Real Madrid Club de Fútbol

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Real Madrid CF)
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde fevereiro de 2010).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Real Madrid
Real Madrid.png
Nome Real Madrid Club de Fútbol
Alcunhas Real
Blancos
Merengues
Galáticos
Mascote Cachorro
Fundação 6 de março de 1902 (112 anos)
Estádio Santiago Bernabéu
Capacidade 81 044
Localização Madrid, Espanha
Presidente Espanha Florentino Pérez
Treinador Itália Carlo Ancelotti
Patrocinador =Emirados Árabes Unidos Fly Emirates
Material esportivo Alemanha Adidas
Competição Espanha La Liga
Espanha Copa do Rei
Espanha Supercopa da Espanha
União Europeia Liga dos Campeões
LL 2013–14
CR 2013-14
SC 2014
LC 2013–14
3º colocado
Campeão
2º colocado
Campeão
Website realmadrid.com
Kit left arm derbyc0910h.png Kit body realmadrid1415h.png Kit right arm derbyc0910h.png
Kit shorts realmadrid1415h.png
Kit socks realmadrid1415h.png
Uniforme
titular
Kit left arm realmadrid1415a.png Kit body realmadrid1415a.png Kit right arm realmadrid1415a.png
Kit shorts realmadrid1415a.png
Kit socks color 3 stripes white.png
Uniforme
alternativo
Kit left arm realmadrid1415t.png Kit body realmadrid1415.png Kit right arm realmadrid1415t.png
Kit shorts realmadrid1415t.png
Kit socks realmadrid1415t.png
Uniforme
alternativo
Temporada atual
editar

O Real Madrid Club de Fútbol, mais conhecido como Real Madrid ou simplesmente Real, é um clube polidesportivo com sede em Madrid, Espanha. E uma das maiores equipes de futebol do mundo, além de ser o maior campeão da liga dos campeões e a equipe mais rica do planeta.

Introdução

Foi fundado oficialmente no dia 6 de março de 1902 pelos irmãos Juan Padrós e Carlos Padrós, com o nome de (Sociedad) Madrid Foot-Ball Club.[1] O titulo REAL foi dado pelo Rei Afonso XIII em 1920 juntamente com a coroa real no emblema.

Participa da Primeira Divisão da Espanha, a mais alta categoria do Campeonato Espanhol de Futebol desde a sua fundação, em 1929, sendo uma das três únicas equipes que sempre a disputaram sem nunca terem sido rebaixados, junto ao Athletic Club e o Barcelona.[2] Nela tem as honras de ter sido o primeiro líder histórico da competição,[3] o clube que mais possui títulos na mesma, com um total de 32, e o de ter conseguido a maior pontuação em uma temporada, com 100 pontos.[4]

Contribuiu para o progresso do futebol em várias oportunidades, sendo membro criador, fundador e co-fundador de várias competições e associações de futebol, como o extinto Campeonato de Madri, ou Campeonato Regional Centro,[5] ,[6] a Copa do Rei da Espanha,[5] ,[7] la Liga dos Campeões da UEFA,[8] ,[9] ,[10] ,[11] ,[12] a Copa Intercontinental,[13] a FIFA,[8] ,[14] ou da Associação de Clubes Europeus (anteriormente G-14, uma organização internacional que agrupava os mais importantes e influentes clubes da Europa).[15]

No basquetebol, sua segunda modalidade esportiva em importância, também conseguiram muitas façanhas, sendo juntamente com o Club Joventut de Badalona e o Club Baloncesto Estudiantes,[16] os únicos clubes que nunca foram rebaixados, disputando desde a sua criação em 1957 a sua primeira divisão denominada Liga Espanhola de Basquetebol e posteriormente Liga ACB.

Da mesma forma que seu departamento de futebol, colaborou com o desenvolvimento deste esporte através das mãos de Raimundo Saporta, diretor do clube enquanto acumulava seus cargos na FIBA e na Federação Espanhola de Basquete, criando a Copa da Europa de Basquete,[17] o Torneio de Natal internacional,[18] a Liga Espanhola de Basquetebol, e a sucessora Liga ACB.[19] Inumeráveis feitos contribuiram para que Raimundo Saporta fosse e seja considerado na atualidade como o maior propulsor deste esporte na Espanha e Europa.

Iniciado como um clube de futebol, logo adquiriu um caráter polidesportivo que o levou a desenvolver vários departamentos esportivos dentro da entidade. A maioria destes departamentos encontram-se extintos atualmente, devido a problemas financeiros para mantê-los e para potencializar os departamentos principais, o futebol e o basquete. Sobrevivem, além dos departamentos de futebol e basquetebol, também o showbol criado em 2008 a partir da equipe de veteranos.[20] ,[21] Ao longo dos últimos anos houveram várias especulações sobre a tentativa de recuperar alguns dos antigos departamentos desativados, como o handball, mediante acordos com o Club Balonmano Ciudad Real,[22] ou o departamento de rugby mediante um acordo com o CRC Madrid, mas não chegaram a se concretizarem.[23]

No que se refere aos sucessos esportivos, é uma das entidades mais premiadas e reconhecidas do mundo,[13] recebendo no futebol o título de Melhor Clube do Século XX pela FIFA, em dezembro de 2000,[24] e o título de Melhor Clube Europeu do Século XX pela IFFHS.[25] Também no basquete é a instituição mais premiada mundialmente.[26] Entre as duas modalidades, soma um total de 18 títulos da Liga dos Campeões da UEFA, o maior campeonato de clubes do antigo continente, e 7 Campeonatos mundiais,[27] somando mais que nenhum outro clube europeu em ambas modalidades.

Identificado pela sua cor branca, a propriedade do clube recai sobre seus mais de noventa e três milhares de sócios, sendo um dos quatro únicos clubes profissionais da Espanha cuja entidade jurídica não é a de Sociedade Anônima Esportiva (S. A. D.).[28] [29] Disputa suas partidas como mandante desde 1947 no Estádio Santiago Bernabéu, anteriormente chamado Novo Estádio de Chamartín, que conta com uma capacidade de 85.454 espectadores, o terceiro maior em capacidade da Europa, que chegou a contar com uma capacidade de 120.000 espectadores antes das regulamentações da UEFA.

É um dos clubes mais populares de seu país, tendo a segunda maior torcida, (com 37% do total de torcedores de futebol da Espanha, segundo estudo realizado em outubro de 2011 pela IKERFEL para o Diário AS).[30] Uma mudança em relação à 2007, quando a última pesquisa sobre o assunto em maio de 2007 feita pelo Centro de Investigaciones Sociológicas, indicava o Real Madrid como o clube de maior torcida da Espanha, com 32,8% de simpatizantes.[31] A relevância do clube, que se estende para fora da Espanha tornando-o um dos mais aclamados mundialmente,[32] e uma das entidades esportivas de maior valor de mercado e detentora de uma das maiores receitas anuais, converteu-o no clube mais rico pelo oitavo ano consecutivo.[33]

Seu valor de mercado é estimado em 1.100 milhões de euros, e suas receitas são de aproximadamente 500 milhões de euros por temporada,[34] obtendo na temporada 2011-12 uma receita estimada em 514 milhões,[35] [36] quantidade jamais alcançada por outra entidade esportiva, e convertendo-se na primeira e única entidade a superar os 500 milhões em receitas. Possui um endividamento líquido de 124 milhões, reduzindo a dívida em 45 milhões em relação ao exercício anterior.[35]

Através de sua fundação sem fins lucrativos, a marca Real Madrid e a filosofia do clube são espalhadas à várias regiões do mundo, desempenhando um importante trabalho social e de cooperação internacional a favor do desenvolvimento.[37]

História

Nuvola apps important.svg
A tradução deste artigo ou se(c)ção está abaixo da qualidade média aceitável.
É possível que tenha sido feita por um tradutor automático ou por alguém que não conhece bem o português ou a língua original do texto. Caso queira colaborar com a Wikipédia, tente encontrar a página original e melhore este artigo conforme o guia de tradução.

Primeiros anos (1900-1911)

O Clube em 1905.
Primeiro distintivo do Real Madrid.

No início de 1897, os jovens estudantes da escola Institución Libre de Enseñanza formaram um clube de futebol chamado de Foot-Ball Sky, nos arredores do bairro de Vallecas[38] , que originou o atual Real Madrid Club de Fútbol.[39] Três anos depois o Sky já passava por sérios apuros para poder manter-se de pé, então os integrantes do grupo fundaram outra equipe, que batizaram de (Sociedade) Madrid Foot-Ball Club[38] , que Julián Palacios presidiu.

