Reino de Israel e Judá

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Reino Unido de Israel e Judá
Menorah.svg
1 020 a.C. – 930 a.C. Menorah.svg
 
Menorah.svg
Localização de Israel
Continente Ásia
Região Oriente Médio
Capital Gibeá (1030–1010 a.C.)
Maanaim (1010–1008)
Hebron (1008–1003)
Jerusalém (1003–930)
Língua oficial Hebraico
Governo Monarquia
Rei
 • 1030–1010 a.C. Saul
 • 1010–1008 Isboset
 • 1008–970 David
 • 970–931 Salomão
 • 931–930 Roboão
Período histórico Idade do Ferro
 • 1 020 a.C. Saul
 • 930 a.C. Salomão

De acordo com o Livro dos Juízes, na Bíblia, antes do Reino Unido de Israel e Judá, as tribos israelitas viviam numa confederação sob líderes carismáticos ad hoc conhecidos como juízes. Abimeleque foi o primeiro a ser declarado "rei" pelos homens de Siquém e pela casa de Milo (Livro de Juízes, 9:20), e governou Israel por três anos antes de ser morto durante a batalha de Tebes.(Segundo Livro de Samuel, 11:21)

Por volta de 1020 a.C., depois de receberem ameaças de povos estrangeiros, estas tribos se reuniram para formar o Reino Unido de Israel e Judá,[1] quando Samuel ungiu Saul, da tribo de Benjamim, como o primeiro rei. O reino de Saul, no entanto, foi marcado pelo conflito permanente com os filisteus e, posteriormente, pela guerra civil contra as forças de Davi. Foi Davi que, após sair vencedor deste conflito com Saul, criou uma monarquia israelita forte e unificada, e reinou de cerca de 1000 a.C. até 961 a.C.[2] Salomão, o sucessor de Davi, conseguiu manter a união durante seu período como monarca, que foi de 961 a 922.[2]

Davi, o terceiro rei de Israel, estabeleceu Jerusalém como sua capital nacional em 1006 a.C.;[3] até então, Hebron havia sido a capital do Estado de Judá, comandado por Davi, e Maanaim de Israel, Estado comandado por Isboset; antes disso, Gibeá havia sido a capital da monarquia unida comandada por Saul.

Davi realizou diversas campanhas militares bem-sucedidas contra os inimigos de Israel, derrotando diversas potências regionais, como os filisteus, assegurando assim a segurança nas fronteiras de Israel e transformando a nação numa potência regional. Sob a liderança da Casa de Davi, a monarquia unida conseguiu obter prosperidade e a superioridade sobre seus vizinhos.

Sob a liderança do sucessor de Davi, Salomão, a monarquia unida viveu um período de paz, prosperidade e desenvolvimento cultural. Diversos edifícios públicos foram construídos, entre eles o Primeiro Templo de Jerusalém.

Com a ascensão ao poder do filho de Salomão, Roboão, por volta de 930 a.C., o país se fragmentou em dois reinos: o Reino de Israel (que abrangia as cidades de Siquém e Samária, no norte, e o Reino de Judá (em cujo território estava Jerusalém), ao sul. A maior parte das províncias não-israelitas deixaram de fazer parte de ambos os reinos.

Referências

  1. About.com
  2. a b Robert G. Boling (ed.). Judges (The Anchor Yale Bible Commentaries). Garden City, Nova York: Doubleday, 1975. p. XXI. ISBN 0300139454
  3. Jewish Virtual Library

Ligações externas[editar | editar código-fonte]