Rádio Atlântida FM (Porto Alegre)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde abril de 2014).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Rádio Atlântida FM (Porto Alegre)
Sede da RBS Rádio
Sede da RBS Rádio, onde funciona a Rádio Atlântida.
Rádio Atlântida FM de Porto Alegre Ltda.
País  Brasil
Frequência(s) 94,3 MHz
Canais 165 Claro TV
Sede Porto Alegre, RS
Slogan O melhor som do FM!
Fundação 1976 (38 anos)
Proprietário Grupo RBS
Género Jovem, Entretenimento.
Afiliações Rede Atlântida
Idioma Português
Prefixo ZYD 563
Cobertura Grande Porto Alegre
Sítio oficial http://www.atlantida.com.br/

Rádio Atlântida Porto Alegre é a designação da matriz da Rede Atlântida.[1]
A cabeça da rede, por assim dizer, pertencente ao Grupo RBS e com matriz em Porto Alegre, foi fundada em 1976, sendo depois espalhada por diferentes municípios do Estado, até se implantada emissoras também por Santa Catarina. A partir de seus estúdios são gerados os principais programas da rede para todo o Sul do Brasil. A rádio Atlântida está voltada para o público jovem de classes A, B e C dos estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Programas como o Pretinho Básico e o Bola nas Costas tem características populares, repletos de bom humor. Pelas ondas da Atlântida já passaram nomes importantes do rádio, como por exemplo: Sérgio do Erre, Júlio Fürst, Eron Dalmolin, Thadeu Malta, Marcio Paz e Rogério Forcolen.

Estúdio invadido[editar | editar código-fonte]

No dia 18 de setembro de 2002, o estúdio foi invadido por um roqueiro armado. O vocalista da banda de rock Além do Céu Cinzento, Marcos Vinicius dos Santos, invadiu o estúdio da rádio por volta de 15h10m. No horário, quem estava no estúdio era Márcio Paz com seu programa "Na Paz". Na entrada da emissora, ele havia se identificado com o nome de seu pai, Getúlio dos Santos e que gostaria de falar com o locutor do horário. Marcos entrou no estúdio pedindo para que um estagiário saísse e entregasse uma carta-manifesto à direção e apontando uma arma na cabeça de Márcio Paz obrigando para que tocasse o CD da banda que haviam lançado na época. O músico disse que não era marginal, mas sim "uma pessoa revoltada com o sistema" e que não "estava na paz". Durante o período em que esteve no estúdio, ele e Márcio falavam sobre a dificuldade de novos grupos musicais tem de mostrar seu trabalho. Marcos se entregou ao Batalhão de Operações Especiais da Brigada Militar e à advogada de Márcio depois de ter seu CD tocado duas vezes. Na saída, o locutor disse que estava apavorado e não tinha condições de falar. O músico estava com uma roupa de borracha preta, óculos escuros e forte maquiagem embaixo dos olhos.[2] [3] [4]

Mudança de frequência[editar | editar código-fonte]

Até o mês de maio de 2008, a Rede Atlântida na capital gaúcha operava na frequência de 94,1 MHz. Entretanto, a fim de adequar-se aos novos padrões de telecomunicação, em específico, a readequação procedida pela Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) no dial FM da Grande Porto Alegre, a partir do dia 13 de maio de 2008, a rádio passou a ser sintonizada exclusivamente na nova frequência de 94,3 MHz. Uma campanha publicitária foi veiculada na mídia da capital para promover a alteração.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]