O Rei Leão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Rei Leão)
Ir para: navegação, pesquisa
The Lion King
O Rei Leão (PT/BR)
Pôster original do filme.
 Estados Unidos
1994 • cor • 89 min 
Direção Roger Allers
Rob Minkoff
Produção Don Hahn
Roteiro Irene Mecchi
Jonathan Roberts
Linda Woolverton
Elenco Matthew Broderick
James Earl Jones
Jeremy Irons
Nathan Lane
Moira Kelly
Rowan Atkinson
Whoopi Goldberg
Cheech Marin
Género Animação
Aventura
Drama
Épico
Idioma Inglês
Música Hans Zimmer
Distribuição Walt Disney Pictures
Lançamento Estados Unidos 15 de Junho de 1994
Brasil 8 de Julho de 1994
Portugal 5 de Agosto de 1994
Orçamento US$ 45 milhões[1]
Receita US$ 987 483 777[1]
Cronologia
Último
Último
O Rei Leão 2: O Reino de Simba
Próximo
Próximo
Página no IMDb (em inglês)

O Rei Leão (PT/PT)

(em inglês: The Lion King) é o 32º filme animado de longa-metragem da Walt Disney Pictures, lançado em 1994. É a décima nona maior bilheteria da história, a terceira animação com maior bilheteria de todos os tempos, perdendo apenas para Frozen - Uma Aventura Congelante e Toy Story 3.[2] [3]

O filme é inspirado na peça teatral Hamlet, de Shakespeare; no filme da Disney Bambi; nas histórias de José e Moisés, da Bíblia; e principalmente na clássica história de Osamu Tezuka: Kimba, o Leão Branco. O sucesso levou a uma adaptação teatral, na Broadway desde 1997, e duas sequências, O Rei Leão 2: O Reino de Simba e O Rei Leão 1½.

Enredo[editar | editar código-fonte]

O filme conta a história de Simba, um pequeno leãozinho que é filho de Mufasa, o Rei Leão, e da rainha Sarabi. O recém-nascido recebe a bênção do sábio mandril Rafiki mas, ao crescer, é envolvido nas artimanhas de seu tio Scar, o invejoso e maldoso irmão de Mufasa, que planeja livrar-se do sobrinho e assumir o trono. Quando Simba se vê injustamente acusado pela morte de Mufasa, sua única chance de salvar sua vida é se exilar das Terras do Reino. Ele encontra abrigo junto a outros dois excluídos da sociedade, um javali chamado Pumba e um suricate chamado Timon, que lhe ensinam a filosofia do "Hakuna Matata" (sem preocupações). Anos depois, ao ser descoberto por Nala, sua amiga de infância, Simba tem que decidir se deve assumir suas responsabilidades como rei ou seguir com seu estilo de vida despreocupado.

Re-lançamento em 3D[editar | editar código-fonte]

Após 17 anos, o clássico voltou às telas do cinema para um relançamento em 3D em setembro de 2011.

O filme O Rei Leão 3D liderou as bilheterias norte-americanas e canadenses por duas semanas seguidas. Arrecadou cerca de 22,1 milhões de dólares em três dias nas bilheterias dos EUA e do Canadá.[4] No Brasil o filme foi visto por 303.582 espectadores.[5]

Personagens[editar | editar código-fonte]

Mufasa: O rei, pai de Simba, irmão de Scar e parceiro de Sarabi. Um rei justo e bondoso para com sua família e seu povo, tentando manter a ordem e a paz no reino e conduzindo seu filho Simba no bom caminho, afim de que este um dia dê continuidade ao reino do pai. É irmão do sagaz e sádico Scar, o qual é um obstáculo em seu caminho, planejando tomar seu reino. Scar o faz, quando, através de uma armadilha, mata Mufasa e expulsa Simba do reino tornando-se rei em seu lugar.

