Regina Celi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Regina Celi Fernandes Duran, mais conhecida como Regina Celi (antes:Regina Duran) é uma dirigente de carnaval brasileira.[1] É a segunda mulher a comandar o GRES Acadêmicos do Salgueiro.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Antes de ser presidente, foi primeira-dama da escola, quando era casada com Luís Augusto Duran, mais conhecido como Fú. Após seu marido deixar a presidência, candidatou-se a presidente, vencendo por 535 votos, contra 136 do opositor Mauro Torrão.[2]

Logo no início do seu mandato à frente do Salgueiro, sagrou-se campeã, com o enredo "Tambor". Envolveu-se em algumas polêmicas, como a saída de Celino Dias da presidência da ala de compositores e de Tavinho Novello como diretor de carnaval.[3] [4] Ainda em 2010, chegou a ser comentada uma possível saída do intérprete Quinho, o que foi apaziguado no desfile das campeãs.[5]

Para o carnaval 2011, durante a final das eliminatórias de samba-enredo, trouxe uma inovação, ao divulgar o voto de cada segmento da escola. No mesmo ano, surgiram alguns questionamentos, devido aos conselhos deliberativo e fiscal não aprovarem as contas referentes a carnavais anteriores, o que culminou com as saídas dos presidentes de ambos os conselhos.[6]

Nas eleições de 2011, Regina, já separada e com novo nome artístico concorreu à reeleição contra o seu ex-marido Fú, vencendo por uma pequena diferença de 209 votos[7] . Em 2014 foi homenageada pelo bloco de enredo Raízes da Tijuca, sendo objeto de seu enredo. O bloco desfilou no sábado, na Estrada Intendente Magalhães, pelo Grupo 2 da Federação dos Blocos. Após o Carnaval, no mês de maio, Regina foi novamente reeleita, como candidata única, após as impugnações das chapas adversárias, de Fu, e do então intérprete Quinho.[8] [9] .

Referências

Precedido por
Luís Augusto Duran (Fú)
Presidentes do Salgueiro
2009
Sucedido por
-