Regra dos sinais de Descartes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A regra dos sinais de Descartes, primeiramente descrita por René Descartes no seu trabalho La géométrie, é um teorema que determina o número de raízes positivas e negativas de um polinômio.

Segundo a regra, se os termos de um polinômio com coeficientes reais são colocados em ordem decrescente de grau, então o número de raízes positivas do polinômio é ou igual ao número de permutações de sinal ou menor por uma diferença par. Mais precisamente falando, o número de permutações é igual ao número de raízes positivas acrescido do número de raízes imaginárias (que sempre acontecem ao pares em polinômios de coeficientes reais).

Exemplo[editar | editar código-fonte]

x^3 + x^2 - x - 1 \,

Possui uma mudança de sinal entre o segundo e o terceiro termos. Portanto possui apenas uma raiz positiva.

Para contar o número de raízes negativa, fazemos a substituição x\longrightarrow -x\,:

-x^3 + x^2 + x - 1 \,

Este polinômio tem duas permutações de sinal, logo o polinômio original possui 2 ou 0 raízes negativas.

Para confirmar o resultado, observe a fatoração do polinômio:

(x + 1)^{2}(x - 1), \,

Então as raízes são -1 (duas vezes) e 1

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]