Quino

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Quino
Nome completo Joaquín Salvador Lavado Tejón
Nascimento 17 de Julho de 1932 (82 anos)
 Argentina, San José, Guaymallén, Mendoza
Nacionalidade  Argentina e  Espanha (cidadania)
Ocupação Cartunista
Principais trabalhos Mafalda
Prêmios B'nai B'rith (1998)
Página oficial
Sítio Oficial

Joaquín Salvador Lavado Tejón (Guaymallén, 17 de julho de 1932) mais conhecido como Quino, é um pensador, historiador gráfico e criador de banda desenhada.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filho de imigrantes espanhóis da Andaluzia, nasceu em 1932 na província de Mendoza na Argentina. Desde cedo é chamado pelos familiares pelo apelido com que é conhecido - Quino - para diferenciá-lo do tio homônimo, desenhista, com quem já aos 3 anos de idade aprende o gosto pela arte.

Em 1945 perde a mãe e em 1948 o pai. No ano seguinte abandona a Faculdade de Belas Artes com a intenção de se tornar um autor de banda desenhada, e logo vendeu o seu primeiro desenho animado, um anúncio de uma loja de seda. Tentou encontrar trabalho no editorial Buenos Aires, mas não consegue. Depois de fazer o serviço militar obrigatório em 1954, estabeleceu-se em Buenos Aires em condições precárias. Terá, por fim, publicado a sua primeira página no humor semanal Isto é, de logo se seguiram outras editoras: Leoplán' TV Guide, Ver e Ler Damas y Damitas', Usted, Panorama, Adam, Atlântida, Che,no jornal Democracia, etc . Em 1954 começou a publicar regularmente no Rico Tipo e no Tia Vicenta e Dr. Merengue. Logo depois começa a tirar fotos de publicidade. Publicou as suas coleções primeiro mo livro "Mundo Quino" em 1963, e logo surgiram algumas encomendas para algumas páginas numa campanha de publicidade encoberta por Mansfield, uma empresa de electrodomésticos. A campanha não chegou a ser realizada pelo que a primeira história de Mafalda foi publicada no Leoplán, e pouco depois passou a ser publicado regularmente no semanário Front Page já que o editor do semanário era um amigo de Quino . Entre 1965 e 1967 é publicado no jornal (entretanto desaparecido) O Mundo, logo publicou as primeiras colecções de livros, e começa a ser lançado em Itália, Espanha (onde a censura força-o a rotulá-la como "conteúdo para adultos"), Portugal e outros países. Depois de por um fim à Mafalda a 25 de junho de 1973, segundo o própio por as suas ideias estarem a esgotar-se, Quino muda-se para Milão, onde continuou a fazer as páginas de humor que lhe caracterizam. Em 2008, a cidade de Buenos Aires imortaliza-lo. Por iniciativa do Museu de Desenho e Ilustração e com curadoria de Mercedes Casanegra, a Buenos Aires empresa Subway realiza dois murais da sua personagem Mafalda, na estação Peru, ou seja na histórica Plaza de Mayo. Isto irá assegurar o conhecimento do seu trabalho para as gerações futuras. Em 2009, com uma peça original de seu caráter Mafalda, realizado para o jornal El Mundo, na exposição "Bicentenário: 200 Anos de Humor Gráfico" que o Museu de Desenho e Ilustração, realizada em Eduardo Sivori Museu de Buenos Aires, homenageando os mais importantes criadores de Humor Gráfico na Argentina através de sua história.

Uma menina questionando o mundo[editar | editar código-fonte]

A obra mais famosa de Quino é a tira cômica Mafalda, publicada entre os anos 1964 e 1973[1] . Editada em tiras nos jornais, Mafalda questionava todos os problemas políticos, de gênero, e até científicos que afligiam sua alma infantil e, ao mesmo tempo, refletia o conflito que as pessoas da época enfrentavam, sobretudo com a progressiva mudança dos costumes e a já incipiente introdução da tecnologia no cotidiano.

Um bom exemplo é a tira onde Mafalda ouve no rádio:

"O Papa fez um chamado à paz"

E, com sua ingenuidade infantil, responde ao aparelho:

"E deu ocupado como sempre, não é?"

Apesar de ter sido interrompida ainda no começo dos anos 1970, Mafalda possui uma legião de fãs, e o trabalho de Quino ainda tem reconhecimento internacional, como um dos maiores cartunistas do mundo. Quino criou vários personagens, mas a personagem mais famosa é Mafalda, uma menina de quase 8 anos que odeia sopa.

