Ravena (DC Comics)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

{{Info/Super-herói | imagem = Ravena por Ed Benes.jpg | descrição = | nome personagem = Ravena | publicação = DC Comics | primeira aparição = DC Comics Presents #26 (Out. 1980) | criador = Marv Wolfman
George Pérez | nome real = Rachel Roth | espécie = Meio-demônio | terra natal = | alianças = Novos Titãs
Sentinelas da Magia | ocupação = | codinomes = Rachel Roth

Miss Comics

Rainha das Trevas | base= | parentes = Angela Roth/Arella Roth (mãe) Trigon (pai) | inimigos = | estado atual = Ativa | causa = | suporte = | poderes = *Umbracinese

Ravena é uma super-heroína fictícia que aparece nas histórias em quadrinhos publicados pela DC Comics. A personagem apareceu pela primeira vez em DC Comics Presents # 26 (outubro 1980), e foi criada pelo escritor Marv Wolfman e desenhada pelo ilustrador George Pérez. Ravena é uma empata, que pode se teletransportar e controlar a sua alma, podendo lutar fisicamente, bem como atuar sendo seus olhos e ouvidos mesmo estando longe de seu corpo. A História Cronológica de Ravena é dividida tipicamente em três partes. Em sua primeira vida, Ravena tinha 18 anos e vivia no Templo de Azarath, tendo criado os "Novos Titãs". Em sua segunda vida ela se transformou na "Ravena Branca", e durou menos de dois anos. E em sua terceira vida que é sua forma atual. Ao contrário da transição entre a sua primeira vida e a segunda, com sua terceira vida ela veio um corpo novo, mais jovem.

Publicação[editar | editar código-fonte]

A personagem foi criada por Marv Wolfman e George Pérez. A descrição de Wolfman de Pérez era de uma personagem feminina do tipo meio que fantasmagórico. Pérez observa que:

"A capa - Eu projetei para se parecer com uma cabeça de um pássaro real - foi minha contribuição, juntamente com o fato de que eu queria lhe dar um uma roupa prática para ação. Ela não se parecia com um personagem de ação, porque ela se vestia de forma inapropriada para este tipo de prática."

Biografia da personagem[editar | editar código-fonte]

Primeira vida[editar | editar código-fonte]

Uma personagem com uma origem e passado mórbidos, Ravena é a filha mestiça de uma mulher humana chamada Arella e o demônio interdimensional Trigon. Ela cresceu em uma dimensão alternativa chamada Azarath, com seus habitantes pacíficos, cujo líder espiritual era a Mística Azur. Em sua terra natal, ela foi ensinada a "controlar suas emoções", por Azar, a fim de reprimir os poderes demoníacos herdados. Basicamente, impedia-se que Ravena sentisse qualquer emoção forte, pois ela poderia se tornar um demônio como seu pai. Durante este tempo, Raven raramente viu a mãe e cresceu separada dela. Após a morte de Azar, Arella começou a tarefa de sensibilização e ensino a Ravena. Na mesma época, a herança demoníaca de Ravena foi revelada, já que ela conheceu seu pai cara a cara. Logo após seu aniversário de 16 anos, Ravena aprendeu que Trigon planejava vir para sua dimensão, e ela prometeu detê-lo. Ravena inicialmente tentou se aproximar da Liga da Justiça, mas eles recusaram-la no conselho de Zatanna, que detectou sua herança demoníaca. Em desespero, ela reformulou os Titãs como Novos Titãs para combater seu pai. A equipe era composta por Robin, Moça Maravilha, Kid Flash, Estelar, Cyborg e Mutano. Nesta encarnação, Ravena foi considerada uma pessoa sombria, muitas vezes notavam-se em suas observações um tom de sarcasmo e/ou ironia.

Ravena, ocasionalmente, sucumbiu a suas emoções, levando a ter problemas com seus companheiros de equipe. Logo após seu recrutamento para a equipe, Kid Flash concordou em ser um membro depois que Ravena usou seus poderes para forçá-lo a amá-la. Durante outra reunião com a Liga da Justiça, Zatanna revelou esta informação, o que levou os outros Titãs à desconfiarem de Ravena. Finalmente, foi revelado que ela manipulou as emoções de Kid Flash e logo após foi removido o seu conhecimento do encontro.

