Red Hot Chili Peppers

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Red Hot Chili Peppers
Red Hot Chili Peppers ao vivo em 2006. Da esquerda para direita: Flea, Anthony Kiedis, Chad Smith, e John Frusciante.
Informação geral
Origem Los Angeles, Califórnia
País  Estados Unidos
Gênero(s) funk rock, rock alternativo
Período em atividade 1983 - atualmente
Gravadora(s) EMI (1983 - 1990)
Warner Bros. (1991 - atualmente)
Afiliação(ões) Ataxia, Atoms for Peace, Chickenfoot, Jane's Addiction, The Mars Volta, What Is This?, Dot Hacker, Fear, Chad Smith's Bombastic Meatbats
Página oficial redhotchilipeppers.com
Integrantes Anthony Kiedis
Flea
Chad Smith
Josh Klinghoffer
Ex-integrantes Hillel Slovak
Jack Irons
Cliff Martinez
Jack Sherman
DeWayne McKnight
D.H. Peligro
John Frusciante
Arik Marshall
Jesse Tobias
Dave Navarro

Red Hot Chili Peppers (também conhecido como RHCP) é uma banda de rock dos Estados Unidos formada em Los Angeles, Califórnia, em 13 de fevereiro de 1983. O estilo musical do grupo consiste principalmente de rock, bem como elementos de outros gêneros, tais como punk, funk, rap, metal e rock psicodélico[1] . A banda é constituída pelos membros fundadores Anthony Kiedis (vocais) e Flea (baixo), juntamente com o baterista de longa data Chad Smith e o guitarrista Josh Klinghoffer.[2]

O primeiro grande sucesso do grupo foi Blood Sugar Sex Magik, lançado em 1991 e vendeu dezenove milhões de cópias em todo o mundo. Durante a turnê desse álbum, Frusciante deixou o grupo por ter lidado mal com o sucesso e seu vício em drogas aumentou, assim a banda recrutou Arik Marshall para concluir a turnê. Depois Dave Navarro entra na banda, gravando One Hot Minute, os outros integrantes percebem que ele não tem o espirito eufórico da banda e ele por sua vez desliga-se dos peppers. Embora bem sucedido comercialmente, o álbum não conseguiu se igualar a aclamação crítica e popular de Blood Sugar Sex Magik, vendendo menos da metade que esse. Navarro saiu do grupo logo após a turnê. Frusciante, recém saído da reabilitação, voltou à banda em 1998 a pedido de Flea. O quarteto se reuniu novamente em estúdio para gravar Californication, que vendeu quase 40 milhões de cópias, tornando-se o álbum de maior sucesso comercial da banda. By the Way e Stadium Arcadium continuaram o sucesso do grupo. Depois de uma turnê mundial, o grupo entrou em um hiato prolongado. Em 2009 Frusciante anunciou que estava deixando a banda amigavelmente para se concentrar em sua carreira solo e Josh Klinghoffer o substituiu.[3] A banda lançou em Agosto de 2011 seu décimo álbum de estúdio I'm with You, que conseguiu ficar em primeiro em 18 países.

O Red Hot Chili Peppers ganhou seis Grammy Award [4] [5] (sem contar o de melhor produtor do ano, vencido por Rick Rubin em 2007 por produzir o Stadium Arcadium) e já vendeu mais de 80 milhões de discos em todo o mundo [6] , sendo cerca de 23 milhões somente nos Estados Unidos.[7] Atualmente a Banda detêm o recorde de mais hits número 1 na Alternative Songs (12),[8] e mais semanas no topo dessa lista, além de ter nove singles no Top 40 do Billboard Hot 100 (incluindo três no Top 10) e cinco singles número um na Hot Mainstream Rock Tracks. Em 2008, receberam uma estrela na Calçada da Fama de Hollywood. A banda foi introduzida ao Hall da Fama do Rock em 2012.

História[editar | editar código-fonte]

1983–1984: Formação e primeiro álbum[editar | editar código-fonte]

O Red Hot Chili Peppers tem seu embrião desde 1979, nos intervalos entre aulas da Fairfax High School, em Hollywood, Los Angeles. Os garotos de 15 anos, Flea, Hillel Slovak e Jack Irons eram três amigos que tinham algumas ambições musicais formando a banda chamada Anthym. Um dos grandes admiradores dessa banda era Anthony Kiedis, também amigo de infância de Flea, Hillel e Irons[1] .

Em fevereiro de 1983 nasce o Red Hot Chili Peppers, ainda com o nome de "Tony Flow and the Miraculously Majestic Masters of Mayhem", a partir de uma ideia súbita de Anthony Kiedis, e com ele Flea, Hillel Slovak, Jack Irons e se apresentram pela primeira vez no Rhythm Lounge, um clube de Los Angeles para um público de 30 pessoas. Eles "escreveram" para a ocasião, que envolveu a banda improvisando uma canção, enquanto Kiedis fez um rap de um poema que ele havia escrito, chamado "Out in LA".[9] Slovak e Irons já estavam comprometidos com outro grupo, What Is This?, que se destinava a ser uma performance única. No entanto, o desempenho foi tão animado que a banda foi convidada a voltar na semana seguinte.[10] Devido a este sucesso inesperado, a banda mudou seu nome para The Red Hot Chili Peppers, tocando vários shows em vários clubes de Los Angeles e locais de musicais . A explicação para o nome vem de um improviso de Anthony Kiedis que conta: "Eu estava caminhando em Hollywood Hills e vi esse nome piscando num arbusto psicodélico" (o arbusto era em formato de pimenta), mas essa história parece muito mais uma lenda ou piada de Anthony, do que a verdadeira história. O que parece ser mais próximo da realidade é que eles adoravam comida mexicana com bastante pimenta (chili), Flea era fã da banda de apoio de Louis Armstrong "Red Hot Peppers" e Anthony Kiedis não poderia esquecer o nome da banda que tocou num pub em Londres, a "Chili Willy and the Red Hot Peppers". Seis canções desses shows iniciais foram na fita da banda primeira demo, que os tornaram famosos[11]

Guitarrista fundador Hillel Slovak tocando na Filadélfia, Pensilvânia em 1983.

Três meses depois eles recebem uma oferta da Run DMC num mini festival. No mesmo tempo que Hillel e Irons ainda tocavam no What Is This?, enquanto Flea continuava tocando com o Fear. No entanto, algo fazia com que o Red Hot Chili Peppers tivesse algo a mais. Mark Richardson conhecido como "Roaster", um descobridor de talentos, procurou a banda e no verão de 1983, os Peppers já tinham uma programação completa[1] . Eles fizeram shows por toda a cidade e no Kit-Kat Club, onde eles apareceram totalmente nús, apenas vestindo meias sobre o pênis (Socks on Cocks).

E em outubro de 1983, o Red Hot Chili Peppers assina o seu primeiro contrato com uma gravadora. A banda tinha apenas seis meses, quando eles assinaram um contrato com a EMI, o que gerou problema, pois o grupo não pôde contar com Hillel Slovak e Jack Irons, que tinham compromissos com o What Is This?, que fazia parte do elenco da MCA Records. Além do que Hillel e Jack acreditavam mais na sua banda que no RHCP, sabiam que tudo não passava de hobby e preferiam investir no seu antigo sonho de adolescência. Não teve outra, Anthony e Flea ficaram arrasados com a notícia e com a postura dos outros dois. Kiedis e Flea seriam obrigados a gravar no início do próximo ano, para contornar a situação chamaram então, o guitarrista Jack Sherman e o baterista Cliff Martinez. Porém, a química não era a mesma. Para tentar contornar o problema, a EMI sugeriu Andy Gill para ser o produtor do álbum, sendo bastante aceito por Anthony e Flea. Todavia, surgiu um conflito musical entre eles, pois Andy Gill não dava liberdade para a banda criar melodias próprias além de querer fazer com que suas músicas soassem modernas e mecânicas.[12] O primeiro álbum foi chamado de The Red Hot Chili Peppers, e foi uma grande decepção para a banda. O disco saiu em agosto de 1984 e não teve grandes atenções. No verão do mesmo ano, a MTV apresenta o RHCP no MTV News, o que, junto com canções nas rádios, ajudou a construir uma base de fãs.[13]

Trecho da canção "True Men Dont Kill Coyotes", do álbum The Red Hot Chili Peppers (1984).