Cronologia[editar | editar código-fonte]

  • 1932: Nascido em San Jose, Mendoza, Argentina, em 17 de Julho. O mais novo dos três irmãos.
  • 1935: Quino descobre o que é a paixão de sua vida quando seu tio Joaquín (artista comercial) entretém uma noite com seus desenhos.
  • 1945: A morte de sua mãe. Nesse mesmo ano, faz parte da [Escola [de Belas Artes de Mendoza]].
  • 1948: A morte de seu pai. Deixe a Escola de Belas Artes, porque ele quer se dedicar ao desenho humorístico.
  • 1950: Desenha o seu primeiro desenho animado para a publicidade.
  • 1951: Sofre sua primeira derrota para ir para Buenos Aires e não vender suas piadas em revistas e jornais.
  • 1954 Conseguir finalmente aceitar que a primeira página de piadas sem palavras no Es Este semanal
  • 1955 - 1959: Contribuir páginas de humor em inúmeras publicações.* 1960: Já ter um posicionamento bom trabalho como colaborador em diversas publicações casado Alicia Colombo, o seu parceiro para a vida.
  • 1962: Faz sua primeira exposição em uma biblioteca de Londres.
  • 1963: ano crítico na vida do autor. Ele publicou seu primeiro livro coleção de desenhos animados, "Mundo Quino", e fazer a Mafalda quadrinhos para uma agência de publicidade que o utiliza.
  • 1964: A 29 de setembro Mafalda vê a luz no semanário Primera Plana.
  • 1965: O Diário de O Mundo começa a publicar a tira de Mafalda.
  • 1966: primeira compilação de tiras de Mafalda em um livro. A edição se esgotou em dois dias.
  • 1967: No final do ano é interrompido Mafalda pelo desaparecimento do mundo. Quino, entretanto continua a desenhos animados página que vem fazendo há anos e continuaremos com ele até hoje.
  • 1968: É retomado publicação no semanário Sete Dias. Mafalda, depois de ser publicado em alguns outros países da América Latina, apareceu pela primeira vez na Europa em uma coleção de textos e humor, realizada em Itália.
  • 1969: "Mafalda o rebelde", o primeiro livro dedicado ao Europeu Mafalda. Este livro publicado na Itália introduziu o Umberto Eco.
  • 1970: A partir deste ano Editorial Lumen começa a editar os livros de Mafalda, que permanecem no mercado até hoje.
  • 1971: O semanário El Triunfo, Madrid, começa a publicar seus cartuns. Mafalda se estende por toda a Europa.
  • 1972: Depois de ter assinado contratos de merchandising para evitar a especulação com o personagem, Quino assinar um contrato para uma série de animação dirigido por Mafalda Catu. Ele também publicou "Eu não gritar:" Editorial Siglo XXI Argentina. Sucesso em todo o mundo transborda Mafalda Quino.
  • 1973: Estamos começando a divulgar as caricaturas. Em 25 de julho Quino entregues nos últimos quatro tiras e faz Mafalda e seus amigos disparou. Ele publicou seu terceiro livro sem Mafalda, "Se eu fosse você ...", Editorial Siglo XXI Argentina.
  • 1974: Publicado em "Dez anos Mafalda".
  • 1976: move Quino para Milão.
  • 1977: ". Declaração dos Direitos da Criança" Executa a pedido de UNICEF
  • 1978: Quino recebe o Troféu Palma de Ouro Salão Internacional de Humor Bordighera.
  • 1979: Lançado por Quino, Glénat começar a editar tiras coloridas de Mafalda. Publica "As pessoas no seu lugar."
  • 1981: Em Buenos Aires abre uma característica Mafalda, a montagem de curtas feitos para a televisão, também foi o lançamento dos primeiros livros no Brasil.
  • 1982:. O Exposição Internacional de Humor de Montreal nomeou-o Cartunista do Ano' Publica "Nem a arte nem parte."
  • 1983: Executa desenhos de Mafalda para uma campanha de dentistas argentinos sobre a higiene oral. Publica "Deixe-me inventar".
  • 1985: Desenhos para propaganda de alguns programas de nutrição, saúde e cultura do governo argentino. Publica "Quinoterapia". Primeiros curtas-metragens produzidas e realizadas em Cuba em páginas de humor de Quino "Quinoscopio".
  • 1987: Publicado em "Sim, querida ...".
  • 1988: Sua cidade natal, Mendoza. distingue o título de Cidadão Ilustre Mestre da Sensibilidade, Humor e Nacional de Justiça e projeção internacional. Desenhe um cartaz para a chancelaria argentina comemora Direitos Humanos e os cinco anos de democracia na Argentina.
  • 1989: No 25 º aniversário da Mafalda é publicada "Mafalda inédita." Publicação do "poderoso, arrogante e impotente."
  • 1991: Publicados "As pessoas nascem".
  • 1992: Madrid é organizado na exposição "O Mundo de Mafalda". Publica "Tudo Mafalda".
  • 1993: 1 edição do "All Mafalda", Editorial de la Flor. D.G. Productions, Inc. em colaboração com a TVE produzidos 104 episódios de desenho animado Mafalda feitas por John Register em ICAIC, curtas-metragens que não tenham sido comercializadas na televisão na Argentina. Publica "Eu não estava!", Editorial de la Flor.
