Reino de Arles

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde outubro de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Situação do Reino de Arles (Reino de Borgonha) antes e depois da anexação ao Santo Império Romano (1032)

O Reino de Arles, às vezes também chamado Segundo Reino da Burgúndia, foi um domínio franco-burgúndio em torno de Arles, estabelecido em 933, pela união da Alta e da Baixa Burgúndia. Foi governado por reis independentes até 1032. Depois dessa data, sua existência tornou-se quase inteiramente nominal, tendo seu território decaído até os resíduos do antigo reino serem absorvidos pela França em 1378.

História[editar | editar código-fonte]

Em 888, Rodolfo, Conde de Auxerre, fundou o Reino da Borgonha Transjurana (Alta Burgúndia). Em 933, Hugo de Arles ("Hugues de Provence"), governante da Provença (Baixa Burgúndia), doou seus domínios a Rodolfo II da Burgúndia, o qual criou o Reino de Arles unindo os dois territórios. A Rodolfo II sucedeu, em 937, Conrado III, cognominado O Pacífico, a quem se seguiu, em 993, Rodolfo III.

Com a morte do rei Rodolfo III, em 1032, o reino foi herdado pelo Imperador Conrado II. Embora seus sucessores ainda se intitulassem Reis de Arles, poucos foram coroados na catedral arelatense. Exceção foi Frederico Barba-Ruiva, que em 1178 foi coroado pelo Arcebispo de Arles. A maior parte do território da Baixa Burgúnio foi sendo progressivamente absorvida pela França, enquanto as regiões orientais da Alta Burgúndia foram adquiridas pelas Casas de Zähringen e de Habsburgo.

O Santo Imperador Romano Carlos IV, em 1361, separou o Condado de Saboia do reino. Ele foi coroado Rei de Arles em 1365, mas em 1378 cedeu o que restava do reino ao Delfim da França (posteriormente rei Carlos VI da França), e o Reino de Arles formalmente cessou de existir.

Ver também[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre História ou um historiador é um esboço relacionado ao Projeto História. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.