O primeiro campo do clube foi em uma parcela de terreno ao lado de obras de construção das futuras ruas Lista (então chamadas ruas Ortega y Gaset) e Núñez de Balboa.[40] O segundo campo da história do Real foi sobre a avenida onde era o Bullring. O campo era copropriedade de H.M. D. Maria Cristina e dos Condes de Villapadierna. O clube pagou 150 pesetas cada ano como aluguel, mas logo os jogadores decidiram mudar para jogar em uma taverna chamada La Taurina.

Em 6 de março de 1902 após um novo conselho, presidido por Juan Padrós, o Madrid Football Club foi fundado oficialmente. Em 18 de abril, o regulamento do clube, composto por 22 artigos divididos em três títulos, foi apresentado às autoridades. Em 22 de abril de 1902, José Sánchez-Guerra, Governador Civil da Província, aprovou o documento.

Afonso XIII de Espanha

Para comemorar a Proclamação de Afonso XIII como Rei, o Madrid criou o primeiro Campeonato Espanhol. Alberto Aguilera, Prefeito da cidade e do Tribunal de Madrid, apoiou a organização deste torneio de futebol doando uma taça de prata como o prêmio para a equipe vencedora. O torneio teve lugar em Madrid e o Biscaia foi o vencedor.

Em 13 de maio de 1902, nas semifinais do Campeonato Espanhol, ocorreu o primeiro superclássico Madrid-FC Barcelona da história. Os blaugranas ganharam por 3-1 graças aos seis estrangeiros que compunham o elenco.

Alfonso Albeniz Jordana foi o primeiro jogador a deixar o FC Barcelona para se juntar ao Real Madrid. Em 23 de maio de 1902, um jornal da época confirmou a transferência da seguinte forma: "Temos conhecimento de que o Sr. Albeniz, ex-jogador notável e entusiasta do Barcelona, aderiu ao Madrid, bem como outros bons jogadores, cujos nomes infelizmente não lembro, mas no próximo jogo serão relatados. " O time merengue foi convidado a participar das festividades em El Escorial, em 1902. Parte do programa incluiu uma partida entre o Madrid e outra equipe, o Moncloa. Em 11 de agosto de 1902, junto à fachada do mosteiro, o confronto terminou em um 6-5 favorável aos blancos. Os vencedores foram premiados com duas placas de cerâmica que representam a conquista do primeiro troféu da história do clube.

Réplica de um dos primeiros uniformes do clube.

Carlos Padrós, presidente do Madrid em 1904-08, foi o criador do Campeonato Espanhol, do Campeonato de Madrid em 1905, e uma das forças motrizes para a criação da FIFA em 1904.

Tal como o Presidente do Madrid, Carlos Padrós sentiu a necessidade de criar um campeonato madrilenho, que se realizou pela primeira vez na temporada 1904/05. Os blancos venceram o torneio de curta duração (9 edições) cinco vezes.

Em 18 de abril de 1905, após eliminar o Recreatie San Sebastian do Campeonato de Madrid, enfrentou o Athletic Bilbao na final e venceu graças a um gol de Manuel Prast. Este foi o primeiro título oficial da história do clube.

O time merengue organizou um jogo amistoso contra uma equipe francesa chamada Gallia, para comemorar a visita do Presidente francês M. Loubert à Madrid. O jogo aconteceu em 23 de outubro de 1905 e terminou com um empate de 1-1. Foi o primeiro confronto internacional da história da equipe.

Depois de ganhar a Taça da Espanha por três anos consecutivos -1905, 1906 e 1907 - os blancos tiveram o direito de possuir o troféu original da competição. Eles venceram o torneio de novo brilhantemente em 1908, alcançando uma posição dominante ao longo de quatro anos no futebol espanhol.

José Ángel Berraondo teve um importante papel na conquista das quatro Copas da Espanha conquistadas pelo Real entre 1905 e 1908. Ele era, assim como Arturo Meléndez, jogador e vice-presidente do clube ao mesmo tempo, além de presidente provisório por um curto período. Em 1909, voltou para sua cidade natal, San Sebastián, por motivos profissionais e fundou o Real Sociedad de Fútbol com alguns colegas.

Em 1910, o Madrid abandonou o campo em que jogava e passou a mandar seus jogos no Estadio de O'Donnell, localizado entre as ruas Narváez, O'Donnell, Duque de Sesto e Fernán González. A instituição pagou um mês de aluguel de 1.000 pesetas. A área do lugar era de 115 metros de comprimento por 85 metros de largura. Dois anos mais tarde, em 1912, o Clube construiria uma vedação em torno do campo.

A recuperação e honra (1941-1950)

Alfredo di Stéfano, maior jogador da história do clube.

Na segunda etapa das semifinais do Campeonato Espanhol de 1943, o Real Madrid obteve uma histórica vitória sobre o Barcelona, frustrando os catalães pelo placar de 11-1. Os blancos haviam amargado uma derrota por 3-0 no estádio de Les Corts no primeiro jogo, além de terem uma recepção nada acolhedora dos torcedores do azulgranas. No final da primeira etapa do clássico, que ocorreu no estádio Chamartín, o placar já refletia uma goleada histórica para a equipe merengue por espetaculares 8-0, o Real Madrid ainda marcaria mais dois gols no segundo tempo, e o Barcelona descontaria no final. Peralba Antonio Santos, presidente do Real Madrid, e Marquês Mesa de Asta, presidente do FC Barcelona, foram expulsos de seus empregos pelas hostilidades entre os dois times durante as semifinais. Em reuniões com o objetivo de liquidar as dívidas do Real Madrid, Santiago Bernabéu, que não tinha relações com o Real Madrid desde 1935, assume o clube. Ele foi facilmente convencido a se tornar presidente da entidade e sua nomeação foi tornada pública em 15 de setembro de 1943. Ernesto Cotorruelo, presidente da Associação de Futebol de Castela, presidiu a troca de cargo entre Peralba e Bernabéu, que contou também com a presença de membros do conselho administrativo.

Na Primavera de 1943, Santos Peralba sugeriu que um novo estádio fosse construído e que este devesse suportar um público de pelo menos 40.000 pessoas. Quase um ano mais tarde, Santiago Bernabéu mostrou-se muito mais ambicioso, em uma das reuniões do conselho de administração, ele tomou a voz. "Senhores, precisamos de um estádio muito maior, e iremos construí-lo." Bernabéu decidiu construir um estádio com capacidade para 75.000 pessoas, e cujas obras teriam um custo de 37 milhões de pesetas (222.375 euros).

Di Stefano e Puskas nos grandes anos do Real Madrid

A década de 1940 não foi uma das melhores para a esquadra de futebol Real Madrid, mas ainda assim, marcou o início da construção do Estádio Santiago Bernabéu e o regresso aos títulos. Foram duas conquistas consecutivas da Copa da Espanha, em 1946 e 1947, após derrotar o Valencia FC por 3-1 na primeira final, e por 2-0 na última.

Exercendo novamente o seu papel pioneiro no futebol, em 23 de novembro de 1947, em um jogo contra o Atlético de Madrid no Estádio Metropolitano, o Real Madrid se tornou o primeiro clube espanhol a vestir camisas numeradas, a ideia foi uma iniciativa de Pablo Hernández Coronado, os espanhóis gostaram do conceito e decretaram que de 1948 em diante cada equipe devia ter os seus jogadores com camisas numeradas no intervalo entre 2 e 11.

A inauguração do novo Estádio Chamartín foi muito solene. Uma missa foi realizada em 14 de dezembro de 1947, seguida por uma série de atos em homenagem a Santiago Bernabéu e aos membros cujo dinheiro tinha financiado a construção. O jogo inaugural foi um amistoso entre o Real Madrid e os portugueses do Belenenses. Os espanhóis derrotaram os lusitanos por 3-1 e o novo Coliseu se tornou o orgulho de todos os madrilenhos e a inveja de todos os clubes de futebol da Espanha.

Em 1948, o Real Madrid sofreu uma profunda reformulação de seu elenco. Dois anos depois, eles tentaram assinar com Ladislao Kubala, que tinha chegado à Espanha com sua equipe, o Hungaria. As negociações não foram pra frente porque o jogador queria incluir seu cunhado, Ferdinand Daučík, como treinador do time.

A Espanha alcançou a grande façanha de chegar às quartas-de-final da Copa do Mundo no Brasil em 1950, e o único jogador do Real Madrid que compôs o pelotão foi Luis Molowny, que se destacou no jogo que terminou em empate por 2-2 contra o Chile.