  • 1994: Milan são realizadas nos trinta anos de Mafalda com uma reunião em Circolo della Stampa, na presença de Umberto Eco, Marcello Bernardi Fulvia Serra (diretor Linus revista) e Roman Gubern (presidente do Instituto Cervantes, em Roma).
  • 1995: A partir da publicação de páginas de Quino humor no País Semanal, o jornal de domingo o país de Madrid.
  • 1996: Publicado na Argentina "Cuentecillos e outros distúrbios" por George Timossi, ilustrado por Filipe feita por Quino. Publicado "Quão ruim é o povo".
  • 1997: Obtenha um prêmio de Placa de Prata curioso, dado pela Madrid Associação dos Empregadores de restaurantes e cafés, para ajudar com demonstrações gráficas se espalhar para o prestígio e cozinha. Também recebeu o prêmio da Associação dos Ilustradores de Madrid.
  • 1998: primeiro livro Ediciones de la Flor reissued de Quino, "Mundo Quino", com um prefácio do autor. Distingue-se pela Ministério da Cultura, Governo da Cidade de Buenos Aires como' Master of Arts em reconhecimento do seu trabalho. Recebe B'nai B'rith Direitos Humanos, organização que concedido anualmente a pessoas que se destacaram na promoção e proteção dos direitos humanos. Publique seu website.
  • 1999: ". Eu não gritar" Em abril, Ediciones de la Flor reeditado o livro O Biblioteca Internacional Quino convidados a San José Costa Rica, sob os auspícios do jornal The Nation.
  • 2000: O Livro Instituto Cubano apresenta a exposição "O Mundo de Quino" em Centro Wilfredo Lam, local da Nona Feira Internacional do Livro de Havana . Litexa Boliviana SA Quino convidados a La Paz Bolívia, por ocasião da Feira do Livro, promovido pela Lloyd Aereo Boliviano ea cidade de La Paz. Desta vez, a relação estabelecida com o público levou-o a se comprometer a frequentar a Feira do Livro.
  • 2001: Durante Julho e Agosto faz uma exposição itinerante de humor na Bolívia. Por sua vez, em Grécia, por ocasião do quinto Humor Internacional, Quino mostra uma amostra de seus desenhos e algumas tiras de Mafalda, sob os auspícios do Ministério da Cultura da Grécia e da [ [Unesco]]. Em outubro, ele foi convidado para a International Comic Feira de Gijón. Por ocasião do Humor Gráfico exposição latino-americana, a Universidade de Alcalá de Henares é nomeado professor honorário de Humor. Em novembro, Glénat Edições e Hachette Canadá convidam Quino para 23 ° Salon du Livre de Montreal. Em dezembro, Quino foi premiado com o prestígio Humor Gráfico Quevedos, pelos Ministérios da Educação e da Cultura e dos Negócios Estrangeiros Espanha.
  • 2002: Em setembro, ele foi convidado para expor suas obras de humor e Mafalda no "Salão Internacional 21Ème Caricatura, du Dessin de Presse et d'Humour", Saint Just-lo Marte. Em novembro, o IILA (Instituto Ítalo-Latino Americano) e Embaixada da Argentina organizou Roma a exposição Quino "Il Padre di Mafalda tem altri figli" na Scuderie del Palazzo Santacroce.
  • 2003: Faça uma exposição de seu trabalho e uma palestra na cidade de White Bay, Argentina. Abre o Feira Internacional do Livro de Guayaquil Equador. Em setembro, ele realizou uma exposição de seu trabalho em Biarritz, França para marcar o festival de CITA 2003. A Universidade de Guadalajara dá o prêmio-homenagem "La Catrina" e realizou uma exposição de seu trabalho.
  • 2004: Abre em Milão a exposição "Viajar com Mafalda" comemorando os 40 anos desde a primeira publicação da personagem na Argentina. Em Julho, Ediciones de la Flor publica seu novo livro, "O que este unpresentable". Em agosto, em Buenos Aires abriu a exposição "Quino, 50 anos", celebrando 50 anos de publicação de seus primeiros desenhos de humor na revista deste Es A exposição, em seguida, mudou-se para Córdoba e Mar del Plata. Em novembro, Éditions Glénat (França) organizou em Paris uma homenagem a Quino acompanhada por uma exposição de desenhos de colegas franceses Mafalda entreter, e lançar o livro "A unpresentable presente." Em 17 de novembro é declarado Cidadão Ilustre de Buenos Aires.
  • 2005: A exposição "Viajar com Mafalda" é apresentado em Roma, Nápoles Zagarolo (Roma), Voghera (Pavia), Jesolo ( Veneza), Bolonha e Barcelona. A exposição "50 Anos Quino" A Argentina continua sua turnê se apresentando em Rosário Casilda, Mendoza San Rafael.
  • 2005: Ganhou um Prince Claus Award
  • 2007 - Presente: Retire do desenho, embora continue a publicar suas tiras.* 2008: Apresentado na parede de um metro, tiras de Mafalda.
  • 2009: Deixe tiras publicadas no Live Journal, depois de escrever uma carta anunciando que ele deixou a revista.
  • 2009: uma peça original com Mafalda feito para o jornal El Mundo na exposição "Bicentenário: 200 Anos de Humor Gráfico" que o Museu de Desenho e Ilustração feito no Museu Eduardo Sivori de Buenos Aires, homenageando os mais importantes criadores nos quadrinhos na Argentina através de sua história.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências