Quiropraxia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Dr. Daniel David Palmer - Fundador da Quiropraxia.

De acordo com a Federação Mundial de Quiropraxia (WFC sigla em inglês) e a Organização Mundial da Saúde (WHO sigla em inglês), a Quiropraxia é uma profissão que se dedica ao diagnóstico, tratamento e prevenção das disfunções mecânicas no sistema neuromusculoesquelético e os efeitos dessas disfunções na função normal do sistema nervoso e na saúde geral. No Brasil, a profissão está em processo de regulamentação, ao contrário de diversos outros países onde já se encontra estabelecida, como EUA e Canadá. Ainda assim, existem dois cursos universitários de Quiropraxia reconhecidos pelo MEC. Há uma ênfase no tratamento [1] manual incluindo a manipulação articular ou "ajustamento" ou outro tipo de manipulação articular e terapia de tecidos moles,[2] [3]

Origem e História[editar | editar código-fonte]

Manuscritos chineses e gregos de 2700 a.C. e 1500 a.C. mencionam formas rudimentares de manipulação articular e manobras articulares nos membros inferiores do corpo humano a fim de aliviar dores lombares. Hipócrates, "pai da medicina", que viveu entre 460 a.C. a 377 a.C., publicou textos em que detalha: "adquira mais conhecimento sobre a Coluna vertebral, pois é a origem de muitas doenças".[4]

A Quiropraxia hoje está entre as quatro maiores profissões na área de saúde[carece de fontes?], junto com a Medicina, Biomedicina e Odontologia, nos países desenvolvidos. No Brasil existem duas Universidades com graduação em Quiropraxia, ambas particulares.

Sua organização e fundação foi realizada por Daniel David Palmer, em Davenport, Iowa nos Estados Unidos da América no ano de 1895,[4] [5] Dr. Palmer foi autodidata, assíduo leitor de jornais científicos de sua época, especialmente os que abordavam Anatomia Humana e Fisiologia Humana, adquirindo um excelente conhecimento sobre saúde e Medicina de sua época[carece de fontes?]. Em 1897 foi fundada a Palmer School of Chiropractic, a primeira escola de Quiropraxia no mundo; atualmente é uma faculdade conhecida por Palmer Chiropractic College e estabelecida em Davenport, Iowa nos Estados Unidos da América.[4]

No ano de 1948 a Quiropraxia era definida da seguinte maneira: a Quiropraxia é uma filosofia, ciência e arte de eventos naturais; um sistema de ajustamentos de segmentos da coluna vertebral utilizando somente as mãos, para correção das causas das doenças.[6] A ausência do conceito com amparo científico era normal até a década de 50 do século XX pois havia uma certa limitação na produção científica nos primórdios da especialização, como pode ser observada na mudança da duração do curso oferecido pela Palmer School of Chiropractic que até o ano de 1949 era de 18 meses de duração, passando para 4 anos de ensino.

A partir de então, observa-se um crescimento significativo com relação ao número de profissionais, à qualidade do ensino, à pesquisa científica, ao número de faculdades e à internacionalização da profissão.[7] Atualmente a Quiropraxia é estabelecida em mais de 60 países, havendo aproximadamente 100 mil profissionais no mundo, dos quais 69% encontram-se em território norte-americano. Estima-se que no ano de 2010 existirão mais de 150 mil quiropraxistas em todo o mundo.[8] [9]

Em 1963 criou-se o Conselho Nacional de Examinadores de Quiropraxia (NBCE sigla em inglês) nos Estados Unidos da América, com objetivo de promover consistência e reciprocidade entre os conselhos de examinadores dos estados associados. O NBCE zela pela excelência da profissão, promovendo a análise dos profissionais, faculdades e associações de Quiropraxia nos EUA.[10]

No ano de 1988 foi fundada a Federação Mundial de Quiropraxia (WFC sigla em inglês), tendo como membros associados 70 associações de diversos países que, em 1997, passou a ter relações oficiais com a Organização Mundial da Saúde (WHO sigla em inglês).[8]

No ano de 2005 houve um encontro entre Quiropraxistas e outros profissionais da saúde promovido pela OMS na província da Lombardia, Itália, a fim de formar um documento que preconiza a prática da profissão, onde nasceu o WHO guidelines on basic training and safety in Chiropractic, servindo como base para regulamentação da profissão em países membros da WHO, como é o caso do Brasil.[3]

História da Quiropraxia no Brasil[editar | editar código-fonte]

Os primeiros relatos sobre Quiropraxia no Brasil são datados de 1922. O estadunidense Willian F. Fipps foi o primeiro a praticar a profissão.[8]

Em 1952, o instrutor de voo da FAB (Força Aérea Brasileira) Henry Wilson Young aprende algumas técnicas de Quiropraxia com seu irmão, o Dr. Harold Young, fazendo que a Quiropraxia após um ano, fosse introduzida no cenário brasileiro através de cursos não oficiais e atendimento à população.[11]

Na década de 1970, e de acordo com o registro da Christian Chiropractors Association, alguns Quiropraxistas missionários participaram de projetos especiais nas cidades de Belém e Vianópolis.

