Recep Tayyip Erdoğan

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Recep Tayyip Erdoğan
Recep Tayyip Erdoğan
Primeiro ministro da  Turquia
Mandato 14 de março de 2003 - atualidade
Antecessor(a) Abdullah Gül
Vida
Nascimento 26 de Fevereiro de 1954 (60 anos)
 Turquia, Istambul
Dados pessoais
Primeira-dama Emine Erdoğan
Partido Partido da Justiça e Desenvolvimento (Adalet ve Kalkınma Partisi)

Recep Tayyip Erdoğan (Istambul, 26 de fevereiro de 1954) é um político turco, desde 14 de março de 2003 primeiro-ministro de seu país. É também o líder do Partido da Justiça e Desenvolvimento, em turco Adalet ve Kalkınma Partisi, normalmente referido como AK Parti, que tem a maioria dos assentos na Grande Assembleia Nacional da Turquia. Teve diversos cargos públicos, entre eles o de prefeito de Istambul, que ocupou de 1994 a 1998.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Recep Tayyip Erdoğan (AFI[ɾeˈdʒep tajˈjip ˈæɾdoan]) graduou-se em 1981 na Faculdade de Economia da Universidade de Mármara. Na vida pública, ele foi eleito prefeito de Istanbul em 1994. Em 1997, foi dispensado do cargo e foi sentenciado a 10 meses de cadeia. Ele ficou apenas quatro meses na prisão e depois estabeleceu o Partido da Justiça e Desenvolvimento (Partido AK) em 2001. O partido cresceu rapidamente no cenário político turco. Nas eleições de 2002, seu partido ganhou 34% dos votos e quase dois-terços dos assentos no parlamento, dando a eles a oportunidade de formar um governo.[1]

Como primeiro-ministro, Erdoğan implementou várias reformas. No seu governo, a Turquia avançou nas negociações para entrar na União Europeia. Na economia, a inflação, que sempre fora algo preocupante no país, ficou sobre controle e a lira turca foi reavaliada. As taxas de juros cairam e a renda per capita cresceu.[2] O seu partido então foi facilmente reeleito e Erdoğan ganhou mais um mandato.[3] Em 2011, o Partido AK venceu novamente e Erdoğan foi eleito pela terceira vez para primeiro-ministro.

Erdoğan chegou a ser considerado um dos líderes políticos mais influentes da era republicana da Turquia. Durante o seu governo, a economia do país continuou a crescer consideravelmente e a nação se projetou internacionalmente como um líder regional.[4] Seus críticos o acusam de liderança autocrática e de tentar impor leis de orientação islamita ao país.[5]

Entre maio e julho de 2013, uma onda de protestos antigoverno tomaram as ruas e as forças de segurança do país foram acusadas de violência excessiva na repressão e Erdoğan acabou sendo acusado de autoritarismo em sua reação as manifestações.[6]

Referências

  1. "3 Kasım 2002 seçimleri", Belgenet, 14 de março de 2003. Página visitada em 24 October 2011. (em turco)
  2. Growing consumption. Metro Group (24 de novembro de 2011). Página visitada em 28 de julho de 2012.
  3. Adil Çelik (23 de julho de 2007). 22 Temmuz Seçim Sonuçlarını Nasıl Okumalı? (em turco). Stratejik Boyut. Página visitada em 24 de julho de 2007.
  4. Nick Tattersall. Erdogan's ambition weighs on hopes for new Turkish constitution. Stratejik Boyut. Página visitada em 9 de julho de 2013.
  5. "Erdogan se opõe a manisfestantes e pede apoio de seguidores islamitas". Página acessada em 28 de junho de 2013.
  6. "Governo afirma que protestos na Turquia reuniram 2,5 milhões". Página visitada em 28 de junho de 2013.
Precedido por
Abdullah Gül
Primeiro-ministro da Turquia
2003 - atualidade
Sucedido por


Ícone de esboço Este artigo sobre um político é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.