Ralf (cantor)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ralf
Informação geral
Nome completo Ralf Richardson da Silva
Nascimento 15 de junho de 1961 (53 anos)
Origem Bandeira de Goiania.png Morrinhos-GO Goiás
País Brasil Brasil
Gênero(s) Sertanejo
Instrumento(s) vocal
Período em atividade 1973 - atualmente
Gravadora(s) Power Records
Afiliação(ões) Os Pássaros
Charles & Ralf
Chrystian & Ralf
Página oficial http://chrystianeralf.uol.com.br/dupla.php

Ralf Richardson da Silva, ou simplesmente Ralf (Morrinhos, 15 de junho de 1961) é um cantor sertanejo, membro da dupla Chrystian & Ralf com quem canta com seu [[irmao] Chrystian. Desde pequeno já acompanhava com seu irmão as serestas goianienses com seu pai Mário e seu tio Plínio, a mãe Eunice, também participava.[1]

Começo difícil[editar | editar código-fonte]

Enquanto seu irmão, já começava a se destacar em clubes e até programas regionais, Ralf, já começava a ensaiar seus primeiros agudos, apesar da pouca idade.

Acreditando num futuro sucesso da dupla, "seu" Mário, mudou-se para a Capital Paulista, com sua esposa e filhos.

No início, a vida em São Paulo, não foi nada fácil, tanto que, para não passarem fome, pegavam as sobras de arroz e feijão das calçadas da zona cerealista, no bairro do Brás.

Mais a fim de chegar ao estrelato, Zezinho, e "seu" Mário, buscavam uma chance na TV Bandeirantes, como Ralf era muito pequeno, ele ficava em casa. Depois de muita luta, eles conseguiram uma chance. Cantar ao vivo, no programa de Vicente Leporace, devido ao grande sucesso, conseguiram um contrato.

Logo, surgiu as primeiras gravações da dupla, em inglês e português, sob diversos nomes: Os Pássaros, Charles & Ralf, entre outros.

Menino Prodígio[editar | editar código-fonte]

Ralf começou sua carreira com apenas 9 anos de idade, tornando-se assim, o mais jovem vocalista do Brasil.[1]

Gravou profissionalmente em inglês e português como solista e vocalista, participou também de discos e turnês de artistas consagrados da música brasileira, como Rita Lee, Roberto Carlos, Fábio Jr., entre outros.

Fazia vocais para 16 gravadoras e selos. No Brasil e no exterior, gravava sob diversos pseudônimos, como "Don Elliot", "Ralff", "Little Robinson", entre outros.

Ganhou ainda um disco de ouro no México e conquistou as paradas da Europa com a música "Lies".

A Dupla[editar | editar código-fonte]

Somente no início dos anos 1980, a dupla Chrystian e Ralf pode gravar a música sertaneja, como já tinham um certo nome, eles podiam podiam agora exigir isso das gravadoras.

O primeiro disco, chegou ao mercado apenas com regravações para mostrar que eles conheciam a música sertaneja.

Foram os primeiros a lançar, em 1988, uma música country como tema de uma novela, com a música "Saudade" da novela Pacto de Sangue da TV Globo.

Também foram os primeiros artistas a lançar um CD sertanejo no mercado brasileiro com a coletânea Convite para ouvir Chrystian & Ralf, da RGE /1988.[1]

Em 1991, Chrystian & Ralf foram contratados pela gravadora BMG Ariola.

No disco Sozinho em Nova York, de 1996, gravaram ao lado de Agnaldo Rayol a música "Mia Gioconda", tema da novela O Rei do Gado da TV Globo. O sucesso desta música os levou para a Itália onde gravaram um clip.

Em Portugal, a música também conseguiu êxito, a dupla chegou a divulgar a música por lá e ganharam uma comenda da ONU, prêmio concedido às pessoas que atuam na preservação da lembrança das atividades da Força de Paz das Nações Unidas e da Força Expedicionária Brasileira FEB. Além disso, Ralf mostrou que tem talento também para fazer capas de discos! A capa do CD produzida por ele foi indicada para o prêmio Excelência Gráfica em toda a América Latina.

Idas e vindas[editar | editar código-fonte]

A dupla lançou, em 1998, o CD Acústico, reunindo alguns dos maiores sucessos reinterpretados com maestria, incluindo músicas novas como Sensível Demais e O Que Será de Mim.

Em outubro de 1999, lançaram o CD Estação Paraíso, e ao contrário do anterior, que demorou cerca de seis meses para ser finalizado, este ficou pronto em apenas 3 semanas. Junto com Reinaldo Barriga, a dupla foi responsável pelos arranjos de todas as canções e surpreenderam mais uma vez pela qualidade.

Dois meses após o lançamento, a notícia da separação da dupla abalou os fãs e o meio artístico, segundo a dupla, a convivência dentro e fora dos palcos estava desgastada.[1] Logo ambos decidiram seguir carreiras solo.

Ralf lançou o CD Solo Italiano, em dezembro de 2000 com regravações de grandes sucessos da música sertaneja interpretados na língua italiana.

Logo em maio de 2001, os irmãos se reencontraram e oficializaram a volta da vitoriosa parceria, selando definitivamente a volta, eles lançaram o CD De Volta, o 15.º da carreira, pela gravadora Abril Music.

Os irmãos lançaram, em 2002, o CD Viajando pelo Brasil, com regravações de sucessos da música sertaneja da década de 1980. Entre as regravações, as principais são: "'Telefone Mudo", gravada pelo Trio Parada Dura, "Tribunal do Amor", gravada pela dupla Milionário & José Rico e "Vestido de Seda", gravada pela dupla Teodoro & Sampaio, e músicas novas como "Semente do Amor".

SMD[editar | editar código-fonte]

Em 2005, a dupla Chrystian & Ralf lançou um audacioso projeto antipirataria desenvolvido e aprimorado por Ralf durante dois anos. Um novo formato para a gravação de CDs e DVDs, o SMD (Semi Metalic Disc), que reduz consideravelmente o preço final do produto para o consumidor, e que conta com o apoio dos Ministérios da Cultura e da Ciência e Tecnologia.

Atualidade[editar | editar código-fonte]

Atualmente a dupla segue com a turnê Acústico 2, do CD e DVD homônimo de 2007.

O disco, produzido pela própria dupla, é o 18º da carreira, trazendo no repertório algumas das canções que marcaram os mais de 20 anos de carreira.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Discografia oficial (solo)[editar | editar código-fonte]

Referências