Scar: Irmão de Mufasa. Invejoso, Scar lamenta o fato de seu irmão ser rei e ele não. Nutre ódio por seu sobrinho Simba(filho de Mufasa) por ter tomado seu lugar na ordem de sucessão ao trono. Scar faz aliança com as hienas do exílio afim de que estas o ajudem em sua cilada contra Mufasa e Simba, prometendo recompensá-las. Através de uma armadilha, Scar coloca a vida de Simba em perigo, cabendo a Mufasa salvar seu filhote, o que acaba prejudicando o rei leão. Mufasa livra Simba e consegue escapar, mas cai nas mãos de seu irmão, o qual o derruba de um penhasco, matando-o. Scar joga o peso da culpa sobre Simba e o força a fugir das terras do reino para bem distante, ordenando as hienas para o matarem. Após a morte de Mufasa e a fuga de Simba, Scar se torna o rei. Durante seu reino, Scar acaba deixando as terras sem água e comida, desertando boa parte do povo, porém sua tirania excede a tudo, permanecendo como rei até o retorno de Simba.

Simba: Filho de Mufasa e Sarabi. Um leão filhote muito esperto e astuto que rapidamente aprende as lições de seu pai, porém é certamente ingênuo às artimanhas de seu tio Scar. Simba sonha com o dia em que irá se tornar rei. Foge do reino forçadamente quando Scar o acusa de ter matado Mufasa, quando na verdade o próprio Scar o matou. Volta anos depois, já adulto, quando é procurado por Nala e retoma seu lugar no ciclo da vida. Seus melhores amigos são Pumba e Timão, dois malucos que Simba conhece no exílio, e que voltam com ele para as terras do reino afim de Simba destronar seu tio e tomar o reino para si.

Sarabi: Parceira de Mufasa e mãe de Simba.

Nala: É a melhor amiga de Simba quando os dois são filhotes. De acordo com Zazu, o pássaro mordomo, os dois são destinados a se casar no futuro, algo que Simba e Nala discordam, já que são muito crianças e acreditam ser somente amigos. Logo após uma festa em homenagem ao futuro reinado de Simba, ele e Nala decidem se aventurar no submundo(contra a vontade de Zazu e de Mufasa) onde encaram o perigo frente a frente com as hienas que os perseguem, até serem resgatados por Mufasa. Muitos anos depois, quando Simba, já adulto, está vivendo num paraíso muito além do exílio, com seus novos amigos Timão e Pumba, Nala o encontra e os dois se unem. É Nala quem tenta convencer Simba a voltar às terras do reino.

Zazu: Pássaro mordomo de Mufasa. Responsável por noticiar o rei de todos os acontecimentos no reino e todas as respolsabilidades. Encarregado de proteger Simba (e Nala, quando está junto deles), Zazu tenta ao máximo proteger o filhote leão dos mais variados perigos, impedindo que este visite as terras do exílio. Depois da morte de Mufasa e da ascensão de Scar ao trono, Zazu passa a ser seu escravo pessoal.

Pumba: Um facócero que ajuda Simba enquanto pequeno e melhor amigo de Timão. Seu lema era "Hakuna Matata". Ele e Timão encontram Simba perdido no deserto, e então o abrigam em seu lar e o ensinam o lema Hakuna Matata. Simba cresce sobre o cuidado e a amizade dos dois até ser encontrado por Nala e convencido a retornar ao seu reino. Quando Simba se convence, acaba levando consigo Timão e Pumba. Pumba é um javali largadão e bonachão, um tanto quanto espaçoso, mas muito divertido. Quando criança, sofria de solidão,. porque devido ao seu odor, ninguém queria ficar perto dele, o que se tornou um trauma de infância.

Timon (Timão no Brasil): Um suricate que junto a Pumba ajuda Simba enquanto criança. Melhor amigo de Pumba. O seu lema era "Hakuna Matata". Timão é aparentemente o cérebro da dupla, mais responsável que pumba, e um tanto quanto neurótico, porém uma companhia agradável e divertida.

Rafiki: O sábio mandril responsável pelo batismo de Simba e também por abrir os olhos de Simba em relação ao seu passado.

