Quinto Fábio Máximo Emiliano

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Quinto Fábio Máximo Emiliano (em latim, Quintus Fabius Q.f. Q.n. Maximus Emilianus [1] ) foi um político e cônsul da República de Roma.

Fábio era membro por adoção da gens patrícia Fábia, mas por nascimento era o filho maior de Lúcio Emílio Paulo Macedônico e da sua esposa Papíria e irmão maior de Públio Cornélio Cipião Emiliano. Foi o pai de Quinto Fábio Máximo Alobrógico.[2]

Fábio serviu em 168 a.C. sob as ordens do seu pai biológico na Terceira Guerra Macedônica, e foi enviado pelo seu pai a anunciar a Roma a vitória em Pidna.[3]

Fábio serviu como pretor na Sicília entre 149 a.C.148 a.C. [carece de fontes?] e obteve o consulado em 145 a.C. junto a Lúcio Hostílio Mancino,[1] sendo a sua província Hispânia.

Após o seu consulado obteve o governo proconsular da Hispânia onde combateu e derrotou a Viriato[4] num episódio das Guerras Lusitanas, mas fracassou na captura do líder Viriato e a guerra continuou até Numância ser demolida pelo seu irmão uma década depois.

Fábio e o seu irmão eram pupilos do historiador Políbio, que os descreveu como um exemplo de união fraternal, apesar de crescerem, devido à sua adoção, em casas diferentes.[5]

Referências

  1. a b Fasti Capitolini [em linha]
  2. Fasti Triumphales, [em linha]
  3. Políbio xxix. 6
  4. Liv. xliv. 35; Apia., Hispan. 65, 67, 90, Maced. 17; Plut. Paull. Aem 5; Cic. de Amic. 25
  5. Polyb. xviii. 18 § 6, xxxii. 8 § 4, 9 § 9, 10 § xxxiii. 3, 14, 6 § 3, 9 § 5 viii xxx 3 § 8; Cic. De Amic. 19, Paradox. 6 §


Precedido por:
Cneu Cornélio Lêntulo e
Lúcio Múmio Acaico
Cônsul da República Romana junto
com Lúcio Hostílio Mancino

145 a.C.
Sucedido por:
Sérvio Sulpício Galba e
Lúcio Aurélio Cota