Rani Pokhari

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Vista do lago Rani Pokhari e do templo central
Estátua do rei Pratap Malla e os seus dois filhos Chakravartendra Malla e Mahipatendra Malla montando um elefante, no lado sul de Rani Pokhari

Rani Pokhari ou Ranipokhari (em nepalês: रानी पोखरी); "lago da rainha"), também conhecido como Nhu Pukhu (em bhasa: ्हू पुखू; "lago novo") é uma lago artificial histórico situado no centro de Catmandu,[1] a capital do Nepal. É um tanque retangular, com 180 por 140 metros,[2] construído no século XVII no que eram então os limites orientais da cidade, no exterior de uma antiga porta da cidade. O lago é um dos locais emblemnáticos e mais célebres de Catmandu e tem grande importância religiosa e estética.

História[editar | editar código-fonte]

Rani Pokhari foi construído em 1670 pelo rei Pratap Malla, um dos monarcas mais ilustres da Dinastia Malla que governou o Nepal durante mais de 600 anos. O rei mandou construir o tanque para consolar a sua esposa que estava dilacerada pela dor de ter pedrido um filho pisado por um elefante. O rei mandou recolher água em vários locais sagrados e confluências de rios no Nepal e na Índia, como Gosaikunda, Muktinath, Badrinath e Kedarnath, que mandou despejar no tanque para o santificar.[3] [4]

No centro do lago ergue-se um templo dedicado a Matrikeshwor Mahadev, uma forma do deus hindu Xiva. É acessível por um passadiço. No lado sul do tanque há uma grande estátua de pedra de um elefante montado pelo rei Pratap Malla e os seus dois filhos Chakravartendra Malla e Mahipatendra Malla. O tanque á abastecido de água através de um canal subterrâneo.[carece de fontes?]

Templo de Matrikeshwor Mahadev com a torre do relógio em segundo plano

Além do templo central há mais quatro templos mais pequenos, um em cada canto do lago. Os dos cantos noroeste e nordeste são dedicados a Bhairava; o de sudeste é dedicado a Laxmi e o de sudoeste é dedicado a Ganexa. Os templos do lado oriental atualmente encontram-se no perímetro do Colégio Tri Chandra e de um posto de polícia.[5] [6]

O recinto de Rani Pokhari está rodeado de um gradeamento de ferro e está normalmente fechado, só abrindo uma vez por ano, durante o Bhai Tika, o quinto e último dia do festival Tihar, que geralmente ocorre em outubro ou novembro.[carece de fontes?]

Inscrição

No recinto do lago há uma inscrição famosa, instalada pelo rei Pratap Malla. Trata-se de uma laje de pedra com escritos em três línguas: sânscrito, nepalês e bhasa, datada do ano 790 do calendário Nepal Sambat (1670), que descreve a construção de Rani Pokhari e o seu significado religioso. Também menciona os cinco brâmanes, cinco pradhans e cinco khas magares como tendo sido testemunhas.[6]

Referências no Ocidente[editar | editar código-fonte]

Estátua do elefante e casa de repouso para viajantes ca. 1930
Vista do lago e da torre do relógio

Uma das referências históricas mais antigas de Rani Pokhari é um relato do jesuíta italiano Ippolito Desideri, que visitou Catmandu em 1721, quando o Nepal era governado pelos reis Malla. Desideri viajava do Tibete para a Índia e escreveu no seu diário de viagem que tinha visto um grande tanque fora das portas da cidade, com degraus que desciam até à água, e que havia uma coluna alta em cima de um pedestal magnífico no centro.[7]

O coronel inglês William Kirkpatrick, que visitou o Nepal em 1793, menciona a existência de um reservatório de água ou tanque situado na parte nordeste daa cidade, junto ao qual se encontravam muitos templos, alguns com dimensões e altura considerável.[8]

Construções históricas próximas[editar | editar código-fonte]

Rani Pokhari está rodeada por edifícios e outras estruturas com relevância histórica. A torre de relógio Ghantaghar situa-se do outro lado da estrada no lado oriental. A torre original, cuja arquitetura era mais elaborada do que a atual, foi destruída durante o grande sismo de 1934. A torre atual foi construída depois desse sismo. Situa-se no perímetro do Colégio Tri Chandra, a primeira faculdade criada no Nepal, em 1918.[carece de fontes?]

No lado ocidental de Rani Pokhari ergue-se o Liceu Darbar, a primeira escola moderna do país, estabelecido em 1854. No início era frequentada somente pelos filhos das classes mais altas, tendo sido aberta ao público em geral em 1902.[carece de fontes?]

Tundikhel, um campo relvado de paradas e cerimónias que é um dos locais emblemáticos de Catmandu, situa-se a sul do lago. Uma parte do campo, junto ao lago, foi vedada e convertida num parque e jardim público em meados da década de 1960.[carece de fontes?]

Notas e referências[editar | editar código-fonte]

  1. Tribhuvan University Teachers' Association (junho de 2012) (em inglês) (PDF), Final Report. Historical and Environmental Study of Rani Pokhari, Catmandu: Ministério da Ciência, Tecnologia e Ambiente do Nepal. moste.gov.np, p. 4, http://moste.gov.np/Rani_pokhari, visitado em 3 de junho de 2014 
  2. Amatya, Saphalya (2006) (em inglês), Water & Culture, Catmandu: Jalsrot Vikas Sanstha. www.jvs-nwp.org.np, p. 25, http://www.jvs-nwp.org.np/sites/default/files/Number%20%2033.pdf, visitado em 3 de junho de 2014 
  3. Chitrakar, Anil (30 de julho de 2010) (em inglês), Infant Mortality, ECS Nepal. ecs.com.np, http://ecs.com.np/heritage-tale/infant-mortality, visitado em 3 de junho de 2014 
  4. Majestic Rani Pokhari (em inglês) The Week República. www.myrepublica.com (1 de novembro de 2013). Visitado em 3 de junho de 2014.
  5. Regmi, D.R. (1966) (em inglês), Medieval Nepal: A history of the three kingdoms, 1520 AD to 1768 AD, Firma K.L. Mukhopadhyay, p. 110, http://books.google.pt/books?id=D5E5AQAAIAAJ, visitado em 3 de junho de 2014 
  6. a b Historical and Environmental Study of Rani Pokhari 2012
  7. Desideri, Ippolito (1937), "The Kingdom of Nepal", in Filippi, Filippo de; Wessels, C. (em inglês), An Account of Tibet: The Travels of Ippolito Desideri 1712-1727, Asian Educational Services, 1995, p. 317, ISBN 9788120610194 . Edição original de G. Routledge, 1937 parcialmente disponível em linha.
  8. Kirkpatrick, William (1811) (em inglês), An Account of the Kingdom of Nepaul, Being the Substance of Observations Made During a Mission to that Country, in the Year 1793, W. Miller, p. 159, http://books.google.com.np/books?id=PLkWAAAAQAAJ&pg=PA159, visitado em 3 de junho de 2014 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Rani Pokhari