Raga

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Raga (rāg /राग (Hindi), raga (rāgaḥ/रागः (Sânscrito) ou rāgam /ராகம் (Tâmil)) é como se chamam os modos usados na música clássica indiana.

Embora as notas sejam um elemento importante do raga, este não se resume a uma escala. Vários ragas podem compartilhar a mesma escala. Um raga pode ser visto como um conjunto de normas de como construir uma melodia. Há normas para subir (aarohanam [आरोहणम्]) e descer (avarohanam [अवरोहणम्]) a escala, quais notas devem estar mais presentes e quais serão mais ornamentais, quais podem ser usadas na poesia gamaka, frases a serem usadas e outras a serem evitadas. Enfim, é um sistema que pode ser usado para compor ou improvisar, permitindo variações infinitas dentro das notas estabelecidas.

A escala usada em um raga pode ter de cinco a sete notas, chamadas na música clássica indiana de swaras. Ragas que têm cinco swaras são chamados audava (औडव); os que têm seis, shaadava (षाडव); e os que têm sete swaras, sampoorna (संपूर्ण) (que significa "completo" em Sânscrito). Os ragas que não seguem à risca as ordens ascendente ou descendente de swaras se chamam vakra (वक्र).

Nas escalas com sete notas, todas, exceto a primeira, podem ser variadas ascendente ou descendentemente, de modo a chegar às doze notas na escala ocidental. De qualquer modo, ragas podem especificar mudanças microtonais nas escalas: uma segunda um pouco abaixo, uma sétima um pouco acima e assim por diante. Ademais, essas variações podem ocorrer de acordo com o estilo, o músico ou o clima. Não há afinação absoluta. Em vez disso, cada performance simplesmente escolhe uma nota principal e os demais graus da escala se põem em relação a essa nota.

As duas correntes de música clássica indiana , música carnática e música Hindustani, têm conjuntos independentes de ragas. Há alguns ragas comuns, mas há também fuitos "falsos cognatos" (quando os nomes dos ragas são iguais, mas o raga efetivamente é diferente). No norte da Índia, os ragas foram mais recentemente categorizados em thaats, ou escalas mãe (por Vishnu Narayan Bhatkhande, 1860-1936); na Índia meridional é usado um esquema de classificação mais antigo e sistemático, chamado de classificação melakarta, apresentando 72 escalas principais (melakarta). Além disso, há uma maior identificação entre raga e escala no sul que no norte, onde essa identificação é impossível.

Cada momento do dia, manhã, tarde, crepúsculo e noite, tem ragas específicos. A distinção é seguida estritamente na música hindustani, mas é frequentemente ignorada na música carnática .

Visto que ragas nunca foram escritos, mas transmitidos oralmente dos professores para os alunos, alguns ragas podem variar muito entre regiões, tradições e estilos.

A música clássica indiana baseia-se sempre em ragas, mas a música raga não é necessariamente clássica. Muitas canções populares de filmes indianos são baseadas em ragas.


Translation Latin Alphabet.svg
Este artigo ou secção está a ser traduzido (desde agosto de 2007). Ajude e colabore com a tradução.