Rebeca

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde novembro de 2012)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.

Rebeca (do hebraico רִבְקָה, transl. Rivqá), personagem do Antigo Testamento, era filha de Betuel, irmã de Labão, mulher de Isaque e mãe de Jacó e Esaú. É também a sobrinha de Sara, da qual teria herdado a beleza.

Eliezer[editar | editar código-fonte]

Gustave Doré - Eliézer e Rebeca

Rebeca foi descoberta por Eliezer, servo de Abraão, que orou a Deus e pediu um sinal, no qual aparecesse uma donzela de grande formosura que dará de beber água a ele e aos seus camelos antes de a si própria (Gênesis 24;43-46). Coisa que não é normal até os dias de hoje. O dote de Rebeca foi o de maior proporção e riquezas da época. Foram oferecidos dez camelos (Gênesis 24;10) e vários utensílios de ouro. Após ter saciada sua sede e a de seus camelos, Eliezer imediatamente deu a Rebeca um pendente e duas pulseiras de ouro (Gênesis 24;47), e o resto do tesouro foi para o seu pai Betuel.

Talentos[editar | editar código-fonte]

Rebeca era ótima cozinheira, e ensinou tudo a seu filho Jacó que por sua vez era muito parecido com a mãe, e estava atento a todas as coisas que Rebeca fazia.

Isaque, e Jacó se apresentando como Esaú. Gravure de Gustave Doré

Rebeca tinha certeza que Jacó era o verdadeiro herdeiro da bênção de Deus, pois soubera ela interpretar a profecia " o maior servirá ao menor." (Gênesis 25;23) Ora, Esaú de fato era o maior e mais forte, era grande de estatura, e seu corpo era peludo (Gênesis 25;25), não dava muita importância no valor da primogenitura e chegou a trocá-la por um prato de lentilhas (Gênesis 25;34), tomava para si mulheres estrangeiras (Gênesis 23:34). Rebeca ensinou também a Jacó o valor de sua parentela (Gênesis 26:35), no qual ele tomaria para si somente mulheres entre o seu povo: (Que no futuro seria sua sobrinha, a bela Raquel).

Bênçãos[editar | editar código-fonte]

Rebeca tinha certeza que estava fazendo a vontade de Deus quando aconselhou a Jacó a se passar por Esaú e receber as bênçãos de Deus (Gênesis 27;6-17). Jacó então recebeu todas as bênçãos de Deus, Jacó é o pai da nação de Israel junto com a bela Raquel e Leia, as mães, e Rebeca, a avó.

Morte[editar | editar código-fonte]

Rebeca adoeceu durante o exílio de Jacó na casa de seu irmão Labão, e morreu durante o retorno de Jacó a Canaã com sua grandiosa família, empregados, e possessões. Débora foi quem cuidou de Rebeca até o seu falecimento.

Rebeca morreu em um lugar que Jacó chama de Alon Bachut (hebraico: אלון בכות), “carvalho do pranto”. A Bíblia só fala a respeito da morte de Débora, ama de Rebeca (Gênesis 35:8). De acordo com o Midrash, o formulário plural da palavra Alon Bachut traduz uma "tristeza em dobro", indicando que Rebeca também teria morrido neste lugar.

Conforme a tradição, Rebeca foi enterrada na caverna dos Patriarcas, em Hebron.

Fontes[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Eva, Sara, Rebeca, Lia, Bila, Raquel, Míriam, Débora, Rute, Ana, Abisag, Judite, Ester, Abigail (Bíblia), Agar, Bate-Seba, Diná, Lea, Mical, Tamar, Zipora, Azenate, Zilpa, Joquebede, Helá, Naará, Ainoã, Maaca, Zeruia, Eglá, Quézia, Ada, Besemate.