R-1 (míssil)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Translation Latin Alphabet.svg
Este artigo ou secção está a ser traduzido (desde agosto de 2013). Ajude e colabore com a tradução.
Diagrama do míssil R-1.

O R-1 (em russo: Р-1 de Pакета-1[1] ou "Foguete-1"), foi um míssil balístico de curto alcance desenvolvido e utilizado pela União Soviética logo após a Segunda Guerra Mundial. Conhecido localmente como "Volga", a sua designação GRAU era 8A11, a designação da Otan do míssil era SS-1 Scunner.

Esse míssil foi completamente baseado no míssil A-4 alemão, ele se diferenciava do original por melhorias no desenho e simplificação tanto dos materiais empregados quanto do processo de fabricação. O projetista chefe responsável pelo desenvolvimento desse míssil foi Sergei Korolev.

Histórico[editar | editar código-fonte]

Mesmo antes do final da Segunda Guerra Mundial, tanto Estados Unidos quanto União Soviética já buscavam informações sobre o míssil A-4. Em Maio de 1945, os Estados unidos, lançaram a "Operação Overcast", mais tarde Operação Paperclip para localizar e recrutar especialistas alemães na área de foguetes. Como resultado, 492 especialistas e 644 membros de suas famílias foram extraditados para os Estados Unidos, juntamente com toneladas de material, inclusive 100 foguetes V-2 completos.[2]

Em Agosto de 1945, a União Soviética criou um grupo apelidado de "tiro", liderado por Sergei Korolev, que iniciou as buscas pela V-2. Como resultado desse esforço, e seus desdobramentos, foram reativadas as fábricas da V-2 na Alemanha Oriental ocupada. O objetivo inicial desse grupo era promover lançamentos da V-2 na Alemanha, mas depois de um certo tempo e com os desenhos perdidos para os americanos recriados, todo o esforço foi transferido para a União Soviética. Com isso, uma enorme quantidade de técnicos, engenheiros e cientistas alemães, liderados por Helmut Gröttrup, e seus familiares (cerca de 5.000 pessoas) foram transferidos para a União Soviética, incluindo doze exemplares do V-2 recuperados nas fábricas alemãs.[2]

Em meados de 1946, foi organizada toda a linha de pesquisa, desenvolvimento e produção de mísseis na União Soviética, com o intuito de fabricar uma "versão local" do V-2, o míssil R-1. Para levar a cabo essa intenção, foi criado o Centro de Pesquisas NII-88 em 13 de Maio de 1946, tendo como gerente geral Sergei Korolev.[2]

Em Abril de 1947, Stalin autorizou a produção do míssil R-1. Entre 18 de Outubro e 13 de Novembro de 1947, foram lançados onze foguetes V-2, a partir da base de lançamento de Kapustin Yar. Entre 11 de Setembro e 5 de Novembro de 1948, foram executados testes em voo da primeira série de mísseis R-1. O primeiro míssil R-1 que obteve sucesso, foi lançado em 17 de Setembro de 1948, na terceira tentativa.[2]

Entre 1949 e 1950 foram efetuados mais 30 lançamentos de certificação da segunda e terceira séries, e em Novembro de 1950, esse míssil foi posto em serviço. Em 1957, já haviam sido efetuados 296 testes de motores e 79 lançamento de treinamento de combate a partir da base de Kapustin Yar.[2] Contando 114 lançamentos, o último foi realizado em 13 de Setembro de 1964.[3]

Projetistas[editar | editar código-fonte]

O projeto do míssil R-1 foi baseado em reconstituições de desenhos e cálculos do projeto V-2, além de sugestões feitas pela equipe de cientistas e engenheiros alemães liderada por Helmut Gröttrup. Do lado Soviético, estes foram os principais responsáveis pelo projeto:

Características[editar | editar código-fonte]

  • Número de estágios: 1
  • Altura: 14,6 m
  • Diâmetro: 1,65 m
  • Massa: 13.248 kg
  • Combustível: LOX - Álcool etílico
  • Velocidade: 1.465 m / s
  • Alcance: 270 km
  • Altitude máxima: 88 km em trajetória de longo alcance - 206 km se lançado verticalmente.
  • Empuxo: 271,5 kN
  • Precisão: 1,5 km
  • Tipo de ogiva: Integrada, não nuclear, não separável, massa de 1 tonelada.
  • Número de ogivas: 1
  • Carga explosiva: 785 kg
  • Sistema de controle: Inercial, autônomo
  • Sistema de lançamento: de base fixa no solo

Variantes[editar | editar código-fonte]

Além da versão padrão, foram desenvolvidas outras versões para desenvolvimento e melhoria de uso como míssil e também como foguetes de sondagem para pesquisas científicas:[3]

  • R-1A - Teste de ogivas separáveis e dois lançamentos verticais para pesquisas na alta atmosfera.
  • R-1B e R-1V - Vários estudos científicos: raios cósmicos, radiação solar, carga útil biológica recuperável e recuperação de todo o míssil por paraquedas para reutilização.
  • R-1D - Estudos da atmosfera, estudo de formatos aerodinâmicos, ventos nas camadas superiores da atmosfera, ionosfera e cargas úteis biológicas recuperáveis.
  • R-1Ye - Estudos da atmosfera, espectro solar, aerodinâmica, ventos nas camadas superiores da atmosfera, ionosfera, camadas de ozônio, carga útil biológica recuperável e recuperação de todo o míssil por paraquedas para reutilização.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Imagens[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Карпенко А. В., Уткин А. Ф., Попов А. Д. Отечественные стратегические ракетные комплексы / Под научной ред. В. Ф. Уткина, Ю. С. Соломонова, Г. А. Ефремова. — СПб.: Невский бастион, 1999. — 288 с. — ISBN 5-85875-104-0
  2. a b c d e ПОСТАНОВЛЕНИЕ СОВМИНА СССР ОТ 13 МАЯ 1946 Г. СТАЛО КЛЮЧЕВЫМ ДЛЯ РАЗВИТИЯ РАКЕТОСТРОЕНИЯ Red Star (27/05/2006). Página visitada em 08/08/2013.
  3. a b Wade, Mark. R-1 Encyclopedia Astronautica. Página visitada em 08/08/2013.
  • Задача особой государственной важности. Из истории создания ракетно-ядерного оружия и Ракетных войск стратегического назначения (1945-1959 гг.) / Сост. В. И. Ивкин, Г. А. Сухина. — М.: Российская политическая энциклопедия (РОССПЭН), 2010. — 1205 с. — 800 экз. — ISBN 978-5-8243-1430-4
  • Карпенко А. В., Уткин А. Ф., Попов А. Д. Отечественные стратегические ракетные комплексы / Под научной ред. В. Ф. Уткина, Ю. С. Соломонова, Г. А. Ефремова. — СПб.: Невский бастион, 1999. — 288 с. — ISBN 5-85875-104-0
  • Мозжорин Ю., Еременко А. От первых баллистических до... (рус.) // Авиация и космонавтика. — М.: Воениздат, 1991. — № 7. — С. 40-41. — ISSN 0373-9821
  • Широкорад А. Б. Энциклопедия отечественного ракетного оружия 1918-2002 / Под общей ред. А. Е. Тараса. — Минск: Харвест, 2003. — 544 с. — (Библиотека военной истории). — 5100 экз. — ISBN 985-13-0949-4

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre mísseis é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.