No dia 6 de novembro de 1992 é fundada em São Paulo a ABQ (Associação Brasileira de Quiropraxia) para representar a Quiropraxia dentro e fora do Brasil. A ABQ é a única associação de Quiropraxia no Brasil, que é credenciada a Federação Mundial de Quiropraxia que por sua vez é reconhecida pela Organização Mundial da Saúde.[3] [11]

Em 21 de fevereiro de 2000, ocorre a primeira aula de Quiropraxia do primeiro curso de graduação da profissão na América Latina em Novo Hamburgo - RS, onde 50 brasileiros deram início à jornada acadêmica no Centro Universitário Feevale. E no mês de março do mesmo ano, inicia-se o curso de graduação em São Paulo na Universidade Anhembi Morumbi, ambos os dois assessorados pela Palmer Chiropractic College e Western States Chiropractic College respectivamente.[11]

Em 2004, a Comissão Avaliadora do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais, de acordo com o Manual de Avaliação 7686 do curso 39479 Quiropraxia, recomenda o reconhecimento dos cursos de graduação pelo Ministério da Educação e Cultura brasileiro.[12]

Em 2010, o Brasil recebeu o maior e mais importante evento de Quiropraxia no mundo - "11th Congress Biannial World Federation of Chiropractic" - que foi realizado na cidade do Rio de Janeiro e contou com mais de dois mil Quiropraxistas e acadêmicos de Quiropraxia do mundo inteiro.

Estima-se que no Brasil existam aproximadamente 700 quiropraxistas vinculados a ABQ trabalhando em território nacional. Estes são reconhecidos pela Federação Mundial de Quiropraxia e pela Organização Mundial da Saúde. Não existem dados mensurando a quantidade de "quiropraxistas" que foram formados por cursos não oficiais.

Área de Atuação e Pesquisas Científicas[editar | editar código-fonte]

A atuação do quiropraxista está no sistema neuro-músculo-esquelético. Os principais acometimentos tratados pela Quiropraxia são:[13]

Existem centenas de pesquisas que relatam o tratamento de Quiropraxia como uma das formas mais seguras para acometimentos articulares, especialmente a coluna vertebral.

Um estudo conduzido pelo médico T.W. Meade, publicado no British Medical Journal, concluiu, após dois anos de acompanhamento dos pacientes, que "para pacientes com dor na coluna lombar, para os quais não haja contra-indicação quanto à manipulação articular, a Quiropraxia praticamente garante benefícios compensadores e de longa duração, em comparação aos tratamentos hospitalares ambulatoriais oferecidos a pacientes".[14]

Médicos e Quiropraxistas da Corporação RAND e de várias outras institutições acadêmicas, realizaram uma revisão de literatura sobre o tratamentos para dor cervical. Os autores concluíram que a manipulação articular é mais eficaz de que a mobilização ou tratamento fisioterápico de alguns casos de dor cervical subaguda ou crônica e perceberam que "todos os três tratamentos são provavelmente superiores ao tratamento médico".[15]

Boline e cols conduziram um estudo, no ano de 1995, randomizando, comparando a manipulação articular da coluna com a medicação para dor (amitriptilina) no tratamento de cefaléia tensional. Os autores concluíram que os analgésicos tem eficácia de curta duração e apresentam efeitos colaterais, enquanto "quatro semanas após a conclusão da intervenção, o grupo que sofreu manipulação da coluna demonstrou redução de 32% na intensidade da dor de cabeça, 30% no uso do medicamento simples, e 16% de melhora funcional da saúde, como um todo. O grupo que recebeu a terapia por amitriptilina não demonstrou melhora alguma, tendo apresentado, inclusive, uma piora sutil".[16]

  • Satisfação ao Tratamento Quiroprático -

Um estudo de 1998 relatou que a Quiropraxia é o tratamento não médico mais freqüentemente usado nos EUA e proporciona alta satisfação aos seus usuários: "Praticamente todos os pacientes tratados por um quiropraxista declaram-se satisfeito com o seu tratamento; três quartos (73%) declaram-se 'muito satisfeito' e 23% declaram-se 'razoavelmente satisfeito' ".[17]

Quiropraxia na mídia popular[editar | editar código-fonte]

Projeto de Lei de Regulamentação da Quiropraxia no Brasil[editar | editar código-fonte]

Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde abril de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Atualmente a Quiropraxia no Brasil passa por um processo de reconhecimento e legalização da profissão. Em 2001 foi elaborado o projeto de lei PL 4.199/2001 que visa legalizar a profissão Quiropraxia no Brasil.

