Racionalismo Cristão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Casa Chefe no Rio de Janeiro (Brasil).

Racionalismo Cristão é uma doutrina espiritualista surgida no Brasil, em 1910. Nascido de uma dissidência do movimento espírita brasileiro, inicialmente denominava-se Espiritismo Racional e Científico Cristão, para depois assumir a atual denominação. Quem sistematizou a doutrina do Racionalismo Cristão foi o Luís de Matos, que, ao lado de Luiz Alves Thomas, tornou-se o grande responsável pelos passos iniciais da doutrina racionalista.

Raízes espíritas[editar | editar código-fonte]

Luiz de Mattos começou a frequentar centros espíritas, na cidade de Santos, em 1909, a convite de um amigo. Recuperava-se, à época, de um problema cardíaco. Não demorou a manifestar discordância com as práticas e idéias vigentes no movimento espírita. Julgava haver excesso de religiosidade, de misticismo entre os adeptos do espiritismo. [1] ". Para Mattos, o espiritismo deveria ser "a ciência das ciências, a filosofia das filosofias[2] , mas não deveria se vincular a qualquer dimensão religiosa. Foi com base nessa premissa que ele fundou, em 1910, o Centro Redentor, primeira instituição oficialmente racionalista, e lançou, em 1914, Espiritismo racional e científico (cristão) a obra fundamental da nova doutrina, que é editada hoje sob o título Racionalismo Cristão.

Diferenças doutrinárias[editar | editar código-fonte]

Casa Racionalista Cristã, Mindelo, São Vicente, Cabo Verde

O Racionalismo Cristão ensina que os que hoje são espíritos iniciaram sua trajetória evolutiva como partículas de força que animaram, primeiramente, átomos, ascendendo, pouco a pouco, até atingir o reino vegetal, animal e, posteriormente, adquirir condições de animar um corpo humano. Nas Casas Racionalistas Cristãs todos são submetidos à doutrinação, sendo levados a compreender que após a desencarnação devem ascender aos seus mundos correspondentes de evolução. A fim de que se preparem para uma nova encarnação.

O Racionalismo Cristão ensina que não existem "espíritos protetores". Por considerar que "espíritos protetores" são espíritos desencarnados presos à atmosfera do planeta Terra (Astral Inferior), e se assim estão não podem ajudar a quem quer que seja.

O Racionalismo Cristão explica que o ser humano possui três "dimensões":

Dimensões do ser humano[editar | editar código-fonte]

Corpo físico[editar | editar código-fonte]

Feito da matéria do planeta terra, que é apenas um dos "mundos escola", onde se misturam espíritos das 17 primeiras classes de uma série de 33;

Corpo astral[editar | editar código-fonte]

Também chamado "fluídico" ou "perispírito", feito também de matéria, mas uma matéria mais diáfana, vinda do mundo próprio de cada classe, também chamados "mundos de estágio", onde se não misturam espíritos de classes diferentes e onde não há, portanto, evolução. Daí a necessidade de se encarnar;

Espírito[editar | editar código-fonte]

O espírito propriamente dito, é a energia, ou partícula em evolução, parte da Força Universal, ou do Todo. Para o Racionalismo Cristão, os espíritos, após a desencarnação só podem retornar à Terra como "encarnados", depois de se prepararem em mundos que lhe são próprios, ou mundos de estágios, em número de 17 para quem encarna neste planeta.

Doutrina[editar | editar código-fonte]

Reencarnação[editar | editar código-fonte]

Ninguém reencarna a partir de outro lugar que não do seu próprio mundo de estágio espiritual. Somente os espíritos desconhecedores da realidade da vida espiritual, desgarrados, vaidosos, místicos, perturbados, rebeldes ficam presos por afinidade à atmosfera do planeta Terra. E até por mais inteligentes, bondosos e evoluídos que pareçam se não possuírem caráter exemplar e desprendimento em relação a vida material podem, também, ficar presos a este planeta. Por isso precisam retornar aos seus mundos, a fim de se prepararem para a próxima encarnação.

Astral Inferior[editar | editar código-fonte]

Na atmosfera terrestre permanecem espíritos desencarnados que ficam retidos pela Lei de Atração. A vibração de seus pensamentos não permite que percebam seu estado espiritual. Estão tão materializados que não conseguem voltar aos seus mundos de estágio espiritual. Ficam retidos na atmosfera terrestre, sendo atraidos por pensamentos semelhantes emitidos pelos espíritos dos encarnados. A grande maioria dos fenômenos espiríticos e místicos não passam de manifestações destes espíritos. Sua presença na atmosfera é perniciosa para o espírito encarnado que permite a sua influência por alimentar pensamentos semelhantes. É a Lei de atração em ação. Grande parte dos problemas, que a humanidade em geral e as pessoas em particular enfrentam, estão associados à influência perniciosa destes espíritos, quando não se trata de uma falha que teve em seu livre-arbítrio durante esta ou outra encarnação.

Astral Superior[editar | editar código-fonte]

O chamado "Astral Superior" ou espíritos mais evoluídos (da 18ª classe em diante), são espíritos que já processaram sua evolução no mundo terra e continuam sua evolução trabalhando astralmente. Estão em estágio de evolução elevado, mas ainda ligados ao mundo terra, trabalhando no sentido de garantir que os espíritos encarnados tenham as melhores condições para aproveitar ao máximo a sua encarnação. Neste sentido, limpam o ambiente, arrebatando da atmosfera terrestre espíritos do Astral Inferior, encaminhando-os aos seus respectivos mundos de estágio espiritual. Neste trabalho, precisam de pontos de apoio, pessoas com pensamentos elevados, cuja a vibração sintoniza-se com a destes espíritos. Esta corrente de pensamento é que permite sua aproximação e limpeza dos ambientes. Espíritos de mundos opacos ajudam estes espíritos neste trabalho astral invisível ao olho humano, mas de imenso valor aos encarnados.

Espíritos Superiores[editar | editar código-fonte]

Os espíritos verdadeiramente evoluídos, denominados "Superiores" em evolução, vivem em outros mundos, mais diáfanos, e só podem ser atraídos à Terra através de polos de atração muito fortes e com muita dificuldade, devido à diferença vibratória (ou de sintonia).

Sem o estabelecimento de pólos de atração suficientemente fortes seria impossível aos espíritos superiores alcançarem a Terra. Para isso, além dos seres esclarecidos (vivos, encarnados) que neste planeta lhe servem de instrumento, contam com o concurso dos espíritos de mundos "opacos". Os espíritos do Astral Superior, só encarnam na Terra para missões especiais. E ainda como já foi dito, só retornam a este planeta, como desencarnados, para realizar atividades específicas.

Publicações[editar | editar código-fonte]

Para a melhor compreensão da doutrina do Racionalismo Cristão, é recomendada a leitura do livro básico, intitulado Racionalismo Cristão. Seu conteúdo está inteiramente disponível na internet.

O Racionalismo Cristão possui publicação própria com imagens coloridas sobre "a vida fora da matéria". Neste livro intitulado pelo mesmo nome (A Vida Fora da Matéria) os conhecimentos teóricos ganham imagens.

Ver também[editar | editar código-fonte]


Referências

  1. Luís de Matos, "O Racionalismo esclarece", in Cartas oportunas sobre espiritismo, 14ª edição, p.11
  2. Luís de Matos, "Espíritas verdadeiros e embusteiros", in Cartas oportunas sobre espiritismo, 14ª edição, p.8

Ligações externas[editar | editar código-fonte]