Rap gospel

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Rap Gospel
Origens estilísticas East Coast hip hop
West Coast hip hop
Música cristã
Rock cristão
Contexto cultural Década de 1980, Estados Unidos
Instrumentos típicos Turntable, vocal, sampler, ADSR, caixa de ritmos, piano
Popularidade Década de 1990-presente

O Rap Gospel é um subgênero da música hip hop que usa Cristo como tema e tenta expor a do compositor.[1] Somente durante a década de 1990 o termo hip hop cristão começou a ser usado com maior frequência. Enquanto o público é geralmente cristãos, a música também é utilizada em missões para fins de evangelização. Artistas deste subgênero são frequentemente professos por cristãos que usam os seus antecedentes para disseminar as crenças da religião.

Um dos maiores propulsores do Rap Gospel no Brasil é o rapper Dj Alpiste e até hoje tem grande atuação no Brasil e em outros países.

No Brasil, são exemplos de artistas deste subgênero: Os grupos Apocalipse 16, Ao Cubo, Ministério Gangsta, S7TIMO SELO, Provérbio X, Calibre 23 e cantores como Juninho Lutero, Pregador Luo, Pastor do Rap, Mano Reco, Rap Gospel C23 e DJ Alpiste.[2]

O Rap Gospel nas Igrejas[editar | editar código-fonte]

A maior missão da maioria dos rappers gospel é a evangelização de, principalmente, jovens da periferia. As músicas têm principal foco em mostrar o que existe por trás das armas, drogas e tráfico e o que é possível se ressocializar e alcançar através da salvação em Jesus Cristo.

Nas igrejas o Rap Gospel ainda sofre uma repressão muito grande, pastores e membros acreditam que a música, por ter uma letra, geralmente, forte e linguagem com gírias, pode escandalizar seu ministério. Em compensação ministérios e comunidades como Bola de Neve Church e Renascer em Cristo promovem eventos e lançam diversos grupos e cantores solo do gênero, e envolve os jovens com um movimento atrativo e atual.

O Rap Gospel na mídia[editar | editar código-fonte]

Apesar de todas as dificuldades o Rap Gospel se levanta e se mostra forte a cada dia. Programas em rádios e músicas tocadas durante a programação mostram que o Rap Gospel tem obtido melhor visualização de empresários do setor.

Atualmente, em São Paulo, o rapper X-Barão, da igreja Renascer em Cristo apresenta o programa Gospel Black na rádio Gospel FM toda segunda-feira às 22:00 horas.

Matérias e reportagens com grupos de Rap Gospel também já foram exibidas na TV aberta brasileira. O grupo Sacerdotes MC's já foi destaque no programa Domingo Legal quando o mesmo ainda era exibido no SBT, apresentando-se ao vivo para todo o país. Vários grupos já deram entrevistas em jornais por todo o pais,dentre eles; FDO, Mano Guida, Ministério Gangsta e Rap Gospel C23.

Referências

  1. Features : Holy Hip-Hop: Hostile Gospel allhiphop.com. Página visitada em 25 de fevereiro de 2010.
  2. .:. HUTÚZ 10 ANOS .:. www.hutuz.com.br. Página visitada em 25 de fevereiro de 2010.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre hip hop, integrado ao Projeto Hip hop é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

.