Campeão da Taça UEFA (1971-1980)

Hugo Sánchez, goleador do time nos anos 1980.

Real Madrid fez sua estreia na Taça UEFA já não existe Vencedor da Taça na temporada 1970/71. Chegaram à final contra o Chelsea por derrotar Hibernians, Wacker Innsbruck, Cardiff City e PSV Eindhoven. Ambos os lados tiveram de jogar o jogo duas vezes, no Estádio Karaikiris grego, porque a primeira partida, realizada em 19 de maio de 1971 - terminou em 1-1 chamar uma equipe e nem foi capaz de marcar a conquista meta durante horas extraordinárias. O segundo choque ocorreu dois dias depois e Chelsea venceu 2-1.

Em 8 de setembro de 1973, o Real Madrid anunciou a sua intenção de demolir o Estádio Santiago Bernabéu, a fim de construir um novo local com capacidade para 125.000 pessoas e um parque de estacionamento debaixo dele para 8.000 carros. Prefeito Carlos Arias Navarro da recusa de requalificar a parcela de terreno e da carta pelo advogado Luis Pascual Estevill contra o projeto que foi publicado no jornal ABC ponha um fim ao projeto.

Fernando Hierro, um dos mais adorados jogadores da história recente do clube.

Miguel Muñoz tornou treinador do Real Madrid, em 1960, quando Fleitas Solich esquerda. Ele acabou ganhando nove campeonatos, duas Copas da Espanha e duas Copas Europeia uma Taça Intercontinental em 14 estações. Em 15 de janeiro de 1974, Santiago Bernabéu Muñoz findo o período", porque ele havia sido vítima durante demasiado tempo". Luis Molowny, um homem do clube, substituiu uma lenda viva.

Após a temporada 1974/1975, Luis Molowny foi substituído pelo iugoslavo Miljan Miljanić. Ele assinou a 5 de julho de 1974 e, a partir desse momento a equipa jogou um pouco atraente jogo baseado no esforço físico e táctico ordem. Este sistema ganhou a equipa duas Ligas e uma Taça de Espanha em três temporadas. Outro iugoslavo, Vujadin Boškov, tomou as rédeas da equipa em 1979. O treinador-las até a meio da época 1981/82. Ele ganhou o campeonato e da Taça do Rei em seu primeiro ano como treinador.

O Estádio Santiago Bernabéu viveu uma das suas mais gloriosas noites em 5 de novembro de 1975. Real Madrid 4-1 recuperou de uma derrota na primeira perna da última ronda 16 da União Europeia contra a Copa do Derby County. No final da segunda etapa, o resultado foi 4-1 para os brancos, o que obrigou as duas equipas para jogar horas extraordinárias. Santillana marcou a conquista meta, este foi o prelúdio para o Real Madrid da Grande Recuperações.

O 75.º aniversário

As comemorações tiveram pouco apoio por parte dos fãs por causa de maus resultados da equipe e da reforma Bernabéu a Santa Pola devido a problemas de saúde. Um torneio foi organizado entre as equipas nacionais da Argentina e do Irão, parte marroquina Mouloudia Chabia e Real Madrid. O apoio foi pouco evidentes em uma semi-integral, tedioso jogo entre Real Madrid e da Argentina que os brancos venceram 1-0 graças a um gol de Vicente del Bosque. Santiago Bernabéu faleceu em sua casa da rua Jericó em 2 de junho de 1978 seis dias antes de seu 83.º aniversário. Sua morte pôs fim a um extraordinário de 35 anos na presidência Real Madrid. Muitos condolências foram recebidos e depositados no clube. Um serviço memorial foi realizada em 3 de junho, em sua aldeia, Almansa, onde ele está enterrado.

Após um breve período como presidente interino, Raimundo Saporta chamou as eleições. O tesoureiro do clube, Luis de Carlos, resignado, a fim de executar a presidente. 26 de julho de 1978 foi a data-limite para os candidatos a aplicar a fim de correr para o escritório. De Carlos apresentou 3.352 documentos endossando sua candidatura, enquanto o resto Campos-ginecologista José Gil e florista Daguerre, não recebi o número mínimo exigido no momento. Esta chamada ao largo da eleição e Luis de Carlos foi proclamado Presidente do Real Madrid.

Em 4 de junho de 1980, o Santiago Bernabéu sediou a Copa do final entre Real Madrid e Castilla, o Clube da segunda equipa, criada em 21 de julho de 1972. Castela conseguiu derrotar quatro equipas Primeira Divisão-Hércules, Athletic Bilbao, Real Sociedad e Sporting Gijón, para chegar à final do Campeonato Espanhol. Real Madrid derrotado Castilla-treinados pela falha-Juanjo 6-1. The France Football escolheu o Real Madrid a Melhor Equipa Europeia de 1980. O júri teve em conta os dois títulos nacionais que a equipa ganhou o campeonato do ano e do King's Cup, e do facto de terem atingido a semifinais do Campeonato Europeu que temporada.

Os parabéns (1991-2000)

Embora ele ainda tinha um ano inteiro em seu bilhete, então presidente Ramón Mendoza avançadas as eleições presidenciais para 14 de abril de 1991. Em frente a ele era escritor Alfonso Ússia, cujos resultados foram mais do que digna, apesar da sua diminuição dos recursos. O sucesso eleitoral Mendoza ganhou mais quatro anos na cadeira presidencial.

Time do Real Madrid que enfrentou e conquistou a Champions League 1997-98

Ramón Mendoza demitido treinador, em meados de temporada. Na época, o treinador sérvio levou Real Madrid a um ponto sete conduzir durante a campanha 1991-1992. Ele foi substituído pelo holandês Leo Beenhakker gerente, que tinha aderido ao re-Clube como Diretor Técnico poucas semanas antes. Com o treinador holandês da equipe de Madrid foram conquistados título da Liga em Tenerife, no último dia da temporada. Foi exactamente a mesma história no ano seguinte, desta vez com Benito Floro no leme. Após perder dois títulos consecutivos no último jogo da campanha do mesmo local, a ilha de Tenerife Canárias foi marcado um "amaldiçoado ilha" para Madridismo. A renovação do Estádio Santiago Bernabéu começou em 7 de fevereiro de 1992 e terminou dois anos e mudar mais tarde, em 7 de maio de 1994. A despesa das obras foi superior a 5.000 milhões de pesetas (30 milhões de euros), incluindo o ESP 300M (EUR 1,8 m) para os seguros que cobrem tanto os trabalhadores da construção e os espectadores presentes durante o tempo.

Após snatching dois títulos da Liga Real Madrid e sua eliminação da Copa do Rei, na sua capacidade como treinador do Tenerife, Jorge Valdano assinou um acordo com o treinador sobre o Real Madrid definir os brancos de volta à estrada para o sucesso e denunciar os 4 anos de Liga título seca. O argentino fez apenas que, em sua primeira temporada em sua antiga equipa e todos os fãs Real Madrid chegou a cantar junto ao canto da vitória no final da temporada.

Após dez anos e meio no cargo, Ramón Mendoza entregue em sua renúncia irrevogável, em 20 de novembro de 1995. Ele foi libertado por Lorenzo Sanz, que realizou o recurso ao Club por lei-49 para obter herdeira de Mendoza é eleita pelos 11 conselheiros que continuaram no Conselho de Administração na sequência da transferência de poder.

Em 20 de maio de 1996, Lorenzo Sanz apresentou Fabio Capello como novo treinador do Real Madrid. O treinador italiano desembarcou em Madrid corroborada pelo seu sucesso cinco temporadas com o AC Milan, com quem ele venceu o Campeonato Europeu 1994. Embora Capello só ficou com a equipe durante a temporada 1996-97, ele conseguiu ganhar o campeonato.

Predrag Mijatović, autor do gol que quebrou o jejum do Real na Liga dos Campeões da UEFA.

Após menos de uma impressionante domésticos correr, o treinador Jupp Heynckes levou a equipe a ganhar o muito aguardado, uma última foi em 1966, 32 anos-europeus Futebol. O local: Amsterdam Arena. Data: 20 de maio de 1998. Os Merengues conquistou seu sétimo troféu europeu início com uma meta até agora director desportivo Pedja Mijatovic contra o lado italiano da Juventus, que foram os preferidos quente naquela noite. Guus Hiddink foi o gestor encarregado de guiar Real Madrid para a sua segunda Taça Intercontinental após a surpreendente renúncia de Juan Antonio Camacho, em julho de 1998, antes da atual temporada sequer começar. Um gol de Raúl em Tóquio selou o título num jogo equilibrado contra o Club de Regatas Vasco da Gama por 2-1 resultado final para os blancos.

