Rachel Summers

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou se(c)ção não cita fontes fiáveis e independentes (desde dezembro de 2009). Por favor, adicione referências e insira-as no texto ou no rodapé, conforme o livro de estilo. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros, acadêmico)Yahoo!Bing.
Rachel Summers
Placeholder male superhero c.png

Dados da publicação
Publicado por Marvel Comics
Primeira aparição Uncanny X-Men #141 (Janeiro 1981)
Criado por Chris Claremont
John Byrne
John Romita
Características do personagem
Alter ego Rachel "Ray" Anne Summers
Espécie Humano Mutante
Afiliações X-Men
Excalibur
Clã Askani
Codinomes conhecidos Rachel Grey
Fênix
Mãe Askani
Bright Lady
Alyzr'n Summerset
Habilidades Telepatia
Telecinese
Rajadas energéticas
Resíduos da Força Fênix.
Projecto Banda desenhada  · Portal da Banda desenhada

Rachel Anne Summers é um personagem de histórias em quadrinhos da Marvel Comics. Foi criada por Chris Claremont durante a saga Dias de Um Futuro Esquecido. Ela possui poderes telecinéticos, já adquiriu poderes cósmicos ao se fundir com a Fênix e é considerada uma mutante nível Omega. Quando entrou para o Excalibur, adquiriu o codinome Fênix. Tempos depois, adotou o codinome Garota Marvel (quando entrou para os X-Men).

História[editar | editar código-fonte]

Rachel é a filha das contrapartes de Jean Grey e Ciclope de uma linha de tempo alternativa. Ela veio ao universo Marvel padrão tentar impedir o assassinato de um senador, e com isso evitar que seu futuro distópico se concretize. Em sua realidade natal, esse assassinato gerou uma grande onda anti-mutante que culminou com o desenvolvimento de novas sentinelas mais inteligentes, que eventualmente assumiram o controle da Terra, exterminando os mutantes e escravizando os humanos.

Fênix e Excalibur[editar | editar código-fonte]

Rachel jamais retornou em definitivo à sua realidade, continuando a atuar como heroína nessa dimensão. Num determinado momento Rachel se confrontou com a entidade cósmica conhecida como Fênix (que no passado já havia tido contato com sua mãe) e as duas se fundiram o que aumentou enormemente seus poderes. Mais tarde, ao enfrentar Galactus tentando evitar que este devorasse mais um mundo, o vilão revelou-lhe que a Fênix era uma ameaça tanto quanto ele. Enquanto os poderes do Devorador de Mundos dependiam das vidas dos habitantes dos planetas que sugava, os da Fênix vinham dos seres ainda não nascidos: toda vez que usava suas habilidades um ser deixava de nascer em algum lugar. Desgostosa com a revelação, a entidade se retirou do corpo de Rachel Summers, mas deixou com ela parte ou todos os seus poderes. Foi também neste período que Rachel conheceu e se tornou grande amiga de Kitty Pride, a Lince Negra. Elas faziam parte do mesmo grupo (Excalibur) e sempre conversavam e cuidavam uma da outra.

Decidida a recuperar sua propria linha teporal, Rachel, com os poderes da fenix e o Excalibur, viajam para a realidade de Rachel, lá eles enfrentam o mutante Ahab e ela consegue vencer os fantasmas do seu passado. Na volta para a realidade do excalibur o capitao Britania acaba se perdendo na linha temporal, Rachel ainda passa um tempo reatando laços com Jean Grey dessa realidade e com Scott Sumers, inculisive servindo de dama de honra no casamento dos dois, tem uma luta acirrada com Siena Blaze que trabalhando juntamente com o Sr, Sinistro conseguem uma amostra do seu Dna que o vilao tencionaria usar posteriormente, por fim, Rachel se vê forçada a abandonar o presente para que o capitao Britânia retorne ao Excalibur. Tendo abandonado o presente, vivendo no futuro,ela, com o grande poder da Fenix, começa a tentar realizar o sonho professor X criando uma seita nos moldes do sonho de Xavier, denominado de Askani. No futuro ela se torna uma grande adversaria do mutante Apocalipse e consegue frustrar os planos do vilão de conseguir possuir o corpo "possivelmente" curado do filho de Scott e Madelyne Pryor, que ele acredita que irá se tornar o mutante mais poderoso do planeta. Rachel, já envelhecida pelos muitos anos no futuro, conhecida como Madre Askani, consegue frustrar os planos de Apocalipse salvando o filho de Ciclope, pedindo uma de suas "cosanguineas" Askani que levasse o garoto para o futuro, onde mais tarde ele iria se tornar o mutante Cable. Foi nesse período que Rachel leva seus "pais" dessa realidade para o futuro para criarem o bebê Nathan Christopher Charles Summers infectado por um vírus tecnorganico. Jé bem idosa, Rachel foi a uma das responsáveis pela a derrocada de Apocalipse naquele tempo.

X-Men[editar | editar código-fonte]

Vários meses depois, após Jean Grey ter morrido, Rachel se juntou aos X-Men adotando o antigo codinome da mãe: Garota Marvel. Agora ela carrega consigo um artefato que foi deixado pela mãe antes de morrer, um mecanismo que contém sua impressão holoempática (uma cópia da consciência de Jean). Essa "essência" da antiga Garota Marvel surge às vezes para aconselhar Rachel.

Dizimação[editar | editar código-fonte]

Ela então adotou o nome Grey. Foi passar uns tempos com os avós e sempre brincava com seu avô, Jonh Grey. Sua avó ainda sentia a perda da filha e culpava Xavier por isso.

Os Shi'ars mandaram uma tropa de matadores para poder acabarem com os familiares de Jean Grey pois a mesma, possuida pela Fênix, destruiu e matou milhares de Shi'ars. Com medo de acontecer de novo, um massacre aos Grey começou. A única sobrevivente foi Rachel. Ela, junto com os X-Men, acabaram de vez com os matadores, mas a perda fez Rachel pensar mais sobre sua personalidade.

Quando Xavier montou uma equipe para poder impedir Vulcano de acabar com os Shi'ars, Rachel decidiu ir junto. Agora, ela está no espaço junto com Destrutor, Noturno, Apache, Darwin, Polaris e o Professor X.

Poderes e habilidades[editar | editar código-fonte]

Rachel é uma mutante nível ômega, cujas habilidades envolvem Telepatia, Telecinese (herdou da mãe) e Rajadas energéticas (do pai, porém, ela libera pelas mãos). Ela também contém residuos da Fênix e ela pode levitar o próprio corpo (o que é equivalente a voar), outras pessoas e objetos. Rachel diz que ela não é igual a Jean, pois Jean tem sua personalidade e Rachel também tem a sua.