Problemas para escutar este arquivo? Veja a ajuda.

O clipe de "True Men Don't Kill Coyotes" faz um sucesso rápido com uma ajudinha da MTV e logo é esquecido, porém os Peppers continuam a estender a lista de shows e começam a tocar na costa oeste e médio oeste dos Estados Unidos. Durante estas viagens o consumo de drogas é intensificado, além disso, o contato pessoal durante todo o dia começou a criar atritos entre Sherman e Kiedis que não o suportava porque acreditava que ele era politicamente correto demais para a banda e não tinha a mesma habilidade de Hillel, então, no começo de 1985, Kiedis e Flea expulsam Sherman da banda, que é substituído por Hillel Slovak.[14] [15] Anthony e Hillel começam a usar heroína com mais freqüência. A maior obsessão de Hillel era encontrar os ruídos de Hendrix.

1985–1988: Freaky Styley, The Uplift Mofo Party Plan e morte de Slovak[editar | editar código-fonte]

Em 1985, os Peppers completamente perdidos, batem na porta de George Clinton para que ele produzisse o novo álbum, e então obrigam a gravadora a aceitá-lo como o novo produtor da banda. Clinton fica impressionado com o conhecimento musical deles. Então vem o novo álbum da banda, o Freaky Styley, com sua gravação feita em Detroit, na fazenda de Clinton, sai em setembro de 1985 e recebe várias críticas positivas. O Red Hot Chili Peppers revive novamente, após o relativo fracasso do álbum anterior. Eles fizeram shows por todo os Estados Unidos e, no início de 1986, pisam pela primeira vez nos palcos europeus. Cliff Martinez deixa a banda e Jack Irons volta para os Peppers. Eles continuavam com toda a força para que tivessem o verdadeiro reconhecimento do público. Nesse ano eles apareceram no filme Tough Guys. Um fato curioso durante a turnê do Freaky Styley é que, em 1986, Kiedis toca em Grand Rapids, sua cidade natal pela primeira vez, e tem a "brilhante idéia" de usar as meias (Socks on Cocks), o que acaba sendo um escândalo na sua cidade, e ele vira a "ovelha-negra" do público de lá.

No final do ano de 1986, um grande problema entrou na banda, drogas. Kiedis tinha perdido qualquer noção da realidade e se entregara às drogas totalmente. Ele andava em becos e tinha contato com algumas gangues. Ele chegou ao ponto mais baixo de sua vida e passou a consumir drogas embaixo de uma ponte no centro de Los Angeles, porém a heroína não fazia o mesmo efeito de antes. Nesta época eles fizeram a pior turnê da história da banda e Kiedis foi convidado a se retirar pelo seu vício, e Flea o aconselha a se tratar, aí então ele percebe que as drogas não eram mais diversão e estavam invadindo sua vida. Kiedis vai se tratar e tem a ajuda de seu pai. Durante sua passagem na clínica ele conhece a acupuntura que acaba sendo um meio alternativo de aliviar a tensão dele. Sai limpo da clínica, escreve "Fight Like a Brave" e retorna ao RHCP. No verão de 1986, Flea se casa e logo começaria as preparações para o terceiro álbum. A banda ainda não tinha nenhuma música pronta e Rick Rubin se recusa a produzí-los. Entretanto, Michael Beinhorn aceita a tarefa e, em 4 de maio de 1987, os Peppers estão de volta na Capitol Studios, onde eles gravaram uma versão funk para a música de Bob Dylan, "Subteranean Homesick Blues" e outras músicas como "Special Secret Song Inside". O terceiro ábum fica acima de suas expectativas. The Uplift Mofo Party Plan sai em setembro de 1987 e fica no 143º lugar nas paradas, uma pequena vitória.

No começo de 1988, ao passo que o Red Hot Chili Peppers vinha ascendendo a cada trabalho e no caminho certo do sucesso, Hillel usava drogas cada vez mais. Flea já estava preocupado. Em maio, a banda vai para Inglaterra e numa manhã eles tiram a roupa e com apenas as famosas meias, fazem uma paródia da foto dos Beatles na Abbey Road. Logo após, a EMI lança The Abbey Road E.P., um álbum com apenas cinco músicas, incluindo a cover "Fire" de Jimi Hendrix. Em junho, os Peppers estão de volta a Los Angeles, onde Michael Beinhorn está esperando por eles para começar o novo álbum. Kiedis e Hillel começam a usar drogas novamente. E no meio de uma noite o telefone de Flea toca, ele pensara que estavam ligando para dizer que Kiedis havia morrido devido ao abuso das drogas, porém a vitima era outra. E em 27 de junho, Hillel é encontrado morto por overdose de heroína. Ele tinha apenas 26 anos. Kiedis então vai para um pequeno vilarejo no México, ele queria um lugar onde ninguém o conhecesse, para tentar se livrar das drogas. Irons sai da banda sumindo por um tempo no mundo. Flea mergulha em projetos paralelos. Parecia que era o fim do Red Hot Chili Peppers.

1988–1990: Entrada de John Frusciante e Chad Smith, Mother's Milk[editar | editar código-fonte]

Chad Smith foi recrutado para banda em 1988 e continua no grupo desde então.

Anthony voltou para casa e Flea tornou-se pai de uma pequena menina chamada Clara, ocasião em que decidem reconstruir a banda em memória de seu grande amigo Hillel. Durante este tempo houve várias mudanças de guitarristas e bateristas nos Peppers, até que finalmente acham um novo guitarrista, John Frusciante de apenas 18 anos, que era um grande fã dos Peppers e de Hendrix. Quando aconteceu o primeiro show com a banda os fãs não acreditaram que ele nunca tivesse tocado com os Peppers antes. "John era absolutamente um clone de Hillel. Ele não toca somente igual ao Hillel, ele se move como o Hillel…", disse Alain Johannes. Coincidência ou não, John tinha realmente todo o estilo de Hillel pois era o seu ídolo. Depois de muito procurar, os Peppers também encontram um novo baterista, Chad Smith que veio de Detroit.

Em fevereiro de 1989 os Peppers, com sua nova formação, começam novamente. Em abril Kiedis tira toda sua roupa em frente a uma mulher no backstage. Um ano depois ele tem que se justificar com um juiz na Virgínia. Houve outro incidente com Flea e Chad durante o MTV Spring Break Party e uma fã. Ultrapassadas as polêmicas, a banda começou a se dar muito bem. Anthony Kiedis e John Frusciante tornaram-se grandes amigos. Mother's Milk foi lançado em agosto de 1989 a partir de um trabalho longo e doloroso, principalmente porque Frusciante e Michael Beinhorn, o novo produtor, não se davam nada bem. O título do novo trabalho reflete a nova mentalidade do conjunto: "O leite materno nutre e desintoxica. Quando você o bebe, você se sente bem e saudável. E isso é o que a gente quer que nossa música represente", disse Kiedis sobre o recém lançado álbum.

O disco Mother's Milk contém onze músicas e a cover de "Higher Ground" de Stevie Wonder e "Fire" de Jimi Hendrix, na qual Hillel participa. O primeiro single, "Knock me Down", foi lançado em memória de Hillel. Flea ainda toca trompete em "Subway to Venus", "Taste The Pain" e "Pretty Little Ditty". Finalmente os Peppers fizeram um álbum que fez sucesso nas paradas e vendeu 5 milhões de cópias em todo o mundo. Começaram uma turnê na Europa e deixaram os britânicos de cabelos em pé. Os RHCP, que tinham uma certa implicância com a Inglaterra e não escondiam isso de ninguém, fizeram um show completamente alucinante. Flea tocou baixo de cabeça para baixo, sendo amarrado pelos pés. Frusciante dava ótimas ideias para a banda. Kiedis e Flea começaram a considerar a ideia de lançar um álbum duplo porém não achavam que a EMI estivesse fazendo um bom trabalho de divulgação. Precisavam mudar de gravadora. Conseguiram se livrar do contrato e receberam inúmeras propostas de outras gravadoras, até fecharem com a Warner em 1991.