Vicente del Bosque assumiu John Toshack Benjamin como chefe treinador do Real Madrid no meio da temporada e liderou os Madrilistas para elevar sua oitava Taça Europeia. O local era soberbo: o recém-construído estádio Saint-Denis de Paris iria acolher a primeira vez uma final espanhola, assim como a primeira final do Campeonato Europeu entre as duas equipes do mesmo país, em 24 de maio de 2000. Foi um jogo vibrante, que viu Madrid-Valência com um triunfo sobre o resultado final 3-0. Foi o último campeonato europeu do século XX e, como o primeiro, que pertencia aos brancos.

Em janeiro de 2000, o Real Madrid participou do Primeiro Campeonato Mundial de Clubes da FIFA na cidade do Rio de Janeiro no Brasil. Empatou com o Corinthians, que tornou-se o Primeiro Campeão Mundial da FIFA. Antes da partida o técnico do Real fez polêmicas declarações sobre o craque corinthiano Edílson, o capeta, dizendo que ele só era conhecido no Brasil. O craque como cartão de visitas fez dois gols, sendo o segundo um golação com direito a um belíssimo drible entre as pernas do zagueiro Karembeu finalizando com o gol mais bonito do campeonato.

Em 16 de julho de 2000, Florentino Pérez foi eleito novo presidente do Real Madrid após derrotar Lorenzo Sanz nas urnas. Pérez sucesso da campanha foi baseada em dois pilares: livrar-se, por uma vez por todas, do histórico clube da dívida e assinar os melhores jogadores do mundo.

Em 11 de dezembro de 2000, durante a gala da FIFA, em Roma, Florentino Pérez e Presidente Honorário Club Alfredo di Stéfano recebeu o Accolade honrar Real Madrid como o melhor clube do século XX.

A época (2001-2008)

Ronaldo, ídolo em seus cinco anos de Real.

No prelúdio para as comemorações do centenário do Real Madrid, Florentino Pérez e o Conselho de Administração aprovaram por unanimidade a oferta Sua Majestade o Rei da Espanha, o Presidente Honorário Centenário distinção. O monarca aceitou a presidência honorária com a sua habitual modéstia.

Bayer Leverkusen vs Real Madrid jogo valido pela final da Uefa Champions League 2001-02

Para preparar-se para o ano de seu Centenário, Florentino Perez, em sua primeira passagem como presidente do Real Madrid, resolveu montar um equipe que pudesse ganhar todos os campeonatos nesse ano de comemorações. Em 2000, o Real Madrid logrou a contratação do jogador português Luis Figo, que até então jogava no rival Barcelona. Figo custou aos cofres do time merengue 52 milhões. No ano seguinte, Florentino Perez revirou os cofres e trouxe para Madrid o meio Zinedine Zidane, naquela que seria, até então, a maior transação do futebol mundial. O clube desembolsou 75 milhões para trazer o jogador da Juventus. Mais um ano se passou e mais uma estrela chegou ao time já conhecido como galácticos.

O Clube Centenário teve lugar em 2002 e atraiu elogios a nível mundial. A partir da perspectiva desportiva, Madrid venceu seu nono campeonato europeu após derrotar Bayer Leverkusen em Glasgow 2-1 e a primeira Super Taça Europeia contra o Feyenoord com um resultado de 3-1. Na janela de transferências desse ano, chega ao Real Madrid o atacante brasileiro Ronaldo, recém proclamado campeão mundial com a Seleção Brasileira, por cerca de 40 milhões. O time ganha sua terceira Copa Intercontinental batendo Club Olimpia por 2-0 em Tóquio. Um não poderia ter desejado um melhor aniversário de 100 anos. Em 2003, mais um grande estrela chega ao time: o inglês David Beckham é contratado pelo valor de 44 milhões. No ano seguinte, mais um craque é contratado: Michael Owen, do Liverpool.

Camisa de David Beckham no Real Madrid

Na temporada seguinte, o time é eliminado nas semifinais da Champions League pela Juventus, mas consegue consagrar-se campeão espanhol em uma briga acirrada com a Real Sociedad. Casillas, Roberto Carlos, Makelele, Beckham, Figo, Zidane, Raúl, Owen e Ronaldo. O time estelar parecia invencível.

Porém, o time não se acertava em campo. A incompatibilidade de Beckham e Figo culminou na saída do português da equipe. Florentino Perez fez críticas públicas ao volante Claude Makelele que se transferiu para o Chelsea e Michael Owen, pouco aproveitado, foi vendido para o Newcastle. O Real Madrid estrava em sua maior crise. Depois da conquista do título espanhol, o time foi eliminado três vezes consecutivas nas oitavas de final da UEFA Champions League e não se sagrou mais campeão de seu país, assistindo à crescente de seu rival Barcelona.

Em 2005, o Real anuncia a contratação de Robinho do Santos, muitos diziam que seria eleito melhor do mundo no Real, mas após longas brigas e desentendimentos com a diretoria do clube, o jogador foi vendido 3 anos mais tarde para o Manchester City. Cicinho também é novidade no clube, depois de fazer fama no São Paulo. Na troca de técnico Vanderlei Luxemburgo assume o time após ser campeão brasileiro de 2004 pelo Santos.

Em 27 de fevereiro de 2006, após a eliminação para o Arsenal, Florentino Pérez demitiu-se irrevogavelmente seu cargo presidencial.

David Beckham e Zidane, conhecidos como os galácticos .

Fernando Martín tornou-se o presidente em exercício, seguido por Luis Gómez Montejano, que, por sua vez, chamou as eleições presidenciais do Verão passado.

A Presidência foi disputada por cinco candidatos, Ramón Calderón, Juan Palacios, Juan Miguel Villar Mir, Lorenzo Sanz e Arturo Baldasano. Após a 2 de julho de 2006 voto, Ramón Calderón foi eleito presidente depois de ter ganho a votação em pessoa.

Em 5 de julho de 2006, assina Fabio Capello, pela segunda vez em sua vida. O dirigente italiano solicitou e obteve a assinaturas de Cannavaro, Emerson, Diarra, Reyes e Van Nistelrooy. A janela de transferência do inverno viu três novos jogadores aderir ao clube: Marcelo, Higuaín e Gago.

Ferenc Puskás Biro morreu em 17 de novembro de 2006 de uma doença que ele tinha sido vítima de um longo tempo para, ele foi de 79 anos de idade.

Raúl, símbolo do Real nos anos 1990 e 2010.

Presidente da FIFA Joseph Blatter foi premiado com o Clube de Ouro e Diamante Insignia pelo presidente honorário Alfredo di Stéfano, a quem Blatter considera ser o todo-tempo maior jogador de futebol. Real Madrid também fez a FIFA Club Premier um membro honorário.

O primeiro dos dois títulos conquistados pelo basquete secção em 2007 foi a Copa ULEB. Real Madrid foram praticamente invencível em toda a competição e derrotou Unics Kazan e Lietuvos Rytas nas semifinais e final, respectivamente.

O "Juntos, podemos, juntos, 'campanha trabalhou maravilhas e tenho os fãs ea equipe estar juntos e, eventualmente, ganhar o clube da Liga de futebol 30. Título. O Brancos ganhou o título após uma impressionante regresso contra o Mallorca no último dia da competição (3-1). Ramón Calderón Foi o primeiro título de futebol como Presidente.

Uma semana mais tarde, a equipe também conquistou a sua Basketball League 30o título por derrotar Barcelona na playoffs no Palau Blaugrana. Pamesa e Joventut também caiu contra eles em seu caminho para a vitória. Felipe Reyes ganhou honras na final.

Real Madrid foi Campeão da La Liga de 2008.

Real Madrid vira 106 hoje. Desde a sua fundação, o Clube tem sido extremamente bem sucedido e tem incorporado o maior dos valores desportivos: para ter sempre uma luta contra o espírito e respeito o seu adversário.

A temporada 2007/08 começou com um novo projecto no âmbito do novo treinador Bernd Schuster cabeça e vários novos rostos na lista: Robben, Heinze, Sneijder, Drenthe, Saviola e Metzelder. Real Madrid apoderou de cima da mesa na Jornada 2, com um 0-5 vitória sobre o Villarreal, que nunca abandonou uma posição durante todo o ano. O Brancos terminou a campanha como a mais alta pontuação (84 metas) e os menos marcados após (36) equipe. Eles também estabeleceu um novo recorde La Liga por 85 pontos, 18 mais de terceiro lugar FC Barcelona.

