Reforma Radical

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A Reforma Radical foi um movimento religioso do século XVI. Tratou-se de uma resposta para tanto a corrupção na Igreja Católica quanto a reforma magisterial expansiva promovida pelo Protestantismo de Martinho Lutero e vários outros. Começando na Alemanha e na Suíça, a reforma radical deu origem a vários grupos protestantes radicais pela Europa.

Origens[editar | editar código-fonte]

Nem todas as teses de Lutero foram aceitas por pessoas que abraçaram a Reforma Protestante. Em razão disso, acontece a Reforma Radical, ou seja, as igrejas protestantes desejavam "voltar às raízes" (daí o termo radical). Estes consideram insuficientes a separação da Igreja Católica, e buscavam ter uma igreja independente e autônoma. Podemos citar destes, três principais movimentos:

  • Os anabatistas
  • Os espirituais ou espiritualistas (também conhecidos como Radicais Místicos, pequenos grupos informais seguidores de Sebastian Franck e Caspar Schwenkenfelder)
  • Os racionais antitrinitários (ou Radicais Socinianos Racionalistas)

Dentre esses, os anabatistas eram os mais influentes dos reformadores radicais. Eles se espalharam por toda a Europa e ficaram conhecidos como Menonitas.

Ícone de esboço Este artigo sobre religião é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.