1990-1992: Blood Sugar Sex Magik, sucesso e a saída de Frusciante[editar | editar código-fonte]

O verdadeiro sucesso estava por vir. Com o novo contrato, também muda o produtor, Rick Rubin era o novo. As gravações aconteceram numa mansão que pertenceu a Rudolph Valentino, em Laurel Canyon. Durante oito semanas Rick usou sua estratégia para gravação: os músicos tocaram frente a frente, no mesmo quarto, usando menos tecnologia possível. O genial Blood Sugar Sex Magik foi lançado no final de setembro de 1991. O álbum teve vários Hits, como: "Give It Away", "Under the Bridge" e "Suck My Kiss" que atingem o topo das paradas no mundo inteiro. Resultado, o disco torna-se sucesso mundial, vendendo nada menos que 19 milhões de cópias, apesar de haver uma grande concorrência naquela época, as bandas grunges, que para Kiedis não era problema algum porque primeiramente simpatizava com elas e tinha amigos como Nirvana, Pearl Jam, Alice in Chains e depois porque sabia que o estilo dessas bandas não tinha nada a ver com o som que eles faziam.

Eles gravaram o primeiro clipe do álbum, "Give It Away", onde foram levados para o Deserto de Mojave e foram pintados de prata. Em seguida "Under the Bridge" estourou no mundo todo e as pessoas queriam conhecer a tal ponte citada na música, viviam lhe perguntando a localização e ele respondia: "No centro da cidade, mas eu não queria falar mais nada sobre isso. As pessoas estão tentando encontrá-la, não é? Fuck! Não é uma atração turística, pelo amor de Deus. É o território das gangues, vocês estão procurando uma bala nos seus miolos?". Uma curiosidade, durante uma apresentação na Europa, os Chili Peppers foram avisados para não se comportarem de forma muito sexual no palco e muito menos usarem meias, porem como já era de costume da banda contestar, eles fingiram concordar com as exigências, mas quando subiram ao palco estavam vestidos de damas da idade média, imediatamente foram expulsos do palco e tiveram que se explicar para toda a imprensa européia.

A turnê foi enorme e muito cansativa. Em conseqüência, John Frusciante não suporta toda essa pressão e constantes viagens e resolve deixar a banda, ficando um outro problema nas mãos dos Peppers, faltavam apenas poucos dias para o Lollapalooza, onde eram uma da atrações principais. Com a correria interna, pois tiveram que arrumar, rapidamente um substituto para John. A vaga foi ocupada por Arik Marshall que praticava até cinco horas por dia durante três semanas. A banda estava esgotada, não agüentava mais o ritmo dos shows, muitas coisas passavam pelas cabeças dos Peppers, principalmente na de Anthony Kiedis, ele gostava de Arik, achava que era um bom músico, mas não tinha a mesma criatividade de Frusciante, do qual sentia falta, mas sua raiva e decepção eram maiores, ele tinha certeza que precisava arranjar um outro guitarrista. Logo depois da saída de Arik Marshall, Jesse Tobias entrou em seu lugar, mas não permaneceu por muito tempo.

1993-1997: One Hot Minute[editar | editar código-fonte]

Dave Navarro substituiu Frusciante e gravou One Hot Minute.

Os problemas não pararam por aí. Em 1993, Flea foi diagnosticado com fadiga crônica e teve que descansar durante um ano para que se recuperasse. Em 31 de outubro, os Peppers perdem um dos seus melhores amigos: River Phoenix. Quando isto aconteceu, Flea ficou muito doente com a perda de uma importante pessoa de sua vida. Dave Navarro (ex-guitarrista do Jane's Addiction), que estava com o "Deconstruction" foi solicitado novamente para entrar no Red Hot Chili Peppers, para substituir definitivamente John Frusciante. E em 5 de setembro, Dave Navarro é anunciado como novo guitarrista do Red Hot Chili Peppers.

O primeiro show de Navarro com a banda foi no Woodstock '94, onde eles estavam vestidos de lâmpadas. A banda fez uma breve turnê que incluiu um concerto que abriu um show do Rolling Stones. De acordo com Kiedis, no entanto, abrir show para os Stones foi uma experiência horrível.[16] No começo foi dificil começarem a tocar juntos com a nova formação[17] e continuou a ser um problema durante o próximo ano. Kiedis foi também lutando com seu vício em heroína, e através de um procedimento odontológico em que um viciante sedativo, Valium, foi usado, levou a recaída de Anthony, e o fez voltar a ser dependentes de drogas.[18] Após o Woodstock, eles começam a trabalhar no novo álbum e chamam novamente Rick Rubin para produzi-lo. Ao contrário do Blood Sugar Sex Magik, a banda foi para o Hawaii buscar inspiração, eles trocaram o silêncio da mansão por uma viagem descontraída e "barulhenta". Em abril de 1994, Flea fica sabendo do suicídio de Kurt Cobain através da televisão, ele fica chocado e conta para Kiedis, que começa a fazer uma reflexão sobre sua vida, ele escreveu a letra de "Tearjerker" pensando na morte de Kurt, afinal eles eram amigos e Kiedis tinha uma admiração profunda por tudo que Kurt representava. O nome do novo álbum passou por muitas alterações, assim como também a lista de faixas, o que causou muitas dúvidas na banda. Os títulos considerados naquela época para o novo álbum eram: "Hypersensitive", "Turtlehead", "Black Fish Ferris Wheel", "The Blight Album" e "The Good and The Bad Moods of The Red Hot Chili Peppers", até chegar ao nome definitivo. One Hot Minute foi lançado em 8 de setembro de 1995.

O disco reflete o momento difícil pelo qual passava os integrantes, tendo um clima bastante melancólico nas músicas que compõe o trabalho, principalmente nas baladas. Kiedis tinha problemas com os pais de Jamie, sua namorada na época, eles não aceitavam que sua filha de 17 anos se envolvesse com um rockstar de 31 (e é dessa história nasceu a letra da canção "Let's Make Evil"). One Hot Minute obtém boa repercussão, com sucessos como "My Friends", "Warped" e "Aeroplane" mais fraca se comparada à do trabalho anterior. Após a turnê mundial, o Red Hot Chili Peppers retorna para casa e agora planeja o novo álbum sem data para o lançamento. Enquanto isso, John Frusciante se afundava nas drogas, chegando a beirar a morte. E no dia 4 de abril de 1998, Dave Navarro anuncia a sua saída do Red Hot Chili Peppers para dar uma maior atenção ao seu projeto "Spread". Dave diz que mesmo não estando com os Peppers eles serão amigos eternamente.

1998–2001: Retorno de Frusciante, Californication[editar | editar código-fonte]

John Frusciante retornou a banda em 1998, depois de seis anos fora.

