Anexo:Lista de personagens da série Harry Potter

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Regulus Black)
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este anexo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde janeiro de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde janeiro de 2013).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.

Esta é uma lista de personagens da série Harry Potter.

Índice

Aberforth Dumbledore[editar | editar código-fonte]

Aberforth Dumbledore é o irmão do meio de Alvo Dumbledore. Tem olhos azuis e é o dono de um pub. É, segundo Moody, um cara estranho. Não é um bruxo tão brilhante quanto o irmão, e foi responsável por quebrar o nariz deste. Só em Harry Potter e as Relíqueas da Morte, Harry descobre que Aberforth era, na verdade, o barman do pub Cabeça de Javali (onde formou-se a Armada de Dumbledore em A Ordem da Fênix).
No sétimo livro, Aberforth tem um papel importante, pois o bar é a única saída viável para os alunos menores de Hogwarts durante a batalha, e é através dele que o trio consegue entrar na escola. Ele era da Ordem da Fênix original.

Abraxas Malfoy[editar | editar código-fonte]

Pai de Lúcio Malfoy. É mencionado por Draco em Harry Potter e o Enigma do Príncipe, para impressionar seu professor de Poções, Horácio Slughorn.

Morreu em idade avançada e o motivo, tal como Horácio cita, por Varíola de Dragão, que lhe foi fatal em sua idade.

Alastor Moody (Olho-Tonto Moody)[editar | editar código-fonte]

Alastor Moody (Moody Olho-Louco em Portugal) é um auror muito famoso, responsável pela captura de vários Comensais da Morte. Moody tem cabelo grisalho. Usa um olho normal e um olho mágico, que lhe permite ver através da própria nuca, das paredes e de tudo o mais. Nymphadora Tonks diz, em Harry Potter e a Ordem da Fénix, que quando Moody tenta lavar o olho é nojento. O apelido de Moody, Olho tonto, deve-se, é claro, ao seu olho mágico que o torna, talvez, um pouco assustador, embora esta palavra nunca seja mencionada na série. Enquanto um dos olhos é perfeitamente normal, embora talvez um pouco gasto, o mágico é maior, completamente redondo e de um azul vivo. Enquanto o olho real se comporta como qualquer outro, sem qualquer vestígios de artes mágicas, o olho mágico nunca pisca e gira constantemente, observando tudo à sua volta, o que encaixa com o seu lema: Vigilância Constante.

Moody, durante o tempo em que lutou como Auror, perdeu uma das pernas, esta foi substituída por uma perna de pau. Por baixo dos seus poucos e grisalhos cabelos, o rosto de Moody está coberto de cicatrizes, ele também perdeu um bom pedaço do nariz. Todas essas mudanças de aparência devem-se ao tempo em que ele lutou contra os Comensais da morte. Moody não revela informações sobre si próprio, praticamente. A maioria das informações que se sabe sobre este são fortalecidas por Bartolomeu Crouch Jr., que se faz passar por Alastor durante todo o quarto ano de Harry em Hogwarts.

Sabemos que Alastor Moody foi auror e membro da primeira formação da Ordem da Fénix. Nesse tempo, Moody já não era novo, Harry percebe isso quando, em Harry Potter e a Ordem da Fénix, vê uma fotografia de Moody em que ele já apresenta cabelo grisalho. Podemos saber mais ou menos a idade que ele tinha na época, o que nos permite fazer uma suposição da época em que ele esteve em Hogwarts, e também das personagens que conheceu nessa época. Sabe-se, então, que Moody estudou provavelmente na escola de Hogwarts na mesma época que Voldemort e Rubeus Hagrid. Foi, provavelmente, um aluno brilhante, pois mais tarde conseguiu tornar-se auror.

Moody ficou famoso nos anos 1970 quando decidiu lutar contra os Comensais da Morte, pois os resultados desta sua ideia foram, sem dúvida, muito úteis. Segundo Ron, "graças a ele metade das celas de Azkaban estão cheias". Não é explicado por que razão ele pode utilizar Maldições Imperdoáveis, mas é certo é que pode, pois o falso Moody utiliza-as numa aula em Hogwarts. Se o verdadeiro Moody não as pudesse utilizar, Dumbledore suspeitaria dele. Moody possui vários objetos detectores das trevas. Tem um avisoscópio, um espelho dos inimigos, um sensor de segredos e duas capas de invisibilidade, uma das quais ficou com Sturgis Podmore e nunca mais foi devolvida, pois perdeu-se quando Estúrgio foi preso em Azkaban.

O falso Moody[editar | editar código-fonte]

Dumbledore precisava de um novo professor de Defesa Contra as Artes das Trevas, pois, uma vez que Remo Lupin se fora, o posto ficara vago. O professor tinha de ser alguém bastante experiente, pois a vida de Harry encontrava-se em risco, devido a Voldemort. Assim, Dumbledore ofereceu o cargo a Moody. Moody aceitou, com a condição de não permanecer no cargo por mais de um ano.

Voldemort começou a preparar o regresso ao poder, pois tinha finalmente sido encontrado por um servo fiel, Peter Pettigrew. No caminho para Voldemort, Rabicho encontrou Bertha Jorkins, uma bruxa do Ministério da Magia, que sob a Maldição Imperius contou a Voldemort que, naquele ano, realizar-se-ia o célebre Torneio Tribruxo em Hogwarts, mas apenas bruxos maiores de idade (no mundo da magia a maioridade é alcançada aos dezessete anos) poderiam inscrever-se. Então era necessário alguém colocar o nome de Harry no Cálice de Fogo e ajudá-lo a vencer as três tarefas. Assim, quando Harry tocasse na Taça Tribruxo, esta seria uma Chave de Portal para levá-lo para Voldemort. Este utilizaria o sangue de Harry para regressar e o mataria.

Então, Voldemort escolheu um dos seus servos mais fiéis, Bartolomeu Crouch Jr., filho de Bartolomeu Crouch, funcionário do Ministério da Magia e juiz do torneio. Crouch acompanhou Rabicho até à casa de Moody e lançou-lhe a Maldição Imperius, de forma que poderia levar o verdadeiro Moody, inconsciente, para Hogwarts, onde o utilizaria para fazer a Poção Polissuco. Assim, Crouch ensinou os alunos de Hogwarts durante um ano e estes não desconfiaram de nada.

De fato, o Mapa do Maroto caiu nas mãos de Crouch, que o pediu emprestado a Harry, pois temia que, com ele, Harry descobrisse a verdade.

Alice Longbottom[editar | editar código-fonte]

Alice Longbottom é a mãe de Neville Longbottom e mulher de Franco Longbottom. Foi auror e membro da Ordem da Fênix original. Pouco antes da queda de Voldemort ela e seu marido foram torturados com a Maldição Cruciatus por Bellatrix Lestrange e outros comensais que acreditavam que ela e seu marido sabiam sobre o paradeiro dos Potter. Atualmente encontra-se no Saint Mungus após ter enfrentado Voldemort três vezes, quanto a sua aparência tem cabelo fino e branco e o rosto redondo como o do filho, que ela já não reconhece.

Alicia Spinnet[editar | editar código-fonte]

Alicia é uma aluna de Hogwarts que é dois anos mais velha que Harry Potter. Alicia e Harry conhecem-se logo em Harry Potter e a Pedra Filosofal, pois ela faz parte da equipe de Quadribol dos Grifinória. É descrita como tendo longos cabelos negros. A sua disciplina preferida é Defesa contra as artes das trevas, mas não tem muito jeito para esta. Por isso, entra para o "Armada de Dumbledore" ("A.D."), numa tentativa de melhorar a sua defesa. Adora Madame Norra, a gata de Argus Filch. Teve uma ligeira atracção por Harry, mas mais tarde apaixonou-se ainda mais por Zacharias Smith. Em Harry Potter e a Câmara Secreta, Alicia defende Hermione quando Malfoy lhe chama Sangue-Ruim. Esta cena ocorre precisamente quando se descobre que Malfoy é apanhador da Sonserina, durante um treino de Quadribol da equipe Grifinoria. No Quadribol, Alicia acompanha Angelina Johnson e Katie Bell na posição de artilheira.

Alvo Percival Wulfrico Brian Dumbledore[editar | editar código-fonte]

Amelia Bones[editar | editar código-fonte]

Madame Bones é uma funcionária do Ministério da Magia. Madame Bones chefia o Departamento de Execução da Lei Mágica, o que é confirmado em Harry Potter e a Ordem da Fénix, quando Harry é convocado para uma audiência no Ministério. Ela tem queixo quadrado e usa monóculo. A colega de Harry, Susan Bones, da equipe Hufflepuff, é sobrinha de Amelia. Madame Bones é morta pelo lado negro - talvez mesmo por Voldemort em pessoa. Segundo Fudge, ela lutou muito bem e com bravura e venceu Voldemort, que lançou como último feitiço a maldição Avada Kedavra.

A audiência[editar | editar código-fonte]

As referências a Madame Bones começam quando Harry se sente nervoso devido à sua audiência no Ministério; então, Nymphadora Tonks declara que quem fará a audiência será Amelia Bones, uma mulher justa, que ouvirá tudo o que Harry disser.

Mais tarde, na audiência, tudo corre como Tonks havia suposto; Madame Bones, ao contrário de Cornelius Fudge, não tenta fazer tudo da pior forma para Harry. Em vez disso, tenta resolver o caso e descobrir a verdade, de acordo com Harry e com a testemunha Arabella Dora Figg.

Amos Diggory[editar | editar código-fonte]

Amos Diggory trabalha no Ministério da Magia e é pai de Cedric Diggory. O personagem de Amos não tem muita importância para a série. A sua única aparição dá-se em Harry Potter e o Cálice de Fogo, onde se sabe que Amos trabalha no Ministério. Ele acompanha Harry, os Weasleys e Hermione a taça Mundial de Quidditch, altura em que menciona, num tom bem audível, que Cedrico venceu Harry num jogo de Quidditch em Hogwarts. E é Amos o responsável por criar, a partir de então, uma rivalização entre Harry e o filho, quebrada durante o Torneio dos Três Feiticeiros.