Esta separação não durou muito tempo pois Trigon rapidamente sequestrou Ravena e à levou para sua dimensão de origem. A equipe derrotou o Trigon e o selou em uma prisão interdimensional com a ajuda de Arella, que ficou na protegendo a porta interdimensional da cela de Trigon. No entanto, Ravena continuou a lutar contra a influência de seu pai pois ele não foi completamente destruído. Houve vezes que por um curto período de tempo Ravena perdeu o controle em situações de alto stress, mas conseguia recuperar o controle antes de Trigon pudesse ascender.

Histórias populares, como "O Contrato de Judas" aconteceram durante esse período. Eventualmente, porém, Trigon escapou de sua prisão, veio para a Terra, e assumiu o controle de Ravena, destruindo Azarath no processo. Os Titãs se reuniram e foram forçados a matar Ravena, permitindo assim que as almas de Azarath que possuíam-la, guiadas pelo espírito de Azar, que estava agindo através do corpo de Lilith, usaram-na como um canal para matar Trigon . Depois desta batalha, Ravena ressuscitou das próprias cinzas, livre do mal de Trigon, e desapareceu.

Ausente durante Crise nas Infinitas Terras[editar | editar código-fonte]

Entre o período que ocorre entre a primeira e segunda vida de Ravena, seu paradeiro era desconhecido até mesmo para o Monitor, um personagem que tinha conhecimento de todos os seres em todas as dimensões paralelas que contêm Terra. Isto sugere que, durante este período, Ravena transcendeu a Terra em uma dimensão não paralela. Ravena foi mencionada em um painel, sugerindo como alternativa para o Psico-pirata como um empata nos planos do Monitor. Ela também foi mencionada como uma alternativa para o Anti-Monitor.

Segunda vida (Ravena Branca)[editar | editar código-fonte]

Mais tarde, os seguidores do inimigo dos Titãs, Irmão Sangue, capturaram Ravena para controlar Asa Noturna (ex-Robin), como parte dos planos de Sangue para sua ressurreição. Os Titãs resgataram os dois e evitaram o retorno do Irmão Sangue. Ravena, em seguida, vestiu uma capa branca para representar a liberdade da influência de seu pai.

Algum tempo depois, depois de ser livre para sentir, Ravena descobriu que não só era capaz de sentir as emoções dos outros, mas também controlá-las. Ela aprendeu a lidar com esse poder só depois de involuntariamente fazer Asa Noturna acreditar que ele a amou por um breve momento, quando ela acreditava que estava apaixonada por ele. Foi durante este incidente que Estelar e Ravena se tornaram amigas íntimas. Ravena também incitou uma relação com technopata Eric Forrester, que estava usando a força da vida das mulheres que ele seduziu para recuperar parte de sua humanidade perdida, conseqüência de interagir com computadores. Forrester sabia que Ravena com sua "alma única" poderia ajudá-lo a manter permanentemente a sua humanidade. Esta tentativa foi interrompida pela intervenção de José Wilson (Jericó), que ajudou Ravena a superar seu amor por Forrester e destruí-lo para salvar-se.

A vida de Ravena decorreu sem alteração até que ela foi sequestrada pela Sociedade Gnu durante a história "Caça Titãs". A Gnu, liderada pelas almas de Azarath possuídas por Trigon, iam usar vários Titãs para realizar o retorno de Trigon. Durante uma enorme batalha nos restos de Azarath, Ravena estava possuída pelas almas do mal e voltou a ser a sósia do mal de seu pai. Arella, junto com Danny Chase, usou o poder da alma de Azar para limpar Ravena, no entanto, com a batalha, seu corpo foi destruído, e Arella e Danny se juntou a alma limpa de Azarath para se tornar Fantasma.

Agora, livre de sua prisão corporal, as más energias de Trigon que estavam na alma de Ravena tomaram consciência e possuíam uma meta-humana com parecida com Ravena. Ravena apareceu possuída por seu lado malvado e tentou implantar sementes de Trigon em novos corpos. Ela interrompeu o casamento de Asa Noturna e Estelar, e implantou uma semente de Trigon em Estelar. Ao invés de corrompê-la, ela implantou na verdade a alma boa de Ravena. Isto fez Estelar deixar a Terra, a fim de escapar da Ravena malvada, que implantou sementes em outros super-heróis também. Os Titãs foram capazes de derrotá-la só por causa da ajuda que receberam de Fantasma. Ravena retornou mais tarde, ainda má, para destruir a sua versão de boa implantada em Estelar.