A nova era (2009-presente)

Cristiano Ronaldo foi a contratação mais cara da história do futebol mundial até a chegada do galês Gareth Bale.

Em 16 de janeiro o presidente Ramón Calderón demitiu-se, devido ao escândalo causado pela notícia publicada no jornal Marca que tinham infiltrado 10 ultras na Reunião Extraordinária de dezembro. Ele foi substituído por Vicente Boluda, que promete novas eleições, em julho, e voltar à Assembleia Especial. Em fevereiro, o Real Madrid iria cortar a diferença para apenas 12 pontos, com 7 vitórias contra o Sporting de Gijón (0-4) e Arsenal (6-1), mas depois sofreu uma dura derrota na última rodada do Liga dos Campeões da UEFA contra o Liverpool 1 a 0 no Bernabeu.

A contratação de Kaká, foi a terceira maior do futebol mundial na época, atrás somente de Cristiano Ronaldo e Zinédine Zidane (ambos do Madrid).

Em seguida, na Liga, acrescentou uma vitória contra o RCD Espanyol e empatado com Atlético de Madrid, com a distância de 6 pontos restantes para o Barcelona. Ao virar da oitava-finais da La Liga, o Real Madrid é humilhado por 4-0 em Anfield, o depósito de um duro golpe para a equipe e que a continuidade de Juande Ramos. Contudo, ele recuperou para vencer em Madrid por 5-2 o Athletic Bilbao em San Mamés. Partes após a Madrid continua a ganhar e continua invicto no segundo turno, embora também retrai Barcelona e permanece uma distância de 6 pontos, para o clássico, em Madrid, que tinha apenas 4 pontos na Culès.

No entanto, em 34 horas, sofreu um duro golpe ao perder 2-6 no Bernabeu contra o Barcelona. Durante este período, celebra a Assembleia Especial, o que ratifica como presidente Vicente Boluda e passou a votação pelo correio. Em 1 de junho de 2009, devido a ser o único candidato, que foi nomeado para as eleições em 14 de junho desse ano, Florentino Pérez retorna à presidência do Real Madrid.

Cristiano Ronaldo, a nova estrela mundial do Real Madrid

"Devemos fazer em um ano o que normalmente faríamos em três". Com essa frase, Florentino Perez subiu no palanque com as inscrições "Vuelve la ilusión" e discursou sobre seu novo projeto. Além de reformas no estádio, o presidente planejou a reformulação da equipe de futebol e basquete. O Real Madrid investiu cerca de 250 milhões de euros na janela de transferências da temporada 2009-2010, o maior investimento feito por um clube em um único período de contratações, com um discurso de "espanholizar" a equipe.[onde?]

No início de junho, confirmou a assinatura de Manuel Pellegrini como o novo técnico, trazendo-o do Villarreal. Logo após, Florentino Pérez realizou um antigo sonho e concretizou a contratação de Kaká, como o primeiro contratado de sua segunda presidência. Menos de 15 dias depois, é anunciada a transferência do, então melhor do mundo, Cristiano Ronaldo. Apesar de não haver confirmação oficial, é tida como a maior transação da história do futebol mundial. Logo depois, vieram o atacante Karim Benzema, o volante Xabi Alonso, o zagueiro Raúl Albiol, o lateral Arbeloa e, por fim, a recompra do jovem Granero.

Pressionado pelos altos investimentos realizados e pela qualidade do elenco, Manuel Pellegrini não conseguiu levar a equipe à conquista de nenhum título em sua primeira temporada e foi demitido. Florentino Perez, então, fechou a contratação do técnico português José Mourinho, recém proclamado campeão da Liga dos Campeões da UEFA pela Internazionale de Milão.

Com a chegada de Mourinho, o Real Madrid investiu na contratação dos jovens jogadores que brilharam na Copa do Mundo de 2010. Chegaram da Alemanha Mesut Özil e Sami Khedira e o argentino Ángel di María.

Um grande ídolo da torcida, no jogo contra o Sporting Gijón recebeu uma homenagem do presidente do clube Florentino Pérez, uma mini-estátua dos ex-jogadores Sotero Aranguren e Machimbarrena. Ronaldo ganhou aplausos de pé da torcida merengue. Autor de 104 gols em 177 jogos com a camisa do clube.

Na temporada 2010-11 a equipe conquistou a Copa del Rey, título que não conquistavam desde a temporada 1992-93. Em maio de 2011 o clube também anunciou a contratação dos meias turcos Nuri Şahin, do Borussia Dortmund e Hamit Altıntop, do Bayern Munique e no dia 23 de maio de 2011 os merengues anunciaram a contratação de José Callejón, atacante revelado pelo próprio Real Madrid e que jogava pelo Espanyol. A quarta contratação do Real foi o zagueiro francês Raphaël Varane, de apenas 18 anos que jogava no Lens.

No dia 5 de julho de 2011 o Real Madrid anunciou a contratação do português Fábio Coentrão ao SL Benfica, que assinou com o clube até 2017, porém o zagueiro argentino Ezequiel Garay se despediu do clube rumo ao Benfica. Na temporada 2011-12, o Real Madrid venceu a La Liga, em 32 rodadas, quebrou vários recordes, incluindo 100 pontos em uma única temporada, um recorde de 121 gols marcados e saldo de gols de 89, e um registro de 16 vitórias fora de casa e 32 vitórias em geral. Na mesma temporada, Cristiano Ronaldo se tornou o jogador a chegar a 100 gols mais rápido na história da liga espanhola, ao chegar a 101 gols em 92 jogos, Ronaldo superou a lenda do Real Madrid Ferenc Puskás, que marcou 100 gols em 105 jogos. Ronaldo também se torna o primeiro jogador a marcar contra todos os 19 clubes da La Liga 2011-12 em uma única temporada.

Para a temporada 2012-13 o clube não contratou muitos jogadores, no dia 27 de agosto de 2012 anunciou a contratação do meia croata Luka Modric depois de longa negociação, recebendo a camisa número 19. Em 31 de agosto de 2012, último dia da janela de transferências, o clube contratou o ganês Michael Essien do Chelsea por empréstimo de uma temporada para preencher a vaga de Lassana Diarra que deixou o clube para ir ao Anzhi Makhachkala. [41]

Em janeiro de 2013, o Real anunciou a volta do goleiro Diego López por conta de uma lesão do titular Iker Casillas.

A chegada de Ancelotti (2013–presente)

Carlo Ancelotti

Florentino Pérez anunciou a saída de Mourinho no final da temporada por "mútuo acordo". Mourinho considerou a temporada 2012-13 como "a pior da minha carreira", em que a equipe terminou em segundo no campeonato, uma terceira acabamento semifinal diretamente para a Liga dos Campeões, e foram finalistas na Copa del Rey. No total, o clube conseguiu arrecadar um total de três títulos em três anos, ao contrário dos sete anos precedentes, com nove treinadores diferentes e apenas quatro títulos.

Seu sucessor no banco foi o italiano Carlo Ancelotti, que chegou do Paris Saint-Germain Football Club, com os assistentes técnicos Zinedine Zidane e o inglês Paul Clement.

Em 2014 Carlo Ancelotti e os merengues conquistaram a 19° Copa del Rey do clube em cima do Barcelona pelo placar de 2x1 com um gol mitológico do gales Gareth Bale aos 40 minutos do segundo tempo. Destaques para o titulo invicto, e para o goleiro Iker Casillas que tomou apenas um gol na competição.

La Décima

Mas o ápice de Carlo Ancelotti foi conquistar a tão sonhada Décima Liga dos Campeões do Real Madrid.

Oitavas-de-final:

Após fazer a melhor campanha da fase de grupos, o Real Madrid atropelou o Schalke 04 nas oitavas-de-finais vencendo a primeira partida na Alemanha pelo placar de 6x1 com destaque para o trio BBC (Gareth Bale, Karim Benzema e Cristiano Ronaldo) onde cada um marcou 2 gols. Na partida de volta, em Madrid, o Real Madrid jogou com apenas alguns titulares e venceu novamente, agora pelo placar de 3x1 com 2 gols da estrela Cristiano Ronaldo.

