R. Daneel Olivaw

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde março de 2010).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.

R. Daneel Olivaw é um robô fictício criado por Isaac Asimov[1] , escritor de ficção cientifica russo naturalizado norte-americano com mais de 260 livros publicados.

R. Daneel Olivaw é um dos personagens mais magníficos das histórias de Isaac Asimov. Ele é um robô dotado de grande lógica computacional em seu cérebro positrônico, e foi construído com aparência idêntica aos seres humanos, não sendo possível a distinção entre homem ou máquina em um primeiro momento.

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Origem[editar | editar código-fonte]

Daneel é um Robô construído por Roj Nemennuh Sarton e Han Fastolfe, que eram roboticistas espaciais do planeta Aurora.

Diferentemente de outros robôs da época, Daneel é construído para ser virtualmente indistinguivel de um ser humano e foi o primeiro dos robôs humanóides (as histórias sobre Stephen Byerley, primeiro administrador da Terra, na época de Susan Calvin, e Andrew Martin, o protagonista robô de O Homem Bicentenário, sugerem outros robôs humaniformes).

Dannel, assim como os outros robôs de Asimov, segue as Leis da Robótica:

  1. Primeira lei: Um robô não deve ferir um humano ou deixar que este se fira;
  2. Segunda lei: Um robô deve obedecer as ordens de um humano, a nao ser que entre em conflito com a primeira lei;
  3. Terceira lei: Um robô deve proteger a sua própria existência, a não ser que entre em conflito com a primeira ou segunda lei;

Robôs[editar | editar código-fonte]

Daneel aparece em vários livros e alguns contos isolados de Asimov, muitas vezes ao lado de Elijah Baley, um detetive da Terra, além de outro robô, R. Giskard Reventlov, que possui a habilidade de ler pensamentos. Daneel e Giskard desenvolvem a Lei Zero:

0. Lei zero: Um robô não deve permitir que a humanidade sofra algum mal.

Após a destruição da Terra, pela radiatividade, que Daneel e Giskard tentaram impedir e que depois acabaram provocando, Daneel fica em Aurora, mas acaba levando os Auroreanos a se refugiarem em Trantor, quando a ecologia do planeta entra em colapso.

Império[editar | editar código-fonte]

Alguns livros sugerem que Daneel teve uma participação decisiva na construção do Império Galáctico. Nesta época, Daneel inicia a criação de Gaia.

Fundação[editar | editar código-fonte]

Daneel aparece em Crônicas da Fundação, como o primeiro-ministro do Imperador Cleon I, utilizando o nome de Eto Demerzel para que não seja reconhecido como um robô, ao qual a população Trantoriana jamais aceitaria como Primeiro Ministro. Após várias tentativas de deposição acaba entregando seu cargo para Hari Seldon, personagem tratado por Asimov como praticamente seu alter-ego nas histórias da Fundação. Deste modo, Daneel contribui para que Seldon desenvolva a Psico-História, que dará origem a Fundação.

Ele também aparece nos livros da trilogia Foundation and Robots, de Gregory Benford, Greg Bear e David Brin, e no último livro (pela cronologia interna da série), Foundation and Earth.

Referências