio (artigo quinto inciso treze da Constituição Federal de 1988; inciso II no artigo 43 da lei 9.394 de 1996) contribuem muito para o desemprego no país. O estigma que envolve a cidadania e dignidade da pessoa humana, encontra no trabalho seu remédio. A pouca atuação da população brasileira em fazer valer o instrumento superior (Constituição) dá às instituições equivocadas quanto a reserva de mercado o falso status de organismos independentes da obrigação de observar a lei superior.

Qualificação Profissional[editar | editar código-fonte]

Jovens com ensino médio completo, geralmente com cursos de informática e à procura do primeiro emprego. São candidatos a funções de recepcionista, digitador, secretária e de preferência qualquer uma outra que não tenha exigência de experiência anterior;

Uma solução é procurar um curso para colocação no Mercado de Trabalho aborda o processo de elaboração de um currículo, a importância e as etapas de uma entrevista, além de questões de relacionamento interpessoal e ética dentro da empresa. Qualificação profissional e a preparação do cidadão através de uma formação profissional para que ele ou ela possa aprimorar suas habilidades para executar funções específicas demandadas pelo mercado de trabalho.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]



Referências

  1. Ministério da Educação e Cultura MEC (Ministério da Educação e Cultura)