Quimo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Quimo (do grego chymós, suco,1 2 pelo latim tardio chymu) é o nome que, em Medicina, se dá para o alimento quando chega ao intestino, depois de passar pelo estômago, e está transformado em um líquido pastoso. O quimo é altamente ácido, e formado pelo bolo alimentar + HCl + suco gástrico + enzimas (pepsina).

Quando o quimo entra no duodeno a acidez estimula a secreção de um hormônio chamado enterogastrona, que inibe a secreção de gastrina (hormônio que estimula a secreção do Suco Gástrico).

Do estômago, o quimo passa para o intestino delgado. Empurrado pelos movimentos musculares da parede intestinal, e já tendo recebido a bílis (produzida pelo fígado), o suco pancreático (produzido pelo pâncreas) e o suco intestinal (produzido pelas glândulas intestinais), o quimo, se transforma em quilo.

A entrada do quimo ácido ao duodeno também ocasiona a secreção de mais dois hormônios: a secretina e a colecistoquinina (CCK).

A secretina (produzida no duodeno) induz o pâncreas a liberar bicarbonato de sódio , para neutralizar a acidez do quimo.

A colecistoquinina estimula a liberação da bile pela vesícula biliar e a liberação de enzimas pancreáticas.

Veja também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Chyme, Online Etymology Dictionary
  2. χυμός, Henry George Liddell, Robert Scott, A Greek-English Lexicon, on Perseus Digital Library
Ícone de esboço Este artigo sobre Anatomia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.