Raios T

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Raios T
Ciclos por segundo: 300 GHz a 3 THz

Comprimento de onda: 1 mm a 100 µm

As ondas eletromagnéticas enviadas nas frequencias do Terahertz são conhecidas como Radiação Tera-hertz, Ondas Tera-hertz, Luz Tera-hertz, Raios-T, Luz-T, Lux-T e THz, estão na região do espectro eletromagnético entre os 300 giga-hertz (3x1011 Hz) e os 3 tera-hertz (3x1012 Hz), correspondendo a comprimento de onda inferiores a 1 milímetro e superiores a 100 micrómetros (terminando na parte inferior do infravermelho).[1]

Como a radiação infravermelha e as micro-ondas, estas ondas deslocam-se entre pontos que se avistam (em inglês LOS, line of sight). A radiação T é não-ionizante [2] e partilha com as micro-ondas a capacidade de penetrar em diversos materiais não-condutores. Os raios T podem atravessar roupa, papel, cartão, madeira, plástico e cerâmicas, conseguem ainda atravessar nevoeiro e nuvens, mas não conseguem penetrar metais nem água.[3]

A atmosfera terrestre absorve fortemente a radiação T, pelo que o alcance da radiação é bastante curto, limitando a sua utilidade. Além disso, a produção de radiação T coerente foi um desafio tecnológico até aos anos 90.

Fontes[editar | editar código-fonte]

Como a emissão de radiação T por um corpo negro ocorre acima dos 10 kelvin esta emissão de origem térmica é fraca. Em 2004, as únicas fontes fortes de raios T eram o gyrotron, o BWO (backward wave oscillator), o laser FIR (far infrared laser - laser no infravermelho distante), o QCL (quantum cascade laser), o FEL (free electron laser), fontes de luz para síncrotron e fontes utilizadas em espectroscopia no domínio dos tera-hertz.

Recorde de transmissão de dados em rede sem-fios[editar | editar código-fonte]

A faixa de tera-hertz é uma parte do espectro eletromagnético ainda pouco explorada, mas cientistas japoneses conseguiram o recorde de transmissão de dados em rede sem fios (wireless) utilizando esta faixa, atingindo uma velocidade 20 vezes maior que a taxa de transferência padrão (150Mb por segundo).[4]

De acordo com artigo científico publicado em 10 de maio de 2012 no periódico Electronic Letters[5] , os pesquisadores do Instituto de Tecnologia de Tóquio desenvolveram um hardware especial que é capaz de transmitir dados em uma velocidade de 3 Gb por segundo na faixa de tera-hertz. O antigo recorde, datado de novembro de 2009, era de 1,5 Gb por segundo. Os japoneses utilizaram um dispositivo de 1 milímetro quadrado, chamado díodo de tunelamento ressonante (resonate tunneling diode), que cria tensões menores com maiores correntes. Segundo a publicação, o aumento da corrente faz com que o dispositivo ressoe e envie o sinal desejado.[6]

No entanto, os cientistas afirmam que a fabricação de produtos para operar no espectro tera-hertz ainda é muito caro. O próximo passo da pesquisa é aproximar a prática dessa teoria, entrando finalmente no regime efetivo dos tera-hertz. Entretanto, antes de qualquer uso prático, será necessário também aumentar a potência do componente.[7]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. A hora e a vez da radiação tera-hertz?
  2. Quer se livrar do perigo da radiação? Use raios-T em vez de raios-X
  3. Portal do Instituo de Física da UNICAMP - XXVII Oficina de Física - Raios X e Aplicações
  4. Wi-Fi com raios T mais próximo da realidade
  5. K. Ishigaki, M. Shiraishi, S. Suzuki, M. Asada, N. Nishiyama, and S. Arai. (10 May 2012). "Direct intensity modulation and wireless data transmission characteristics of terahertz-oscillating resonant tunnelling diodes". Electronics Letters 48 (10): 582–3. DOI:10.1049/el.2012.0849.
  6. Japoneses criam conexão wireless de 3Gb por segundo, a mais rápida do mundo
  7. Pesquisadores batem recorde na transmissão de dados sem fios na faixa dos tera-hertz