Terceira vida[editar | editar código-fonte]

Na forma de um espírito, Ravena vagou Terra à procura de seu lugar no mundo quando o Irmão Sangue estava invocando-a. Seu espírito foi reencarnado no corpo de um adolescente pela Igreja de Sangue. Uma nova tropa dos Jovens Titãs descobriram que a Igreja de sangue eram adoradores do pai de Ravena, Trigon. Eles também encontraram uma profecia que dizia do casamento entre o Irmão Sangue e Ravena que resultaria no Armageddon. A equipe interrompeu o casamento, e Ravena forçou o culto à fuga. Ela então se juntou ao Titãs e se matriculou em uma escola como "Rachel Roth", em honra do nome de sua mãe ao nascer.

Depois de seu renascimento, Ravena começou a desenvolver sentimentos românticos por seu companheiro de equipe, Garfield Logan (Mutano), e os dois tornaram-se romanticamente ligados.

Crise Infinita e 52[editar | editar código-fonte]

Devido aos efeitos de destruição do Espectro de magia durante a história "Dia da Vingança", os poderes mágicos de Ravena enfraqueceram e saíram em parte para fora de seu controle. Ela continua a lutar, ajudando os Titãs, tanto na evacuação da cidade destruída de Blüdhaven e lutando com Superboy Prime.

Durante seu um ano ausente, Ravena auxiliou Aço a lançar um ataque contra Lexcorp quando Natasha Irons foi capturada por Lex Luthor. Os Titãs (composto por Mutano, Ravena, O Jovem Frankenstein, Rapina e Columba, Zatara e Terra) lutam contra Adão Negro na Grécia e no Himalaia. Ravena tenta deter Adão Negro, mas ele destrói sua própria alma e faz como reação a experiência psíquica da morte de Jovem Frankenstein e Terra.

"Um Ano Depois''[editar | editar código-fonte]

Ravena sai do time depois que ela e Mutano terminam o romance. Ela comenta com Cyborg inconsciente, que Mutano estava estressado por ser líder da equipe, e ela ainda o compara com Asa Noturna. Deixando os outros pensam que ela está saindo por causa de Gar, Ravena realmente deixa a equipe porque ela descobriu um segredo de um dos outros Titãs.

Depois de teleportar por uma noite inteira, Ravena executa os perseguidores invisíveis, com um livro macabro. Ravena tem um disquete contendo a alma de Jericó. Ela realiza um ritual de purificação de sua alma e transfere-a para um novo corpo antes de retornar à equipe como um membro de pleno direito.

Ravena é posteriormente contactada por Robin e Moça-Maravilha, na esperança de que ela pudesse ressuscitar Superboy como ela fez Jericó. Infelizmente, Ravena declara que é impossível, pois a alma de Superboy havia partido para a vida após a morte, enquanto que a alma de Jericó foi mantida em um disquete. Sem aviso, os Titãs são capturados pelos vilões Titãs do Leste e transportados para a original Ilha Titã, em Nova York, onde Ravena é colocada aos "cuidados" de Enigma e Duela Dent, que garantiu que iria torturá-la psicologicamente. Ravena prepara sua fuga, oferecendo uma vaga para Duela no grupo dos Titãs Verdadeiros. Depois de nocautear Enigma e Risco deixando-os inconscientes, Ravena, Duela e Cyborg obtém reforços de Asa Noturna, Troia, Mutano, e Bart Allen. Depois de acabar com os Titãs do Leste, ela dá pistas de que ela ainda ama Gar, mas ele se recusa a conversar sobre o assunto, deixando seu relacionamento incerto.

Após a morte de Bart Allen, Ravena, junto com os outros Titãs adultos, decide deixar a equipe. Ravena decide aproveitar a chance de ir a escola, pois ela nunca teve essa oportunidade antes.

Ravena estrela em uma minissérie de cinco edições escrita por Marv Wolfman, com arte de Damion Scott. Tudo ocorre o ano em falta, após tentativas de Ravena de ter uma vida como uma adolescente normal e frequentar a escola. Infelizmente, ela começa, sendo arrastada para uma luta mística para as vidas de suas colegas. Na # 177 da revista Wizard, Wolfman descreve resumidamente a série, dizendo: "Ela precisa estar centrada e responsável por si mesma pela primeira vez em sua vida. Isso é mais do que apenas um, 'conto da Ravena'; isso que define sua nova vida".

