Quioto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Quioto (cidade))
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde janeiro de 2014)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.
Quioto
京都 (-shi)
Do topo, à esquerda: templo Kyo-o-gokoku-ji; festival Gion Matsuri; Fushimi Inari-taisha; Palácio Imperial de Quioto; templo Kiyomizu-dera; templo Kinkaku-ji; Pontochō e uma aprendiz de gueixa; templo Ginkaku-ji; panorama da cidade e a Torre de Quioto.
Do topo, à esquerda: templo Kyo-o-gokoku-ji; festival Gion Matsuri; Fushimi Inari-taisha; Palácio Imperial de Quioto; templo Kiyomizu-dera; templo Kinkaku-ji; Pontochō e uma aprendiz de gueixa; templo Ginkaku-ji; panorama da cidade e a Torre de Quioto.
Bandeira de Quioto
Bandeira
Localização de Quioto
País  Japão
Província Quioto
Área
 - Total 827 90 km²
População (Abril de 2008)
 - Total 1 465 917
    • Densidade 1 779/km2 
Sítio www.city.kyoto.jp

Quioto (em japonês: 京都市; transl.: Kyōto-shi, Kyoto) é uma cidade do Japão na província de homônima no centro sul do país. Fundada no século I, foi a capital do Japão Imperial, sendo substituída por Tóquio em 1868.

Com uma população estimada em quase 1,5 milhão de pessoas (2010), Kyoto forma, juntamente com as cidades de Osaka e Kobe, uma região metropolitana conhecida como Keihanshin, que abriga mais de 18,6 milhões de pessoas (dados de 2010), figurando como a segunda mais populosa região metropolitana do país, atrás apenas da Grande Tóquio. Foi em tempos conhecida no Ocidente por Meaco (japonês: 都; miyako), que significa, literalmente, "capital". Kyoto é ocasionalmente apelidada de "Velha Capital" e "Cidade dos Samurais".

História[editar | editar código-fonte]

Apesar de existirem vestígios arqueológicos que datam a presença humana nas ilhas do Japão por volta de 10 000 a.C., a zona de Quioto só começou a ser habitada já no século VII. Durante o século VIII, quando o clero budista se tornou influente junto do governo imperial, o imperador optou por colocar a capital numa região distante da influência budista.

A nova cidade, Heiankyō ("capital de Heian") tornou-se o assento da corte imperial em 794. Posteriormente, mudou-se o nome da cidade para Kyōtō (“cidade capital”). Quioto continuou a ser a capital do Japão até 1868, quando se deu a transferência do governo para Edo, a que posteriormente se alterou o nome para Tokyō (“capital Este”). Após Edo passar a ser conhecida por Tóquio, Quioto foi, por um curto período, conhecida por Saikyō (西京, "Capital Oeste"). Note-se que a questão de qual é a capital em termos legais é ainda alvo de controvérsia.

A Estação de Quioto.

Os Estados Unidos ponderaram alvejar Quioto com a bomba atómica, no que viria a ser o final da Segunda Guerra Mundial, mas, por fim, a cidade foi removida da lista de alvos.

Quioto é a única grande cidade japonesa que ainda tem bastantes edifícios de construção anterior à guerra, como os machiya (casas tradicionais). Contudo, a modernização está a impor-se, destruindo a Quioto tradicional em favor de uma nova arquitectura, como o controverso complexo da Estação de Quioto.

Em 1997 Quioto foi o local onde decorreu a conferência de onde resultou o Protocolo de Quioto sobre a emissão de gases produtores de efeito de estufa.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Quioto localiza-se na parte médio-ocidental da ilha de Honshu. Devido às montanhas que a cercam por todos os lados, Quioto é famosa pelas suas quentes noites de Verão, sem a mínima aragem.

A cidade está disposta num padrão similar a uma grelha de acordo com a tradição chinesa. Hoje em dia, a principal zona de negócios localiza-se nas partes centro e sul da cidade, com a zona norte, muito menos habitada, a manter um aspecto muito mais verdejante.

Demografia[editar | editar código-fonte]

De acordo com os dados de 2003, a cidade tinha uma população estimada de 1 466 163 habitantes, e uma densidade populacional de 2 403,68 pessoas por quilómetro quadrado, para uma área total de 610,22 quilómetros quadrados.

Política[editar | editar código-fonte]

Cidades-irmãs[editar | editar código-fonte]

Quioto está geminada com as cidades de:

Subdivisões[editar | editar código-fonte]

Quioto divide-se em onze zonas (ku):

Togetsukyo - a ponte para o céu.

Economia[editar | editar código-fonte]

O turismo é a grande base da economia de Quioto. O legado cultural da cidade é constantemente visitado por grupos vindos de escolas de todo o Japão e turistas estrangeiros.