Nos anos seguintes a sua saída da banda, tornou-se público que John Frusciante tinha desenvolvido uma dependência de heroína, que o deixou em situação de pobreza e de quase morte.[19] Ele admitiu-se ser internato na Las Encinas Drug Rehabilitation Center em janeiro de 1998.[20] [21] Ele concluiu o processo em fevereiro daquele ano e começou a alugar um pequeno apartamento em Silver Lake.[22] Ele adquiriu muitas lesões e problemas nos anos de seu vício, exigindo uma cirurgia, que deixou cicatrizes permanentes em seus braços, um nariz reestruturado e novos dentes para prevenir uma infecção fatal.[23]

Após a partida de Navarro no início de 1998, o Red Hot Chili Peppers estavam à beira de acabar. Flea disse a Kiedis, que a única maneira que ele poderia imaginar continuando a banda era se John de voltasse a banda."[24] Com Frusciante livre de seus vícios e doenças, Kiedis e Flea pensaram que era o momento adequado para convidá-lo a voltar. Em abril de 1998, quando Flea visitou em sua casa e pediu-lhe para se juntar à banda, Frusciante começou a soluçar e disse: "nada me faria mais feliz no mundo."[22] [25]

Apesar de exaltação da banda, Frusciante foi mentalmente e fisicamente desgastado. Frusciante não tinha tocado com a banda desde a sua partida. Ele havia perdido suas guitarras em um incêndio em casa do qual ele escapou por pouco,[19] ele experimentou um momento difícil de retomar a sua vida anterior. O retorno de Frusciante tinha restaurado um componente-chave no som do Red Hot Chili Peppers, assim como uma moral saudável. Ele trouxe com ele sua profunda devoção a música, que teve um impacto sobre o estilo da banda durante a gravação do álbum.[26] Frusciante tem dito com frequência que seu trabalho em "Californication" era seu favorito.[26] Em 8 de junho de 1999, após mais de um ano de produção e prática meticulosa, Californication foi lançado como álbum de estúdio da banda. O álbum finalmente vendeu mais de 30 milhões de cópias e tornou-se a gravação de maior sucesso da banda.[27]

Californication produziu muitos hits como: "Scar Tissue", "Otherside", "Californication" e "Around the World". "Scar Tissue" ganhou o Prêmio Grammy 2000 de Melhor Canção Rock. Foi tocada na cerimônia e incluiu uma breve jam com o rapper Snoop Dogg. Californication ganhou aceitação positiva, em contraste com seu antecessor menos popular, One Hot Minute, sendo sucesso no mundo inteiro.[28] Embora muitos críticos creditaram o sucesso do álbum ao retorno de Frusciante, eles também notaram que os vocais de Kiedis também tinha melhorado muito.[29]

Em julho de 1999, como parte da banda da turnê do álbum, a banda tocou no Woodstock 1999, que se tornou famoso pela violência.[30] [31] Cerca de 10 minutos antes do show, eles foram convidados pela meia irmã de Jimi Hendrix para tocar um cover de canções de seu irmão. A banda decidiu tocar seu clássico "Fire". Mas em atos de vandalismo, várias pessoas tocaram fogo.[32] A interrupção se transformou em violência quando várias mulheres que haviam feito "crowd surfing" e "mosh" foram estupradas e a propriedade vizinha do festival foi saqueada e destruída.[33] [34] [35] [36] Kiedis sentiu que "Ficou claro que esta situação não tinha nada a ver com Woodstock. Não foi o símbolo de paz e amor, mas da ganância ... Nós acordamos e vimos jornais e emissoras de rádio caluniando-nos para tocar 'Fire '." [34]

Em setembro de 2000, os Peppers foram nomeados para cinco MTV Video Music Awards, incluindo Vídeo do Ano, que voltou a perder; no entanto eles conseguiram ganhar dois prêmios com Californication. O Peppers também foram homenageados com o MTV Video Vanguard Award que é dado aos músicos que tiveram um efeito profundo sobre a cultura MTV.

Em 2001, o Red Hot Chili Peppers lançou seu primeiro concerto de DVD, Off the Map. As filmagens foram pegadas de dois concertos diferentes, mas foi juntada para parecer um só.

Em 2001, a banda participou da 3ª edição do Rock in Rio, uma das mais emocionantes de todas as edições do festival, por atrair nada mais, nada menos, do que 250 mil pessoas na arena, a maior quantidade de pessoas conseguidas por eles em toda a história da banda, e em toda a história do festival.

2001-2004: By the Way, Live at Slane Castle e Greatest Hits[editar | editar código-fonte]

Red Hot Chili Peppers tocando em Estocolmo em 2003. Da esquerda para a direita, Flea, Smith, Kiedis e Frusciante.

Em julho de 2002, a banda lança o seu oitavo disco da carreira, intitulado By the Way. Todos os integrantes se livraram de vez das drogas. E assim continuava uma série de sucessos, mesmo sem as drogas. O álbum vendeu mais de um milhão de cópias só na primeira semana do lançamento, recebendo muitas críticas dos fãs, pois praticamente só tem baladas românticas. Muito provavelmente por ter sido o primeiro álbum em anos que a banda fez sem usar nenhum tipo de droga. Mas, mesmo deixando o funk rock um pouco apagado, o álbum tinha algumas canções de destaque, como "Dosed", "The Zephyr Song", "By the Way" e "Can't Stop". Também foi nesse álbum que surgiu uma das primeiras críticas à mídia vinda dos Peppers, com a canção "Throw Away Your Television". (Jogue fora sua televisão).

Em novembro de 2003, a banda lança o Greatest Hits, álbum com algumas das músicas que fizeram mais sucesso durante toda a carreira dos Chili Peppers. Teve também duas músicas inéditas: "Fortune Faded" e "Save the Population". Dentre as faixas do álbum By the Way, as canções "Universally Speaking" e "By the Way" foram inclusos na coletânea. Também nesse mesmo ano, a banda faz um show que virou DVD, o Live at Slane Castle. O show foi na Irlanda, em 23 de agosto de 2003.

Em 2004, a banda lança seu primeiro álbum ao vivo, o Live in Hyde Park, na Inglaterra, no qual foi feito dois CDs do show. Também foram tocadas duas músicas inéditas da banda; "Rolling Sly Stone" e "Leverage of Space". Em 2005, a banda faz poucos shows, pois estavam todos cansados com a turnê mundial do álbum By the Way. Nesse mesmo ano, a banda participou de um evento beneficente no "React Now" no dia 9 de setembro de 2005, em Hollywood, Califórnia.

2005–2007: Stadium Arcadium[editar | editar código-fonte]

Em 2006 foi lançado o álbum duplo Stadium Arcadium, nono álbum de estúdio da banda, lançado em 5 de maio através da Warner Bros. Records. O álbum vendeu 442 mil cópias nos Estados Unidos na primeira semana e estreou em primeiro lugar na Billboard 200. Os singles "Snow ((Hey Oh))", "Tell Me Baby" e "Dani California" emplacam. O álbum duplo possui dois CDs intitulados "Mars" e "Júpiter". Destaque para "Dani California" que é a primeira canção do álbum duplo. Planejado inicialmente para ser lançado como uma trilogia em partes separadas, o álbum, duplo, compila as 28 melhores músicas gravadas pela banda em parceria com o produtor Rick Rubin. Com mais de 13 milhões de cópias comercializadas ao redor do mundo, o álbum se tornou o mais vendido de 2006. No clipe de "Dani California" algumas bandas são homenageadas, como Sex Pistols, Nirvana e The Beatles. Dani California é uma personagem da cabeça de Anthony. Ela também aparece em outras duas músicas da banda; "By the Way"e "Californication".

Em fevereiro de 2007, a banda concorreu na 49ª edição do Grammy Awards em Staples Center, Los Angeles. O álbum Stadium Arcadium foi indicado em sete categorias e ganhou quatro grandes prêmios: "Melhor Performance de Rock em Dupla ou Grupo" (Dani California), "Melhor Música Rock" (Dani California), "Melhor Álbum de Rock" (Stadium Arcadium), "Melhor Disco em Edição Especial (Box)" (Stadium Arcadium),[4] além de "Produtor do Ano" (Rick Rubin).[37]

2008-2009: Hiato e segunda saída de Frusciante[editar | editar código-fonte]

Anthony Kiedis disse em entrevista à Rolling Stone publicada no dia 20 de maio de 2008, que o Red Hot Chili Peppers darão uma pausa. Kiedis disse que banda está desgastada a partir de seus anos de trabalho sem interrupções desde Californication. Kiedis explicou que ele está atualmente preocupado com questões de cuidar de seu novo filho, enquanto que Flea está experimentando novas ideias musicais, Frusciante está continuando a sua carreira solo, e Chad Smith está com vários projetos com sua nova 'superbanda'. A banda tem planos de permanecer no hiato de "no mínimo um ano." No entanto, Kiedis afirmou que ele está ansioso para começar a pensar em novo projeto. Em entrevista à Rhythm Magazine, Chad Smith disse: "Nós estivemos em turnê por um ano e meio, então dissemos 'vamos tirar um ano de férias.' Nós não tiramos férias desde que o John voltou para banda, há quase dez anos atrás. Nós escrevemos músicas, gravamos, daí saímos em turnês de um ano e meio, depois escrevemos mais, e já fizemos esse ciclo três vezes seguidas. Hora de dar uma paradinha. Anthony estava para ser pai, John quer fazer um disco solo, Flea tem as coisas dele para cuidar. Todos precisavam de uma pausa de ser os Chili Peppers." No entanto, Chad disse que a banda não se separou e que terá planos junto com outros membros. Chad Smith, no entanto, tem projetos com Sammy Hagar, Joe Satriani e Michael Anthony com a superbanda Chickenfoot.

