Quiáltera

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Em música, quiáltera ou sesquiáltera é a subdivisão de uma nota em mais ou menos partes do que normalmente. Para algumas sudivisões as quiálteras possuem nomes específicos, como tresquiáltera e tercina (grupo de três notas) ou sextina grupo de seis notas).

Quiálteras: uma tercina padrão; uma tercina denotada sem colchetes; uma quiáltera descrita por uma razão

Por exemplo, quando em uma semínima, em vez de duas colcheias, colocamos três, todas com a mesma duração, temos uma tercina. Nela, cada colcheia equivale a um terço de tempo, a tercina é representada por um '3', situado em cima das notas.

Se as notas de uma quiáltera estão ligadas, a marcação de colchete pode ser omitida e o número é escrito acima da marca de união, como mostrado na ilustração. Ocasionalmente, o colchete é omitido se as notas estão unidas por ligadura.

Para outras quiálteras além da tercina, o número indica a razão em relação à próxima potência de dois inferior. Assim, uma quiáltera indicada com o numeral 5 significa que cinco das notas do valor indicado totalizam a duração normalmente ocupada por quatro. Alguns números são usados de forma inconsistente: por exemplo, o numeral 7 às vezes é usado para indicar 7 notas na duração de 4, mas outras vezes para indicar 7 notas na duração de 8. Para evitar ambigüidade, compositores às vezes escrevem a razão explicitamente ao invés de um único número, como mostrado no terceiro exemplo da ilustração.

Quiálteras são bastante usadas na notação de polirritmos.

Quiálteras aumentativas e diminutivas[editar | editar código-fonte]

Os adjetivos aumentativas e diminutivas se referem ao número das notas. Se tiver mais notas como 3 notas em lugar de 2 ou 5 em lugar de 4 a quiáltera é aumentativa. Se tiver menos notas como 7 em lugar de 8 ou 2 em lugar de 3 (comum em músicas em compasso 6\8 ou 9\8 e semelhantes), se fala de quiálteras diminutivas.[1]

Quiálteras regulares e irregulares[editar | editar código-fonte]

Se as notas, que compõem a quiáltera tem todas o mesmo valor, como nos 3 exemplos de partitura em cima, a quiáltera é regular. Se, porém, as notas tem valores diferentes como em lugar das três semínimas no primeiro exemplo de partitura uma mínima e uma semínima, ou duas semínimas e duas colcheias, se fala em quiálteras irregulares.[2]

Ícone de esboço Este artigo sobre música é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  1. Med, Bogumil. Teoria da música. 4ª ed. Brasília: Musimed, 1996. p. 207. ISBN 85-85886-02-1
  2. Med, Bogumil. Teoria da música. 4ª ed. Brasília: Musimed, 1996. p. 208. ISBN 85-85886-02-1