Ana Abbott[editar | editar código-fonte]

Ana Abbott é uma aluna da Lufa-lufa da mesma série que Harry Potter. É descrita no primeiro livro como uma menina de faces rosadas e cabelos loiros. No segundo ano, reluta em acreditar que Harry abriu a Câmara Secreta. No quinto ano, é nomeada monitora de sua casa juntamente com Ernesto Macmillan e é a primeira a apresentar “problemas psicológicos” pela pressão de ter bons resultados no N.O.M.’s. Faz parte da Armada de Dumbledore. No sexto livro sua mãe é encontrada morta. Sabe-se que, mais tarde, ela se casa com Neville Longbottom.[1]

Andrômeda Tonks[editar | editar código-fonte]

Andrômeda Tonks (nascida Black) é filha de Cygnus e Druella Black. Ela é uma bruxa puro-sangue, irmã mais nova de Bellatrix Lestrange e mais velha que Narcisa Malfoy. É mãe de Ninfadora Tonks, tia de Draco Malfoy e prima de Sirius Black.

É possível que ela tenha frequentado Hogwarts nos anos 60, sendo sorteada para a casa de Sonserina. Em algum momento de sua educação em Hogwarts, ela se apaixonou pelo bruxo nascido-trouxa Ted Tonks, e apesar da crença inabalável de sua família em relação a pureza do sangue, ela veio a se casar com o bruxo, o que causou a queima do seu nome na tapeçaria da família Black. Todos os seus parentes, exceto Sirius Black, cortaram relações com ela, por julgarem-na traidora-do-sangue. Em algum momento em seu casamento ela teve uma filha que a batizou de Ninfadora Tonks, que apesar de não gostar de seu nome tem uma boa relação com os pais. Ninfadora se casou com o lobisomem Remo Lupin, que desconfiava que eles não aprovavam o casamento.

Apesar de não serem membros oficiais da Ordem da Fênix, ela e o marido apoiaram a organização na luta contra Voldemort. Durante a batalha dos Sete Potters, Harry e Hagrid se refugiam na casa de Andrômeda e Ted, quando foram emboscados por comensais da morte. Ela inicialmente parece ter ficado ofendida com Harry por tê-la confundido com Bellatrix, e demostra uma grande preocupação com sua filha. Quando o Ministério da Magia caiu sob o domínio de Lord Voldemort, as proteções sobre sua casa foram quebradas, e ela e seu marido foram torturados com a maldição cruciatus, por comensais da morte, mas conseguiram se safar ilesos. Logo depois, ela descobriu que sua filha estava grávida de Lupin e cuidou de sua filha até ela dar a luz a Ted Lupin, seu neto. Com a política anti-trouxa imposta pelo ministério, seu marido, Ted Tonks, foi obrigado a fugir, com medo de ser preso, vivendo na ilegalidade. Logo depois ele foi morto por sequestradores.

Andrômeda não participou da Batalha de Hogwarts, mas ficou cuidando de seu neto, enquanto Ninfadora e Lupin foram para o castelo lutar.

Angelina Johnson Weasley[editar | editar código-fonte]

Angelina Johnson, nasceu dia 25 de outubro de 1977, referida como "a tall black girl" (garota negra e alta), foi artilheira ofensiva do time de Quadribol da Grifinória entre 1990 e 1996 , tornando-se capitã da armada entre 1995 e 1996.

Angelina entrou para Hogwarts dois anos antes de Harry Potter e seus amigos.

Em seu sexto ano, foi convidada a ir ao Baile de Inverno em comemoração ao Torneio Tribruxo pelo gêmeo Fred Weasley, conforme sabemos pelo livro Harry Potter e o Cálice de Fogo.

No seu sétimo ano (no quinto livro da série, Harry Potter e a Ordem da Fênix), com a saída de Olívio Wood, tornou-se a nova capitã do time da Grifinória, conduzindo-o a vitória, apesar das atuações desastradas do goleiro Rony Weasley e da suspensão do apanhador Harry Potter e dos gêmeos Fred e George Weasley, batedores do time.

A primeira vez que ela aparece é quando Harry é convocado para jogar pela Grifinória como apanhador. Angelina Johnson, Cátia Bell e Alícia Spinnet são as atacantes do time de quadribol da Grifinória.

Angelina está presente quando a escola de Hogwarts é invadida e todo o antigo time de quadribol da Grifinória volta para lutar ao lado de Harry contra o Lorde das Trevas.

Mais tarde ,com a morte de Fred Weasley , ela se casa com seu irmão George Weasley e tem dois filhos: Fred Weasley II (em homenagem ao irmão gêmeo morto Fred, ex-namorado de Angelina) e Roxanne Weasley.

Angelina Johnson pertenceu a Armada de Dumbledore no ofensivo time da Grifinória e foi uma das principais jogadoras da Equipe de Quadribol de sua casa. Equipe comandada por Minerva McGonagall, professora de Transfiguração (Disciplinas de Hogwarts).

Anthony Goldestein[editar | editar código-fonte]

Anthony Goldestein é um aluno de Hogwarts, da casa Ravenclaw. Anthony aparece unicamente em Harry Potter e a Ordem da Fénix, quando comparece no Cabeça de Javali para a primeira reunião da Armada de Dumbledore. Contudo, aparentemente, Harry já o conhecia, pela menção que faz quando o vê entrar. Também lança feitiços contra Draco Malfoy, mas mesmo assim muita gente não gosta dele por ser rigoroso.

Antonin Dolohov[editar | editar código-fonte]

Antonin Dolohov é um dos cinco Comensais da Morte que mataram Gideão Prewett e Fábio Prewett, ambos membros da Ordem da Fênix e irmãos de Molly Weasley. O bruxo é condenado à prisão por esse motivo, e também pela tortura de inúmeros trouxas e não-seguidores de Lord Voldemort durante a Primeira Guerra.

Dolohov foi capturado logo após Igor Karkaroff, que o entregou durante seu julgamento. É um dos vários Comensais que participaram da fuga em massa de Azkaban em janeiro de 1996. É recapturado na batalha do Departamento de Mistérios, onde fere seriamente Hermione Granger com um feitiço desconhecido.

Após a tomada do Ministério da Magia por Voldemort em 1997, os Comensais da Morte fogem novamente da prisão. Durante uma reunião do grupo na Mansão dos Malfoy em julho de 1997, Dolohov estava presente e se sentou ao lado de Yaxley. Quando Yaxley conta que conseguiu dominar Pio Thicknesse com a Maldição Imperius, Dolohov lhe dá um tapinha nas costas.

Dolohov e Thor Rowle são mandados à Rua Tottenham Court a fim de capturarem Harry Potter, Rony Weasley e Hermione Granger, localizados por usarem o nome de Voldemort, que já estava sob o Tabu. Os dois Comensais confrontam o trio em um café. Após Rowle ser estuporado por Harry, Dolohov amarra Rony com cordas negras e por pouco não é atingido por um Feitiço Estuporante de Harry. Visando atingir o garoto, Dolohov faz uma mesa se desintegrar, e logo depois é petrificado por Hermione. Rony o reconhece devido a antigos cartazes de Comensais procurados. Os dois Comensais têm sua memória apagada por Hermione. Devido ao fracasso, Dolohov e Rowle são castigados por Voldemort.

Em 1º de setembro de 1997, Dolohov é um dos Comensais que são encarregados de vigiar o Largo Grimmauld número doze para atacar Harry, caso saísse de dentro da casa para ir a Hogwarts.

Na Batalha de Hogwarts, Dolohov foi o responsável pela morte de Remo Lupin. Duelou com Dino Thomas, e foi petrificado por Parvati Patil. Dolohov e Yaxley foram os responsáveis de vigiar a entrada da Floresta Proibida quando Voldemort tinha se recolhido em seu interior. Antes da luta entre Harry e Voldemort, Dolohov foi derrotado por Filius Flitwick Harry o vê caindo e gritando.

Características[editar | editar código-fonte]

Dolohov é caracterizado como um homem de rosto longo, pálido e desfigurado. Seu cabelo é escuro.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Dolohov é responsável por quebrar a varinha de Frank Longbottom (auror e membro da Ordem da Fênix) durante a batalha do Departamento de Mistérios, quando a mesma era usada pelo filho de Frank, Neville Longbottom.

Apolline Delacour[editar | editar código-fonte]

Apolline Delacour é uma personagem da série Harry Potter, escrita pela britânica J. K. Rowling, e faz sua primeira aparição no livro Harry Potter e o Cálice de Fogo. É descrita como uma mulher bela, alta, de pele clara como porcelana, cabelos loiros platinados, olhos azuis profundos e grande classe como seu marido. Como todos os integrantes da familia Delacour, Apolline possui Veela-Herança forte, o que atrai muito os homens, como sua filha, Fleur Delacour.

Em 1997, aparece na Toca Weasley, e ajuda Molly à preparar o buffet e a a organização do casamento de sua filha. Nesta época, Apolline possuía 59 anos, porém todos da sua familia mesmo quando mais velhos aparentam ser mais novos pela Veela-herança. Apolline diz-se por muitos, é muito bem dotada em elegância, modos, e feitiços domésticos. Ao permanecer na França, Apolline e Monsieur Delacour, seu marido, possuíam uma forte amizade com Madame Olímpia Maximme, diretora atual da Academia de Magia de Beauxbatons, traduzido do Francês, Academie de Magia de Beauxbâtons.

