Reginaldo Rossi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Reginaldo Rossi
Reginaldo Rossi em show na Praça Castro Alves em 2010 O Rei do Brega
Informação geral
Nome completo Reginaldo Rodrigues dos Santos[1]
Também conhecido(a) como Rei do Brega
Nascimento 14 de fevereiro de 1944
Local de nascimento Recife, PE
 Brasil
Origem Recife, PE
Data de morte 20 de dezembro de 2013 (69 anos)
Local de morte Recife, PE
 Brasil
Gênero(s) Brega, Rock
Ocupação(ões) Cantor, compositor
Período em atividade 19642013
Gravadora(s) EMI, Chantecler, Polydisc, Indie Records, CBS
Afiliação(ões) The Silver Jets

Reginaldo Rossi, nome artístico de Reginaldo Rodrigues dos Santos (Recife, 14 de fevereiro de 1944  — 20 de dezembro de 2013), foi um cantor e compositor brasileiro, conhecido como o "Rei do Brega".[2]

Biografia[editar | editar código-fonte]

1944 Nascimento do Rei[editar | editar código-fonte]

Reginaldo Rodrigues nasceu em Recife, capital de Pernambuco, em 14 de fevereiro de 1944.[3] Foi estudante de graduação em engenharia civil por quatro anos e ensinava física e matemática.[4] Com influência de Elvis Presley e dos Beatles, começou a carreira artística cantando rock e foi crooner em boates.[4] [5]

1964 Inicio da Carreira[editar | editar código-fonte]

Reginaldo Rossi iniciou sua carreira artística em 1964, comandando o grupo de "Rock The Silver Jets", depois integrando-se à Jovem Guarda. No início, abria shows de Roberto Carlos.[6]

1966 Primeiro Disco[editar | editar código-fonte]

Em 1966 lançou seu primeiro disco "O PÃO", musica de sua autoria que fez sucesso na Jovem Guarda.

Em 1967, mais um disco lançado "Festa dos Pães", em 1968, é lançado o seu terceiro disco "O Quente", e no ano de 1969, o quarto e ultimo trabalho produzido pela Chantecler, o compacto "Na Ânsia do Perfeito".

A partir de 1970, Reginaldo teve seus discos produzidos pela CBS. Em 1980, fechou contrato com a gravadora EMI-ODEON, onde teve seu discos produzidos com o "selo Jangada" até 1989, encerrando contrato com o ultimo trabalho, uma coletânia "Reginaldo Rossi o Rei", no ano de 1990.

Entre os anos de 1990 à 2010, Reginaldo Rossi passou por varias gravadoras, como exemplo a Sony-Music e Emi-Music.

1972 Sucesso Nacional[editar | editar código-fonte]

Mais foi o disco lançado no ano de 1972 com o titulo "Nos Teus Braços" que Reginaldo Rossi ficou famoso em todo Brasil com a linda musica "Mon Amour, Meu Bem, Ma Femme" de autoria do compositor Cleide, esta musica, o deixou em primeiro lugar nas paradas de sucessos em todo Brasil, até hoje, esta musica já teve mais de 60 regravações.

Orgulhava-se ao dizer que foi o primeiro cantor de rock do Nordeste, quando comandava o grupo The Silver Jets.[6]

Se reinventou nos anos 80 com vários discos de sucesso, principalmente no Norte e Nordeste, mais participou em alguns programas de televisão no sudeste como o "Cassino do Chacrinha", para receber o Disco de Ouro em 1983, referente ao disco lançado no ano anterior "A Raposa e as Uvas" musica de sua autoria, que alias, ainda hoje toca em emissoras de rádio.

1986 à 1990 Programa Reginaldo Rei TV-Pernambuco[editar | editar código-fonte]

Entre os anos de 1986 à 1990, Reginaldo Rossi teve seu próprio programa de TV local, na extinta TV-Pernambuco, canal 6, em Recife, foram 4 anos no ar de muito sucesso, recebendo artistas locais e nacionais, sempre valorizando a cultura popular.

1991 O Encontro com Julio Iglesias[editar | editar código-fonte]

No ano de 1991, Reginaldo teve um grande surpresa quando o cantor espanhol "Julio Iglesias" em visita ao litoral pernambucano, o-ligou para pedir-lhe que fosse ao seu encontro, pois gostaria muito de conhece-lo pessoalmente, uma vez que já sabia que Reginaldo Rossi sempre cantava suas musicas nos shows, os dois se encontraram no litoral sul, com dezenas de reportes, e com direito a um dueto ao vivo e banda.

