Rajgir

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Rajgir
Mosteiro Venuvana
Mosteiro Venuvana
Rajgir está localizado em: Índia
Rajgir
Localização de Rajgir na Índia
25° 03' N 85° 42' E
País  Índia
Estado Bihar
Altitude 73 m (240 pés)
População (2011)
 - Total 41 619
Fonte de água termal do templo hindu Lakshminarayan
Estupa de Ajatasatru
Commons
O Commons possui multimídias sobre Rajgir

Rajgir, também conhecida como Rajagarra[1] , é uma cidade do estado de Bihar, na Índia. A cidade de Rajgir (antes Rajagriha or Rājagṛha; pali: Rājagaha) foi a primeira capital do reino de Magadha, um estado que eventualmente evoluir-se-ia no Império Máuria. Desconhece-se a sua data de origem, mas cerâmicas datando de 1000 a.C. foram encontradas na cidade. O épico Maabárata chama-a de Girivraja e conta a história do seu rei, Jarasandha, e a batalha com os irmãos Pandava e o seu aliado Krishna. Também é mencionada em escrituras budistas e jainas, que dão uma série de nomes de lugares, mas sem contexto geográfico. A tentativa de localizar esses lugares é baseada principalmente nas referências a eles e a outros lugares nas obras de peregrinos budistas chineses, em particular Faxian e Xuanzang. É baseado particularmente em Xuanzang que o sítio é dividido em Velha e Nova Rajgir.

O local é associado com ambos o Buda e Mahavira. Rajgir também se desenvolveu como um local de saúde e de lazer no inverno, devido às suas piscinas de água quente. Esses banhos são ditos de conter propriedades medicinais que podem ajudar na cura de muitas doenças de pele. Em adição, outra atração de Rajgir é o caminho que leva à estupa Shanti e aos monastérios construídos pelos devotos japoneses do Buda no topo das colinas Ratnagiri.

Pode-se visitar Rajgir de Patna. Outro modo é via Begusarai ou Mokameh, após chegar por trem em uma jornada de Calcutá. Rajgir é localizado num vale verdejante cercado por colinas pedregosas.

História[editar | editar código-fonte]

Rajgir, que em sânscrito significa "casa do rei", era a antiga capital dos reis de Magadha até o século V a.C., quando Ajatashatru mudou a capital para Pataliputra. Nessa época, era chamada de Rajgrih (Rajagriha), que se traduz como "o lar da realeza".

Jarasandha havia derrotado Krishna 18 vezes, razão pela qual Krishna também é chamado de ranchhod (pessoa que foge de brigas). O Maabárata conta uma luta entre Bhima, um dos pandavas, e Jarasandha, o então rei de Rajgir. Jarasandha era invencível, porque o seu corpo podia recuperar membros perdidos. Segundo a lenda, Bhim dividiu o corpo de Jarasandha em dois e jogou as duas metades em lados opostos um ao outro, para que não pudessem se juntar. Existe um Akhara (lugar onde se pratica artes marciais) de Jarasandha.

Rajgir é sagrada à memória dos fundadores de ambas as religiões: budismo e jainismo. Foi aqui que o buda Gautama passou vários meses meditando. Ele também deu lá alguns dos seus famosos sermões e converteu o rei Bimbisara de Magadha e incontáveis outros à sua religião.

Rajgir também é famosa pela sua associação com os reis da dinastia Shishunaga Bimbisara e Ajatashatru. Ajatashatru manteve aqui o seu pai, Bimbisara, cativo.

Em uma das cavernas em uma das montanhas está a caverna de Saptparni, em que o Primeiro Concílio Budista se deu, sob a liderança de Mahakashyapa. A caverna Saptparni também é fonte de água quente com propriedades curativas e consideradas sagradas para hindus, budistas e jainas.

Mahavira passou catorze anos da sua vida em Rajgir e Nalanda, passando chaturmas (4 meses da temporada de chuvas) em um único local de Rajgir (Rajgruhi) e o resto em um dos locais vizinhos. Era a capital do seu shishya (seguidor) favorito, o rei Shrenik. Por isso, Rajgir é um local de muita importância para os jainas também.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Rajgir localiza-se a 25.03° N 85.42° E. Tem uma elevação média de 73 metros.

Referências

  1. Darmapada: a doutrina budista em versos. Tradução de Fernando Cacciatore de Garcia. Porto Alegre, RS. L&PM Editores. 2010. p. 33.