Arabella Dora Figg[editar | editar código-fonte]

Arabella Dora Figg é uma vizinha de Harry Potter. Mrs. Figg é descrita como uma velhinha meio tonta que adora gatos. Aparece pela primeira vez em Harry Potter e a Pedra Filosofal, sabe-se que ela partiu uma perna e não pode ficar com Harry enquanto o tio Valter, a tia Petúnia e Duda vão ao Jardim Zoológico. Harry simpatiza com ela e gosta de estar na sua casa, que cheira a couves, embora não goste que ela o obrigue a ver fotografias de todos os seus gatos. Por isso, esse fato termina quando a Sra. Figg parte uma perna. Partiu-a por tropeçar num gato e, a partir daí, pareceu já não gostar tanto deles como gostava. Aparentemente, Sra. Figg convida Harry para tomar chá sempre que o vê.

Mrs. Figg em Harry Potter e a Ordem da Fénix[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

No início de Harry Potter e a Ordem da Fênix, Harry e Duda são apanhados por Dementadores. Para salvar a sua vida e a do primo, Harry vê-se obrigado a conjurar um feitiç doo Patrono, o que significa que terá que recorrer a uma audiência no Ministério da Magia. Sra. Figg encontra Harry logo após ele ter conjurado o encantamento e diz que é um aborto, ou seja, uma filha de bruxos sem quaisquer poderes mágicos. Depois, na audiência, Sra. Figg e Dumbledore aparecem como testemunhas de defesa. Sra. Figg tenta tudo para salvar Harry e acaba por se ver triunfar. Sra. Figg está no funeral de Dumbledore em Harry Potter e o Príncipe Misterioso.

Argos Filch[editar | editar código-fonte]

Argo Filch (Argus Filch em Portugal) é o zelador da Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts. Filch é odiado por todos os alunos da escola. Afinal de contas, adora arranjar pretextos para lhes dar castigos. Sucedeu o encarregado Apollyon Pringle. Filch tornou-se amigo de Severus Snape e Dolores Umbridge. Tem uma gata chamada Madame Norra. Pouco se sabe sobre Argus Filch, por isso ninguém sabe porque razão o encarregado foi parar a Hogwarts. O que é certo é que Dumbledore não deseja que Filch se vá embora de Hogwarts, apesar da sua "guerra infindável contra os estudantes". De fato, Dumbledore mal se encontra com Filch, e o gabinete deste é bastante diferente do dos professores. No gabinete de Argus, há várias gavetas cheias de artefatos confiscados dos alunos. Fred e George Weasley têm uma gaveta só para eles. O gabinete não tem janelas.

Aparentemente, Filch já estava em Hogwarts quando Remus Lupin, Peter Pettigrew, Sirius Black e James Potter lá estudaram, pois Filch confiscou-lhes o Mapa do Maroto. É claro que Filch nem sequer podia saber se o mapa fazia algo de errado, provavelmente o zelador apenas o confiscou devido ao seu gosto por castigos e punições, que o fizeram dizer que Dolores Umbridge foi a melhor coisa que alguma vez aconteceu a Hogwarts. Dois brilhantes alvos de Filch são os gémeos Weasley que, com as suas "traquinices", vão várias vezes parar ao gabinete de Filch. De uma dessas vezes retiraram o Mapa do Maroto sem que Filch apercebesse, e deram-no de presente a Harry Potter. Este também já foi parar ao gabinete do encarregado, acusado de sujar os corredores com lama, em Harry Potter e a Câmara dos Segredos. O Nick-Quase-Sem-Cabeça convenceu o poltergeist Peeves a distrair Filch partindo um armário, numa tentativa de fazer com que Harry escapasse ao castigo. Assim, Harry fica algum tempo no gabinete de Filch, descobrindo um envelope vermelho na mesa. Abre-o e descobre que é um curso de magia por correspondência. E, ao regressar ao seu gabinete, Filch fica muito envergonhado por Harry ter lido a carta. Poucos dias depois, Harry descobre a razão: Filch é nem mais nem menos que um cepatorta. Mais tarde, em Harry Potter e o Príncipe Misterioso, aconteceu algo que despertou bastante curiosidade aos estudantes. No funeral de Dumbledore, Filch apareceu ao lado de Madame Pince, a bibliotecária, que também tem a mesma atitude do zelador em relação aos estudantes. Assim, todos imaginaram o perfeito casal: ambos protuberantes, com gosto por passar castigos e punir.

Armando Dippet[editar | editar código-fonte]

Armando Dippet é o nome de um dos antigos directores de Hogwarts. Ele nunca apareceu verdadeiramente na série, morreu antes de a narração começar, mas aparece dentro da moldura do seu retrato e em cenas do passado vividas por Harry. Dippet apareceu pela primeira vez em Harry Potter e a Câmara dos Segredos, quando a memória de Tom Riddle convida Harry a fazer uma excursão por ela. Nessa cena, Dippet aparece apenas no princípio da recordação, sendo descrito como um feiticeiro meio careca e franzino. Abre a porta do gabinete a Tom Riddle e discute o plano de manter o rapaz em Hogwarts durante as férias de verão. Dippet discorda.

Dippet precedeu Dumbledore como director de Hogwarts que, durante a sessão de director de Dippet, era apenas o vice-director. Nessa sessão, Dippet plantou os canteiros de abóboras junto da cabana de Hagrid. Depois de deixar o cargo de director, ficou um quadro de Dippet no gabinete do director. Dippet aparece ao longo da série, no retrato.

Arthur Weasley[editar | editar código-fonte]

Arthur Weasley é o pai de Ron Weasley e é um personagem importante para a série. Mr. Weasley é apresentado pela primeira vez aos leitores em Harry Potter e a Câmara dos Segredos, ao voltar do seu trabalho no ministério. Trabalha no Departamento de Mau Uso dos Artefactos dos Muggles, e segundo Fred Weasley, ele já poderia ter sido promovido se quisesse. Contudo, Mr. Weasley tem um incrível gosto pelos artefactos dos Muggles. Assim, a combinação do seu curto salário com o facto de ter sete filhos faz a família Weasley um tanto quanto pobre.

Só em Harry Potter e o Príncipe Misterioso é que Mr. Weasley é promovido. Ninguém sabe quel é a reacção de Lucius Malfoy ao sucedido, este estava em Azkaban, mas o que é certo é que existe entre os dois uma certa rivalização.

Astoria Greengrass[editar | editar código-fonte]

Augustus Rookwood[editar | editar código-fonte]

Augustus Rookwood era um Inominável do Departamento de Mistérios, e também um Comensal da Morte que trabalhava como espião para Voldemort. Ele tinha uma relação amigável com o pai de Ludo Bagman. Rookwood conseguiu informações de vários, inclusive de Ludo. Ludo foi levado a julgamento, sendo acusado de passar informações aos seguidores de Voldemort, mas foi liberto por declarar que não sabia que Rookwood era um Comensal da Morte, e que este o havia oferecido um emprego. Em 1981, Igor Karkaroff denunciou Rookwood em seu tribunal, e devido a isso, ele foi mandado para Azkaban, mas escapou juntamente com inúmeros outros Comensais em janeiro de 1996. Após sua fuga, o Comensal retornou para Voldemort, informando-o de que Broderick Bode seria incapaz de roubar a profecia, como havia dito Avery, e revelou a Voldemort que as profecias guardadas no Ministério da Magia são fortemente protegidas e que somente as pessoas a quem se referem podem retirá-las das prateleiras.

Rookwood, trabalhando no Departamento de Mistérios, certamente contribuiu para a invasão do local. Ele também tomou parte da batalha: na Sala da Morte, duelou com Kingsley Shacklebolt, chegando a usar a Maldição da Morte.

Durante a Batalha de Hogwarts, Rookwood é responsável pelo assassinato de Fred Weasley. Mais tarde, é estuporado por Aberforth Dumbledore. Provavelmente foi aprisionado após o fim dos Comensais da Morte.

Avery[editar | editar código-fonte]

Avery é um Comensal da Morte. Foi responsável em parte pelo roubo da profecia que dizia respeito a Harry e a Voldemort, e Harry ouve falar dele num sonho. Aparentemente ele cometeu um grande erro durante a missão que o Senhor das Trevas lhe havia confiado. Avery foi, em Hogwarts, um dos primeiros "amigos" de Tom Riddle, segundo Harry Potter e o Príncipe Misterioso. É claro que não foi um verdadeiro amigo, pois, segundo Dumbledore, "o Riddle nunca teve um amigo, nem creio que alguma vez o tenha desejado ter". Alguns membros do círculo que rodeava Tom Riddle tornaram-se, depois de Hogwarts, Devoradores da Morte; entre eles estava Avery. Outro grande amigo de Avery foi Severus Snape, pois este também foi, durante algum tempo até se associar ao lado de Dumbledore. Supostamente, Avery é um daqueles a que Tom Riddle revelava o nome que usaria para sempre: Lord Voldemort.

Um dos acontecimentos presenciados por Avery em Hogwarts é o caso em que este é convidado por Horace Slughorn para uma das suas festas para o clube dos VIP's. No fim da festa, Slughorn aconselha a alguém que possivelmente é o marido de Bellatrix Lestrange que acabe a sua composição, e depois aconselha o mesmo a Avery. Harry presenseia esta cena anos depois, no pensatório de Dumbledore.

Bartemius Crouch[editar | editar código-fonte]

Bartemius Crouch (Bartolomeu/Bartô Crouch no Brasil) é um funcionário do Ministério da Magia. Crouch teve a sua primeira e última aparição em Harry Potter e o Cálice de Fogo. Apareceu pela primeira vez na companhia do seu colega Ludo Bagman, pois ele é seu colega no ministério; afinal, Crouch é o chefe do Departamento de Cooperação Internacional de Magia. É longa a história de Barty, apresentada mais abaixo. Foi responsável por condenar à prisão de Azkaban, o seu próprio filho, Bartemius Crouch Jr., por torturar, através da maldição Cruciatus, os aurors Frank e Alice Longbottom.

