Queluz (cidade)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Queluz é uma cidade portuguesa no concelho de Sintra, distrito de Lisboa. A sua área é de 7 km², a sua população residente era de 78 040 habitantes (2004)[1] . Isto faz de Queluz uma das cidades mais populosas de Portugal (a 11.ª) e a 4ª cidade com mais população[2] da Área Metropolitana de Lisboa.

A cidade de Queluz foi criada no dia 24 de Julho de 1997 através da Lei n.o 88/97 sendo a cidade constituída pelas freguesias de Massamá, Monte Abraão e Queluz.

Queluz fica situada entre as cidades de Agualva-Cacém e da Amadora, a vila de Belas e as localidades Queluz de Baixo e Tercena. É atravessada pelo Rio Jamor.

Na cidade viveram individualidades como Ruy Belo, Stuart Carvalhais, General Spínola, Isaac Abravanel e António José Enes.

Quadro evolutivo da população residente na cidade de Queluz (INE) (1830 – 2001)
1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001
3 225 4 967 7 968 15 746 27 815 48 112 60 370 78 273

Origem do nome[editar | editar código-fonte]

Amendoeira

Quanto às origens do nome da cidade, existem enormes controvérsias ao longo do tempo, sendo prevalecente a tese de David Lopes e de José Pedro Machado, através da qual é à junção das palavras árabes câ—fundo de Vala apertado—e Llûs—amendoeira—que se obteve o nome actual, que significa em termos de origem "O Vale da Amendoeira".

Há quem defenda, porém, que o nome de Queluz se deve à montanha da luz—hoje Monte Abraão --, onde era feita a adoração do Sol.

Outros ainda, atribuem a origem da denominação à adoração local do deus Lu ou Lou dos antigos Lusitanos.

Aliás, é suposto que o próprio nome de Lusitânia tem por base duas palavras significativas "Citânia de Lu".

De resto, a ocupação humana da zona em tratamento remonta comprovadamente ao Neolítico Final/Calcolítico (entre o IV e o III milénio A.C.), como o atestam diversos monumentos e vestígios.[3]

Património[editar | editar código-fonte]

Chafariz de Massamá

O Palácio Nacional de Queluz é um Monumento Nacional e está dentro de uma Zona Especial de Protecção. O palácio é o 3º mais visitado de Portugal[4] e está aberto ao público todos os dias (nos Domingos e Feriados encerra às 14H00)[5]

A cidade possui ainda várias fontes e chafarizes, testemunhos da passagem de várias ocupações humanas na cidade: Carranca; Da Calçada da Bica da Costa; D. Carlos I; Bicas e Fonte Chafurdo Massamá; Chafariz Mousinho Albuquerque; Bica do Anjo (Pendão); Chafariz do Pendão; Chafariz de Massamá.

Até Outubro de 2009 podia-se ver a casa onde viveu o artista Stuart Carvalhais. A casa foi demolida pelos proprietários.

História[editar | editar código-fonte]

Em 29 de Junho de 1925, por Decreto-Lei n.º 1790, a antiga localidade de Queluz, é desanexada da freguesia de Belas e, juntamente com os lugares de Pendão, Massamá, Ponte Carenque, Gargantada e Afonsos, é criada freguesia de Queluz.

Pelo Decreto-Lei n.º 43920, de 18 de Setembro de 1961, a povoação de Queluz é elevada a vila. Em 1997, pela Lei n.º 88/97, de 24 de Julho, a vila de Queluz é elevada à categoria de cidade. Através desta lei a cidade de Queluz é composta por 3 freguesias.

No dia 27 de Fevereiro de 1998, o Grupo Parlamentar do PCP apresentou um projecto de lei para a criação do município de Queluz. O projecto baixou à Comissão de Administração do Território, Poder Local, Equipamento Social e Ambiente. Ao contrário da criação do município de Odivelas, o projecto de lei para a criação do município de Queluz não avançou e nem sequer chegou a ser votado.[6]

Freguesias[editar | editar código-fonte]

As freguesias da cidade de Queluz são Massamá, Monte Abraão e Queluz. Já as freguesias de influência da cidade de Queluz são Belas, Almargem do Bispo, Casal de Cambra e as localidades de Queluz de Baixo e Tercena.

Brasão da cidade (não oficial)[editar | editar código-fonte]

Brasão não oficial da cidade de Queluz[7]
Armas

Escudo de prata, amendoeira de verde, troncada e arrancada de negro, frutada de ouro, entre dois crescentes de vermelho, o da dextra volvido e o da sinistra voltado; em chefe, três escudetes de azul, postos em faixa, carregados cada um de cinco besantes de prata; em ponta, três faixetas ondadas de azul que representam o rio Jamor. Coroa mural de prata de cinco torres que representa o estatuto de cidade da localidade. Listel branco com a legenda a negro: “Cidade de Queluz“.

Simbologia
  • A amendoeira - provém da origem etimológica de Queluz, assente nos vocábulos árabes "Qa Al Luz", que significam "Vale da Amendoeira". Este vale ainda persiste junto ao parque que liga o Aqueduto das Águas Livres ao Palácio de Queluz, contíguo ao rio Jamor.
  • Os dois crescentes de prata - Significam os dois povoados moçarábicos; Queluz e Massamá, fazendo menção à permanência muçulmana na região.
  • As três quinas - Referência à presença da Família Real, que mandou construir no século XVIII um palácio nesta localidade, simbolizando a ascensão e a grandeza de Queluz.
  • Campanha ondada de prata e azul - Referência aos cursos de água do rio Jamor que atravessam a cidade.
  • Escudo de prata - Simboliza a humildade e riqueza dos naturais da terra.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Juntas de Freguesia da Cidade de Queluz[editar | editar código-fonte]

Jornais da Cidade de Queluz[editar | editar código-fonte]

Diário da República[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. UMA POPULAÇÃO QUE SE URBANIZA, Uma avaliação recente - Cidades, 2004 Instituto Geográfico Português. Página visitada em 29 de Junho de 2007.
  2. [http://www.ine.pt/ngt_server/attachfileu.jsp?look_parentBoui=106776&att_display=n&att_download=y EVOLUÇÃO DA CLASSIFICAÇÃO HIERÁRQUICA DAS CIDADES DE LISBOA E V. DO TEJO] Instituto Nacional de Estatística. Página visitada em 14 de Dezembr de 2009.
  3. Projecto de Lei nº 229/VII - Elevação de Queluz à categoria de cidade PCP. Página visitada em 6 de Janeiro de 2009.
  4. Palácio de Queluz regista mais de 30 mil visitas CQ. Página visitada em 6 de Janeiro de 2009.
  5. Horário Palácio Nacional de Queluz IPPAR. Página visitada em 6 de Janeiro de 2009.
  6. Projecto de Lei nº 492/VII - Criação do Município de Queluz PCP. Página visitada em 4 de Dezembro de 2009.
  7. Cidadania Queluz (em português)
Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia de Portugal é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.