Banzai, Shenzi e Ed: Hienas, que tem como moradia o exílio do reino, numa região onde Mufasa ordenou que Simba nunca visitasse, para não se expor aos perigos do submundo. Estas três hienas, junto a várias outras (provavelmente um clã de hienas as quais pertencem), se unem a Scar, que as lidera num plano contra Mufasa e Simba e pela posse do reino, através de uma cilada para matar ambos. As hienas aceitam, sabendo que serão recompensadas por tal ajuda tendo cargos altos no reino de Scar. Banzai, Shenzi e Ed têm personalidade e estilos parecidos com punks arruaceiros e malandros. Aparentemente as três hienas são irmãos, sendo que Banzai é aparentemente o mais velho dos três, porém não é muito esperto. Shenzi, a fêmea do trio, é aparentemente o cérebro do trio (e portanto a líder dos três). Ed, o caçula, aparentemente não fala, apenas emite sons guturais, além de estar constantemente rindo e de língua de fora.

Sarafina: Mãe de Nala e a melhor amiga de Sarabi.

Vozes dos personagens[editar | editar código-fonte]

Personagem Estados Unidos Dubladores Originais Brasil Dubladores Brasileiros Portugal Dobradores Portuguesa
Mufasa James Earl Jones Paulo Flores António Marques
Simba (criança) Jonathan Taylor Thomas
Jason Weaver (canções)
Patrick de Oliveira
Bruno Miguel (canções)
Tiago Caetano
Fábio Pascoal (canções)
Simba (adulto) Matthew Broderick Garcia Junior Carlos Freixo
Telmo Miranda (canções)
Scar Jeremy Irons Jorgeh Ramos Rogério Samora
Timão Nathan Lane Pedro Lopes André Maia
Pumba Ernie Sabella Mauro Ramos José Raposo
Nala (criança) Niketa Calame Roberta Madruga Sara Feio
Ana Guida (canções)
Nala (adulta) Moira Kelly Carla Pompílio Cláudia Cadima
Rafiki Robert Guillaume Pietro Mário Fernando Luís
Zazu Rowan Atkinson Pádua Moreira
Shenzi Whoopi Goldberg Carmen Sheila Cucha Carvalheiro
Ed Jim Cummings Voz original retida Voz original retida
Banzai Cheech Marin Hércules Fernando Adriano Luz
Sarabi Madge Sinclair Maria Helena Pader Manuela Santos
Sarafina Zoe Leader Marly Ribeiro Desconhecido

Vozes Adicionais: Marly Ribeiro, Telmo de Avelar.

Fonte: Marciacowboy, Eddy Potter, A.J., Kazinha

Trilha sonora[editar | editar código-fonte]

A música foi escrita por Hans Zimmer, com vocais do músico sul-africano Lebo M., e as canções, por Elton John e o letrista Tim Rice. O álbum é uma das trilhas sonoras mais vendidas da história, com dez milhões de cópias só nos Estados Unidos.[6] Uma nova versão foi editada em 2003 para o lançamento do DVD.

Canções[editar | editar código-fonte]

  1. Circle of Life (Ciclo da vida) - Carmen Twillie, Lebo M. e Mbongheni Ngema
  2. I Just Can't Wait to be King (O que eu quero mais é ser rei) - Simba (Jason Weaver), Zazu (Rowan Atkinson) e Nala (Laura Williams)
  3. Be Prepared (Se preparem) - Scar (Jeremy Irons), Banzai (Cheech Marin) e Shenzi (Whoopi Goldberg)
  4. Hakuna Matata - Timão (Nathan Lane), Pumba (Ernie Sabella) e Simba (Jason Weaver, criança; Joseph Williams, adulto)
  5. Can You Feel The Love Tonight? (Esta noite o amor chegou) - Simba (Joseph Williams), Nala (Sally Dworsky), Timão (Nathan Lane), Pumba (Ernie Sabella) e Kristle Edwards; Elton John canta uma versão pop nos créditos
  6. The Morning Report (Relatório Matinal) - Zazu (Jeff Bennett), Mufasa (James Earl Jones) e Evan Saucedo; não aparece no filme original, mas foi incluída na versão de IMAX e no DVD

Recepção[editar | editar código-fonte]

