Rede Milícia Sat

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Rede Milícia Sat
Rádio Imaculada Conceição
País  Brasil
Frequência(s) AM, FM e OT
Sede São Bernardo do Campo, SP
Slogan O Evangelho em primeiro lugar
Fundação 1996 (Satélite)
Fundador Frei Sebastião Benito Quaglio
Pertence a Associação Milícia da Imaculada
Proprietário Associação Milícia da Imaculada
Género Religioso, Católico
Afiliações Rádio Imaculada Conceição
Idioma Língua portuguesa
Cobertura Via Satélite para todo o Brasil, América do Sul, América Central, América do Norte, África e Europa.
Nome(s) anterior(es) Rede Mariana de Evangelização.
Sítio oficial http://www.miliciadaimaculada.org.br/

A Rede Milícia Sat é uma rede de rádio brasileira voltada a evangelização através do rádio, sendo conhecida anteriormente como Rede Mariana de Evangelização.

Essa rede de comunicação pertence a Associação Milícia da Imaculada, fundada no Brasil, em 14 de novembro de 1987, com sede no Bairro dos Finco - Riacho Grande, em São Bernardo do Campo, onde estão a administração, estúdios da rádio, redação e as torres de transmissões, numa área de preservação ecológica com 23 mil m². No local existe um santuário integrado a natureza e freqüentado pelos fieis.

A evangelização realizada através da Rede Milícia SAT conta com o apoio da UNDA-Brasil e Rede Católica de Rádio, órgãos oficiais de comunicação perante a CNBB - Conferência Nacional dos Bispos do Brasil.

A equipe, na linha dos ensinamentos da Milícia da Imaculada fundada pelo franciscano conventual polaco São Maximiliano Kolbe , a programação está sempre atenta às orientações e acontecimentos da Igreja Católica regional, do Brasil, do Vaticano e do mundo, buscando sempre oferecer uma programação atualizada.

Histórico[editar | editar código-fonte]

Tudo começou em março de 1995, com o Programa "A Igreja no Rádio", produzido pela Milícia da Imaculada e começou a despertar o interesse de outras emissoras pela suas propostas de evangelização, passando, então, a ser gerado Via Satélite, das 20 às 05 horas, pela Rádio Imaculada Conceição - 1490 AM, para outras emissoras nos variados estados brasileiros.

Um ponto marcante ocorreu em maio de 1996, quando a instituição adquiriu a Rádio Mauá, instalada no Município de Mauá, no Grande ABC, pois até então, as rádios católicas funcionavam isoladas, mas a Igreja alterou sua estratégica e aplicou o sistema de rede, com programação nacional, via satélite. A rede católica de rádios começou com 159 emissoras isoladas transformando-se em rede nacional, até então não tinham um comando central.

O Diretor Artístico da Rádio Imaculada, Ademir Mamede Veschi, em entrevista para o jornal A Boa Nova, da Diocese de Santo André, revela que a Rádio Imaculada operava inicialmente com 1.000 watts de potência abrangendo a Região do Grande ABC. Posteriormente, com aumento da potência para 5.000 watts ampliou o alcance da emissora para os 39 municípios que compõem a Grande São Paulo. Com essa providência, a audiência da emissora cresceu, conforme certificação do IBOPE para 7ª colocação do ranking geral das 28 emissoras AM da Grande São Paulo, e a primeira do Grande ABC.

Cobertura[editar | editar código-fonte]

Atualmente a Rede Milícia Sat é a maior rede de rádio do Brasil com alcance a outros países da América Latina e do Norte, Europa e Continente Africano. Com 342 emissoras de rádio no Brasil e mais 243 no exterior com programação 24 horas e com objetivo de evangelização. A Milícia dispõem ainda dos recursos da Internet, para interagir com os ouvintes. Os programas produzidos para as emissoras são editados em Português, Espanhol e Inglês.

Emissoras[editar | editar código-fonte]

A Rede Milícia Sat em sintonia com a Rádio Imaculada Conceição 1490 AM, possui mais de 90 emissoras espalhadas pelo Brasil integram a Rede Milícia Sat, entre 20h e 5, retransmitindo o programa "A Igreja no Rádio".

Próprias[editar | editar código-fonte]

Afiliadas[editar | editar código-fonte]

Alagoas[editar | editar código-fonte]

Bahia[editar | editar código-fonte]

Ceará[editar | editar código-fonte]

Espírito Santo[editar | editar código-fonte]

Goiás[editar | editar código-fonte]

Maranhão[editar | editar código-fonte]

Mato Grosso[editar | editar código-fonte]

Minas Gerais[editar | editar código-fonte]

Pará[editar | editar código-fonte]

Paraíba[editar | editar código-fonte]

Paraná[editar | editar código-fonte]

Pernambuco[editar | editar código-fonte]

Piauí[editar | editar código-fonte]

Rio de Janeiro[editar | editar código-fonte]

Rio Grande do Norte[editar | editar código-fonte]

Rio Grande do Sul[editar | editar código-fonte]

Santa Catarina[editar | editar código-fonte]

São Paulo[editar | editar código-fonte]

Tocantins[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  • A Boa Notícia – Jornal da Diocese de Santo André. Ano VII, n.º 65, julho de 2006.
  • Correio Riograndense. Caxias do Sul, 21 de março de 2007. p. 16.
  • DARIVA, Noemi. O Evangelho Dominical através do Rádio – Ano B. São Paulo,Paulinas, 2005.
  • Folha de São Paulo. Caderno Brasil, 10 de março de 1996. p. 10.
  • NEOTTI, Clarêncio (Coordenador). Comunicação e Ideologia. São Paulo, Edições Loyola,1980.
  • Os Meios de Comunicação Social: Concílio Vaticano II. Documentos Pontifícios, Petrópolis, Vozes, 1967.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]