Qualquer Gato Vira-Lata

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Qualquer Gato Vira-Lata
Pôster oficial do filme.
 Brasil
2011 • cor • 95 min 
Direção Tomas Portella
Roteiro Daniela de Carlo
Baseado em Juca de Oliveira
Gênero Comédia
Idioma Português
Música Pedro Bromfman
Cinematografia André Modugno
Edição Kiko Mascarenhas
Distribuição Downtown Filmes
Receita R$ 10.688.492[1]
Cronologia
Último
Último
Qualquer Gato Vira-Lata 2
Próximo
Próximo
Página no IMDb (em inglês)

Qualquer Gato Vira-Lata é um filme de comédia romântica brasileiro de 2011, dirigido por Tomas Portella e adaptado por Daniela de Carlo, a partir de uma peça de teatro de mesmo nome criada por Juca de Oliveira. O filme é estrelado por Dudu Azevedo, Malvino Salvador e Cléo Pires como Marcelo, Conrado e Tati, respectivamente.

Ao ser adaptada para o cinema, teve o título encurtado e um aumento no número de personagens. A atriz Rita Guedes participou da peça como Tati, a protagonista, e no filme foi convidada para interpretar a ex-mulher de Conrado, Olga Portella, que não aparece na peça.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Enredo[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

O filme acompanha um triângulo amoroso em que Tati, uma jovem abandonada pelo namorado Marcelo (um rapaz boa-vida, despreocupado e convencido), busca ajuda com Conrado, um cético professor de biologia que trabalha na faculdade onde estuda Tati. Assim, Conrado banca o terapeuta e sugere uma mudança de comportamento para que Tati possa reconquistar Marcelo.

Tudo vai bem até que o professor também se apaixona por ela, pior ainda pelo fato de Olga, a ex-mulher de Conrado e também sua vizinha, ainda estar apaixonada por ele. E a situação complica ainda mais quando, por um imprevisto, Marcelo e Conrado acabam se conhecendo e o rapaz já começa a desconfiar do professor, e ao sentir que está perdendo a então ex-namorada por definitivo, começa a ir atrás dela novamente. Cabe a Tati decidir o que será melhor para sua vida.

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Sequência[editar | editar código-fonte]

Em fevereiro de 2012, foi confirmado que o filme ganhará uma continuação e que os protagonistas e o diretor retornará para seus papéis.[2] No final do mesmo ano, foi informado que o orçamento do filme custará 7,4 milhões de reais.[3] Em junho de 2013, foi informado que o filme já estava em pleno desenvolvimento, alguns atores além dos protagonistas já havia sido confirmados e que Qualquer Gato Vira-Lata 2 entrará em cartaz somente em 2014.[4]

Referências

  1. Qualquer Gato Vira-Lata - Orçamento, receita, números do filme ePipoca. Visitado em 5 de Junho de 2013.
  2. Qualquer Gato Vira Lata terá continuação O Fuxico (2 de fevereiro de 2012). Visitado em 5 de Junho de 2013.
  3. Lauro Jardim. Cleo Pires na telona Veja. Visitado em 5 de Junho de 2013.
  4. Vem aí Qualquer Gato Vira-Lata 2 AdoroCinema (5 de Junho de 2013). Visitado em 5 de Junho de 2013.
Ícone de esboço Este artigo sobre um filme brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.