Regra do 1% (Cultura na Internet)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde abril de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Representação da proporção de criadores, contribuidores e observadores

Na cultura da Internet, a regra do 1% ou o princípio do 90-9-1(por vezes apresentado como 89-10-1) reflete a hipótese que mais pessoas vão espreitar uma comunidade virtual do que participar nela. Este termo é frequentemente utilizado para referir-se à desigualdade de participação no contexto da Internet.


Definição[editar | editar código-fonte]

A regra do 1% representa o número de pessoas que cria conteúdo na Internet (1% ou talvez menos) das pessoas que actualmente estão a ver o conteúdo (exemplo, por cada pessoa que cria um post num forum, cerca de 99 estão nesse mesmo forum mas não criam nada). Este termo foi criado por Ben McConnel e Jackie Huba, no entanto já haviam existido referências ao mesmo conceito, aparecendo com nome diferente[1] . Por exemplo, um estudo feito em 2005 sobre foruns Jihadist, feito por Akil N Awan, documentou que 87% dos utilizadores nunca tinham postado nada no forum, 13% tinham postado pelo menos uma vez, 5% tinham postado mais que 49 vezes, e apenas 1% tinha postado 500 ou até mais vezes no forum[2] .

O termo 90-9-1 refere que 1% das pessoas cria conteúdo, 9% edita e modifica conteúdos, e 90% ver o conteúdo sem contribuição.

A percentagem actual pode variar consoante o tema referido e imposições postas. Por exemplo, se um forum requere submissão de conteúdos como condição de entrada, a percentagem de pessoas participantes tenderá a ser superior ao 1% referido, mas o número de contribuidores será uma minoria. Esta condição foi estudada por Michael Wu, que usa técnicas da economia para analisar a participação sobre centenas de comunidades segmentadas pela indústria, tipo de público e tendências.

Este príncipio pode ser à ciência da informação que tem regras idênticas, como a regra 80/20 conhecida como o príncipio de Pareto, que 20% do grupo produzirá 80% de toda a actividade, no entanto a actividade deve ser definida.

Desigualdade de Participação[editar | editar código-fonte]

Um conceito idêntico foi introduzido por Will Hill da AT&T Laborities e posterior por Jakob Nielsen. Este foi a primeira referência para o termo desigualdade de participação num contexto online. O termo ganhou popularidade em 2006 quando foi usado num como post num tópico sobre marketing.


Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Horowitz, Bradley (February 16, 2006). Creators, Synthesizers, and Consumers. Elatable. Blogger. Página visitada em 2010-07-10.
  2. Awan, A. N. (2007b) 'Virtual Jihadist media: Function, legitimacy, and radicalising efficacy', in European Journal of Cultural Studies, vol. 10(3), pp. 389–408.
Erro de citação: A etiqueta <ref> com nome "arthur" definida em <references> não é utilizada no texto acima.