Recompensa diferida

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Designa-se recompensa diferida, recompensa adiada, gratificação diferida, ou gratificação adiada a capacidade de uma pessoa esperar com o intuito de obter algo que deseja e que lhe é prometido ou anunciado. Este atributo intelectual também se conhece como controlo dos impulsos, força de vontade, autocontrolo e preferência temporal «baixa», em economia. Sociologicamente, o bom controlo dos impulsos é considerado como característica pessoal positiva; o psicólogo Daniel Goleman afirmou tratar-se de uma característica importante dentro da inteligência emocional. Além disso, quem careça da capacidade psicológica de controlar os impulsos necessita gratificação instantânea e dificilmente poderá autocontrolar-se.

A experiência de marshmallows de Stanford (1972) feita com crianças em torno da recompensa diferida sugere que um bom controlo dos impulsos pode ser psicologicamente importante para os resultados académicos e para o êxito na idade adulta.[1]

Referências

  1. Jonah Lehrer (18 de maio de 2009). DON'T! The secret of self-control (em inglês). Visitado em 16 de agosto de 2011.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]