Titãs[editar | editar código-fonte]

Ravena descobre que Trigon teve mais de um filho, e que um trio de crianças dedicadas ao seu pai estão por trás dos ataques. Ela é afetada, juntamente com muitos dos outros Titãs por estes três seres. Os três meio-irmãos de Ravena usam ela e Mutano como chaves para abrir um portal para o reino de Trigon. Ravena usa seu próprio poder de influenciar a ganância nos outros para fazer seus meio-irmãos roubarem o pouco poder que Trigon tinha deixado. O portal se fecha e os filhos de Trigon, acreditando que eles ganharam grande poder, vão embora.

Os meio-irmãos de Ravena depois de voltar e provocar seu lado demoníaco, fazem-na deixar os Titãs e se juntar a eles. No entanto, a equipe foi capaz de encontrá-los e convencer Ravena a se juntar do lado do bem, mais uma vez. Mais tarde, ela fornece uma série de outros artefatos, todos capazes de matá-la, para os Titãs, como termos para ela ficar com a equipe. 

Wyld[editar | editar código-fonte]

Com os Titãs em um estado de desordem, Ravena deixa a equipe e é prontamente atacada por um ser demoníaco que se autodenomina Wyld. Golpeada e atordoada, Ravena chega à Torre Titã, onde ela é resgatada pelos Titãs mais novos. Enquanto ela se recupera, Mutano afirma que ele ainda está apaixonado por ela, e continuará assim, apesar de todas as dificuldades na qual estão envolvidos.

Ravena decide ficar com os Titãs, agora agindo como uma mentora para os membros mais jovens. Quando os Titãs tentam voltar para casa, Ravena é raptada e levada para outra dimensão por Wyld. Wyld revela que Ravena foi quem o criou. Quando ela estava viajando dimensões procurando seu pai, sua alma auto ocasionou que todos os animais que visitou viessem a se fundir em um único ser: Wyld. Os Titãs entram no mundo de Wyld para resgatar Ravena. Wyld é finalmente destruído por Super-Choque.

Ravena se mantem com os Titãs. Na edição final desta encarnação dos Titãs, Superboy Primordial e sua Legião da Perdição atacam Torre de Titã. Ravena para Kid Flash pouco antes que ele possa matar a substituição. Em seguida, ela revela sua própria alma para o vilão Cabeça, aterrorizando-o e assim o derrota. Após a Legião da Perdição ser derrotada e Superboy Primordial ser vinculado a Fonte, Mutano e Ravena ter uma conversa sobre a dificuldade da empata em ler as emoções de Solstício e seu encontro com Cabeça. Eventualmente, Ravena começa a se abrir sobre seus verdadeiros sentimentos. Embora fosse sua escuridão interior que a aterrorizou toda a sua vida, ela foi tem mais medo do que seu amor por Mutano pode levá-la a fazer. Mutano deixa claro que ele não quer escapar de qualquer parte dela. Tocada, Ravena decide que ela precisa abraçar os sentimentos positivos dentro dela, e não apenas seus negativos. Mutano garante a ela que isso faz parte de ser humano, e ressalta: "Eu acho que você já se preocupou o suficiente sobre o mau... Então por que não nos focamos no bom para uma mudança?". Com isso, eles compartilham um beijo sincero para renovar a sua relação e, finalmente, abraçar o seu amor um pelo outro.

Os Novos 52[editar | editar código-fonte]

Após os eventos de Ponto de Ignição, a história do Universo DC foi alterada, resultando nem Os Novos 52. Ravena faz sua estréia em Os Novos 52 na primeira edição do Vingador Fantasma. Lá, ela é apresentada como uma menina em um suéter listrado preto e branco enlouquecendo em um funeral por culpa do nível de emoção avassaladora que emana as pessoas de lá. O Vingador Fantasma leva Ravena até Stonehenge, o portal entre a Terra e o reino de Trigon. Sendo dito por um "poder maior" que deve ser feito, o Vingador Fantasma, relutante, entrega ela a Trigon, que quando decide mata-la depois de ser controlado por Halkwoman, é impedido por super-choque, que salva a Ravena e foge para a terra.

Poderes[editar | editar código-fonte]

Outras mídias[editar | editar código-fonte]

Na série animada Jovens Titãs, a personagem tem cabelos e olhos roxos. A voz da personagem é de Tara Strong, que dubla vários personagens do Cartoon Networks. Os produtores da série infantilizaram a personagem, para atingir o publico alvo, alterando de faixa etária de aproximadamente 20 anos para 16 anos, sem que ela perdesse toda a sua complexidade e individualidade das HQs.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]