Queijo do Pico

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Queijo do Pico
Fábrica de queijo na Ilha do Pico, em 1947

Queijo do Pico é um queijo português oriundo da Ilha do Pico, pertencente à Região Autónoma dos Açores. Constitui uma denominação de origem protegida, de acordo com as normas da União Europeia,[1] desde Outubro de 1996.[2]

Fabricado com leite de vaca cru, é um queijo curado, obtido através do esgotamento vagaroso da coalhada, após a utilização de coalho de origem animal. A cura deve demorar no mínimo 20 dias.[1]

Apresenta formato cilíndrico, com diâmetros compreendidos entre 16 e 17 cm, altura entre 2 e 3 cm, crosta amarela e um peso médio entre 650 e 800 g. A sua textura é irregular, com uma cor branca amarelada, untuosa e pouco compacta, sendo a consistência mole e pastosa. Possui um sabor salgado activo e um aroma característico intenso. Apresenta ainda um teor de gordura entre os 45% e os 49%, podendo ser considerado um queijo gordo, e um teor de humidade entre os 67% e os 71%.[1]

A área geográfica de produção cinge-se à Ilha do Pico, sendo a denominação de origem protegida gerida pela chamada Associação de Produtores de Queijo do Pico. As freguesias da ilha com maior tradição na produção do queijo são S. João, S. Roque, Piedade, Lages e Ribeiras.

Consumo[editar | editar código-fonte]

O queijo do Pico pode ser consumido como sobremesa ou como aperitivo, acompanhado por vinho.

História[editar | editar código-fonte]

Não se sabendo ao certo quando começou a ser fabricado o queijo do Pico, existem referências à sua fabricação datando de finais do século XVIII. A forma de o preparar tem sido passada de geração em geração até à actualidade.

Referências