Em outubro de 2008, o baixista Flea anunciou que o RHCP fará uma pausa por estarem "emocionalmente esgotados"."Trabalhamos arduamente durante muito tempo", explicou o baixista Flea ao Los Angeles Times. "Estávamos precisando ficar longe de tudo para olhar as coisas sob uma nova perspectiva." Flea disse também que se matriculou na University of Southern California para estudar música. "Estou grato que minha educação musical tenha evoluído, mas é divertido aprender coisas que eu nunca havia estudado antes."

John Frusciante lançou mais um novo álbum na carreira solo, aproveitando o período de férias do Red Hot Chili Peppers, o guitarrista preparou o lançamento de um novo álbum solo. O trabalho foi batizado de The Empyrean, e o lançamento foi em 20 de janeiro de 2009, pelo selo americano Record Collection. O disco trouxe dois convidados especiais, um deles é o ex-guitarrista da banda inglesa The Smiths, Johnny Marr. O outro convidado é o baixista Flea, parceiro de Frusciante no RHCP. The Empyrean é o décimo álbum solo do guitarrista e o sétimo desde que ele voltou ao Red Hot Chili Peppers em 1998.

John Frusciante deu uma entrevista à revista online The Horse Chronicles onde afirma que não deixou a banda e que sempre que os Red Hot Chili Peppers faziam uma pausa ele saía da banda. Mas em 16 de dezembro de 2009, John escreveu em seu site um breve esclarecimento sobre os boatos que corriam na época. De acordo com a postagem, ele teria deixado a banda há um ano. "Quando eu saí da banda, há mais ou menos um ano, estávamos num hiato de tempo indefinido. Não houve drama ou raiva, e os outros caras foram muito compreensivos. Eles apóiam eu fazer qualquer coisa que me faça feliz e eu também os apóio."

2010-2012: I´m with You e indução ao Hall da Fama do Rock[editar | editar código-fonte]

Josh Klinghoffer, que havia trabalhado como membro de apoio da banda em 2007, entrou como membro para substituir John Frusciante.

A banda, junto com Josh Klinghoffer na guitarra, fez seu retorno ao vivo em 29 de janeiro de 2010, em homenagem a Neil Young com um cover de "A Man Needs a Maid" no MusiCares. Em 8 de fevereiro de 2010, Klinghoffer foi oficialmente confirmado como substituto oficial de Frusciante.[3]

Em setembro de 2010, o Red Hot Chili Peppers anunciou que suas músicas não seriam apresentadas no programa de televisão popular Glee, com Anthony afirmando que não queria que suas músicas queridas fossem aparecer no programa. Os Chili Peppers são uma das muitas bandas de rock que recusou uma oferta para ter suas músicas no Glee.[38]

Em 5 de junho de 2011, o site oficial da banda anunciou que o novo álbum seria lançado em 30 de agosto de 2011 (embora poucos dias antes em outros países) [39] [40] e intitulado I'm with You. Rick Rubin falou sobre o novo álbum em 20 de junho de 2011 e disse que a banda tinha material suficiente para fazer outro álbum duplo, mas sentiu que não deveriam fazer isso novamente, apesar de ter sido uma decisão difícil não liberar todo o material que trabalhou. O plano original era de doze canções, mas, então eles acabaram colocando quatorze músicas do álbum. Sobre o som e o estilo de Josh, Rubin disse que, estilisticamente, ele está muito próximo de John Frusciante embora que seu som soa como um Red Hot Chili Peppers que você nunca ouviu antes.[41] Flea disse para Rolling Stone que os álbuns Exile on Main St. e Tattoo You foram as principais influências sobre o novo álbum. Kiedis disse também que Klinghoffer desempenhou um grande papel, e co-escreveu o álbum com ele, Flea, e Smith.[42]

Em 23 de junho de 2011 em uma entrevista, Flea falou do retorno da banda e como ele quase deixou a banda durante a sua pausa. Flea disse que "Eu senti que queria ter dois anos distante para realmente olhar e ver se a banda era algo que ainda deveríamos estar fazendo." Ele disse que as coisas tinham chegado a um ponto disfuncional e sem graça, embora achasse que estavam fazendo grandes discos, shows fortes e poderosos, como uma grande banda. Durante o tempo em hiato, Flea disse o que o fez querer continuar a banda: "Eu percebi que Anthony é como meu irmão, eu o amo muito, e nós começamos essa banda quando éramos crianças. Eu queria manter esse curso, eu nunca quero deixar isso acabar. Eu disse para Anthony: 'Juntos vamos fazer isso, vamos fazer este álbum, eu te amo, e vamos arrasar".[43] [44]

Anthony disse que o crédito vai para Josh para chegar ao título do álbum. Josh disse que o título veio do nada mas que parecia perfeito, não só para o novo álbum mas também para o momento de suas carreiras.[45]

No dia 29 de agosto, um dia antes do previsto inicialmente, I'm with You foi lançado. O álbum estreou em 2º lugar no Top 200 da Billboard, vendendo 228.926 cópias na primeira semana nos EUA. Além disso ficou em primeiro lugar em 17 países e segundo em 5 países.[5] O primeiro single do álbum, "The Adventures of Raindance Maggie", foi lançado nas rádios em 18 de julho de 2011, mesmo ter sido vazado 3 três dias antes do esperado. Em 10 de agosto de 2011, a canção tornou-se recorde da banda sendo o décimo segundo single do grupo a ficar em primeiro na parada da Billboard Alternative Songs.[8] Para o clipe da canção, foram gravadas duas versões, na qual foi escolhida a segunda, em que a banda subiu ao telhado de um edifício em Venice Beach, com o diretor Marc Klasfeld. O clipe foi lançado no dia 17 de agosto de 2011. "Monarchy of Roses" foi lançado como segundo single e o clipe também dirigido por Marc Klasfeld e foi lançado em 14 de novembro de 2011. O single se tornou um hit menor, não conseguiu chegar ao topo das paradas como single anterior. "Look Around" foi lançado no início de 2012, enquanto no Brasil, devido a canção "Did I Let You Know" ter sido pedida para rádio, a canção foi foi lançada como single exclusivamente no país, com um clipe feito pelos fãs.[46] "Brendan's Death Song" será o próximo single.

Em 30 de agosto, a banda apareceu em cinemas de todo o mundo ao vivo via-sattelite de Colônia, Alemanha, para vários cinemas de todo o mundo, executando o álbum inteiro (menos "Even You Brutus?"), juntamente com "Me and My Friends" e "Give It Away".[47] A turnê para divulgação do álbum começou oficialmente em agosto de 2011 com shows na Ásia e alguns na Europa. No dia dia 24 de agosto, o Red Hot Chili Peppers realizou um show no Club Nokia, em Los Angeles. O show foi para arrecadar fundos para o Silverlake Conservatory Of Music. Com ingressos esgotados, o show durou cerca de 2 horas, rendendo 1 milhão de dolares para fundos do Conservatório que ajuda crianças a ingressar na música através de bolsas de estudo.[48] No dia 11 de setembro a banda fez sua turnê na América Latina onde tocou na Colômbia, Costa Rica, Peru, Chile, Argentina e no Brasil, onde fizeram dois shows, um na Arena Anhembi em São Paulo no dia 21 de setembro de 2011 para um público de 30 mil pessoas[49] e no Rock in Rio em 24 de setembro de 2011.[50] Foi a primeira passagem da banda no país desde 2002, durante a turnê By the Way. A banda é esperada para shows nos Estados Unidos e na Austrália em 2012. A turnê deve se estender até 2013. Vários shows da próxima turnê estarão disponíveis para compra como downloads através LiveChiliPeppers.com.