O Rei Leão tornou-se um dos maiores sucessos da Disney, com 312 milhões de dólares somente nos Estados Unidos e US$783,841,776 milhões ao redor do mundo.[3] Foi a animação de maior bilheteria até Procurando Nemo em 2003. No Brasil, fez mais de 500 mil pagantes na estréia[7] e 4.2 milhões no total.[8]

O VHS vendeu 4.5 milhões de cópias no dia da chegada em 1995, e o DVD, em 2003 chegou a 2 milhões na estréia. Em 2011 foi lançado em Blu-ray 2D e 3D,[9] e vem se mantendo como o mais vendido desde sua pré-venda.[10] [11]

Principais prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Oscar 1995
Ano Categoria Notas Resultado
1995 Melhor Trilha Sonora Hans Zimmer Venceu
Melhor Canção Original Can You Feel that Love Tonight Venceu
Circle of Life Indicado
Hakuna Matata Indicado
Globo de Ouro 1995
Ano Categoria Notas Resultado
1995 Melhor Filme (Comédia/Musical) O Rei Leão Venceu
Melhor Trilha Sonora Hans Zimmer Venceu
Melhor Canção Original Can You Feel that Love Tonight Venceu
Hakuna Matata Indicado
BAFTA[desambiguação necessária] 1995
Ano Categoria Notas Resultado
1995 Melhor Trilha Sonora[desambiguação necessária] Hans Zimmer Venceu
Melhor Som[desambiguação necessária] David Hudson, Mel Meltcafe e Terry Potter Venceu

No Brasil[editar | editar código-fonte]

Nas estréias nos cinemas em São Paulo e no Brasil, no dia 08 de julho de 1994, e na Rede Globo exibindo na Tela Quente especial no dia 24 de dezembro de 2012, durante do especial de Natal.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

  • Quando foi lançado no Japão, houve queixas de que o filme teria feito plágio do desenho japonês Kimba, O Leão Branco. Com isso, mais de 1.100 fãs do desenho fizeram um protesto contra a Disney, exigindo apenas o nome de Osamu Tezuka (criador de Kimba) nos créditos, mas o protesto não foi além porque a viúva de Tezuka parou com o protesto, dizendo estar feliz com que a Disney tenha feito algo em homenagem a seu marido.
  • Com o sucesso do filme, histórias em quadrinhos foram lançadas em outros países, como a Alemanha, a Espanha, e outros. Uma das histórias mais famosas é Friends Again, onde, pela primeira vez, Nala briga com Simba. Na maioria dessas histórias, Mufasa ainda está vivo.
  • Há uma polêmica que em uma das cenas do filme, alguns alegam que a palavra "sex" (sexo, em inglês) é formada por pequenas flores quando Simba pensa no pai.
  • Apesar de ter sido dublada, a trilha sonora não foi lançada no Brasil.
  • A música The Lion Sleeps Tonight, tradicional música dos Estados Unidos, chegou a ser interpretada e animada para o filme, mas não foi lançada na trilha sonora.
  • Foi confirmado pela Disney que entrará em produção pelo Disney Channel uma série baseada no filme.

Referências

  1. a b The Lion King (1994) (em inglês). Box Office Mojo. Página visitada em 3 de junho de 2012.
  2. The Lion King em Box Office Mojo
  3. a b Bilheteria mundial, Internet Movie Database
  4. O Rei Leão 3D" lidera bilheterias pela 2ª semana nos EUA (em português). Uol Notícias. Página visitada em 11 de outubro de 2011.
  5. Informações sobre O Rei Leão no AdoroCinema. Página visitada em 29-06-2012.
  6. Certificações, RIAA
  7. O Senhor dos Anéis bate recorde no Brasil
  8. HARRY POTTER: MEGASUCESSO NA IMPRENSA
  9. Disney's The Lion King Special Edition a Hot Seller
  10. The best items in Blu-ray based on Amazon customer purchases (em inglês). Amazon.com. Página visitada em 11 de outubro de 2011.
  11. Rei Leão, veloz e furioso, bate recorde de vendas em Blu-ray nos EUA! (em português). BJC.com. Página visitada em 21 de outubro de 2011.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Aladdin
Lista de filmes da Disney
1990
Sucedido por
Pateta - O Filme