Quartas-de-final:

Nas quartas-de-finais o Real Madrid enfrentou o Borussia Dortmund e na primeira partida, em Madrid, mais um show dos merengues que venceram a partida por 3x0 com gols de Gareth Bale, Isco e o "monstro" Cristiano Ronaldo. Que nesse jogo igualava a marca de Mazzola e Lionel Messi como os maiores artilheiros de uma só edição de Liga dos Campeões com 14 gols. Mais naquele momento era questão de tempo, para o recorde ser batido por Cristiano Ronaldo. Na partida de volta em Dortmund, o Real Madrid começou tendo um pênalti marcado a seu favor com menos de 10 minutos de jogo, Ángel di María foi para a cobrança pois o batedor do Real Madrid Cristiano Ronaldo estava lesionado e ficou no banco de reservas, [[Ángel di María]] não marcou e com isso a muralha amarela, como é conhecida a fanática torcida do Borussia Dortmund, cresceu e apoiou muito o seu time que venceu por 2x0. O placar não foi suficiente para o Borussia Dortmund seguir na competição, e foi uma espécie de vingança do Real Madrid pela eliminação nas semi-finais das Liga dos Campeões da temporada 2012-13.

Semi-final:

Nas semi-finais, o sorteio nos reservou duas grandes partidas entre Real Madrid e Bayern de Munique era mais uma chance do Real Madrid dar o troco em mais um alemão que o eliminaram também nas semi-finais da Liga dos Campeões na temporada de 2011-12. A primeira partida, em Madrid, o Real Madrid de Carlo Ancelotti contra o Bayer de Josep Guardiola deu uma aula de como contra atacar. O Bayern teve mais de 70% de posse de bola mais quem criou as melhores chances do jogo foi o Real que venceu por 1x0 com um gol de Karim Benzema. Na partida de volta, em Munique, mais uma aula do Real Madrid e que novamente não teve a posse de bola mais goleou o Bayern na sua casa pelo placar de 4x0 destaque para Sergio Ramos e Cristiano Ronaldo onde ambos marcaram 2 gols. O dono da bola de ouro de 2013 quebrava mais um recorde na sua carreira, Cristiano Ronaldo chegava a marca de 16 gols em uma só edição de Liga dos Campeões. Considerado por muitos o melhor time do mundo e o franco favorito para ganhar mais uma Liga dos Campeões o Bayern caía pelo incrível placar de 5x0 no agregado.

Final:

Na grande final, os merengues teriam que passar pelo seu maior rival o Atlético de Madrid que vinha embalado pela conquista do tão sonhado e difícil titulo espanhol. A partida começa muito equilibrada mais sem chances de gol, até que em uma bola virada errada pelo Atlético de Madrid Gareth Bale roubou a bola e disparou para o gol mais chutou pra fora. Até que na bola parada do Atlético de Madrid a defesa merengue falou e Diego Godín marcou de cabeça, coincidência ou não ele havia feito o gol do titulo do espanhol a uma semana atrás. No segundo tempo os merengues pressionavam mais não conseguiam criar grandes chances. Até que veio o dedo do técnico Carlo Ancelotti e fez duas alterações que mudaram o panorama do jogo a entrada de Marcelo e Isco. O tempo passava mais o Real não conseguia furar o bloqueio do Atlético de Madrid até que aos 47 para 48 minutos do segundo tempo, também em um escanteio Luka Modric lançou na área e o ídolo do Real Madrid Sergio Ramos marcou um lindo gol de cabeça levando a torcida merengue a loucura e a do Atlético de Madrid ao desespero. A partida foi para a prorrogação e o time do Atlético de Madrid abalado emocionalmente se arrastava em campo, o 1° tempo o Real pressionou teve mais a bola mais não consegui o criar grandes oportunidades. Veio 2° tempo e o time do Real estava muito mais equilibrado em campo e ai num contra ataque que começou com Cristiano Ronaldo a bola chegou em Ángel di María e com uma bela jogada individual chutou cruzado o grande goleiro Thibaut Courtois defendeu mais no rebote Gareth Bale fez o gol da virada e o gol da euforia total dos merengues. Os jogadores do Atlético de Madrid já não tinham mais emocional e físico para empatar e ai o 3° e o 4° gol, de Marcelo e Cristiano Ronaldo respectivamente, saíram naturalmente. Cristiano Ronaldo tentou de todas as formas mostrar seu grande futebol que todos conhecem mais suas limitações físicas eram visíveis mais acabou presenteado no final com este gol de pênalti que foi o seu 17° gol nesta Liga dos Campeões aumentando o seu recorde. La Décima foi conquistada de forma indiscutível atropelando todos os adversários, principalmente os alemães, com um ataque incrível que marcou 41 vezes.

Escudo

O primeiro escudo do Real Madrid foi um projeto muito simples. Constou de três entrelaçadas iniciais do clube, ou seja, o "M", o "F" e "C", no qual IBAN azul escuro sobre fundo branco as camisas. Mas, ao mesmo tempo, o regulamento prevê que, para séries de correspondências com outras empresas, a equipe deve usar o escudo da cidade de Madrid, no lado esquerdo do peito, substituindo o escudo do clube.

A primeira variante no ano de 1908. A letra teve uma mais interligadas estilizado e está inscrito em um círculo. A próxima mudança na configuração do escudo não foi até 1920, ano em que o rei Alfonso XIII concedeu ao clube o título de Real. Por este motivo, acrescentou o Crown Royal, o estilizado iniciais eram as mesmas, e se tornou conhecido como o clube Real Madrid Club de Fútbol. Por seu turno, o partido oficial foi tomada para proteger a cidade com o Bourbon coroa.

Com a criação da Segunda República espanhola, em 1931 foram removidos todos os símbolos da realeza, de modo que perdeu a coroa que ele tinha obtido anos antes. Em troca, ele acrescentou banda diagonal roxo da região de Castela.

Após a Guerra Civil Espanhola, em 1941 o casaco recuperado Crown Royal, mas também manteve a banda. Além disso, as cores foram alteradas e, em seguida, o ouro é o dominante, eo clube foi rebatizado o Real Madrid Club de Fútbol. É com este escudo com que o clube atingiu o topo do mundo de futebol louros e já estão mantidos até o final dos anos noventa.

A última modificação ocorreu em 2001, como resultado de dar uma mais consentâneo com o vigésimo primeiro século e no que diz respeito à comercialização e banda se tornou azul.

Estádio

Estádio Santiago Bernabéu.

O estádio do Real Madrid é o Estádio Santiago Bernabéu, que esta localizado em Madrid. Concebido pelo arquiteto Luis Alemany Soler e Manuel Muñoz Monasterio, foi inaugurado em 14 de dezembro 1947 e tem uma capacidade de 85.354 espectadores, todos sentados, e as dimensões de 107 x 72 metros. O Santiago Bernabéu é situado no Paseo de la Castellana, no distrito Chamartin de la Rosa. Ocupa o bloco delimitada pelo Paseo de la Castellana e as ruas de Concha Espina, Rafael Salgado e Father Damien, e tem acesso ao metro de Madrid só, a estação do Santiago Bernabeu, na Linha 10.

O Estádio Santiago Bernabéu tem hospedado uma série de grandes acontecimentos desportivos e sociais, dentre os quais os seguintes eventos: Final do Campeonato Europeu Segunda ganha pelo Real Madrid (1957); Cup Final selecções da Europa ( 1964), Final da Copa do Mundo Espanha (1982); encontro do Papa João Paulo II com a juventude espanhola (1982). Além disso, o Estádio Santiago Bernabéu tem sediou várias finais da Liga dos Campeões passada. Na temporada 2006-2007.

Em 2010 o estádio foi o anfitrião da final da Liga dos Campeões da UEFA, brilhando José Mourinho ao comando do Internazionale.

O Real Madrid tem a segunda maior torcida da Espanha com aproximadamente 41 milhões de torcedores ficando atras apenas por seu rival Barcelona com aproximadamente 44,2 milhões de torcedores.Quando esses dois se enfrentam em Santiago Bernabeu o estádio fica lotado e lindo de ver com o apoio de ambas torcidas com seu time.

Em 2003 o estádio foi eleito pela Fifa, como padrão 5 estrelas podendo receber qualquer tipo de jogos internaiconais.

Rivalidades

El Clásico

Muitas vezes existe uma feroz rivalidade entre as duas equipes mais fortes em um campeonato nacional, e este é particularmente o caso da La Liga, onde o jogo entre Barcelona e Real Madrid é conhecido como El Clásico. Desde o início, os clubes foram vistos como representantes de duas regiões rivais na Espanha: Catalunha e Castela, assim como das duas cidades. Mais do que meramente esportiva, a rivalidade tem forte teor político, uma vez que o Barcelona proclama-se como defensor do nacionalismo catalão, não raro a nível de separatismo.