1995 O Acidente[editar | editar código-fonte]

No dia 9 de junho de 1995, a carreira foi afetada por um grave acidente de carro. Reginaldo Rossi sofreu fraturas de seis costelas e uma clavícula, além de ferimentos na cabeça, boca e nariz, numa colisão entre o seu veiculo modelo Vectra de placa JM 3112, que dirigia, e o ônibus da empresa São Judas Tadeu, placa ZP 3239, na cidade de Jaboatão dos Guararapes em Pernambuco, após 3 meses afastado dos palcos, Reginaldo Rossi fez um show emocionado na praça do Marco Zero, área central do Recife, que estava lotada de fãs, para marcar a sua volta aos palcos.

Ficheiro:Instantâneo 1 (10-04-2015 00-33).png
Cantor Espanhol Julio Iglesias Feliz em Conhecer o Cantor Reginaldo Rossi

1998 O Retorno a Mídia do Eixo Sul e Sudeste[editar | editar código-fonte]

Em 1998, seguindo a tendencia dos CD's da época, a gravadora Sony-Music, lança o álbum "Reginaldo Rossi Ao-Vivo", Trazendo sucessos de Reginaldo Rossi de varias épocas, resumido em um show ao-vivo. O disco trazia a musica "Garçom" de sua própria autoria, lançada originalmente no ano de 1987, agora na versão ao-vivo, teve uma vendagem de 2 milhões de copias, que lhe rendeu ao artista o Disco de Diamante Duplo, e milhares de convites para participar dos programas de TV no eixo Sul e Sudeste, como os programas de grande audiência, a exemplo do Faustão, Hebe Camargo, Ratinho, A Praça é Nossa, Chico Anysio, Angelica, Raul Gil, Serginho Groisman, Casseta & Planeta, Silvio Santos e muitos outros.

Os 50 Anos de Carreira[editar | editar código-fonte]

Reginaldo Rossi, amado pelas mulheres, admirado pelos homens, ganhou titulo de Rei, sem sombra de dúvida, um dos maiores fenômenos da Musica Popular Brasileira

Poucos artistas da musica popular brasileira, conseguiram ficar na ativa por tanto tempo, em cinco décadas de profissão, Reginaldo Rossi sempre foi sinônimo de recorde de público, seja em casas de shows ou em praça publica.

Mesmo afastado da mídia no eixo Sul e Sudeste entre a primeira metade dos anos 80 até o final da década de 90, Reginaldo sempre fez um gigantesco sucesso nas emissoras de TV em todo Norte e Nordeste, uma vez que sempre era sucesso de público, com uma média de 25 shows por mês, o Rei nordestino era idolatrado pelo seus súditos.

A maior felicidade de Reginaldo Rossi, quando encima do palco, era de ver as pessoas que cantavam suas musicas, eram a: avó e o avô, suas filhas e filhos, e netas e netos, de 14 e 15 anos, como ele mesmo dizia: Musica boa não tem idade! e não precisa ser difícil para ser bonito.

Reginaldo Rossi tinha grande facilidade de tocar os sentimentos do povo nas suas composições.

Carreira política[editar | editar código-fonte]

Na política, Reginaldo foi candidato a vereador do município de Jaboatão dos Guararapes em 2008, obteve apenas 717 votos, sendo somente o 119º mais votado.[1] [7] Filiado ao Partido Democrático Trabalhista (PDT), Reginaldo tentou se eleger novamente, dessa vez para deputado estadual, nas eleições de 2010.[8] Novamente não teve êxito: conseguiu 14 934 votos e ficou na 93ª colocação no pleito.[9]

2013 Morte[editar | editar código-fonte]

No dia 9 de novembro de 2013 passou por um procedimento chamado toracocentese, que retirou dois litros de líquido acumulados entre a pleura e o pulmão.[10] O resultado da biópsia, divulgado no dia 11 do mesmo mês, confirmou o diagnóstico de câncer no pulmão. Morreu no dia 20 de dezembro de 2013.[2] O corpo do cantor foi sepultado no dia 21 de dezembro de 2013 no Cemitério Morada da Paz em Paulista, Região Metropolitana do Recife em Pernambuco.[2] Oito meses após sua morte, sua viúva Celeide Neves morre aos 67 anos também em Recife, de infarto, em 15 de agosto de 2014.[2]

Discografia[editar | editar código-fonte]

| style="width: 50%; text-align: left; vertical-align: top;" |