Bartolomeu Crouch Jr.[editar | editar código-fonte]

Bartolomeu Crouch Jr. é filho de Bartolomeu Crouch. É um Comensal da Morte. Após a ascensão de Voldemort, Crouch juntou-se rapidamente aos Comensais da Morte. Em Harry Potter e o Cálice de Fogo, Bartô foi muito útil a Voldemort, mas foi preso. É descrito como um rapaz pálido com cabelo cor-de-palha, mas o seu verdadeiro aspecto abandona-se quando resolve beber a Poção Polissuco durante um ano, de modo a poder entrar em Hogwarts, sem que Dumbledore, ou outro professor de Hogwarts, percebesse.

Barão Sangrento[editar | editar código-fonte]

O Barão Sangrento é um fantasma de Hogwarts, o fantasma que representa a equipa Slytherin. O Barão Sangrento apareceu pela primeira vez no livro Harry Potter e a Pedra Filosofal, apresentado pelo fantasma Nick-Quase-Sem-Cabeça. É logo desde o princípio descrito como um fantasma protuberante e de ar esgaziado. Até ao sexto livro da série, o Barão nunca é particularmente importante e nunca ninguém percebe porque razão ele está coberto de sangue prateado. De facto, nesses seis livros, o Barão Sangrento nem sequer tem qualquer fala. Sabe-se apenas que é o único que consegue controlar o poltergeist Peeves.

Bellatrix Lestrange[editar | editar código-fonte]

Bellatrix Lestrange (Belatriz Lestrange no Brasil) é uma Comensal da Morte. Nascida em 1951, filha de Cygnus Black e Druella R. Black, Bellatrix é descrita como sendo uma mulher de longos cabelos pretos, olhos negros de pálpebras caídas, alta e de voz grave, pertence a família Black, portanto ela é prima de Sirius Black. É irmã de Narcissa Malfoy e fazem ambas parte dos Comensais da Morte. Não confia em Severo Snape como Comensal da Morte e mais tarde descobre-se que ela tinha razão. Foi uma das responsáveis por tentar, sem sucesso, roubar do Departamento de Mistérios a profecia sobre Harry e Voldemort. Conseguiu fugir de Azkaban, pois ela já tinha estado presa lá. A morte de Bellatrix ocorreu no último livro. Na batalha de Hogwarts, após ter lutado contra Luna Lovegood, Gina Weasley e Hermione Granger, quase matando Gina. Depois, Molly Weasley enfrentou Bellatrix e acabou matando-a.

Bertha Jorkins[editar | editar código-fonte]

Bertha Jorkins é uma personagem de história estranha, que trabalhava no Ministério da Magia. Bertha estudou em Hogwarts na mesma época que os salteadores, e Sirius Black diz que ela nunca foi uma aluna brilhante. Contudo, ela tinha uma memória excelente e era muito curiosa. Depois de Hogwarts, escolheu como carreira o Ministério da Magia, mas a sua personalidade fez com que ela tivesse de andar de departamento em departamento, até que chegou ao Departamento de Jogos e Desportos Mágicos. Depois, a sua verdadeira história começou quando foi passar férias à Albânia.

Rabicho tinha iniciado a viagem de regresso a Voldemort, que sabia encontrar-se na Albânia. Então, ao parar numa estalagem para comer, Wormtail viu-a: Bertha Jorkins. Percebeu que ela seria uma fonte de informações exteremamente útil para Voldemort, pelo que ele capturou-a e levou-a ao seu mestre. Não se sabe ao certo como Wormtail a capturou e fez com que ela aceitasse vir, mas sabe-se que Voldemort utilizou Bertha para saber que, naquele ano (Harry Potter e o Cálice de Fogo), realizar-se-ia em Hogwarts o Torneio dos Três Feiticeiros. Foi graças a Bertha que Voldemort conseguiu regressar ao poder. Este a matou, logo que ela se revelou "uma mina de informações".

Sabe-se que Bertha descobriu o grande segredo de Barty Crouch Sr. (Barty Crouch Jr. estava vivo e em sua casa). Quando Bertha resolveu ameaçá-lo, Crouch lançou contra ela um feitiço antimemória tão forte que modificou para sempre a memória dela.

Blaise Zabini[editar | editar código-fonte]

Blaise Zabini (Blásio Zabini no Brasil) é um aluno de Hogwarts e faz parte da equipe Slytherin. Zabini foi citado pela primeira vez no livro Harry Potter e a Pedra Filosofal. Nesse livro, ele é apenas seleccionado pelo Chapéu Seleccionador para a equipa Slytherin. Contudo, mais tarde, em Harry Potter e o Príncipe Misterioso, Zabini reaparece, seleccionado para o grupo de favoritos do professor Slughorn. Não se sabe muito acerca de Zabini. Apenas se sabe que a sua mãe é uma feiticeira extremamente bela, famosa pela sua beleza, que já foi casada sete vezes. Todos os maridos morreram em circunstâncias misteriosas, deixando para ela e para o filho carreadas de ouro.

Caridade Burbage[editar | editar código-fonte]

Caridade Burbage é uma Professora da Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts, que leciona a matéria de Estudo dos Trouxas, ela escreveu um artigo no Profeta Diário em defesa à Nascidos Trouxas, A professora, foi morta em Harry Potter e as Relíquias da Morte ( Harry Potter e os Talismãs da Morte, em Portugal ), em uma Reunião de Comensais da Morte e Voldemort na Mansão dos Malfoy. A Professora Burbage, no filme Harry Potter e as Relíquias da Morte Parte Um , pediu a ajuda de Severo Snape, que após negar a ajuda à mesma, viu ela ser liquidada por Voldemort, e cair sobre a mesa do Salão de Jantar da Mansão dos Malfoy.

Sibíla Trelawney[editar | editar código-fonte]

Sibíla Trelawney, foi uma velha bruxa, da família Trelawney, tataravó da Professora que lecionava Adivinhação em Hogwarts;Sibila Trelawney, Cassandra, foi a pessoa além de Sibila, a ter o dom da Vidência nas últimas 3 Gerações da família, Cassandra é citada em "Harry Potter e a Ordem da Fênix", no qual é citada por Sibila, ao dizer ser tetraneta da vidente,para a Alta Inquisidora Dolores Umbridge.

Bruto Malfoy[editar | editar código-fonte]

Bruto Malfoy é o personagem mais velho da família Malfoy mencionado por J.K. Rowling. Ele aparece no livro Os contos de Beedle, O Bardo e é citado como um influente bruxo do século XVII, editor de Feitiçaria Aguerrida e Anti-trouxa. Em Os contos de Beedle, O Bardo, cita uma escritura de Bruto revelando um traço de sua personalidade: "Isto podemos afirmar com segurança: qualquer bruxo que demonstre apreciar a sociedade dos trouxas tem uma fraca inteligência e uma mágica tão débil e digna de pena que ele só pode se sentir superior quando se cerca de porqueiros trouxas. Nada é sinal mais infalível de mágica ineficaz do que a fraqueza para conviver com não-mágicos".

Cedrico Diggory[editar | editar código-fonte]

Cedrico Diggory (Cedric Diggory em Portugal) é um jogador da equipe de Quadribol da Lufa-Lufa. Cedrico é referido como um rapaz justo, leal e esforçado, como diz o próprio Dumbledore. É, para além disso, bonito. Pois, essa descrição é feita ao longo da série, de facto ele apaixona-se por Cho Chang, seeker da equipe Corvinal. Cedrico, também é seeker, é essa a posição que ele ocupa na sua equipa de Quadribol Foi nomeado prefeito, provavelmente no seu quinto ano, em Harry Potter e a Câmara dos Segredos.

Charlus e Dorea Potter[editar | editar código-fonte]

Não pode-se dizer muito sobre os avós paternos de Harry, pois até ao último livro, Harry Potter e as Reliquias da Morte, não foi dito muito sobre eles. J.K. Rowling disse que eles já eram bem velhos quando tiveram James. Sabe-se ainda que estes acolheram Sirius Black, grande amigo de James Potter e padrinho de Harry, após este fugir de casa. Acredita-se que a Sra. Potter tenha sido Dorea Black-Potter, irmã mais nova de Cassiopeia Black.

Cho Chang[editar | editar código-fonte]

Cho Chang é uma aluna de Hogwarts. Pertence à equipa Ravenclaw. Cho é a seeker da equipa de Quidditch Ravenclaw. Ao longo da série, tem uma atracção por Harry, que acaba por finalizar.

Colin Creevey[editar | editar código-fonte]

Colin Creevey é um aluno de Hogwarts, da equipa Gryffindor, que é um ano mais novo que Harry. Harry não simpatiza lá muito com Colin, pois este passa a vida a aborrecê-lo tirando fotografias. Para além disso, Colin considera Harry um verdadeiro herói. Teve a sua primeira aparição em Harry Potter e a Câmara dos Segredos, e é esse o livro em que ele surge mais vezes. Foi seleccionado para o Excército de Dumbledore. Uma vez que Colin é filho de Muggles (o seu pai é leiteiro), Draco Malfoy detesta-o, menciona que nunca deixariam um lodo como o Creevey entrar nesta escola. Colin tem um irmão chamado Dennis Creevey, que é muito parecido com o irmão. Colin morre no último livro da série.

Cornelius Fudge[editar | editar código-fonte]

Cornelius Fudge é o Ministro da Magia até ao fim do quinto livro da série. Fudge foi mencionado pela primeira vez (por Hagrid) no capítulo cinco de Harry Potter e a Pedra Filosofal. Aparentemente, segundo essa menção, era Albus Dumbledore quem era desejado pela população dos feiticeiros, mas Dumbledore nunca desejaria deixar Hogwarts. Assim, foi Fudge quem ficou com o lugar. É um homem baixo e corpulento, usa um chapéu de coco e tem o hábito de o girar entre os dedos. Usa uma gravata vermelha e gosta de beber um líquido âmbar e whisky. No livro Harry Potter e a Ordem da Fénix, sabe-se que Fudge começou a sua era de Ministro da Magia quando Millicent Bagnold deixou o cargo. Foi então que se deu a grande pressão para que Dumbledore fosse ministro. Dumbledore, porém, nunca fora candidato, porque preferia ser director de Hogwarts. Fudge foi então eleito e assumiu o cargo do ministro. Sabendo que Dumbledore era um grande feiticeiro, Fudge sempre lhe pediu conselhos, excepto durante o quinto livro.