Em 19 de setembro a banda foi nomeada para duas categorias do MTV Europe Music Awards: Melhor Grupo de Rock e Melhor Artista ao Vivo[51] e nomeado Melhor Grupo de 2012 na People's Choice Awards.[52] I'm with You foi nomeado ao Grammy Award de 2012 na categoria Melhor Álbum de Rock.[53]

Depois de ser nomeado um finalista em setembro de 2011 e não para fazer da corte final dos dois anos anteriores, em 7 de dezembro de 2011, o Red Hot Chili Peppers foram anunciados como parte dos induzidos ao Museu do Rock and Roll.[54] Anthony Kiedis disse que "A parte mais emocionante para mim foi pensar no Hillel Slovak. Foi aí que me pegou."[55] A banda foi introduzida ao Hall da Fama do Rock em 14 de abril de 2012. Durante a cerimônia a banda tocou quatro canções: "By the Way", "The Adventures of Rain Dance Maggie" e "Give it Away", incluindo Irons e Martinez na bateria. No final, a banda tocou "Higher Ground" com Slash, Billie Joe Armstrong, Ron Wood e George Clinton. O comediante Chris Rock fez o discurso de indução.

Em 29 de março a banda lançou o 2011 Live EP, com canções ao vivo lançado através de seu website como download MP3 gratuito, que foi Chad Smith quem selecionou as cinco canções. Em 1 de maio de 2012 o grupo fez o lançamento do Rock & Roll Hall of Fame Covers EP através de download digital, que consisti de covers de artistas que influenciaram a banda.

Em 29 de maio de 2012, Flea anunciou que dezoito novas canções seriam liberados nos próximos seis meses em sete polegadas (vinil) e download digital, intitulado I'm with You Sessions. Ele também confirmou que a banda tem escrito novas músicas durante a turnê.[56]

2013-Presente: Novo álbum[editar | editar código-fonte]

Chad Smith revelou que a turnê do álbum I'm With You terminaria em abril de 2013, e, após a turnê, a banda faria uma pequena pausa antes de trabalhar em seu próximo álbum. Smith disse: "Estamos todos re-energizados e Josh Klinghoffer está tocando melhor a cada dia e estamos mais conectados como uma banda agora, obviamente, através do tempo que estamos juntos".[57] Em março de 2013, Chad Smith respondeu a um fã em sua página no Twitter perguntando sobre o próximo álbum em que Smith respondeu: "vamos começar a escrever mais músicas em setembro".[58] Porém, devido a compromissos de Flea com o Atoms for Peace os planos para começar a escrever um novo álbum foram adiados para o início de 2014.[59] Entre maio e setembro de 2013 a banda tocou em alguns festivais pelos Estados Unidos e fez a sua primeira apresentação da carreira no Alasca.[60] Em novembro de 2013,retornaram para o Brasil sendo a atração principal das etapas de Belo Horizonte e Rio de Janeiro do Circuito Banco do Brasil além de uma apresentação solo na Arena Anhembi em São Paulo e uma no Jockey Club em Assunção, no Paraguai, sendo a primeira passagem da banda por terras paraguaias.[carece de fontes?]

Em 10 de janeiro de 2014 foi anunciado que a banda iria se apresentar, ao lado de Bruno Mars, no intervalo do Super Bowl XLVIII em 2 de fevereiro de 2014.[61] A apresentação quebrou os recordes de audiência entre todos os shows de intervalo da história do Super Bowl, sendo assistida por 115,3 milhões de telespectadores[62] . A apresentação da banda gerou polêmica pelo uso de bases pré-gravadas, e levou Flea a fazer uma justificação público pelo site da banda.

Após a apresentação no Super Bowl, a banda começou a compor material para o novo disco. Em junho de 2014, Chad Smith disse que a banda já havia composto 20 músicas e se preparava para compor mais algumas. [63]

O vocalista Anthony Kiedis revelou em uma entrevista no fim de Novembro de 2014 que a banda entraria em estúdio em Dezembro do mesmo ano, para iniciar as gravações do novo álbum com nome ainda indefinido. Na entrevista ele brincou sobre o número de faixas do álbum:

"Vamos entrar em estúdio no mês que vem para gravar um álbum com 13 músicas ou até 10 a mais que isso."
Anthony Kiedis em entrevista.

Também foi revelado que o produtor Rick Rubin, que trabalhara com a banda desde Blood Sugar Sex Magik não produzirá o novo álbum, o novo produtor da banda ainda não foi revelado. O álbum deverá ser lançado no primeiro semestre de 2015.

Estilo musical[editar | editar código-fonte]

Influências e Técnicas[editar | editar código-fonte]

O som dos Peppers é uma mistura de funk, hard rock, rock alternativo e punk. A banda é influênciada principalmente por Defunkt, Parliament-Funkadelic, Jimi Hendrix,Gang of Four, Sly and the Family Stone, Ohio Players, Elvis Presley, The Beatles, The Beach Boys, Black Flag, Ornette Coleman, Black Sabbath, Led Zeppelin, Kiss, Bad Brains, Fugazi, Ramones, Fishbone, Billie Holliday, Santana, Elvis Costello, The Stooges,[64] The Clash, Sex Pistols, Siouxsie and the Banshees,[65] Devo, e Miles Davis.

Kiedis teve vários estilos vocais. No seu começo de carreira até Blood Sugar Sex Magik ele cantava no estilo "rap". No entanto, com o amadurecimento do grupo, a partir de Californication ele reduziu a frequência de rap nas músicas. O estilo mais recente de Kiedis foi desenvolvido através de treinamento contínuo.[66]

Hillel Slovak tinha o estilo fortemente baseado em blues e funk. Suas principais influências foram Kiss, Jimi Hendrix e Led Zeppelin.[67] Seu método de tocar foi muito baseado na improvisação, um estilo comumente usados na música funk.[68] Ele também era conhecido por seu estilo de tocar agressivo. Kiedis observou que seu estilo evoluiu durante o seu tempo longe do grupo no What Is This?.

Em Frusciante, o estilo musical tem evoluído ao longo de sua carreira. Seu modo de tocar guitarra emprega melodia e emoção, em vez de virtuosismo. Frusciante trouxe um som mais melódico em By the Way, Californication e Stadium Arcadium. Isso contrasta com seu estilo no álbum Mother's Milk[69] e no Blood Sugar Sex Magik.

Navarro trouxe um som totalmente diferente para a banda durante o seu tempo no grupo, com o seu estilo baseado em heavy metal, rock progressivo e psicodélico.[70]

O estilo de Flea no baixo é uma fusão de funk, psicodélico, punk e hard rock.[71] O modo de Flea tocar mudou ao passar dos anos. Quando ele se juntou ao Fear sua técnica principal era as tradicionais linhas de baixo do punk rock, no entanto, ele mudou esse estilo quando o Red Hot Chili Peppers foi formado. O estilo slap, que atraiu grande parte da influência de Bootsy Collins, foi destaque em seus primeiros álbuns, depois do Blood Sugar Sex Magic ele utiliza um estilo mais melódico em algumas músicas. Ele também usou a técnica do “double stop” em algumas canções mais recentes.

