Rahotep e Nofert

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Rahotep

Rahotep e Nofert foram um casal egípcio do tempo da IV dinastia. Rahotep era um funcionário e Nofert uma princesa.

São famosos devido a um grupo escultórico em pedra calcária pintada que se encontra em excelente estado de conservação e que pode ser visto no Museu Egípcio do Cairo [1]. A obra está datada de cerca de 2600 a.C..

Ao contrário de outras esculturas egípcias, a esposa surge representada com praticamente o mesmo tamanho que o seu marido, tendo tido direito a um trono separado. A estátua masculina tem 1,20 metros de altura e a feminina 1,18 metros de altura. De acordo com as convenções da arte egípcia, o corpo masculino está pintado a vermelho e o feminino a amarelo claro. A estátua de Rahotep apresenta a particularidade de possuir um bigode, elemento raro nas representações masculinas do Antigo Egipto.

Esta obra foi encontrada em 1871 pela equipa de Auguste Mariette na mastaba do casal situada a norte da pirâmide de Seneferu em Meidum (mastaba número 6). Os trabalhadores que escavaram o local fugiram assustados quando a luz das tochas se reflectiu sobre os olhos inscrustrados das estátuas.

Entre os vários títulos que foram atribuídos a Rahotep, encontram-se o de "filho do rei", "sumo sacerdote de Heliópolis", "chefe dos trabalhos" e "comandante do exército". Rahotep seria talvez filho de Seneferu (primeiro rei da IV dinastia) ou talvez de Huni (último rei da III dinastia). A ser filho de Seneferu, era irmão de Khufu (Quéops).

Nofert recebeu o título de "conhecida do rei", o que a relaciona com o grupo mais próximo do monarca. Não se sabe que eram os pais de Nofert nem se o casal teve filhos.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Dicionário do Antigo Egipto, dir. de Luís Manuel de Araújo. Lisboa: Editorial Caminho, 2001.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]