Córmaco McLaggen[editar | editar código-fonte]

Córmaco McLaggen (Cormac McLaggen em Portugal) é um aluno de Hogwarts, da casa Gryffindor, um ano mais velho do que Harry. McLaggen aparece unicamente no livro Harry Potter e o Enigma do Príncipe. Tenta ser o keeper da equipa de Quadribol da Grifinória, mas, para tentar que McLaggen não entre na equipe, Hermione lança-lhe um encantamento Confundus durante as provas. McLaggen perde e quem fica com o lugar é Rony Weasley. McLaggen tem muito mau feitio e, quando Ron está na enfermaria, é McLaggen quem o substitui. Para além disso, McLaggen faz parte do Clube do Slugue, ou seja, o clupe de favoritos do professor Horace Slughorn. Numa das festas do professor, Hermione convida McLaggen para causar ciúmes a Ron, que estava a namorar com Lavander Brown. Por fim, Córmaco tem duas filhas, Isabella McLaggen e Megan McLaggen, cuja a mãe é Kristen McLaggen. Nos filmes, foi interpretado por Freddie Stroma, e além de aparecer em Harry Potter e o Enigma do Príncipe, faz breves aparições em Harry Potter e as Relíquias da Morte: Parte 1 e Harry Potter e as Relíquias da Morte: Parte 2.

Dama Cinzenta[editar | editar código-fonte]

A Dama Cinzenta é um fantasma de Hogwarts. Durante os seis primeiros livros da série, ninguém soube quem era o fantasma da equipa Ravenclaw, talvez porque J. K. Rowling queria ocultar a história que revelaria acerca de Rowena Ravenclaw. Contudo, no último livro (Harry Potter e os Talismãs da Morte), a Dama Cinzenta é revelada e apresentada a Harry pelo Nick-Quase-Sem-Cabeça. Ela já tinha sido vista em Harry Potter e a Pedra Filosofal, por Harry e Ron, quando estes se encaminhavam para o Espelho dos Invisíveis. Não é feita nenhuma menção ao fantasma, apenas se sabe que ele estava lá.

Passaram pelo fantasma de uma feiticeira alta que deslizava em sentido contrário, mas não viram mais ninguém.

História da Personagem[editar | editar código-fonte]

O ponto de partida da história da Dama (Helena Ravenclaw, durante a vida) dá-se quando esta rouba a tiara da sua mãe, Rowena Ravenclaw, e foge para longe. Rowena não gostou e a ponto de sua morte, mandou atrás dela um homem, um homem que amava Helena. Era o Barão Sangrento. O Barão pediu a tiara a Helena, que recusou entregá-la. Então, o Barão alcançou-a e matou-a. Depois, suicidou-se de remorso a si próprio. Entretanto, os dois fantasmas foram para Hogwarts, onde ficaram a representar cada um a sua equipe. Foi assim que Helena ganhou o título de Dama Cinzenta. Embora muitos alunos lhe tivessem perguntado onde estava escondida a tiara, a Dama recusou dar-lhes respostas, talvez por vingança do sucedido. Mas houve um aluno ao qual a Dama não recusou a resposta: Tom Riddle, aquele que mais tarde ia transformar-se em Voldemort, que transformou a tiara num dos seus Horcruxes. Para descobrir o rasto da tiara, Harry perguntou à Dama onde se encontrava o Horcrux, mas, é claro, ela não lhe respondeu. Disse apenas que quando tinha roubado a tiara de sua mãe, levara para Albânia e a escondera em um toco de árvore.

Dama Gorda[editar | editar código-fonte]

Mulher Gorda (português brasileiro) ou Dama Gorda (português europeu) é como se referem à guardiã da Torre da Grifinória. É, na verdade, uma pintura, mas como toda pintura no mundo de Harry Potter é dotada de raciocínio. Seu papel é se interpor entre as pessoas e a entrada da Torre, sempre perguntando a senha (muitas vezes complicadas) para aqueles que querem entrar.

Aspectos Básicos[editar | editar código-fonte]

A Dama Gorda surgiu pela primeira vez no livro Harry Potter e a Pedra Filosofal, e ela tem a função de impedir a entrada de estranhos na torre dos Gryffindor. Ninguém sabe quem é a Dama, nem quando veio para Hogwarts: contudo, com certeza que ela foi fotografada durante a sua vida. O que a Dama Gorda faz é perguntar A senha? àqueles que se aproximam, e essa senha muda constantemente. É o professor Dumbledore quem escolhe as senhas, excepto durante a ausência da Dama, em Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban. A Dama nunca denuncia um aluno: talvez porque a sua função não é essa, ela nunca denunciou Harry em todas as vezes em que ele saiu da torre ilegalmente durante a noite. Mas aborrece-se muito quando Harry ou outra pessoa a acorda para dizer a senha. É várias vezes avistada na companhia da sua amiga Violeta, que é um dos retratos vulgares dos corredores.

Cenas marcantes[editar | editar código-fonte]

Em Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban[editar | editar código-fonte]

No terceiro livro, Sirius Black tentou fazer uma invasão ao dormitório dos Gryffindor, numa tentativa de apanhar Peter Pettigrew. Uma vez que todos o consideravam, na época, um assassino, a Dama reconheceu-o e tentou forçá-lo a dizer a senha. Sirius, impaciente, atacou a Dama, e durante algum tempo esta recusou-se a regressar ao seu posto. Foi substituída por Sir Cadogan, e isto causou uma certa repulsa aos alunos. O retrato de Sir Cadogan não parava de mudar as senhas sem necessidade. Mas quando Neville permitiu, por engano, que Sirius entrasse na torre, dando-lhe as senhas, Sir Cadogan deixou-o entrar, pois ele disse a senha correcta. A professora McGonagall despediu-o e a Dama Gorda regressou, embora exigisse que fosse agora guardada por trolls de segurança.

No filme, a Dama faz uma cena cómica, a cantar, no início.

Em Harry Potter e o Príncipe Misterioso[editar | editar código-fonte]

No sexto livro, a Dama Gorda fica possessa de fúria quando Harry a acorda a meio da noite para entrar na sala comum. Então, como vingança, ela diz a Harry que a senha mudou à meia-noite, e que fora Dumbledore quem reforçara a segurança. Quando Harry sabe que o director regressou a Hogwarts, vai a correr ao gabinete deste para mostrar a recordação obtida por Slughorn, com a Dama a gritar-lhe atrás, pois julgava que Harry ia perguntar a senha.

Cquote1.svg Volta! Pronto, eu menti-te! Fiquei aborrecida por me teres acordado! A palavra-passe continua a ser "ténia"! Cquote2.svg

Nesse livro, a Dama Gorda bebe todo o vinho do quadro dos Monges Embriagados.


Dawlish[editar | editar código-fonte]

Dawlish é um Auror do Ministério da Magia.

Aspectos Básicos[editar | editar código-fonte]

Dawlish foi citado pela primeira vez no livro Harry Potter e a Ordem da Fénix, sabe-se que ele é um excelente Auror e que obteve um Brilhante em todos os seus N. P. F.s. Apoia Cornelius Fudge quando este rivaliza contra Dumbledore. Vai ao Departamento dos Mistérios para caçar os Devoradores da Morte em fuga, responsáveis por tentar roubar uma profecia. Dumbledore duela contra Dawlish em Harry Potter e a Ordem da Fénix.

Cquote1.svg Não sejas idiota, Dawlish - comentou Dumbledore com amabilidade. - Tenho a certeza de que és um excelente Auror... creio que me lembro de que conseguiste um Brilhante em todos os teus E. F. B. E.s, mas se tentares... aã... levar-me à força, terei de te magoar.

[...]

Portanto - zombou o ministro, recuperando o controlo. - Tencionas enfrentar sozinho o Dawlish, o Shacklebolt, a Dolores e eu próprio, não é, Dumbledore?

Cquote2.svg

Aparições na série[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Em Harry Potter e a Ordem da Fénix. Quando o grupo E. D. é descoberto pelo Ministério da Magia, Cornelius Fudge, Dawlish e Kingsley Shacklebolt comparecem no gabinete do director, e Dumbledore luta pessoalmente contra Dawlish (que se encontrava acompanhado dos restantes membros do Ministério), acabando por triunfar. Depois, no final do livro, Fudge envia Dawlish à Câmara da Morte, no Departamento dos Mistérios, onde o aguardam (suspensos por um feitiço anti-desmaterializante) vários Devoradores da Morte acabados de cometer um crime.

Em Harry Potter e o Príncipe Misterioso. Dawlish tem apenas o seu nome citado nessa história. O recém-ministro Rufus Scrimgeour, com a sua curiosidade de descobrir onde se dirigia Dumbledore quando desaparecia de Hogwarts, decide enviar Dawlish atrás do director. Dumbledore teve que lhe lançar feitiços para se ver livre do Auror.

Monsieur Delacour[editar | editar código-fonte]

Monsieur Delacour é um personagem ficticio da série Harry Potter, escrita pela britânica J. K. Rowling, e é mencionado primeiramente no livro Harry Potter e o Cálice de Fogo e nas gravações do filme Harry Potter e as Reliquias da Morte.