Smith mistura de rock com funk. Ele mistura funk, rock metal, e jazz. Suas influências incluem Buddy Rich a John Bonham.[72]

Letras e composições[editar | editar código-fonte]

Através dos anos, as letras Kiedis cobriram uma variedade de temas, o que mudou com o tempo. No início da carreira do grupo, Kiedis escreveu em sua maioria canções cômicas cheias de insinuações sexuais, como canções inspiradas pela amizade e experiências pessoais dos membros da banda. No entanto, após a morte de seu amigo e companheiro de banda, Hillel Slovak, As letras de Kiedis tornaram-se muito mais introspectivas e pessoais, como exemplificado na canção "Knock Me Down", dedicada a Slovak. Ele começou a escrever sobre a angústia, e os pensamentos de auto mutilação que ele experimentaria como resultado de uso da heroína e cocaína.[73] Durante a gravação do álbum One Hot Minute, Kiedis mais uma vez, lutou com seus vícios, o que contribuiu para a melancolia das letras. Depois de testemunhar a recuperação de Frusciante de seu vício em heroína, Kiedis escreveu muitas canções inspiradas pelo renascimento e o significado da vida no álbum Californication. Ele também estava intrigado com as lições de vida que a banda tinha aprendido, incluindo a experiência Kiedis em um encontro com uma jovem mãe no YMCA que estava tentando sair de sua dependência do álcool enquanto vivia com sua filha bebê. Em By the Way Kiedis foi influenciado musicalmente pelo amor, sua namorada, e as emoções de quando se apaixonou. Drogas também desempenhou um papel integral nas músicas. Faixas como "This Is the Place" e "Don't Forget Me", expressou o seu desagrado intenso de entorpecentes e os efeitos nocivos físicos e emocionais que lhe causou. Stadium Arcadium continuou os temas do amor e romance; Kiedis declarou que "o amor e as mulheres, a gravidez e casamentos, lutas relacionamento - essas são influências reais e profundas neste disco. E é ótimo, porque não era só eu que escrevia sobre o fato de que estar apaixonado. Era todo mundo na banda. Estávamos cheios de energia com base em se apaixonar. "[74]

Temas dentro de seu repertório incluem amor e amizade, angústia adolescente, sexo e a relação entre sexo e música, comentário político e social, romances, solidão, globalização e os pontos ruins da fama e Hollywood, pobreza, drogas, vida, lidando com a morte, e a Califórnia.

Membros[editar | editar código-fonte]

Membros atuais
  • Anthony Kiedis – vocais (1983–presente)
  • Flea – baixo, backing vocals, trompete, piano (1983–presente)
  • Chad Smith – bateria, percussão (1988–presente)
  • Josh Klinghoffer – guitarra, teclado, backing vocals (2009–presente)

Turnês[editar | editar código-fonte]

Duração Turnê Lineups Datas
Vocais Baixo Guitarra Bateria
Fev — Nov 1983 1983 Tour Kiedis Flea Slovak Irons 24
Jan — Dez 1984 1984 Tour Sherman Martinez 43
Jan 1985 — Dez 1986 Freaky Styley tour Slovak Martinez/Irons* 153
Jan 1987 — Jun 1988 The Uplift Mofo Party Tour Irons 138
Set — Dez 1988 Turd Town Tour McKnight/Frusciante** Peligro 23
Jan 1989 — Dez 1990 Mother's Milk tour Frusciante Smith 186
Out 1991 — Fev 1993 Blood Sugar Sex Magik tour Frusciante/Marshall*** 145
Ago — Out 1994 Tour de La Sensitive Navarro 11
Set 1995 — Jul 1996 One Hot Minute tour 79
Jun 1998 — Set 1998 1998 tour Frusciante 14
Maio 1999 — Set 2000 Californication tour 139
Jan 2001 — Dez 2001 2001 tour 11
Set 2002 — Nov 2003 By the Way tour 157
Jun — Out 2004 Roll on the Red tour 22
Maio 2006 — Ago 2007 Stadium Arcadium tour 135
Set 2011 - Abr - 2013 I'm with You Tour Josh Klinghoffer 136

* Martinez tocou nas 29 primeiras datas. Jack Irons voltou para banda em abril de 1986 e fez o restante dos shows.

** McKnight tocou apenas nas primeiras 3 datas antes de ser substituído por Frusciante.

*** Frusciante deixou o grupo durante a Blood Sugar Sex Magik Tour e seu último show nessa turnê foi em 7 de maio de 1992. Marshall o substituiu e tocou nos últimos 59 shows da turnê - entre julho de 92 a fevereiro de 93.

Apresentações no Brasil[editar | editar código-fonte]

Apresentações em Portugal[editar | editar código-fonte]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Álbuns de estúdio[editar | editar código-fonte]

Prêmios e Indicações[editar | editar código-fonte]

A banda já ganhou vários prêmios da indústria musical ao longo de sua carreira. Foram nomeados 15 vezes no Grammy Awards, sendo a primeira indicação foi para o "Prêmio Grammy para Melhor Performance de Rock por um Duo ou Grupo com Vocais" com "Higher Ground" em 1991, já o primeiro a ser ganho pelo grupo foi Melhor "Performance de Hard Rock" em 1993 com "Give It Away". Desde então a banda ganhou outros com "Melhor Canção de Rock" com "Scar Tissue" em 2000 e em 2007 o grupo foi nomeado em 6 categorias, no qual venceram 4: "Melhor Performance de Rock em Dupla ou Grupo com Vocal", "Melhor Canção de Rock" com "Dani California", "Melhor Álbum de Rock", "Melhor Disco em Edição Especial Limitada" com Stadium Arcadium.[4]

Além disso venceram outros diversos prêmios como "Melhor Banda da atualidade" no Q Awards,[81] duas vezes "Melhor Grupo Internacional" no Echo Music Awards em 2003 e 2007, quatro prêmios "Meteor Ireland Music Awards", o "MTV Video Music Brasil" em 2007 com "Melhor Artista Internacional do Ano" e 8 das 25 indicações ao MTV Video Music Awards entre outros prêmios e reconhecimentos.

A seguir alguns prêmios ganhos pela banda, para ver a lista completa, veja a página com a Lista de prêmios e indicações recebidos por Red Hot Chili Peppers.

Livros[editar | editar código-fonte]