O sentimento anti-Madrid ganhou força nas ditaduras de Primo de Rivera e, especialmente, na de Francisco Franco, em que as culturas regionais foram abertamente reprimidas, o que incluía na proibição do uso de qualquer língua que não a castelhana, oficialmente considerada a língua espanhola. Simbolizando o desejo de liberdade dos catalães, o Barcelona se declarou como més que un club ("mais que um clube") para a sua região. De acordo com Manuel Vázquez Montalbán, "a melhor maneira dos catalães em demonstrar sua identidade foi apoiando o Barça. Foi menos arriscado do que reunir um movimento clandestino anti-Franco e permitiu-lhes expressar as suas dissidências". O estádio do Barcelona tornou-se refúgio até para conversas em catalão.[carece de fontes?]

O Real Madrid, por sua vez, passou a ser visto como a personificação do governo franquista e do centralismo opressor de seu regime ditatorial, muito por conta do "Generalíssimo" aproveitar-se do sucesso dos blancos na Europa nos anos cinquenta para uso político, uma vez que a Espanha era vista com antipatia devido ao regime fascista que a governava. Ainda assim, foi só no meio da década de 1950 que a rivalidade realmente agravou-se, em torno da contestada contratação de Alfredo di Stéfano pelo Real.

Jogadores do Barcelona aplaudindo os do Real Madrid, no primeiro confronto entre os dois após o Real ter garantido o título espanhol na temporada 2007/08

A equipe da capital logo ganhou força, passando a disputar os títulos nacionais com os blaugranas e, mais do que isso, fazendo sucesso na recém-criada Copa dos Campeões da UEFA, faturando as cinco primeiras edições do torneio, que o Barça só venceria em 1992. Com o sucesso do Real, Franco não demorou a declarar-se torcedor do time, e a proximidade do presidente merengue Santiago Bernabéu com o governante foi notória. Por outro lado, o ditadura franquista esteve próxima do Barcelona nos anos 1940, quando o presidente do time era escolhido pelo governo. Além disso, Franco seria simpático ao catalanismo do Barcelona, uma vez que preferiria ver opositores reunidos em um estádio do que nas ruas.

A rivalidade manteve-se mesmo no longo período de carência de títulos do Barcelona, que durou em torno de trinta anos, entre os inícios das décadas de 1960 e de 1990 e aumentou sua expressão internacional quando o clube catalão voltou a conseguir uma sequência regular de títulos, nos anos 1990. A rivalidade entre Real x Barça é considerada uma das maiores do mundo.

Dentre os diversos jogadores que jogaram nas duas equipes, os que mais fizeram sucesso em ambas foram Ricard Zamora, Josep Samitier, Evaristo de Macedo, Bernd Schuster, Michael Laudrup, Luis Enrique, Luís Figo e Ronaldo. Um dos maiores ídolos recentes do Barça, o camaronês Samuel Eto'o, veio ao Camp Nou contratatado do arquirrival, onde não recebera oportunidades e era costumamente repassado por empréstimo a outras equipes. O último a fazer a troca entre as equipes principais dos dois clubes foi o argentino Javier Saviola.

El Derbi madrileño

O Atlético de Madrid, antes da rivalidade com o Barcelona tornar-se a maior, foi o principal rival do Real, e a rixa mantém-se nos dias de hoje, embora amplamente a favor dos blancos. O dérbi da capital espanhola é um dos clássicos tradicionalmente ligados às camadas sociais: enquanto o Real é associado à realeza e elite madrilenha, o Atlético é visto como time da classe operária, devido à localização de seu antigo estádio, situado em um bairro operário. Todavia, tal diferença já foi ultrapassada, com ambos os clubes sendo populares entre todas as classes sociais de Madrid.

Embora a torcida do Atlético seja considerada mais fanática, o número também é desigual: quatro quintos dos madrilenhos prefere o Real Madrid, com o quinto restante declarando-se atleticano. O clássico mais importante ocorreu na Copa dos Campeões da UEFA de 1959, em que ambos encontraram-se nas semifinais. Campeão espanhol na temporada anterior, o Atlético procurava desafiar a supremacia do Real no torneio europeu, até então só vencido pelos merengues, que haviam faturado as quatro edições do torneio. O Real venceu o primeiro jogo de 2-1 no Bernabéu enquanto Atlético venceu de 1-0 no Metropolitano, seu antigo estádio. Um terceiro jogo precisou ser realizado, com nova vitória do Real por 2-1.

O Atlético só tem retrospecto mais favorável na Copa do Rei, em que chegaram a vencer o Real nas finais de 1960, 1961, 1992 e 2013. Entre 1961 e 1989, quando o Real dominou La Liga, apenas o Atlético oferecia qualquer desafio sério, ganhando os títulos de 1966, 1970, 1973 e 1977. Em 1965, Atlético se tornou a primeira equipe a vencer o Real no Bernabéu, em oito anos. Todavia, o retrospecto total, principalmente os mais recentes são amplamente favoráveis ao Real, que tem mais do que o triplo de títulos espanhóis (32 a 9), dez Liga dos Campeões da UEFA contra nenhuma do rival e mais do que o dobro de vitórias nos clássicos (80 a 35). Além disso, o Real não perde para o Atlético desde 1999. Para completar, o rival citadino já foi rebaixado, duas vezes, para a segunda divisão, contra nenhuma do Real.

Na temporada de 2012-13, o Atlético voltou a vencer o Real Madrid após um tabu de vários anos. Os merengues perderam na decisão da Copa do Rei por 2-1 com gols dos brasileiros Miranda e Diego Costa para o Atlético e Cristiano Ronaldo para o Real Madrid.

Na temporada de 2013-14, o Real Madrid foi campeão da Liga dos Campeões da UEFA em cima do Atlético de Madrid, onde nos 90 minutos, a partida terminou em 1-1, na prorrogação, o Real, aplicou mais 3 gols, com Gareth Bale, Marcelo e Cristiano Ronaldo, e fazendo 4-1, onde o Real conquistou o 10º titulo europeu.

Luis Aragonés, Juan Esnáider, Santiago Solari, Rodrigo Fabri e, mais recentemente, José Antonio Reyes, jogaram nos blancos e nos rojiblancos. Nenhum dos dois, todavia, alcançou o mesmo sucesso em ambos os clubes do que Hugo Sánchez e, principalmente, Bernd Schuster. Ricard Zamora também é um personagem especial: o ex-goleiro, como jogador, participou dos dois primeiros títulos espanhóis do Real e, como treinador, dos dois primeiros títulos espanhóis do Atlético.

Real x Athletic

Real x Athletic Bilbao, em 2010.

A rivalidade entre Real Madrid e Athletic Bilbao é mais sentida pelos bilbaínos, em motivo similar ao do Barcelona: enquanto o Barça é símbolo da Catalunha, o Athletic tem o mesmo significado para outra região de cultura discriminada oficialmente pela ditadura de Francisco Franco, o País Basco.

Como o Athletic perdeu muita força a partir dos anos 1950, a rixa não se desenvolveu tanto. Ainda assim, os confrontos têm outro ingrediente especial: ao lado do Barcelona, estas duas equipes são as únicas que jamais foram rebaixadas da Primeira Divisão Espanhola.

Curiosamente, o Athletic deu origem a outro rival do Real, o Atlético de Madrid. Não por acaso as duas equipes atleticanas têm semelhanças no nome, no escudo e no uniforme: o outro time da capital espanhola foi fundado por estudantes bascos que moravam em Madrid, que tinham o intuito de criar na cidade uma filial do clube de Bilbao.