É descrito como um bruxo adulto, de altura média alta, pele clara, olhos azuis marinho, de cabelos castanhos enegrecidos, no qual aprezenta grande sabedoria e gentileza, estando sempre de grande bom humor. Casado com Apolline Delacour, é o pai de Fleur Delacour e Gabrielle Delacour. É mencionado no livro de Harry Potter e o Cálice de Fogo, quando Fleur irá as provas do Torneio Tribruxo, e regressa em Harry Potter e as Reliquias da Morte, no casamento de sua filha Fleur

Demelza Robins[editar | editar código-fonte]

Demelza Robins é uma moça da equipe Gryffindor e está no mesmo ano que Harry. Demelza é personagem de Harry Potter e o Príncipe Misterioso. É uma das chasers da sua equipa de Quidditch, e Ron magoa-a com uma forte pancada. Não se sabe nada acerca de Demelza, ela tem uma curta aparição na série.

Dennis Creevey[editar | editar código-fonte]

Dennis Creevey é irmão de Colin Creevey.

Aspectos Básicos[editar | editar código-fonte]

Dennis é dois anos mais novo do que o irmão e três anos mais novo do que Harry. Assim, a sua primeira aparição dá-se em Harry Potter e o Cálice de Fogo, quando ele entra para Hogwarts. Nessa aparição ele cai ao lago e é salvo pela Lula Gigante. Tal como o irmão, Dennis é um fã de Harry Potter, embora não tenha aparições frequentes na série. Depois do quarto livro, não existe qualquer fala de Dennis, pelo menos.

Contudo, os irmãos Creevey são por vezes mencionados ao longo da série, e a única vez em que Dennis tem importância para a série é em Harry Potter e a Ordem da Fénix, quando entra para a Armada de Dumbledore.

Dexter Fortescue[editar | editar código-fonte]

Dexter Fortescue foi um dos directores de Hogwarts. Apareceu no livro Harry Potter e a Ordem da Fénix, no seu retrato, quando acusa Fudge de fazer contratos com criminosos.

Aspectos Básicos[editar | editar código-fonte]

Fortescue pertenceu à equipa Ravenclaw.

Dilys Derwent[editar | editar código-fonte]

Dilys Derwent foi directora de Hogwarts.

Aspectos Básicos[editar | editar código-fonte]

Dilys é uma feiticeira muito famosa, o que se revela muito útil no livro Harry Potter e a Ordem da Fénix, pois ela pode circundar por vários retratos e transferir informações para Dumbledore. É descrita como uma feiticeira idosa de longos cabelos prateados.

Participação na história[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Em Harry Potter e a Ordem da Fénix, Arthur Weasley, pai de Ron Weasley, é gravemente mordido pela serpente Nagini. Então, Dumbledore envia Dilys, na companhia do director Everard, para o hospital de S. Mungus de Doenças e Lesões Mágicas, onde ela fora curandeira. Dilys consegue, então transferir a informação necessária sobre Arthur e contribui para o seu salvamento.

Dean Thomas (Dino Thomas no Brasil)[editar | editar código-fonte]

Dean Thomas é um amigo de Harry Potter em Hogwarts.

Aspectos Básicos[editar | editar código-fonte]

A carreira de Dean inicia-se no livro Harry Potter e a Pedra Filosofal, ele partilha o mesmo dormitório que Harry. Também está na companhia de Seamus Finnigan e Neville Longbottom. É filho de Muggles, como ele menciona em Harry Potter e a Ordem da Fénix. Para além disso, Dean, ao contrário do Ministério da Magia e de outros alunos de Hogwarts, acredita que Voldemort regressou, de facto, ao poder.

Família[editar | editar código-fonte]

A mãe de Dean é Muggle. Ele menciona-a em Harry Potter e a Ordem da Fénix, embora não seja feita qualquer referência à sua pessoa.

O pai de Dean, é feiticeiro. Deixou Dean e a mulher quando Dean era muito novo, e foi substituído por um homem que casou com a sua ex-mulher. Quando chegou a carta de Hogwarts,a mãe de Dean perguntou-se se o marido não teria sido feiticeiro, mas nunca descobriu a verdade; ele fugira de casa para a proteger a ela. Contudo, o pai de Dean foi morto por Devoradores da Morte quando se recusou a juntar-se a eles.

Para além destes dois, Dean possui também um padrasto, e alguns meios-irmãos e meias-irmãs.

Dolores Jane Umbridge[editar | editar código-fonte]

Dolores Jane Umbridge é uma professora de Hogwarts. E fica no lugar de Alvo Dumbledore como Diretora de Hogwarts.

Aspectos Básicos[editar | editar código-fonte]

A professora Umbridge foi a professora de Defesa Contra as Artes das Trevas no livro Harry Potter e a Ordem da Fénix.

Aparência[editar | editar código-fonte]

Ela é descrita com sendo baixa, gorda e com cara de sapa.


Como chegou a Hogwarts[editar | editar código-fonte]

Umbridge chegou a Hogwarts a mando de Cornelius Fudge, o ministro da magia. O contrato assinado por Hogwarts - talvez por Dumbledore - declarava que, caso a directoria de Hogwarts não conseguisse escolher um professor para uma determinada disciplina, o Ministério teria o direito de o escolher. E isto foi muito conveniente a Fudge, pois, na época, ele andava em desacordo com Dumbledore (recusava-se terminantemente a acreditar no regresso de Voldemort). Assim, numa tentativa de derrotar Dumbledore e fazê-lo assumir a verdade, o ministro mandou Dolores (que era a sub-secretária do Ministério) para ensinar Defesa Contra a Magia Negra. Era a única disciplina onde havia vaga e, para além disso, Umbridge poderia impedir que os alunos se influenciassem pelo regresso de Voldemort ou atacassem o Ministério. E foi assim que Umbridge chegou a Hogwarts.

Em Hogwarts[editar | editar código-fonte]

No primeiro dia em Hogwarts, Harry reconheceu Umbridge na mesa dos professores, pois ele já a conhecia; ela estivera na audiência no Ministério da Magia. Harry ficou desde o princípio com má impressão da professora, e é frequentemente dito que esta tem cara de sapo e a sua voz era infantil, aflautada, e aguda. A professora, logo no primeiro dia de aulas, mostrou ao que vinha, pois Harry, corajoso, diz-lhe que eles precisam de treinar Defesa. A professora diz que em Hogwarts eles estão seguros e Harry retorque dizendo que lá fora espera-os Lord Voldemort. Tudo o que consegue é apanhar um castigo que lhe dura semanas, frequentemente ele é obrigado a comparecer no gabinete de Umbridge. O castigo é escrever Não devo dizer mentiras muitas vezes, utilizando uma pena especial da professora que não necessita de tinta. Necessita do sangue da pessoa que escreve, e por isso Harry fica eternamente com a frase gravada nas costas da sua mão.

E a professora esteve um ano em Hogwarts. Impediu a equipa Gryffindor de jogar Quidditch, pois era a equipa que ela principalmente afectava; nela destacavam-se aqueles que acreditavam no regresso de Voldemort.

Destaques[editar | editar código-fonte]

Durante a estadia de Umbridge em Hogwarts, houve vários destaques que marcaram a escola. Uns do lado de Umbridge, outros do lado de Dumbledore, todos os destaques fizeram quase a escola estourar. Os destaques desapareceram quando Dumbledore regressou à directoria, mas alguns voltariam a ser utilizados mais tarde (como o Excército de Dumbledore).

Grande Inquisidora de Hogwarts[editar | editar código-fonte]

Umbridge, uma vez que pertencia ao Ministério da Magia, provocou a tormenta fatal aos que apoiavam Dumbledore em Hogwarts. Ela estava sob o controlo de Fudge, que a nomeou Grande Inquisidora de Hogwarts, ou seja, Umbridge poderia inspeccionar os professores (todos do lado de Dumbledore), e também ter um certo poder sobre a escola.

Directora de Hogwarts[editar | editar código-fonte]

Mais para o final do ano, Umbridge chegou a directora da escola, e assim ficou até ao final do ano.

Decretos Educacionais[editar | editar código-fonte]

Desde o Decreto Educacional Número Vinte e Dois até ao Decreto Eduacacional Número Vinte e Nove, a professora Umbridge aproveitou o seu poder de Grande Inquisidora para impôr regras que ajudavam o Ministério a concretizar os seus planos.

Armada de Dumbledore[editar | editar código-fonte]

O Armada de Dumbledore Foi um grupo criado por Harry e com sugestão de nome de Gina. O grupo destinava-se a aprender Defesa Contra as Artes das Trevas, uma vez que Umbridge não os deixava aprender nada dessa matéria. Rony e Hermione trataram de convidar "gente de confiança" (que não os pudesse denunciar a Umbridge) para a primeira reunião. Eles escolheram um fim de semana em Hogsmead para fazerem a reunião no Cabeça de Javali, e julgaram não estar a ser escutados, mas Willy Widdershins ouviu-os e contou a Umbridge. Desde então, as reuniões começaram a dar-se na Sala Precisa, até que Marrieta Edgecombe os denunciou. Umbridge aproveitou para se tornar directora de Hogwarts.

Brigada Inquisitorial[editar | editar código-fonte]

Quando o Excército de Dumbledore foi descoberto e deixou de actuar, passou a ser a Brigada Inquisitorial quem passou a aparecer. Era um grupo de alunos seleccionados pela professora Umbridge, onde se destacavam Draco Malfoy, Vincent Crabbe e Gregory Goyle. Os membros da Brigada deveriam ajudar o Ministério e tinham poder para tirar pontos às equipas. A Brigada Inquisitorial acabou quando Umbridge foi expulsa de Hogwarts.

Umbridge derotada[editar | editar código-fonte]

No final do N. P. F. de História da Magia, Harry viu num sonho que Sirius Black estava a ser atacado por Voldemort. Então, ele foi até ao Ministério da Magia, onde travou uma grande batalha com os Devoradores da Morte, acabando mesmo por enfrentar Voldemort.

