RJ-165

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
RJ-165.svg
Trecho da RJ-165.svg RJ-165
Nomes antigos Estrada Real Do Caminho Do Ouro
Caminho Geral Do Sertão
Tipo Pista asfaltada e simples
Limite norte SP-171.svg SP-171 em Cunha, SP
Limite sul Paraty, RJ
< RJ-165.svg
RJ-165
>

A RJ-165 é uma rodovia do estado do Rio de Janeiro.

Liga a BR-101, na altura do município de Paraty, ao município de Cunha, no estado de São Paulo.

Esta rodovia estadual por muito tempo foi a única saída terrestre da cidade de Paraty, tendo sido recuperada em 1954, haja vista mesma só ter sido conectada ao restante dos municípios fluminenses por terra na década de 1970 com a construção da Rio-Santos.

Em boa parte, segue o traçado da antiga Estrada Real do Caminho do Ouro (Caminho Velho), que ligava as lavras auríferas mineiras com o único porto liberado para a saída deste produto pela coroa portuguesa, até a transferência daquela para cidade do Rio de Janeiro.

Após o entroncamento com a rodovia Rio-Santos (BR-101), na entrada de Paraty, segue asfaltada por 14 quilômetros, quando se torna uma estrada sem calçamento (terreno irregular de terra permeada por pedras) por 8 quilômetros - onde atravessa o Parque Nacional da Serra da Bocaina - até a divisa com o estado de São Paulo, onde volta a ser calçada e bem sinalizada, recebendo a numeração de SP-171 e denominação de rodovia Vice-prefeito Salvador Pacetti.

A estrada é bastante insegura. No trecho entre o bairro da Penha, em Paraty, e a divisa com o estado de São Paulo, a sinalização tanto horizontal como vertical é quase nula. Além disso, a estrada é bem a beira da ribanceira e não existem guard-rails em todo o trecho fluminense, exigindo muita atenção do condutor. porém isso mudará, com o início das obras de melhorias da rodovia, na qual se iniciaram em Junho de 2013[1] .

Ribanceira e parte da pista na Paraty-Cunha

Serviços[editar | editar código-fonte]

No trecho de serra entre o bairro Penha em Paraty e a divisa com o estado de São Paulo, a rodovia não apresenta nenhum posto de gasolina ou posto de serviços para o carro, apenas um quiosque com vendas de alimentos e bebidas. O quiosque tem também dois banheiros (um feminino e um masculino) bastante precários.

Quiosque na Paraty-Cunha

Tragédia de 2009 em Paraty[editar | editar código-fonte]

No dia 10 de janeiro de 2009 uma forte chuva atingiu a cidade de Paraty, provocando deslizamentos de terra e pedras na rodovia. Os rios que atravessam a Paraty-Cunha transbordaram e, com a forte correnteza, arrastaram várias pontes. Por um grande tempo a rodovia ficou interditada para a retirada das barreiras, a implosão das pedras que deslizaram e a construção de pontes provisórias.

Deslizamentos na RJ-165

Ver também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre RJ-165

Referências

  1. GERJ (27/05/2013). Governo inicia construção da estrada Paraty-Cunha. 19:31. Página visitada em 02/06/2013.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma rodovia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.