A Comissão Pró-regulamentação da Quiropraxia no Brasil – CPRQB, é uma comissão independente formada pelas representatividades da profissão dentro e fora do Brasil a fim de somar esforços no sentido de prestar esclarecimento às autoridades competentes quanto a pertinência da regulamentação dessa profissão no Brasil seguindo as orientações da Organização Mundial da Saúde a exemplo do que acontece no restante do mundo há 112 anos.

Segundo as Diretrizes da OMS para a Educação e Segurança em Quiropraxia e a Federação Mundial de Quiropraxia, esta profissão está estruturada em mais de 80 países a 112 anos. É uma profissão na área da saúde, de nível universitário com carga horária mínima de 4200 horas

A Historiografia demonstra que no Brasil, desde 1920, várias categorias de profissionais têm prestado atendimento a população referindo ser quiropraxistas, desde o que nunca sentou num banco universitário, ao profissional com formação em outras áreas da saúde e bacharéis com graduação específica em quiropraxia em faculdades brasileiras ou no exterior.

Esses fatos demonstram a relevância do PL 4199/2001 que prevê a regulamentação da profissão de quiropraxia no Brasil com o objetivo de agregar os profissionais competentes e estabelecer um padrão seguro como sugerido pela OMS a exemplo do que acontece nos demais países onde a profissão já é regulamentada.

O PL 4199/2001 ja tramitou por todas as comissões de mérito e esta pronto para a pauta do Plenário da Câmara dos Deputados.

Referências

  1. Quirovida. "Fases do tratamento". Quirovida: preprint.
  2. World Federation of Chiropractic. "Chiropractic Definition". World Federation of Chiropractic: preprint.
  3. a b c World Health Organization. "WHO guidelines on basic training and safety in Chiropractic". Chiropractic Guidelines: preprint.
  4. a b c The American Chiropractic Association. "History of Chiropractic Care". The American Chiropractic Association: preprint.
  5. GATTERMAM, M.I. Foundations of Chiropractic - Subluxation, 1995, Ed. Mosby, St. Louis, EUA
  6. STEPHENSON, R.W. Chiropractic - Text Book, 1948, Palmer School of Chiropractic, Davenport, Iowa, EUA
  7. WARDWELL, W.I. Chiropractic - History and Evolution of a New Profession, 1992, Ed. Mosby, St. Louis - EUA
  8. a b c CHAPMAN-SMITH, D.Quiropraxia - Uma Profissão na Área da Saúde, 2001, Ed. Anhembi Morumbi, São Paulo - Brasil
  9. National Board of Chiropractic Examiners. "Job Analisys of Chiropractic - 2005". NBCE: preprint.
  10. National Board of Chiropractic Examiners. "About the NBCE". NBCE: preprint.
  11. a b c LOPES, E.S.M.,. "A História da Quiropraxia no Brasil entre 1920 e 2004". Associação Brasileira de Quiropraxia: preprint.
  12. BRASÍLIA, Ministério da Educação e Cultura. Manual de Avaliação do Curso de Quiropraxia, 2004, MEC, Brasília - Brasil
  13. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE QUIROPRAXIA,. "Quais os principais problemas tratados com Quiropraxia?". Associação Brasileira de Quiropraxia: preprint.
  14. MEADE, T.W.,DYER,S.,BROWNE,W.,TOWSEND,J.,FRANK,A.O.. "Randomised comparison of chiropractic and hospital outpatient management for low back pain: results from extended follow up". British Medical Journal 300, no.6737:1431-1437: preprint.
  15. HURWITZ,E.L., AKER,P.D.,ADAMS,A.H.,MEEKER,W.C.,SHEKELLE,P.G.,. "Manipulation and Mobilization of the Cervical Spine: A Systematic Review of the Literature.". Spine. 21(15):1746-1759, August 1, 1996.: preprint.
  16. BOLINE,P.D.,KASSAK,K.,BRONFORT,G.,NELSON,C.,ANDERSON,A.V.,. "Spinal Manipulation vs Amitriptyline for the Treatment of Chronic Tension-Type Headaches: A Randomized Clinical Trial.". Journal of Manipulative and Physiological Therapeutics 18, no. 3:148-150, 1995.
  17. LANDMARK HEATHCARE, inc. 1998. "The Landmark Report II on HMOs and Alternative Care". Landmark Heathcare, Inc. Sacramento, CA.: preprint.
  18. BAINES, Huw (outubro de 2008). Brian Lima ESPN Scrum. Página visitada em 24/03/2013.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]