Rap das Armas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
"Rap das Armas"
Single de MC Júnior & MC Leonardo
do álbum De Baile em Baile
Lançamento 1995
Formato(s) Airplay
Gênero(s) Funk carioca
Duração 3:49
Gravadora(s) Columbia
Composição MC Júnior, MC Leonardo
Produção DJ Marlboro
"Rap das Armas"
Rap das Armas.jpg
Single de Cidinho e Doca
Formato(s) Digital download, Radio
Gênero(s) Rap, Funk carioca, Dance
Composição MC Junior e Leonardo
Cidinho e Doca

"Rap das Armas" é uma canção de rap brasileira, originalmente composta em 1995 pela dupla MC Júnior e Leonardo. Uma versão proibidão pela dupla Cidinho e Doca se tornou um hit internacional em 2008-2009. Apesar de fazer algum sucesso nos anos 90, a canção se tornou mais conhecida após ser incluída na banda sonora do filme Tropa de Elite em 2007. Um remix holandês tornou-se popular nos clubes europeus e alcançou o primeiro lugar na Holanda e Suécia.

1995: Primeira versão[editar | editar código-fonte]

Rap das Armas.jpg

A canção é considerada parte do funk carioca. Os MCs Júnior e Leonardo compuseram a canção em 1992,[1] e gravaram inicialmente em 1995.[2] A canção iniciou-se como uma ode às belezas do Rio de Janeiro, para então acrescentar a violência. Leonardo diz que o nome das armas vieram do fato dele trabalhar em uma banca de revistas à época. A base musical foi a canção "Your Love", do grupo britânico The Outfield, com o refrão sendo transmutando em uma imitação de metralhadora ("parapapapapapapapapapa").[3]

Em 1994, outra dupla, Cidinho e Doca, popular à época pela canção "Rap da Felicidade", compuseram uma versão alternativa, que descreve a invasão de uma favela pelo BOPE.[4] Esta versão foi criticada por Júnior e Leonardo por mudar a mensagem original, de um pedido de paz para intensa apologia á violência - inclusive levando Júnior e Leonardo a serem chamados pela polícia para depor, sendo liberados após ser comprovado que a dupla não tinha envolvimento nessa versão.[5] Cidinho e Doca não foram processados porque a versão não foi comercializada - qualificando-se como "proibidão", não podia ser tocada em rádio.[6]

2007: Tropa de Elite[editar | editar código-fonte]

Em 2007, a canção foi usada no filme Tropa de Elite. O sucesso do filme levou a mais de 50 mil ringtones de "Rap das Armas" serem vendidos, e a trilha sonora, que incluía a versão de Júnior e Leonardo e uma regravação pelos mesmos, teve mais de 28 mil cópias vendidas.[3] MC Júnior e Leonardo também aumentaram seu número de apresentações mensais.[7] Mas a versão que se tornou mais popular foi a de Cidinho e Doca.[3]

2008-2009: Remixes[editar | editar código-fonte]

Após o filme chegar a Portugal, DJs locais fizeram um remix da versão de Cidinho e Doca, que fizeram sucesso no país e outros locais da Europa. Uma versão pelo holandês DJ Quintino chegou ao topo da parada dos Países Baixos em Fevereiro de 2009. "Rap das Armas" fez ainda mais sucesso na Suécia, onde encabeçou a parada local por quatro semanas entre Junho e Agosto de 2009. Os torcedores do time de futebol Djurgårdens IF Fotboll cantam o refrão durante jogos.[8]

Outras versões[editar | editar código-fonte]

"Rap das Armas" recebeu muitas versões, remixes e paródias por disc jockeys europeus. Versões conhecidas incluem uma versão dance conhecida como Lucana Club Mix, um remix por Rockstarzz com a participação Antoine Montana e DJ Bo, "Parapapa" by DJ Jan (um remix em versão kuduro, um tipo de rap angolano) e uma paródia por DJ Maurice e Boldheadz, "Parapapaprika".

Performance[editar | editar código-fonte]

Parada (2008/2009) Melhor
posição
Países Baixos 1
Suécia[9] 1
Finlândia 12
França 25
Bélgica 30
Suíça 79
Precedido por:
"Ayo Technology" por Millow
Topo da parada holandesa
14 de Fevereiro, 2009 - 21 de Fevereiro, 2009
Sucedido por:
"Just Dance" por Lady Gaga featuring Colby O'Donis
Topo da Sverigetopplistan
3 de Julho, 2009
Sucedido por:
"Sky's the Limit" por Ola
Precedido por:
"Handful of Keys" por Robert Wells
Topo da Sverigetopplistan
24 de Julho, 2009 - 7 de Agosto, 2009
Sucedido por:
"Celebration" por Madonna

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]