A indústria da cidade é maioritariamente formada por pequenas fábricas, a maior parte das quais dirigidas por artesãos que produzem artesanato tradicional japonês. A cidade é o centro de produção de quimonos por excelência. Contudo, estas actividades têm registrado uma redução, uma vez que a venda de produtos tradicionais estagnou.

A única indústria de dimensão razoável em Quioto é a electrónica: é na cidade que se situam os quartéis-generais da Nintendo e da Nintendo Japão, bem como a OMRON Co., a Kyocera Co. (o nome deriva de Kyoto Ceramic) e Murata Manufacturing. Contudo, o crescimento das indústrias de alta tecnologia não é o suficiente para superar o declínio das indústrias tradicionais, e, como resultado, Quioto está em declínio face à evolução de outras cidades japonesas.

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

Educação[editar | editar código-fonte]

Quioto é conhecida como um dos centros académicos do país, albergando trinta e sete instituições de ensino superior. As três maiores e mais conhecidas universidades locais são as universidades de Quioto, Doshisha e Ritsumeikan. Entre estas, a Universidade de Quioto é considerada uma das melhores universidades do Japão, com vários laureados com o Prémio Nobel, como Hideki Yukawa.

Quioto tem também uma rede de ensino superior única, chamada Consortium of Universities in Kyoto, que disponibiliza os seus cursos como parte do curso que é obtido nas 49 universidades que a constituem.

Transportes[editar | editar código-fonte]

Metro - Estação de Yamashina na linha Tozai.

O Kansai International Airport fica a 72 minutos de Quioto de comboio (o Haruka Express), uma hora e meia de automóvel (limite de velocidade nas autoestradas: 80 km/h). Muitos visitantes estrangeiros chegam a Quioto de comboio rápido Shinkansen, vindos de Tóquio, numa viagem de aproximadamente duas horas.

As redes de metropolitano e autocarro cobrem razoavelmente as necessidades. Contudo, a maior parte dos pontos turísticos são alcançáveis a pé, numa cidade que é extremamente plana. Os autocarros urbanos custam 220 Ienes por viagem, mas a maneira mais rentável de viajar por Quioto de autocarro é comprando um passe de um dia sem limite de viagens por 500 Ienes. Também é razoável alugar uma bicicleta, quem esteja à vontade neste meio de transporte, muito popular nesta cidade.

Cultura[editar | editar código-fonte]

Quioto é conhecida pela sua cozinha local. Ao contrário da região vulcânica de Kanto, o solo rico de Quioto permite o cultivo de uma variedade de vegetais e os vários cursos de água existentes proporcionam boas condições para a pesca.

É considerado o centro cultural do Japão. Durante a Segunda Guerra Mundial, quando os bombardeios varriam o país, Quioto e os seus 1600 templos budistas, 400 locais de culto Xínto, os seus palácios, jardins e edifícios foram poupados, tornando Quioto uma das cidades mais bem preservadas de todo o Japão. Na região de Quioto encontram-se alguns dos mais famosos templos do Japão, incluindo:

O Pavilhão Dourado.
O Pavilhão Dourado.

Outros locais de relevo dentro e em redor de Quioto incluem o monte Arashiyama e o seu lago pitoresco, a zona de Gion, um antigo bairro de geishas, e os canais que atravessam algumas das suas ruas mais antigas.

Os "Monumentos Históricos da Antiga Quioto" estão classificados como património mundial da humanidade pela UNESCO. Destes monumentos fazem parte os templos Kamo (Kami e Shimo), Kyo-O-Gokokuji (Toji), Kiyomizu-dera, Daigoji, Ninnaji, Saihoji, Tenryuji, Rokuonji (Kinkaku-ji), Jishoji (Ginkaku-ji), Ryoan-ji, Honganji, Kozan-ji e o castelo Nijo.

Os nativos de Quioto também falam um dialecto japonês chamado Kyoto-ben, que é uma variação do dialecto Kansai, falado na parte ocidental do Japão. Um exemplo típico é a palavra ookini, que significa "obrigado".

Festivais[editar | editar código-fonte]

Realizam-se em Quioto os festivais:

Desportos[editar | editar código-fonte]

No futebol, Quioto tem a equipa Kyoto Purple Sanga na segunda divisão da liga japonesa.

Apesar da popularidade da vizinha equipa de basebol Hanshi Tigers, Quioto nunca teve uma equipa na NPB (Nippon Professional Baseball). Em compensação, as equipes de baseball do ensino secundário são fortes, com Heian e Toba em particular, a terem bons desempenhos no torneiro que se disputa anualmente no Koshien Stadium, em Nishinomiya, perto de Osaka.

Referências

Erro de citação: O elemento <ref> definido em <references> tem o atributo de grupo "", que não aparece no texto anterior.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Categoria no Commons
Wikivoyage Guia turístico no Wikivoyage


Imagem: Monumentos Históricos da Antiga Quioto Parte da cidade de Quioto está incluída no sítio Monumentos Históricos da Antiga Quioto, Património Mundial da UNESCO. Welterbe.svg