Myocastor coypus

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Ratão-do-banhado)
Ir para: navegação, pesquisa


Como ler uma caixa taxonómicaMyocastor coypus[1]
Ratao do banhado 1 REFON.jpg

Estado de conservação
Status iucn3.1 LC pt.svg
Pouco preocupante (IUCN 3.1) [2]
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Ordem: Rodentia
Família: Echimyidae
Género: Myocastor
Kerr, 1792
Espécie: M. coypus
Nome binomial
Myocastor coypus
(Molina, 1782)

O ratão-do-banhado (nome científico: Myocastor coypus), também conhecido por nutria, caxingui ou ratão-d'água, é uma espécie de roedor da família Echimyidae. Ocorre no sul da América do Sul. Pelagem marrom-avermelhada, cauda longa e grossa, revestida por escamas e pêlos ralos, vivendo em banhados, lagoas e rios.

Encontrado na Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Paraguai e Uruguai. No Brasil, na região Sul, de São Paulo ao Rio Grande do Sul. Pode ser encontrado ao longo dos rios Pinheiros e Tietê, na cidade de São Paulo.

Dorme durante o dia. Alimenta-se de capim, raízes e plantas aquáticas e herbáceas, tubérculos, folhas, grãos, carne e peixe. O macho cuida dos filhotes no nascimento, protegendo e alimentando até a fêmea se recuperar. Os ninhos são construídos com junco e casca de árvores em tocas de 1 metro de comprimento. Ninhadas de até 4 filhotes, vive 15 anos, pesa até 9 kg e pode medir 100 cm com rabo. Nada bem, mergulha mal e caminha bem devagar. Patas ágeis com 5 dedos, providas de membranas interdigital, o que facilita a natação. Pelagem bonita pois tem muito cuidado com ela. Com suas garras lava e penteia, esfregando as patas no canto da boca, onde é liberada uma substância gordurosa, e aí passa esse óleo no pêlo, que fica bastante brilhante. Entre seus principais predadores estão onças e jacarés.

Ratão-do-banhado em Avaré, São Paulo.

Nomenclatura e taxonomia[editar | editar código-fonte]

A espécie foi descrita por Juan Ignacio Molina em 1782 como Mus coypus. Em 1792, Robert Kerr recombinou a espécie para Myocastor coypus.

A espécie é politípica, sendo quatro subespécies reconhecidas:[1]

  • Myocastor coypus bonariensis (Geoffroy, 1806) - norte da Argentina, Bolívia, Paraguai, Uruguai, sul do Brasil (RS, SC, PR e SP)
  • Myocastor coypus coypus (Molina, 1782) - Chile, Bolívia
  • Myocastor coypus melanops (Osgood, 1943) - Ilha Chiloé, Chile
  • Myocastor coypus santacruzae (Hollister, 1914) - região da Patagônia, Argentina

Tradicionalmente classificado em sua própria família, a Myocastoridae,[1] o gênero Myocastor foi incluído na família Echimyidae com base em análises filogenéticas.[3]

Referências

  1. a b c Woods, C.A.; Kilpatrick, C.W.. In: Wilson, D.E.; Reeder, D.M. (eds.). Mammal Species of the World. 3. ed. Baltimore: Johns Hopkins University Press, 2005. Seção Infraorder Hystricognathi. 1538–1600 pp. ISBN 978-0-8018-8221-0. OCLC 62265494.
  2. Lessa, E.; Ojeda, R.; Bidau, C.; Emmons, L. (2008). Myocastor coypus (em Inglês). IUCN 2014. Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas da IUCN de 2014 Versão 2. Página visitada em 9 de novembro de 2014.
  3. Upham, N.S.; Patterson, B.D.. (2012). "Diversification and biogeography of the Neotropical caviomorph lineage Octodontoidea (Rodentia: Hystricognathi)". Molecular Phylogenetics and Evolution 63 (2): 417-429. DOI:10.1016/j.ympev.2012.01.020.
Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Myocastor coypus
Ícone de esboço Este artigo sobre sobre roedores, integrado ao WikiProjeto Mamíferos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.