Uniforme

Uniformes atuais

  • 1º - Camisa branca, calção e meias brancas;
  • 2º - Camisa rosa, calção e meias rosas;
  • 3º - Camisa cinza com listras horizotais, calção e meias cinzas.
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro Uniforme
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo Uniforme
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Terceiro Uniforme

Uniformes dos goleiros

  • Laranja com detalhes pretos.
  • Preto com detalhes laranja.
  • Azul com detalhes brancos.
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro Uniforme de Goleiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo Uniforme de Goleiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Terceiro Uniforme de Goleiro

Uniformes de treino

  • Camisa branca, calção e meias brancas.
  • Camisa preta, calção e meias pretas.
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
'
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
'

Material esportivo e patrocinadores

Periodo Material Esportivo Patrocinadores
1980–1982 Adidas Nenhum
1982–1985 Zanussi
1985–1989 Hummel Parmalat
1989–1991 Reny Picot
1991–1992 Otaysa
1992–1994 Teka
1994–1998 Kelme
1998–2001 Adidas
2001–2002 Nenhum
2002–2005 Siemens Mobile
2005–2006 Siemens
2006–2007 BenQ Siemens
2007-2013 bwin.com
2013-Presente Fly Emirates

Elenco Atual

Atualizado em 26 de Agosto de 2014.[42]

Legenda
  • Capitão: Capitão
  • Jogador Lesionado: Jogador lesionado/contundido
  • +: Jogador em fase final de recuperação
  • +: Jogador que volta de lesão/contusão
  • Suspenso.: Jogador suspenso


Goleiros
Jogador
1 Espanha Iker Casillas Capitão¹
13 Costa Rica Keylor Navas
25 Espanha Fernando Pacheco
Defensores
Jogador Pos.
2 França Raphaël Varane Z
3 Brasil Portugal Pepe Z
4 Espanha Sergio Ramos Capitão² Z
18 Espanha Nacho Z
15 Espanha Daniel Carvajal LD
17 Espanha Álvaro Arbeloa LD
5 Portugal Fábio Coentrão LE
12 Brasil Marcelo Capitão³ LE
Meio-campistas
Jogador Pos.
6 Alemanha Sami Khedira V
8 Alemanha Toni Kroos V
19 Croácia Luka Modrić V
24 Espanha Asier Illarramendi V
10 Colômbia James Rodríguez M
11 País de Gales Gareth Bale M
23 Espanha Isco M
Atacantes
Jogador
7 Portugal Cristiano Ronaldo
9 França Karim Benzema
20 Espanha Jesé Jogador Lesionado
Comissão técnica
Nome Pos.
Itália Carlo Ancelotti T
Espanha Fernando Hierro AS

Transferências 2014–15

Legenda

Fairytale right.png: Jogador chegando
Fairytale left red.png: Jogador saindo
Volta de Empréstimo: Jogadores que voltam de empréstimo
Emprestado: Jogadores emprestados

Notáveis jogadores

Treinadores

Presidentes

Recordes

Estatisticas

Títulos

Intercontinentais
Competição Títulos Temporadas
Copa Intercontinental.svg ToyotaCupTrophy.svg Copa Intercontinental 3 1960Cscr-featured.png, 1998Cscr-featured.png, 2002Cscr-featured.png
Continentais
Competição Títulos Temporadas
Coppacampioni.png Liga dos Campeões da UEFA 10 1955-56, 1956-57, 1957-58, 1958-59, 1959-60, 1965-66, 1997-98, 1999-00, 2001-02, 2013-14
UEFA Cup (adjusted).png Liga Europa da UEFA 2 1984-85, 1985-86
Supercup.png Supercopa da UEFA 2 2002Cscr-featured.png, 2014Cscr-featured.png
Nacionais
Competição Títulos Temporadas
Liga.png Campeonato Espanhol 32 1931-32, 1932-33, 1953-54, 1954-55, 1956-57, 1957-58, 1960-61, 1961-62, 1962-63, 1963-64, 1964-65, 1966-67, 1967-68, 1968-69, 1971-72, 1974-75, 1975-76, 1977-78, 1978-79, 1979-80, 1985-86, 1986-87, 1987-88, 1988-89, 1989-90, 1994-95, 1996-97, 2000-01, 2002-03, 2006-07, 2007-08, 2011-12
RFEF - Copa del Rey.svg Copa do Rei da Espanha 19 1904-05, 1905-06, 1906-07, 1907-08, 1916-17, 1933-34, 1935-36, 1945-46, 1946-47, 1961-62, 1969-70, 1973-74, 1974-75, 1979-80, 1981-82, 1988-89, 1992-93, 2010-11, 2013-14
RFEF - Supercopa de España.svg Supercopa da Espanha 9 1988, 1989, 1990, 1993, 1997, 2001, 2003, 2008, 2012
Copa de Liga de España2.svg Copa da Liga Espanhola 1 1984-85
Flag of Spain.svg Copa Eva Duarte 1 1946-47
Outros
Competição Títulos Temporadas
Pequena Taça do Mundo 2 1952Cscr-featured.png e 1956
Flag of Europe.svg Copa Latina 2 1955 e 1957

Basquete

Ligações externas

Referências

  1. Primórdios do Real Madrid (em espanhol).
  2. História do Real Madrid.
  3. Publispain.com. Real Madrid, o primeiro líder na história da liga.
  4. Um Real Madrid de 100 pontos.
  5. a b Carlos Padrós impulsor do futebol.
  6. Luis. Real Madrid: Centenario. [S.l.]: Sílex Ediciones S.L. (ed.), 2001. 26-28 pp. ISBN 84-77-37102-4
  7. Luis. Real Madrid: Centenario. [S.l.]: Sílex Ediciones S.L. (ed.), 2001. 67-72 pp. ISBN 84-77-37102-4
  8. a b Real Madrid impulsor do futebol.
  9. Libertaddigital.com. LÈquipe y Santiago Bernabéu fundadores da Copa da Europa. Página visitada em 27 de julho de 2012.
  10. LÈquipe y Santiago Bernabéu fundadores da Copa da Europa II..
  11. Abc.es. LÈquipe y Santiago Bernabéu fundadores da Copa da Europa III.
  12. Abc.es. L'Équipe y Santiago Bernabéu fundadores da Copa da Europa III(2).
  13. a b FIFA.com. Real Madrid, impulsor y palmarés, en Fifa.com.
  14. FIFA.com. Fundação da FIFA na página oficial.
  15. G-14 e Associação europeia de Clubes.
  16. Elpaís.com. El Estudiantes seguirá en la ACB. Página visitada em 27 de julho de 2012.
  17. Fibaeurope.com. Creación de la Copa de Europa de baloncesto (em inglês). Página visitada em 27 de julho de 2012.
  18. Realmadrid.com. Historia del Real Madrid baloncesto 1951-60. Página visitada em 27 de julho de 2012.
  19. Realmadrid.com. Raimundo Saporta, propulsor del baloncesto. Página visitada em 27 de julho de 2012.
  20. Bellón, A.. Historia del Real Madrid C.F. (Tomos I y II). [S.l.]: Universo (ed.), 1996. ISBN 84-87142-39-7
  21. Centenario del Real Madrid Club de Fútbol 1902-2002. [S.l.]: Diario Marca (ed.), 2002. 26-28 pp. ISBN 84-77-37102-4
  22. Podría volver el balonmano Real Madrid. Página visitada em 27 de julho de 2012.
  23. Sección de rugby del Real Madrid - CRC Madrid Pozuelo.
  24. Clasificación del "FIFA Club of the Century" (Club del Siglo FIFA)] (em inglês).
  25. El club del siglo en Europa. (2009). Página visitada em 10 de setembro de 2009.
  26. Acb.com. Real Madrid Baloncesto, logros e historia. Página visitada em 27 de julho de 2012.
  27. Palmarés del Real Madrid. Página visitada em 11 de junho de 2012.
  28. Clubes que no son una S.A.D. (em espanhol). Página visitada em 11 de março de 2012.
  29. S.A.D. en el fútbol español (em espanhol). Página visitada em 11 de março de 2012.
  30. As.com. Encuesta de seguidores al fútbol. Página visitada em 27 de julho de 2012.
  31. Barómetro de mayo (2007-05). Página visitada em 28 de fevereiro de 2009.
  32. Equipos de mayor influencia en el mundo. Página visitada em 27 de julho de 2012.
  33. Real Madrid y F.C.Barcelona se consolidan como los clubes de fútbol más ricos del mundo. Página visitada em 06 de março de 2012.
  34. The Most Valuable Soccer Teams (20-04-2011). Página visitada em 11 de março de 2012.
  35. a b Página oficial del Real Madrid. Cuentas de la temporada 2011-12. Página visitada em 21 de setembro de 2012.
  36. Equipos más valiosos (20-02-2012). Página visitada em 11 de março de 2012.
  37. Fundación Real Madrid.
  38. a b Montoliú, Pedro. Madrid, 1900. [S.l.]: Silex Ediciones (ed.), 1994. 80 pp. ISBN 8477370516
  39. Historia breve del Real Madrid en la celebración de su 28ª liga en Marca (em Espanhol). Historia breve del Real Madrid en la celebración de su 28ª liga en Marca. Página visitada em 30 de maio de 2009.
  40. Comunicado Oficial del fichaje de Lassana Diarra, Realmadrid.com (em Espanhol). Comunicado Oficial del fichaje de Lassana Diarra, Realmadrid.com. Página visitada em 30 de maio de 2009.
  41. Lass Diarra deixa o Real Madrid (em pt). Página visitada em 14 de julho de 2011.
  42. Elenco atual de Futebol

Ver também