Resultou na morte de Sirius, e Dumbledore veio salvar Harry duelando contra Voldemort. Cornelius Fudge apareceu antes de Voldemort se desmaterializar e viu-o com os seus próprios olhos. Dumbledore ordenou a Fudge que emitisse uma ordem para expulsar Dolores de Hogwarts e acabou por triunfar, derrotando assim Umbridge.

Draco Malfoy[editar | editar código-fonte]

Draco Malfoy é um personagem muito destacado na série, praticamente o inimigo geral de Harry.

Aspectos Básicos[editar | editar código-fonte]

Malfoy não é bem visto na série. Pela primeira vez, encontrou-se com Harry no primeiro livro (Harry Potter e a Pedra Filosofal) na Loja de Madame Malkin quando ele e Harry estão a comprar capas. Draco tenta fazer amizade com Harry mas este começa desde então a duvidar dele. Malfoy menciona que ele descendente de uma antiga família de feiticeiros. Tem uma família muito rica.

Ao longo da série, Malfoy mostra que se faz superior por descender de uma família de sangue-puro, ou seja, uma família unicamente de feiticeiros. Os feiticeiros com estas características são geralmente seleccionados para Slytherin, e foi para esta equipa que Malfoy entrou em Hogwarts. Depois, passou a andar com os amigos Vincent Crabbe e Gregory Goyle sempre pelos corredores, e eles serviam-lhe de guarda-costas.

No segundo livro, Malfoy tornou-se seeker da sua equipa de Quidditch, o que aumentou a sua rivalização com Harry.

Rivaliza com Rony Weasley e Hermione Granger: detesta Rony pela pobreza da sua família e Hermione por ser filha de touxas.

Ernesto Macmillan[editar | editar código-fonte]

Ernesto Macmillan é um aluno da Lufa-Lufa.No segundo ano, está convicto de que foi Harry Potter quem abriu a Câmara Secreta, e acaba convencendo seus colegas de casa. Logo depois, porém, ele se arrepende e pede desculpas a Harry, pois sabia que ele seria incapaz de atacar Hermione Granger. No quinto ano é nomeado monitor e integra a Armada de Dumbledore, e nutre um profundo ressentimento por Draco Malfoy, por ele ter se atrevido a tirar pontos da Lufa-lufa em seu breve período como membro da Brigada Inquisitorial. É apaixonado por Ana Abbott, mas ela acaba-se casando com Neville Longbottom

Ele é membro da casa Lufa-Lufa.

No livro Harry Potter e a Câmara Secreta, após Draco Malfoy ter lançado o feitiço serpensortia no Clube dos Duelos, Ernesto e seus amigos insinuaram que Harry seria o herdeiro de Slytherin. Harry era ofidioglota e, apenas, tentava afastar a cobra de seus amigos. No livro Harry Potter e o Cálice de Fogo, McMillan foi um dos poucos alunos de Hogwarts a acreditar na volta de Voldemort, enquanto a maioria do mundo bruxo seguia o jornal Profeta Diário, o qual dizia que Harry e Dumbledore estavam mentindo a respeito do retorno do Lorde das Trevas. No livro Harry Potter e a Ordem da Fênix, Ernesto fez parte, à convite de Hermiome, da Armada de Dumbledore, demonstrando, assim, confiança em Harry.

Ernesto é descrito como inteligente, pomposo e formal e, ao longo dos anos, se torna monitor da Lufa-Lufa.

Ele também é o único aluno da Lufa-Lufa a passar no N.O.M.s de Poções em Harry Potter e o Enigma do Principe.

Seu Patrono é um Javali.

Diretor Everardo[editar | editar código-fonte]

Everardo é uma personagem da Série Harry Potter

Foi diretor de Hogwarts, da casa Lufa-Lufa.

Ocupou o cargo entre 1768 e 1780.

Ele é citado em Harry Potter e a Ordem da Fenix quando Dumbledore diz para todos os diretores antigos que Arthur Weasley está ferido.

Precedido por
Dilys Derwent
Diretores de Hogwarts
1768 - 1780
Sucedido por
Dexter Fortescue

Galateia Merrythought[editar | editar código-fonte]

Galatéia Merrythought foi professora de Defesa Contra as Artes das Trevas em Hogwarts. Segundo Dumbledore, Galatéia ensinou a matéria por quase cinquenta anos. Foi professora de Voldemort.

Ao entrar na Penseira em uma das aulas com Dumbledore, Harry se depara com uma antiga reunião do Clube do Slugue onde Voldemort questiona Horácio Slughorn sobre os boatos de que a professora Galatéia estaria se aposentando. Após concluir seus estudos em Hogwarts, o mesmo tenta assumir o cargo mas é dispensado por Armando Dippet, diretor da escola na época, por ser muito novo. Após alguns anos, acaba voltando para tentar o cargo novamente mas é dispensado por Alvo Dumbledore que já havia assumido o cargo como diretor. Voldemort então lança uma maldição para que nenhum professor fique no cargo por mais de um ano.

Hannah Abbott Longbotton[editar | editar código-fonte]

Em inglês: Hannah Abbott

Lufa-Lufa 1991-1998, Monitora 1995-1998,

Proprietária do Caldeirão Furado, vive atualmente em cima do famoso pub. É também ex-estudante de Hogwarts, onde ingressou no mesmo ano que Harry. Foi a primeira a ser selecionada pelo Chapéu Seletor, sendo destinada à Lufa-Lufa. Usa seus cabelos loiros em um rabo de cavalo. Foi monitora de sua casa no sexto ano e bem amiga de Ernesto Macmillan. Durante a abertura da Câmara Secreta, acreditava que Harry fosse o herdeiro de Salazar Slytherin; no terceiro ano, espalhou o comentário de que Sirius Black poderia se transformar num arbusto florido; durante o Torneio Tribruxo usou o distintivo "Apóie Cedrico Diggory!"; apesar disso ela tem uma relação de amizade com Harry, Rony e Hermione. Foi também uma das integrantes da Armada de Dumbledore no quinto ano, e a primeira aluna a receber um calmante da Madame Promfrey depois de cair em lágrimas na aula de Herbologia, resultado dos exames que se aproximavam.

Sua mãe foi morta durante o seu sexto ano por Voldemort ou um de seus comensais, por se recusar a ajudá-los. Ana foi avisada durante uma aula de Herbologia, e saiu de Hogwarts, não voltando mais.

Lúcio Malfoy[editar | editar código-fonte]

Um dos grandes servos de Lord Voldemort antes de sua queda e ficou responsável por guardar em segurança O Diário de Tom Riddle. Tem grande influência no Ministério da Magia, e está sempre bem relacionado devido ao grande prestígio de sua família no mundo bruxo. Foi dono do elfo Dobby, a quem Harry libertou. Após o retorno do Lorde das Trevas, Lucius caiu em desgraça, pois diferente de outros Comensais da Morte, como Belatriz e Rodolfo Lestrange, este não honrou o seu compromisso com Voldemort após a sua queda, não o procurando e se livrando de pistas que pudessem incriminá-lo (como o diário de Tom Riddle) e ainda depôs no Ministério da Magia, dizendo que era somente um Comensal da Morte pois agia sob o domínio da Maldição Cruciatus. O alistamento de Draco Malfoy como Comensal da Morte e a sua missão foram formas de punir Lucius por seus atos perante o Lord das Trevas.

Primeira aparição: Harry Potter e a Câmara Secreta.

Marlene Mckinnon[editar | editar código-fonte]

Marlene McKinnon foi membro da Ordem da Fênix original. Ela lutou durante a Primeira Guerra. Marlene e toda sua família foram mortos por Comensais da Morte, sendo que o único de que se tem conhecimento é Travers. McKinnon foi morta entre 1976 e 1981. Alguns fãs supõem que ela tivesse uma relação amorosa com Sirius Black durante seus anos em Hogwarts, que não se estendeu por conta de sua morte.

Marieta Edgecombe[editar | editar código-fonte]

Marieta Edgecombe nasceu em 1979. Ela é descrita como uma garota de cabelos louro-avermelhados e crespos. Sua mãe trabalha no Ministério da Magia no Departamento de Transportes Mágicos, sendo responsável pela rede de flu. Ingressou em Hogwarts em 1990 sendo selecionada para a Corvinal. Participou da Armada de Dumbledore e traiu o grupo contando a Dolores Umbridge onde o mesmo se reunia, mas ela teve um preço muito alto a pagar, pois Hermione haviva enfeitiçado o pergaminho onde todos se increveram para que caso houvesse um traidor ele ganhasse furúnculos horríveis e cheios de pus pelo rosto formando o nome dedo-duro. Ela tem a memória apagada por Quim Shacklebolt para que não entregasse mais informações sobre o grupo para Cornélio Fudge. No sexto ano de Harry em Hogwarts, Marieta tenta cobrir as espinhas com maquiagem. J. K. Rowling afirmou em 30 de julho, em um chat da Bloomsbury, que o efeito do feitiço lançado no pergaminho por Hermione passou só que Marieta ainda ficou com algumas cicatrizes.

Melinda Bobbin[editar | editar código-fonte]

Melinda Bobbin foi estudante de Hogwarts. Foi membro do Clube do Slugue porque sua família possui uma grande rede de farmácias no mundo bruxo.

Mundungo Fletcher[editar | editar código-fonte]

Na série literária juvenil "Harry Potter", Mundungus Fletcher, "Dung" (ou "Dunga" em português do Brasil) é uma personagem membro da Ordem da Fênix. Estudou em Hogwarts, na casa de Hufflepuff. Ele está sempre envolvido com negócios ilegais e contrabando. Mundungo Fletcher mexe com atividades ilegais, prostituição (sendo cafetão) e caldeirões roubados, por exemplo, e Molly Weasley desaprova muito estes comportamentos, e não gosta de convidá-lo para ir a sua casa. Mundungo estava comprando caldeirões roubados enquanto deveria estar vigiando Harry Potter na sua casa, quando o garoto foi atacado por Dementadores no quinto livro da série.

