Quechan

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Quechan
Emory-Yuma.jpg
Quechans retratados por Emory, 1857.
População total

1 200 (1990) [1]

Regiões com população significativa
 Arizona
 Califórnia
Línguas
quechan, inglês
Religiões
religião tribal tradicional e Cristianismo
Grupos étnicos relacionados
Maricopa, Mohave, Kumeyaay, Yavapai

Os quechan (também conhecidos como yuma, yuman, kwtsan, kwtsaan[2] ) são uma tribo de nativos americanos habitantes da reserva indígena Forte Yuma, na parte inferior do rio Colorado no Arizona e na Califórnia, ao norte da fronteira com o México.

Estão subdivididos em dois grupos: os do rio, vivendo entre os rios Colorado e Gila, e os da montanha, que vivem no sul do Arizona, perto do Grand Canyon.[2]

História[editar | editar código-fonte]

Reservas dos quechans (Yuma) e tribos vizinhas no sudoeste dos Estados Unidos.

O primeiro contato significativo entre os quechans e os europeus ocorreu quando o explorador Juan Bautista de Anza e sua tripulação chegaram à área conhecida como Arizona, no inverno de 1774. Estabeleceu-se uma amizade entre os dois grupos e quando Anza retornou para Alta California em 1776, o chefe da tribo e três de seus homens foram levados para a Cidade do México, onde foram batizados em 13 de fevereiro de 1777.

Assentamentos espanhóis entre os quechans não correram bem, a tribo se rebelou de 17 a 19 de julho de 1781 e matou quatro sacerdotes e trinta soldados. No ano seguinte, os espanhóis retaliaram com uma ação militar contra a tribo.

Depois que os Estados Unidos anexaram os territórios, após a vitória na Guerra Mexicano-Americana, engajaram-se na Guerra Yuma de 1850 a 1853. Durante esse período, o histórico Fort Yuma foi construído sobre o rio Colorado a partir da atual cidade de Yuma, Arizona.

Fundada em 1884, a reserva Yuma faz parte das terras tradicionais dos quechans. A reserva cobre uma área de 43.561 acres (176 km ²) no sudeste do Condado de Imperial, Califórnia, e na parte ocidental do Condado de Yuma, Arizona, perto da cidade de Yuma, Arizona.[3]

População[editar | editar código-fonte]

Estimativas para as populações antes do contato europeu da maioria dos grupos indígenas na Califórnia são muito diferentes. Alfred Louis Kroeber estimou a população dos quechans em 2.500 em 1770. Jack D. Forbes compilou estimativas históricas e sugeriu que antes de serem contatados, os quechans somavam 4.000 ou um pouco mais.

Kroeber estimou a população de quechans em 1910 como 750. Por volta de 1950, havia relatos que seriam um pouco menos de 1.000 quechans vivendo na reserva e outros 1.100 fora da reserva (Forbes 1965:343). O Censo dos Estados Unidos de 2000 relatou uma população residente de 2.376 pessoas na reserva indígena Forte Yuma, das quais apenas 56,8% eram de origem puramente indígena, enquanto 27% eram brancos.

Referências

  1. Pritzker, 66
  2. a b Quechan (Yuma). pueblosoriginarios.com. Página visitada em 29 de novembro de 2011.
  3. Pritzker, Barry M. A Native American encyclopedia: history, culture, and peoples. [S.l.]: Oxford University Press, 2000. 591 p. ISBN 978-0195138771

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Quechan