Ramaz Shengelia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ramaz Shengelia
Ramaz Shengeliya
Рамаз Шенгели
яრამაზ შენგელია
Informações pessoais
Nome completo Ramaz Aleksandrovich Shengeliya
Data de nasc. 1 de janeiro de 1957
Local de nasc. Kutaisi, União Soviética
Nacionalidade Georgiano
Falecido em 21 de junho de 2012 (55 anos)
Local da morte Tbilisi, Geórgia
Altura 1,73 m
Informações profissionais
Posição Atacante
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos/gols)
1973–1976
1977–1988
1989–1990
Torpedo Kutaisi
Dinamo Tbilisi
IFK Holmsund
075 000(29)
283 00(120)
013 0000(2)
Seleção nacional
1979–1983 União Soviética 026 000(10)

Ramaz Aleksandrovich Shengeliya ou simplesmente Ramaz Shengelia - respectivamente, em russo, Рамаз Александрович Шенгелия e, em georgiano, რამაზ შენგელია (Kutaisi, 1 de janeiro de 1957Tbilisi, 21 de junho de 20121 ) foi um ex-futebolista georgiano.

Atacante, começou no Torpedo Kutaisi, de sua cidade-natal, em 1974, chegando em 1977 no Dínamo Tbilisi. No principal clube da então RSS da Geórgia, no ano seguinte participou da conquista do segundo título da equipe no campeonato soviético. 1981 seria o ano mais vitorioso: artilheiro da Liga Soviética, Shengelia participou da conquista mais importante do Dínamo, a Recopa Européia, fazendo do clube o segundo soviético (e, até hoje, o único georgiano) a conquistar um troféu europeu. Acabou eleito o melhor jogador da União Soviética daquele ano.

Estreara pela Seleção Soviética em 1979, integrando a equipe chamada à Copa de 1982 com três colegas de Dínamo: o capitão Aleksandre Chivadze, Vit'ali Daraselia e Tengiz Sulakvelidze, companheiro já dos tempos de Torpedo. Marcou um gol na última partida da primeira fase, contra a Escócia, a seis minutos do fim - vital para a classificação da URSS.

Permaneceu no Dínamo até o final de 1988. Em janeiro do ano seguinte, foi com Sulakvelidze para o Holmsund, pequeno clube sueco, onde encerrou a carreira em 1990.

Shengelia morreu vitimado por uma hemorragia cerebral, aos 54 anos, três semanas após o falecimento de Yuri Susloparov, seu companheiro de time na Copa de 1982.

Referências