Mundungo Fletcher é mencionado rapidamente em Harry Potter e a Pedra Filosofal, quando Professora McGonagall diz que acha que Mundungo está usando magia na frente de trouxas, e também em Harry Potter e a Câmara Secreta, quando Arthur Weasley diz que Dung tentou enfeitiçá-lo. Ele é mencionado duas vezes em Harry Potter e o Cálice de Fogo (Percy Weasley diz que Dung pediu indenização por sua barraca com doze quartos destruída durante a Copa Mundial de Quadribol, sendo que na verdade ele dormia debaixo de uma capa, e Dumbledore se refere a Mundungo como parte do antigo grupo da Ordem da Fênix).

Apesar de Mundungo ser um criminoso, ele é leal a Dumbledore, que aparentemente o tirou de um grande problema no passado. Dumbledore confia nele o bastante para incluí-lo na Ordem. Como Mundungus conhece e costuma lidar com todo tipo de gente e lugar, é útil para a Ordem da Fênix.

Mundungo foi banido pela vida inteira do Cabeça de Javali (Hog's Head), pub de Hogsmeade. Então, para poder entrar no bar, ele se disfarça (diz Sirius que de mulher).

Em Harry Potter e o Enigma do Príncipe, Mundungo rouba a Casa dos Black, agora herdada por Harry de seu padrinho, Sirius Black, entre os objetos roubados, há o Medalhão de Slytherin, mas, no sétimo livro, o Medalhão é confiscado por Dolores Umbridge.

Montague[editar | editar código-fonte]

Montague é um personagem da série Harry Potter. É o capitão do time de quadribol da Sonserina, depois da saída de Marcos Flint.

É membro da Brigada Inquisitorial. Ao tentar tirar pontos de Fred e Jorge, ficou entalado em um vaso sanitário e passou vários meses na ala hospitalar.

Mulciber[editar | editar código-fonte]

Mulciber (1955 - Presente) foi um dos primeiros Comensais da Morte. De acordo com Igor Karkaroff, ele é especialista em Maldição Imperius e foi preso depois da queda de Voldemort. Fugiu da prisão na fuga em massa de janeiro de 1996 e lutou na Batalha do Departamento de Mistérios.

Narcisa Black Malfoy[editar | editar código-fonte]

Esposa de Lúcio. Descendente das tradicionais famílias Rosier e Black. Fez um voto perpétuo com Severo Snape para que ele protegesse o filho.

Ela não era uma Comensal da Morte, apenas apoiava Lord Voldemort por amor ao seu marido e seu filho, sabendo que Voldemort poderia matar sua família caso houvesse uma traição. Depois dele dar uma missão quase suicida para Draco, começou a ter ódio por ele.

Primeira aparição: Harry Potter e o Cálice de Fogo.

Natália McDonald[editar | editar código-fonte]

Natália McDonald, na obra de J.K. Rowling, é uma personagem, citada pela primeira e única vez no quarto livro, Harry Potter e O Cálice de Fogo, mas mesmo assim ela tem uma história interessante. Natalie McDonald foi uma menina canadense que amava as aventuras de Harry Potter. Sofria de câncer, leucemia, e a família escreveu para J.K. em busca de uma carta. J.K.Rowling não conseguiu responder a tempo (a carta-resposta chegou na noite após a morte da garota), e então colocou seu nome como homenagem no livro, e ela vai sempre se lembrar dela, na páginas dos seus livros começando pelo 4º.

Olímpia Maxime[editar | editar código-fonte]

Olímpia Maxime, (Olympe Maxime na versão original e portuguesa), é uma personagem fictícia da série Harry Potter. É uma mulher meio-giganta, muito amiga e fiel a Dumbledore e diretora da Academia de Magia de Beauxbatons, na França. No quarto livro da série, a diretora e alguns alunos viajam até Hogwarts para a realização do Torneio Tribruxo.

Olímpia Maxime faz par romântico com Hagrid, pois se amam, e digamos, tem uma estatura quase perfeita, pois ambos têm sangue de gigantes correndo nas veias, mesmo que ela não goste de admitir isso, pois, tem medo de sofrer o preconceito. Nessa aventura, Maxime se revela para Hagrid como casca grossa, egocêntrica, porém, muito bela e carinhosa no fundo de seu coração. Olímpia, primeiramente, acha Hagrid um babuíno robusto que não sabe lidar com nenhum tipo de coisa, inclusive beleza.

Logo depois de se conheceram melhor, por causa de cavalos alados. Olímpia gostava de conferir como Hagrid cuidava de seu transporte para Beauxbatons. Constrangida, ela achou Hagrid muito elegante e habilidoso com suas grandes criaturas. Logo após do desastre do Torneio Tribruxo, eles viajaram através de um pedido de Dumbledore para fazer contato com os gigantes antes que Lord Voldemort os induza ao lado das trevas com presentes inúteis.

Tentaram também, convencer os gigantes a ficarem do lado da Ordem da Fênix, pois assim sofreriam menos. Mas, a tentativa falhou. E a única coisa que rendeu foram muitos machucados. Hagrid voltou a Hogwarts e ela para a França. Madame Maxime é uma senhora de porte e inteligência que sabe se comportar e ser grossa quando quer. Porém, prepara as meninas de Beauxbatons com muita energia e ação. Suas alunas preferidas, Gabrielle Delacour e Fleur Delacour sabem se comportar como graciosas damas e serem espertas e ágeis. As duas moças, tem uma avó veela.

Porpentina Scamander[editar | editar código-fonte]

Porpentina Scamander é a mulher do ex-funcionário do Ministério da Magia e escritor, Newt Scamander. Ela vive com o marido em Dorset e com os seus amassos: Hoppy, Milly e Mauler. Depois do casamento do seu neto com Luna Lovegood, ela se tornou bisavó dos meninos gêmeos Lorcan e Lysander.

Petúnia Evans[editar | editar código-fonte]

Petúnia Evans Dursley és uma personagem fictícia da série Harry Potter, de J. K. Rowling.

Nascida em 1959.É a irmã mais velha de Lílian Evans e tia de Harry Potter na saga. Ao contrário da irmã, é uma trouxa que, junto ao marido Válter Dursley, odeia magia ou qualquer coisa relacionada a ela.

Petúnia nunca revelou a ninguém, mas quando soube que a irmã era bruxa, sentiu ciúmes e inveja dela. Sendo assim, mandou uma carta para o diretor de Hogwarts, Alvo Dumbledore. Lílian e seu amigo bruxo Severo Snape (que era apaixonado por ela) entraram no quarto de Petúnia e encontraram a resposta de Dumbledore, que de acordo com Lílian, foi “muito gentil”.

Na hora do embarque de Lílian, Petúnia mente e diz a Lílian que ela era uma anormal e estava indo para uma escola de aberrações. Uma das primeiras coisas que soube do mundo da magia foi sobre os Dementadores e Azkaban, enquanto espionava Lílian e Severo conversando. No quinto livro da série, após seu filho Duda ser atacado pelos Dementadores, ela sem querer deixa escapar o que ouviu (se referindo a Snape como um “rapaz horrível”), espantando à família e ao próprio Harry, que achava que os tios não sabiam nada sobre magia.

Petúnia Dursley aparece pela primeira vez em Harry Potter e a Pedra Filosofal, capítulo 1. No cinema, a personagem é interpretada por Fiona Shaw.

Rufus Scrimgeour[editar | editar código-fonte]

Rufus Scrimgeour (Rufo Scrimgeour, na tradução brasileira) foi um Auror experiente que ficou no lugar de Cornelius Fudge como Ministro da Magia sendo assassinado quando os Comensais da Morte invadiram o Ministério da Magia, prosseguido pelo Comensal Pius Thicknesse.

Scorpius Malfoy[editar | editar código-fonte]

Escórpio Hyperion Malfoy

Theodore Nott[editar | editar código-fonte]

Theodore Nott (Teodoro Nott, na tradução brasileira) é um garoto "magricela" da Slytherin mencionado na aula sobre os Testrálios. Nott tem a "aparência de um coelho". Theodore está no mesmo ano que Draco Malfoy. Ele é filho de um dos Comensais da Morte que perseguem a Armada de Dumbledore no Ministério da Magia. Theodore Nott é um garoto solitário e muito inteligente, que não sente necessidade de fazer parte de nenhum grupo. É um dos poucos com quem Draco Malfoy conversa de igual para igual, pois é mais inteligente que ele e também tem sangue puro.

Tilden Toots[editar | editar código-fonte]

Tilden Toots, o homem com três polegares verdes, nasceu em 1959 e é um célebre jardineiro, herbologista e personalidade de rádio. É casado com Daisy Hookum. Foi bruxo do mês no site oficial de J. K. Rowling.

Walden Macnair[editar | editar código-fonte]

Walden Macnair pertenceu à Sonserina e é um Comensal da Morte, possui um trabalho no Ministério da Magia como carrasco da Comissão Para Eliminação de Criaturas Perigosas. No terceiro ano de Harry em Hogwarts, Macnair é enviado à cabana de Rúbeo Hagrid para executar o hipogrifo Bicuço, condenação aprovada pelo Conselho, que recebeu ameaças de Lúcio Malfoy, cujo filho, Draco Malfoy, fora atacado pelo animal, mas somente por descuido do garoto.

Macnair foi enviado por Lord Voldemort no recrutamento de gigantes para o lado das Trevas. Ele também participou da luta no Departamento de Mistérios, durante a qual Neville Longbottom o golpeou no olho, através do buraco de sua máscara, com a varinha de Hermione Granger.

Está atualmente em Azkaban.

Referências

  1. http://www.the-leaky-cauldron.org/2007/10/20/j-k-rowling-at-carnegie-hall-reveals-dumbledore-is-gay-neville-marries-hannah-abbott-and-scores-more J. K. Rowling at Carnegie Hall Reveals Dumbledore is Gay; Neville Marries luna lovegood, and Much More