Referendo sobre o impedimento presidencial na Roménia (2007)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Flag of Romania.svg

O referendo sobre o impedimento presidencial de 2007 na Roménia foi realizado se no dia 19 de Maio de 2007.

Neste referendo será decidido se Traian Băsescu será mantido na Presidência do país[1] . Este referendo surge dois anos depois da eleição de Basescu para a Presidência (Dezembro de 2004) e menos de cinco meses depois da entrada da Roménia para a União Europeia (1 de Janeiro de 2007).

O início do conflito deu-se no dia 19 de Abril de 2007, quando o Parlamento da Roménia suspendeu o mandato do presidente da República com a acusação de ter infringido a Constituição. Băsescu foi acusado de tomar atitudes tendenciosas ao se recusar a nomear ministros indicados pelo primeiro-ministro, Călin Popescu-Tăriceanu.

A votação foi largamente favorável à suspensão: 322 votos a favor, 108 contra e 10 abstenções[2] .

Sondagens publicadas antes das eleições indicam, no entanto, que 70% dos eleitores manifestam apoio ao presidente[3] .

Resultados[editar | editar código-fonte]

O referendo teve uma baixa taxa de participação, com apenas 44,02% dos 7.984.194 recenseados a comparecerem nas mesas de voto. Traian Băsescu conseguiu um apoio expressivo, regressando à presidência do país com 74,32% dos votos expressos[4] .

Votos a Favor 5.933.468 74,32%
Votos Contra 1.988.845 24,90%
Nulos 61.881 0,78%
Total 7.984.194 100,00%

Fontes