Quitosana

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde dezembro de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Chitosane
Alerta sobre risco à saúde
Chitosan Haworth.gif
Outros nomes Poliglusam
Identificadores
Número CAS 9012-76-4
SMILES
Compostos relacionados
Compostos relacionados D-Glucosamina e N-Acetil-D-glicosamina (monômeros)
Excepto onde denotado, os dados referem-se a
materiais sob condições PTN

Referências e avisos gerais sobre esta caixa.
Alerta sobre risco à saúde.

Quitosana, também chamado de quitosano, é um polissacarídeo catiônico produzido através da deacetilação da quitina, um polissacarídeo encontrado no exoesqueleto de crustáceos, através de um processo de alcalinização sob altas temperaturas.[1]

A quitosana tem sido usada em cicatrização de ferimentos, remoção de proteínas alergênicas de alimentos, liberação controlada de drogas (nanopartículas), e como suplemento alimentar com efeito hipocolesterômico.

Sua ação anti-obesidade é ainda discutida na literatura podendo agir de duas formas:

  1. Complexação com lipídeos no trato intestinal, sendo eliminado através das fezes.
  2. Retardamento da ação de lipases digestivas.

Referências

  1. DIAS, Francisco S.; et al. (2008). "Um sistema simples para preparação de microesferas de quitosana". Química Nova 31 (1): 160-163. DOI:10.1590/S0100-40422008000100028. ISSN 0100-4042. Página visitada em 13 de dezembro de 2012.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Química é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.