  • Red Hot Chili Peppers: By The Way: The Biography: Dave Thompson, 2004. 288 páginas.[89]
  • Red Hot Chili Peppers: Give It Away: The Stories Behind Every Song: Rob Fitzpatrick, 2004. 144 páginas.[90]
  • Fornication: The Red Hot Chili Peppers: Jeff Apter, 2005. 389 páginas.[91]
  • Me and My Friends: Red Hot Chili Peppers (livro fotográfico): Tony Woolliscroft, 2008. 244 páginas.[92]
  • The Red Hot Chili Peppers: An Oral/Visual History: Red Hot Chili Peppers & Brendan Mullen, 2010. 256 páginas.[93]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c Biografia de Red Hot Chili Peppers (em português) Last.Fm. Visitado em 4 de junho de 2012.
  2. Prato, Greg. Red Hot Chili Peppers > Biography Allmusic. Visitado em 25 de abril de 2012.
  3. a b Amigo de Frusciante é novo guitarrista do Red Hot Chili Peppers.
  4. a b c d GRAMMY Winners Search,
  5. a b Red Hot Chili Peppers "I'm With You" Debuts at No. 2 on Billboard's Top 200 Album Chart, marketwatch.com, 7 de setembro de 2011.
  6. Red Hot Chili Peppers stream new album, The Independent.
  7. TOP SELLING ARTISTS, RIAA, acesso em 14-03-2012.
  8. a b Red Hot Chili Peppers Score 12th No. 1 Single on Alternative Radio Chart With "The Adventures of Rain Dance Maggie", 10 de agosto de 2011.
  9. Kiedis & Sloman 2004, p. 105
  10. Kiedis & Sloman 2004, p. 106
  11. Kiedis & Sloman 2004, p. 115
  12. Kiedis, Sloman, p. 142
  13. Prato, Greg. The Red Hot Chili Peppers > Overview Allmusic. Visitado em July 26, 2009.
  14. Kiedis & Sloman 2004, pp. 133–134
  15. Kiedis, Sloman, 2004. p. 132
  16. 'Scar Tissue' – by Anthony Kiedis of the Red Hot Chili Peppers bookofjoe. Visitado em September 10, 2010.
  17. Foege, Alec (October 19, 1995). The Red Hot Chili Peppers (Page 2) Rolling Stone. Visitado em March 31, 2007.[ligação inativa]
  18. Kiedis, Sloman, 2004. pp. 315–323
  19. a b Skanse, Richard (30 de abril de 1998). Red Hot Redux Rolling Stone. Visitado em 08 de setembro de 2011.[ligação inativa]
  20. Kiedis & Sloman 2004, pp. 397
  21. Prato, Greg. John Frusciante Biography Allmusic. Visitado em August 8, 2007.
  22. a b Kiedis & Sloman 2004, p. 398
  23. Dave Simpson. "It's great to go straight", The Guardian, 14 de feveiro de2003. Página visitada em 08 de setembro de 2011.
  24. Kiedis, Sloman, 2004. p. 404
  25. Kiedis, Sloman, 2004. p. 408
  26. a b Dalley, Helen (August 2002). "John Frusciante" Total Guitar. Retrieved on August 27, 2007.
  27. "Chili Peppers' album tops survey", BBC, July 4, 2004. Página visitada em April 20, 2007.
  28. Californication Album Review – Greg Prato Allmusic. Visitado em February 26, 2010.
  29. Tate, Greg. Californication review Rolling Stone magazine. Visitado em April 20, 2007.
  30. Kiedis and Sloman (2004), p. 423.
  31. Red Hot Chili Peppers bio VH1. Visitado em June 23, 2007.[ligação inativa]
  32. Eliscu, Jenny (July 26, 1999). Woodstock '99 Burns Its Own Mythology Rolling Stone. Visitado em March 31, 2007.
  33. Alona Wartofsky. "Woodstock '99 Goes Up in Smoke", Washington Post, July 27, 1999. Página visitada em June 14, 2008.
  34. a b Kiedis and Sloman (2004), p. 424.
  35. "Police investigate alleged rapes at Woodstock '99", CNN. Página visitada em June 28, 2007.
  36. Repeated Violence: Large Block Parties Need Supervision The Lantern (May 2, 2001). Visitado em June 14, 2008.
  37. GRAMMY Winners Search,
  38. Red Hot Chili Peppers Vs. Glee Kerrang!.
  39. Chili Peppers announce album details — RTÉ Ten Rte.ie. Visitado em 2011-07-01.
  40. Red Hot Chili Peppers name release date for new album 'I'm With You' NME.
  41. Rick Rubin on New Chili Peppers & Metallica albums, Why Adele's Hot Streak Is 'Just Beginning' Billboard.
  42. Exclusive: Inside the Red Hot Chili Peppers' Comeback Album Rolling Stone.
  43. Red Hot Chili Peppers' Flea Admits Band Nearly Split During 'Dysfunctional' Period Spinner.
  44. Baixista do Red Hot Chili Peppers por pouco não desiste da banda, O Globo.
  45. Posted 7/6/11 (06-07-2012). Red Hot Chili Peppers Explain: Why "I'm with You"? - Music, Celebrity, Artist News MTV. Visitado em 14-03-2012.
  46. Videoclipe brasileiro de “Did I Let You Know”., RHCP Brasil, acesso em 12-03-12.
  47. De volta à estrada, Red Hot apresenta novo disco na Alemanha.
  48. Red Hot Chili Peppers raise a million for Silverlake Conservatory of Music, April MacIntyre Monster Sand Critics, 26-08-12. Acesso em 14-03-12.
  49. a b c Red Hot esquenta São Paulo antes do Rock in Rio, MTV Brasil, 22 de setembro de 2011
  50. a b c Red Hot Chili Peppers homenageia filho de Cissa Guimarães na segunda noite do Rock In Rio, Uol, 25 de setembro de 2011.
  51. Mtv ema belfast 2011 http://tv.mtvema.com/ (19-07-2011). Visitado em 14-03-12.
  52. People's Choice Awards 2012 Nominees PeoplesChoice.com. Visitado em 2012-02-14.
  53. GRAMMY AWARDS: BEST ROCK ALBUM Rock On The Net (12-02-12). Visitado em 14-03-12.
  54. Guns N' Roses e Chili Peppers entram para o Hall da Fama do rock, folha uol, 07/12/2011. Acesso em 15 de dezembro de 2011.
  55. Anthony Kiedis on Rock and Roll Hall of Fame Induction: 'My Dad Cried When I Told Him', Rolling Stone, 7 de dezembro de 2011. Acesso em 15 de dezembro de 2011.
  56. Red Hot Chili Peppers vai lançar 18 músicas até fim do ano, diz baixista G1 (31 de maio de 2012). Visitado em 01 de junho de 2012.
  57. Baterista do Red Hot, Chad Smith fala sobre novo CD em 2013.
  58. "Twitter - RHCPchad".
  59. "Thom Yorke atrasa novo álbum dos Chili Peppers".
  60. Red Hot Chili Peppers Tour.
  61. Red Hot Chili Peppers to spice up Super Bowl halftime show
  62. http://nacaodamusica.terra.com.br/br/noticias/bruno-mars-quebra-recorde-de-audiencia-com-apresentacao-no-super-bowl-2014/
  63. http://www.redhotchilipeppers.com.br/newspepper/2014/06/red-hot-chili-peppers-retornam-ao-estudio-depois-de-show-em-festival/
  64. The Stooges – Classic US Punk Punk77.co.uk. Visitado em September 10, 2010.
  65. "Saunalahti.fi" (Red Hot Chilli Peppers'site). setlist of the Red Hot Chili Peppers' concert performing "Christine" (a Siouxsie and the Banshees cover) at the V2001 festival
  66. Kiedis & Sloman 2004, p. 420
  67. Mullen, p. 21
  68. Sayers, Blaine (July 23, 2008). Icons of Rock: Hillel Slovak Consequence of Sound. Visitado em December 22, 2010.
  69. Hanson, Amy. Mother's Milk. Allmusic. Página visitada em 14/03/2012
  70. Stephen Thomas Erlewine. One Hot Minute review Allmusic. Visitado em August 1, 2007.
  71. Prato, Greg. Flea Biography Allmusic. Visitado em August 8, 2007.
  72. SABIAN Cymbals – Chad Smith Sabian.com. Visitado em September 10, 2010.
  73. David Fricke. The Naked Truth Rolling Stone. Visitado em August 10, 2007.[ligação inativa]
  74. Tattooed Love Boys | John Frusciante unofficial website – Invisible Movement
  75. a b Hollywood Rock, Memorial Globo, Globo.com.Acesso em 22 de outubro de 2011.
  76. 1999 - Californication Tour, The Side, acesso em 11-03-12.
  77. Rock in Rio, Memorial Globo, Globo.com.Acesso em 22 de outubro de 2011.
  78. a b c 2002 - By The Way Tour, The Side, acesso em 11-03-12.
  79. Red Hot Chili Peppers: Estádio do Pacaembú, Territorio da Música.
  80. Erro de citação: Tag <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs chamadas showbh
  81. a b MUSIC AWARD WINNERS, philbrodieband.com.
  82. 27th American Music Awards , Rock on the Net, acesso em 14-03-12.
  83. a b 2006 American Music Awards, About, acesso em 14-03-12.
  84. a b c MTV VIDEO MUSIC AWARDS | 1992, MTV, acesso em 14-03-12.
  85. 2006 MTV Video Music Awards, Rock on the Net, acesso em 14-03-12.
  86. Billboard, Edição de 10 de novembro de 2001. Página 50
  87. a b EIL.COM'S...'2002 MTV EUROPE MUSIC AWARDS' PAGE, MTV, acesso em 14-03-12.
  88. Meteor Ireland Music Awards Past Winners, Meteor, acesso em 14-03-12.
  89. Red Hot Chili Peppers: By The Way: The Biography, Amazon, acesso em 14-03-12.
  90. The Red Hot Chili Peppers: Give It Away: The Stories Behind Every Song, barnesandnoble, acesso em 14-03-12
  91. Fornication: The Red Hot Chili Peppers, Amazon, acesso em 14-03-12.
  92. Me and My Friends - the Red Hot Chili Peppers, Amazon, acesso em 14-03-12.
  93. The Red Hot Chili Peppers: An Oral/Visual History, Amazon, acesso em 14-03-12.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Red Hot Chili Peppers